Image Map











quarta-feira, 18 de julho de 2018

A tradução católica da Bíblia foi a primeira a ser feita?




A Bíblia sempre teve a tradução católica. “No Princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo Era Deus.” Ou seja, Jesus é Deus.

Resposta:

Os Targuns aramaicos foram as traduções mais antigas dos livros da Bíblia. Targum é a palavra aramaica para “interpretação” ou “paráfrase”. A partir de meados do quinto século antes de Cristo, no tempo de Neemias, o aramaico tornou-se o idioma comum dos judeus que habitavam o território da Pérsia, sendo necessário fazer traduções do “Velho Testamento” para esse idioma. Assim, os judeus compilaram os Targuns Aramaicos, que em geral eram traduções livres, ou paráfrases, revelando como os judeus entendiam determinados textos bíblicos. Foram produzidos desde a época do segundo templo de Jerusalém (sexto século AEC).

O livro “Além da Alma: das Ruas de AlexandriaPara as Altas Esferas das Empresas Americanas” (p. 365) afirma: “A primeira bíblia conhecida, o Targum, foi escrita em aramaico. Surgiu 500 anos após Moisés e foi modificada 500 anos depois, quando foi reescrita em hebraico pela primeira vez.”



Esta Bíblia surgiu mais de 800 anos antes de ter surgido a Igreja Católica Apostólica Romana.

O “Pentateuco” Samaritano foi produzido por volta do quarto século antes de Cristo (ou no segundo século antes de Cristo), sendo mais uma transliteração do que uma tradução, as palavras hebraicas tendo sido transcritas em caracteres do alfabeto samaritano, misturados com expressões idiomáticas samaritanas. Esta versão da Bíblia foi produzida pelo menos cerca de 500 anos antes de vir a existir a Igreja Católica.


Outra tradução da Bíblia é a Septuaginta, também chamada Versão dos Setenta. Foi uma tradução do “Velho Testamento” (que foi escrito originalmente em hebraico, com partes em aramaico) para a língua grega (a língua mundialmente falada na época dessa tradução), feita, segundo a tradição, por 72 peritos judeus, iniciada por volta de 280 anos antes de Cristo e concluída por volta de 150 antes de Cristo, uns 500 anos antes de existir a Igreja Católica Apostólica Romana. Esta versão foi citada com frequência pelos escritores do “Novo Testamento”.


A revista Superinteressante comentou sobre isso:

Por volta do ano 200 a.C., o cânone (conjunto de livros sagrados) hebraico já estava finalizado e começou a se alastrar pelo Oriente Médio. A primeira tradução completa do Antigo Testamento é dessa época. Ela foi feita a mando do rei Ptolomeu 2.º em Alexandria, no Egito, grande centro cultural da época. Segundo uma lenda, essa tradução (de hebraico para grego) foi realizada por 72 sábios judeus. Por isso, o texto é conhecido como Septuaginta. Além da tradução grega, também surgiram versões do Antigo Testamento no idioma aramaico – que era uma espécie de língua franca do Oriente Médio naquela época.[1]

Dois séculos mais tarde [começo da Era Cristã], a Bíblia em aramaico estava bombando: ela era a mais lida na Judéia, na Samária e na Galileia (províncias que formam os atuais territórios de Israel e da Palestina). 

Após isso, foi produzida outra tradução do “Velho Testamento” para o grego, pelo prosélito judeu do Ponto, chamado Áquila, em 128 da Era Cristã, cerca de 250 anos antes de surgir a Igreja Católica. No mesmo século foi produzida outra tradução para a língua grega, por Teodocião. E em fins do mesmo século, foi feita a versão de Símaco, também uma tradução grega do “Velho Testamento”, sendo um esforço de se transmitir o sentido correto, ao invés de ser literal.

A versão Pesito (nome que significa “simples”) do “Velho Testamento”, feita por sírios que advogavam o cristianismo, foi produzida a partir do hebraico, provavelmente entre o segundo e o terceiro século depois de Cristo, cerca de 200 antes de surgir a Igreja Católica.

Fonte: jw.org


No terceiro século, por volta do ano 245 depois de Cristo, o famoso perito de Alexandria, no Egito, chamado Orígenes, concluiu sua notável versão sêxtupla do “Velho Testamento”, chamada Hexapla (que significa “sêxtupla”). Possuía seis colunas paralelas, as quais continham (1) o texto hebraico consonantal, (2) uma transliteração do texto hebraico para o grego, (3) a versão grega de Áquila, (4) a versão grega de Símaco, (5) a Septuaginta, revisada por Orígenes, para corresponder mais de perto ao texto hebraico, e (6) a versão grega de Teodocião. Esta tradução foi produzida cerca de um século antes de existir a Igreja Católica Romana.



Traduções antigas do “Novo Testamento”

O Diatessaron (palavra que significa “por meio dos quatro Evangelhos”) foi uma versão siríaca produzida por Taciano por volta de 170 depois de Cristo, sendo uma harmonização dos quatro Evangelhos. Ela foi produzida mais de 150 anos antes do surgimento da Igreja Católica.



A tradução copta foi produzida por volta de 200 d.C (depois de Cristo), cerca de 150 anos antes de surgir a Igreja Católica Apostólica Romana. E a tradução copta traduziu João 1:1c por “o Verbo era um deus”, conforme mostrado abaixo.

Fonte: tjdefendidas

Fonte: tjdefendidas

Próximo ao final do segundo século depois de Cristo (antes de 200 EC), surgiram várias versões em latim antigo. No terceiro século, por volta de 250 EC, a Bíblia inteira em latim já era usada em Cartago, na África do Norte. Nessas traduções, o “Velho Testamento” foi traduzido da Septuaginta grega, ao passo que o “Novo Testamento” foi traduzido diretamente do grego, língua original dessa segunda parte da Bíblia. Tais traduções foram feitas no latim antigo africano e europeu. Há mais de 50 manuscritos (ou fragmentos deles) do “Novo Testamento” em latim antigo. Todas essas traduções existiam uns cem anos antes de vir a existir a Igreja Católica.

Somente em 405 da Era Cristã é que o tradutor católico Jeronimo traduziu a Bíblia para o latim. Sua tradução ficou conhecida como a Vulgata (a palavra latina vulgatus significa “comum, aquilo que é popular”).

Tabela das traduções antigas da Bíblia em ordem cronológica
Targuns aramaicos
c. 500 AC
Pentateuco Samaritano
4.º século -2.º século AC
Septuaginta
285-150 AC
Tradução de Áquila
128 EC
Diatessaron
170 EC
     Tradução de Teodocião
2.º século EC
Versões em latim antigo
antes de 200 EC
Tradução de Símaco
c. 200 EC
Tradução copta
c. 200 EC
Pesito
2.º - 3.º século EC
Hexapla
245 EC
Vulgata
405 EC: 1.ª tradução católica
AC: antes de Cristo.
EC: Era Cristã.
c.: cerca de.

Portanto, a tradução católica NÃO foi a primeira tradução da Bíblia. Assim, a Bíblia NÃO teve sempre a tradução católica. Além disso, a tradução “o Verbo era um deus” (João 1:1c) é bem anterior à tradução “o Verbo era Deus”.


Nota:
[1] BOTELHO, José Francisco; GARATTONI, BrunoQuem escreveu a Bíblia? Publicado em 30 de novembro de 2008. Disponível em <https://super.abril.com.br/historia/quem-escreveu-a-biblia/>. 


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org









Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *