Image Map











domingo, 17 de dezembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 90)

Fonte da ilustração: jw.org
Traição e prisão
(Unificação de Mat. 26:47-56; Mar. 14:43-52; Luc. 22:47-53; João 18:4-12)
E imediatamente, enquanto ainda falava, chegou uma grande multidão, com espadas e cacetes, da parte dos principais sacerdotes e dos escribas, e dos anciãos; e Judas, um dos doze, ia na frente deles. Jesus, portanto, sabendo todas as coisas que lhe sobrevinham, saiu e disse-lhes: “A quem procurais?” Responderam-lhe: “A Jesus, o nazareno.” Disse-lhes ele: “Sou eu.” Então Judas, quem o traía, estava também parado com eles. No entanto, quando lhes disse: “Sou eu”, recuaram e caíram no chão. Portanto, perguntou-lhes novamente: “A quem procurais?” Disseram: “A Jesus, o nazareno.” Jesus respondeu: “Eu vos disse que sou eu. Se, portanto, sou eu a quem procurais, deixai ir a estes”; a fim de que se cumprisse a palavra que ele dissera: “Não perdi nem um único daqueles que me deste.”[1]
Ora, o que o traía havia-lhes dado um sinal convencionado, dizendo: “A quem eu beijar, este é ele; detende-o e levai-o seguramente embora.” E ele veio diretamente a Jesus; e se aproximou dele para beijá-lo, e disse: “Bom dia, Rabi!” e beijou-o mui ternamente. Mas Jesus disse-lhe: “Amigo, para que fim estás presente? Judas, trais o Filho do homem com um beijo?” Eles avançaram então e deitaram assim mãos em Jesus, e o detiveram.
Quando os em volta dele viram o que estava para acontecer, disseram: “Senhor, devemos golpeá-los com a espada?” Então Simão Pedro, um dos que estavam parados ali com Jesus, visto que tinha espada, estendeu a mão e puxou-a, [e] até mesmo golpeou o escravo do sumo sacerdote e lhe tirou a orelha direita. O nome do escravo era Malco. Mas Jesus disse, em resposta: “Deixai-o ficar nisso.” E tocou na orelha e o curou. Jesus disse então a Pedro: “Põe a espada na sua bainha. pois todos os que tomarem a espada perecerão pela espada. Ou pensas que não posso apelar para meu Pai, para fornecer-me neste momento mais de doze legiões de anjos? Neste caso, como se cumpririam as Escrituras, de que tem de realizar-se deste modo? Não devia eu de toda maneira beber o copo que o Pai me tem dado?”
Jesus disse então aos principais sacerdotes e capitães do templo, e aos anciãos que vieram ali em busca dele: “Viestes com espadas e com cacetes, como contra um salteador, para prender-me? Dia após dia costumava eu estar convosco sentado no templo, ensinando; contudo, vós não me detivestes. Mas esta é a vossa hora e a autoridade da escuridão. Não obstante, tudo isso se tem realizado para que se cumpram as Escrituras.” E todos os discípulos o abandonaram então e fugiram.  O destacamento de soldados, e o comandante militar, e os oficiais dos judeus apoderaram-se então de Jesus e o amarraram. Mas, certo jovem,[2] que usava uma roupa de linho fino por cima do corpo nu, começou a segui-lo de perto; e tentaram apoderar-se dele, mas ele largou a sua roupa de linho e escapou nu.[3]

Explicação das siglas usadas:
ip: Livro “Profecia de Isaías — Uma Luz Para Toda a Humanidade”, volume 1.
w: revista A Sentinela. Os números em sequência indicam, respectivamente, o ano, o dia e o mês da publicação.

Notas:
[1] João 6:39; 17:12.
[2] Este incidente é registrado apenas no Evangelho escrito por um dos primeiros discípulos, João Marcos, primo de Barnabé. Por isso, há motivos para crer que Marcos tenha sido este “certo jovem” que começou a seguir o detido Jesus, mas que fugiu sem a roupa de cima quando a turba tentou prendê-lo também. (Atos 4:36; 12:12, 25; Col. 4:10) – w91 1/4 p. 31.
[3] A palavra hebraica traduzida por “nu” pode também significar estar parcial ou escassamente vestido. Significa estar precariamente vestido, ou “pouco vestido”. (1 Sam. 19:24 n.; Isa. 20:2-5) A palavra grega gy·mnós também pode significar “pouco vestido; só de roupa de baixo”, não necessariamente nu ou despido. (Mat. 25:36 n.; 2 Cor. 11:27; Tia. 2:14-16) – w06 1/12 p. 11; w83 1/7 p. 21 par. 19; ip-1 p. 211 par. 8; w74 1/4 p. 212 par. 15. 


O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *