Image Map











terça-feira, 26 de julho de 2016

Isaías 6:1 identifica Jeová com Jesus Cristo?


Jeová Deus, o Rei da eternidade, no seu trono celestial
Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/ws201401/adore-jeova-rei-eternidade/

Um leitor escreveu o seguinte:

Me tira uma dúvida. Na tnm [Tradução do Novo Mundo] em João 12:41, no fim, tem uma referência (f) a Isaías 6:1. Acho que a tnm deu um equívoco em fazer isso. O que você acha? 

Resposta:

No capítulo 12 de seu Evangelho, versículos 37 a 43, o apóstolo João explica que a incredulidade dos judeus foi profetizada por Isaías, o qual é citado na seguinte ordem: Isaías 53:1; 6:10, 1, 8. Assim, não houve equívoco por parte da Comissão de Tradução do Novo Mundo ao remeter o leitor para Isaías 6:1 na nota de rodapé.

Os trinitários se apressam a usar Isaías 6:1 em associação com João 12:41 para tentar provar equivocadamente que Jeová no “Velho Testamento” é Jesus no “Novo Testamento”[1]. Baseiam-se superficialmente na declaração de João:

Isaías disse isso porque viu a glória dele e falou sobre ele.”

Tais trinitários raciocinam assim: ‘João diz que Isaías viu a glória de Jesus ao passo que a passagem de Isaías diz que Isaías viu a glória de Jeová! Pois é o que lemos em Isaías 6:1.’

Isaías 6:1 declara: “No ano em que o rei Uzias morreu, vi Jeová sentado num trono enaltecido e elevado, e as abas da sua veste enchiam o templo.

‘Assim’, raciocinam apressadamente os trinitaristas, ‘Jeová é Jesus’. No entanto, uma leitura mais ponderada e sem ideias preconcebidas mostra que não é assim.

Lemos em Isaías 6:8:

Então ouvi a voz de Jeová, dizendo: ‘A quem enviarei e quem irá por nós?’ E eu [Isaías] disse: ‘Aqui estou! Envia-me!’”

Observe que Jeová não fala usando o pronome pessoal oblíquo MIM, como ele usou quando o assunto era sua adoração:

“Eu sou Jeová, seu Deus, que o tirou da terra do Egito, a terra da escravidão. Não tenha outros deuses além de mim.” – Êxodo 20:2, 3.

Quando Jeová usa o pronome NÓS, ele está também se referindo ao Lógos (a “Palavra, ou o Verbo”) – Jesus na sua existência pré-humana. (Gênesis 1:26; 3:22; 11:7) O próprio Jesus falou a respeito da ‘glória que ele teve junto do Pai antes de o mundo existir’. – João 17:5.[2]

Portanto, o contexto de Isaías, capítulo 6, mostra que Isaías não viu somente a glória de Jeová, mas também daquele que estava ao lado de Jeová, o amado Filho unigênito Dele. É por isso que o evangelista João afirmou que Isaías “viu a glória dele [a de Jesus em sua existência pré-humana] e falou sobre ele [em várias de suas profecias, como em Isaías capítulo 53]”.

O contexto de João capítulo 12

Outro fator a considerar é que, no próprio capítulo 12 de seu Evangelho, João faz clara distinção entre Jesus e Jeová. Observe o que João disse:

“No entanto, Jesus disse bem alto: ‘Quem deposita fé em mim deposita fé não somente em mim, mas também naquele que me enviou; e quem me vê, vê também Aquele que me enviou. Pois não falei de minha própria iniciativa, mas o Pai, que me enviou, ele mesmo me deu um mandamento sobre o que dizer e o que falar. E eu sei que o seu mandamento significa vida eterna. Portanto, tudo o que eu falo, falo assim como o Pai me disse.’” – João 12:44, 45, 49, 50.

Observamos nas palavras de Jesus acima uma clara distinção entre o Filho (Jesus Cristo) e seu Pai, que o enviou, algo que os trinitaristas também aceitam. Mas, perguntamos: quem é o Pai?

Jesus afirmou: É o meu Pai quem me glorifica, aquele que vocês dizem ser o seu Deus.” – João 8:54.

Quem é que os judeus diziam ser o Deus deles? Se você ler as Escrituras Hebraicas (“Velho Testamento”) verá que os judeus fiéis reconheciam SOMENTE a JEOVÁ como sendo o Deus supremo.[3]

No texto supracitado de Êxodo 20:2, lemos que o próprio Jeová disse a eles: “Eu sou Jeová, seu Deus.”

lemos no Salmo 83:18:

Para que saibam que tu, a quem só pertence o nome de Jeováés o Altíssimo sobre toda a terra.” – Almeida Revista e Corrigida.

E lemos em Lucas 2:32:

“Este [Jesus] será grande e será chamado Filho do Altíssimo.” Almeida Revista e Corrigida.

Assim, ao fazer distinção entre o Pai e o Filho, também está implícita a distinção entre Jeová e o Filho, pois o Pai é Jeová.

Portanto, Isaías, capítulo 6, não identifica Jeová com Jesus Cristo. De fato, a Bíblia inteira faz distinção entre os dois.


Notas:
[2] Para uma consideração de João 17:5, veja o artigo “Jesus tem a mesma glória que seu Pai?”.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org









Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *