Image Map











domingo, 26 de fevereiro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 48)

Fonte da ilustração:  www.jw.org


Exortação à prontidão; ilustrações dos escravos vigilantes e do mordomo fiel
(Luc. 12:32-59)
32 “Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos o reino. 33 Vendei as coisas que vos pertencem e fazei dádivas de misericórdia. Fazei para vós mesmos bolsas que não se gastem, um tesouro que nunca falhe, nos céus, onde o ladrão não chega perto nem a traça consome. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.
35 “Os vossos lombos estejam cingidos e as vossas lâmpadas acesas; 36 e vós mesmos sede como homens que esperam pelo seu amo, ao voltar ele do casamento, para que, ao chegar e bater, possam imediatamente abrir-lhe. 37 Felizes são aqueles escravos, cujo amo, ao chegar, os achar vigiando! Deveras, eu vos digo: Ele se cingirá e os fará recostar-se à mesa, e chegando-se, ministrar-lhes-á. 38 E, se chegar na segunda vigília, [ou] mesmo na terceira, e os achar assim, felizes são! 39 Mas, sabei isto, que, se o dono de casa tivesse sabido em que hora viria o ladrão, teria ficado vigiando e não teria deixado que se arrombasse a sua casa. 40 Vós também, mantende-vos prontos, porque o Filho do homem vem numa hora que não achais provável.”
41 Pedro disse então: “Senhor, dizes esta ilustração a nós ou também a todos?” 42 E o Senhor disse: “Quem é realmente o mordomo fiel, o discreto, a quem o seu amo há de designar sobre todo o corpo de assistentes, para que lhes dê a sua medida de mantimentos no tempo devido? 43 Feliz é aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo isso! 44 Eu vos digo verazmente: Ele o designará sobre todos os seus bens. 45 Mas, se aquele escravo chegar a dizer no seu coração: ‘Meu amo demora em vir’, e principiar a espancar os servos e as servas, e a comer e beber, e ficar embriagado, 46 o amo daquele escravo virá num dia em que não [o] espera e numa hora que não sabe, e o punirá com a maior severidade e lhe determinará uma parte com os infiéis. 47 Então, aquele escravo, que entendeu a vontade de seu amo, mas não se aprontou, nem fez em harmonia com a sua vontade, será espancado com muitos golpes. 48 Mas aquele que não entendeu, e assim fez coisas que merecem golpes, será espancado com poucos. Deveras, de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele; e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão mais do que o usual.
49 “Eu vim dar início a um fogo na terra, e que mais hei de desejar, se já foi aceso? 50 Deveras, tenho um batismo com que [devo] ser batizado, e como estou aflito até que termine! 51 Imaginais que vim dar paz na terra? Deveras, eu vos digo que não, mas antes divisão. 52 Pois, doravante haverá cinco divididos numa casa, três contra dois e dois contra três. 53 Estarão divididos, pai contra filho e filho contra pai, mãe contra filha e filha contra [sua] mãe, sogra contra sua nora e nora contra [sua] sogra.”
54 Prosseguiu então a dizer também às multidões: “Quando vedes uma nuvem surgindo nas regiões ocidentais, dizeis imediatamente: ‘Vem uma tempestade’, e assim se dá. 55 E quando vedes soprar um vento sulino, dizeis: ‘Haverá uma onda de calor’, e assim ocorre. 56 Hipócritas, sabeis examinar a aparência externa da terra e do céu, mas, como é que não sabeis examinar este tempo específico? 57 Por que não julgais também por vós mesmos o que é justo? 58 Por exemplo, quando vais com o teu adversário em juízo perante um governante, empenha-te, no caminho, a livrar-te da disputa com ele, para que nunca te arraste perante o juiz, e o juiz te entregue ao oficial do tribunal, e o oficial do tribunal te lance na prisão. 59 Eu vos digo: Certamente não sairás dali até pagares a última moeda pequena de muito pouco valor.”[1]
Ilustração da figueira
(Luc. 13:1-9)
Naquela mesma época, estavam ali presentes certos que lhe relataram o caso dos galileus,[2] cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios deles. 2 Ele lhes disse, assim, em resposta: “Imaginais que esses galileus se mostraram piores pecadores do que todos os outros galileus, porque sofreram tais coisas? 3 Deveras, eu vos digo que não; mas, a menos que vos arrependais, sereis todos igualmente destruídos. 4 Ou aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé, matando-os, imaginais que eles se mostraram maiores devedores do que todos os outros homens que habitam em Jerusalém? 5 Deveras, eu vos digo que não; mas, a menos que vos arrependais, sereis todos destruídos da mesma maneira.”
6 Prosseguiu então, contando a seguinte ilustração: “Certo homem plantara uma figueira no seu vinhedo e veio procurar fruto nela, mas não achou nenhum. 7 Ele disse então ao vinhateiro: ‘Já faz agora três anos que venho procurar fruto nesta figueira, mas não achei nenhum. Corta-a! Realmente, por que devia ela manter o solo inútil?’ 8 Em resposta, este lhe disse: ‘Amo, deixa-a também este ano, até que eu cave em volta dela e lhe ponha estrume; 9 e, se então produzir fruto no futuro, [muito bem]; mas, se não, hás de cortá-la.’”

Explicação das siglas usadas:
it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras, publicada pelas Testemunhas de JeováO número em sequência indica o volume.
w: revista A Sentinela. Os números em sequência indicam, respectivamente, o ano, o dia e o mês da publicação.

Notas:
[1] Lit.: “o último lépton”, moeda judaica, de cobre ou de bronze, equivalente a 12 quadrante, ou a  US$ 0,006. – NM, nota sobre Lucas 12:59; It-1, p. 721.
[2] Josefo relata que, para construir um aqueduto para trazer água a Jerusalém duma distância de uns 40 km, Pilatos usou dinheiro do tesouro do templo em Jerusalém. Pelo visto, com o apoio das autoridades do templo, Pilatos usou os bens dedicados ao templo, chamados de “corbã”. Grandes multidões protestaram contra este ato, quando Pilatos visitou a cidade. Pilatos mandou soldados disfarçados infiltrarem-se na multidão e, em dado sinal, atacarem as pessoas, resultando em feridos e alguns mortos entre os judeus.  Pelo visto, o projeto foi levado a termo. A fraseologia em Lucas 13:1 parece indicar que os referidos galileus foram mortos bem na área do templo. Talvez Lucas 13:1 se refira a esse incidente. Uma vez que os galileus eram súditos de Herodes Ântipas, o governante distrital da Galileia, tal matança pode ter sido pelo menos um fator contribuinte para a inimizade que existia entre Pilatos e Herodes até a ocasião do julgamento de Jesus. (Luc. 23:6-12) – It-3, p. 268; w05 15/9 p. 11.


O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *