Image Map











domingo, 28 de agosto de 2016

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 22)

Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/jesus/ministerio-na-galileia/acalma-tempestade/
Jesus acalma uma tempestade
(Mat. 8:18, 23-27; Mar. 4:35-41; Luc. 8:22-25)
E naquele dia, ao cair a noite, quando Jesus viu uma multidão em volta de si, ele e seus discípulos entraram num barco, e ele deu ordem para que partissem para a outra margem, [dizendo]: “Passemos para o outro lado do lago.”  Assim, depois de terem despedido a multidão, levaram-no, assim como estava, no barco, e havia outros barcos com ele. Assim, fizeram-se à vela. Mas, enquanto velejavam, ele adormeceu. Levantou-se então uma violenta tempestade de vento sobre o lago e as ondas abatiam-se sobre o barco, de modo que o barco estava ficando inundado. E começaram a estar em perigo. Mas ele estava na popa, dormindo sobre um travesseiro.
Por fim se dirigiram a ele e o acordaram, dizendo: “Preceptor, Preceptor, estamos prestes a perecer!” “Instrutor, não te importas que estejamos prestes a perecer?” “Senhor, salva-nos, pois estamos prestes a perecer!” E ele, acordando, disse-lhes: “Por que sois medrosos, vós os de pouca fé?” Levantando-se, então, censurou os ventos e a fúria da água, [dizendo] ao mar: “Silêncio! Cala-te!” E o vento cessou, e deu-se uma grande calmaria. Então lhes disse: “Por que sois medrosos? Não tendes ainda nenhuma fé? Onde está a vossa fé?” Mas eles se maravilhavam, [e] ficaram por isso pasmados; [e] sentiam um temor incomum e diziam um ao outro: “Que sorte de pessoa é este, porque dá ordens até mesmo aos ventos e ao mar, e eles lhe obedecem?”

Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/jesus/ministerio-na-galileia/poder-sobre-demonios/
Jesus cura dois possessos; um se torna discípulo
(Mat. 8:28-34; Mar. 5:1-20; Luc. 8:26-39)
E rumaram para a margem no país dos gerasenos[1], que se acha no lado oposto à Galileia. Pois bem, chegaram ao outro lado do mar, ao país dos gadarenos[2]. Mas, assim que ele saiu do barco, ao saltar em terra, vieram-lhe ao encontro dois homens da cidade, possessos de demônios, saindo dentre os túmulos memoriais, extremamente ferozes, de modo que ninguém tinha a coragem de passar por aquela estrada. Por longo tempo os demônios os mantiveram agarrados. E eles não tinham usado roupa por bastante tempo. Seu antro era entre os túmulos; e, até aquele tempo, absolutamente ninguém fora capaz de amarrá-los, nem mesmo com uma cadeia, porque tinham sido repetidas vezes amarrados com grilhões e cadeias, sob guarda; mas as cadeias foram quebradas por eles e os grilhões foram até despedaçados; e ninguém tinha força para subjugá-los. E eram impelidos pelos demônios para os lugares solitários E eles clamavam continuamente, noite e dia, nos túmulos e nos montes, e se cortavam com pedras.
Mas, ao avistarem Jesus de certa distância, gritaram alto, correram e prestaram-lhe homenagem, prostrando-se diante dele, [e] dizendo com voz alta [e] bradando: “Que temos nós contigo, Filho do Deus Altíssimo? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo designado? Eu te peço [e] te ponho sob juramento por Deus, que não me atormentes.” Porque lhe dissera: “Saí dos homens, ó espíritos impuros.” Mas, Jesus começou a perguntar-lhe: “Qual é teu nome?” E [um deles] lhe disse: “Meu nome é Legião, porque há muitos de nós.” E suplicavam-lhe muitas vezes que não enviasse os espíritos para fora do país [e que não] lhes ordenasse que se afastassem para o abismo. Ora, bastante longe dali havia uma grande manada de porcos pastando no monte. Os demônios começaram assim a suplicar-lhe que lhes permitisse entrar nesses, dizendo: “Se nos expulsares, envia-nos para a manada de porcos para que entremos neles.” E ele lhes deu permissão. Concordemente, ele lhes disse: “Ide!” Os demônios saíram então dos homens e entraram nos porcos, e eis que toda a manada se precipitou despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, cerca de dois mil deles, e afogaram-se um por um no mar. Mas, quando os porqueiros viram o que tinha acontecido, fugiram e relataram tudo, na cidade e na zona rural, inclusive o caso dos homens possessos de demônios.
E eis que toda a cidade saiu e veio ao encontro de Jesus. As pessoas chegaram-se então para ver o que tinha acontecido, e chegaram a Jesus e encontraram os homens, de quem saíram os demônios, vestidos e de são juízo, sentados aos pés de Jesus; e ficaram temerosos. Os que tinham visto isso relataram-lhes também como os homens possessos de demônios ficaram bons e acerca dos porcos. Assim, toda a multidão da região circunvizinha dos gerasenos pediu-lhe que saísse dos seus distritos, pois estavam tomados de grande temor.  
Então, ao entrar ele no barco, [um dos homens] que tinham estado possessos de demônios começou a suplicar-lhe que pudesse continuar com ele. No entanto, ele não o deixou, mas despediu o homem, dizendo: “Vai de volta para casa, para teus parentes, e persiste em relatar todas as coisas que Jeová tem feito para ti e a misericórdia que teve de ti.” Concordemente, ele foi embora e principiou a proclamar em Decápolis todas as coisas que Jesus fizera para ele, e todos começaram a ficar admirados.

Explicação das siglas usadas:
it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras, publicada pelas Testemunhas de JeováO número em sequência indica o volume.


Notas:
[1] De (Pertencentes a) Gerasa. Pelo menos uma parte do “país dos gerasenos” ficava ao L do mar da Galileia. Desconhecem-se hoje os limites exatos desta região, e a identificação é incerta. – It-2, p. 207.
[2] De (Pertencentes a) Gadara. Moedas de Gadara frequentemente retratam um barco, sugerindo que seu território talvez se estendesse até o mar da Galileia, e, por isso, podia ter incluído pelo menos uma parte do “país dos gerasenos”, ao L daquele corpo de água. Por outro lado, também é possível que o “país dos gerasenos” abrangesse o “país dos gadarenos”. – It-2, p.165.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *