Image Map











segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Comentários e perguntas dos leitores


Prezados leitores e seguidores deste blog:

Em primeiro lugar, vocês merecem elogios por seu profundo interesse em assuntos espirituais. (Mat. 5:3) Ademais, seu desejo de aprofundar o conhecimento bíblico está em harmonia com a oração do apóstolo cristão Paulo, que declarou: “Isto é o que continuo a orar: que o vosso amor abunde ainda mais e mais com conhecimento exato e pleno discernimento; que vos certifiqueis das coisas mais importantes, para que sejais sem defeito e não façais outros tropeçar, até o dia de Cristo, e estejais cheios de fruto justo, que é por intermédio de Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus.” – Fil. 1:9-11.
A iniciativa de produzir e manter esse blog, semelhante a de outros colaboradores, tem por objetivo promover a verdade bíblica a todos os que o acessarem, bem como partilhar com os evangelizadores argumentos úteis para o ministério de campo. (2 Tim. 4:5; 1 Ped. 3:15) Isso, naturalmente, gera comentários e perguntas sinceras por parte dos leitores, muitos dos quais são ávidos pesquisadores das Escrituras com o objetivo de melhor entendê-la.
Assim sendo, a partir de agora, este blog reserva esta página para a postagem de perguntas diversas, as quais serão avaliadas com ponderação e posteriormente respondidas, o mais breve possível. Portanto, que os leitores sintam-se à vontade para postar nesta página suas indagações bem como comentários que não estão diretamente relacionados com as matérias já postadas. (Os comentários relacionados com matérias já publicadas poderão ser postados nas páginas da respectiva matéria.)

“A benignidade imerecida do Senhor Jesus Cristo seja com o espírito que vós mostrais.” – Fil. 4:23.


18 comentários:

  1. PORQUE A UM RELATO BÍBLICO EM QUE UM JUDEU EXPULSAVA DEMÔNIOS EM NOME DE JESUS, VISTO QUE ELE NÃO ANDAVA NEM FAZIA PARTE DAQUELE GRUPO QUE ACOMPANHAVA JESUS, E ISTO ATÉ MESMO CAUSOU DESCONFORTO E IRA NOS APÓSTOLOS,COMO ELE PODIA FAZER ISSO?

    (Marcos 9:38-40) 38 João disse-lhe: “Instrutor, vimos certo homem expulsar demônios pelo uso de teu nome, e tentamos impedi-lo, porque não nos acompanhava.” 39 Mas Jesus disse: “Não tenteis impedi-lo, porque ninguém há que faça uma obra poderosa à base do meu nome que logo possa injuriar-me; 40 pois quem não é contra nós, é por nós.

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que os dez mandamentos estão incluídos na Lei que chegou ao fim ( Rom 10:4,2cor 3:7-11 )No entanto os que defendem o contrario em geral recorrem ao texto de Tiago 2:10,11 para provar que os dez mandamentos são ainda obrigatórios até mesmo a guarda do sábado.O texto diz:"Pois qualquer que guarda toda lei,mas tropeçar em UM SÒ PONTO,tem-se tornado culpado de todos.(11)porque o mesmo que disse:Não adulterarás,também disse:Não matarás.ora,se não cometes adultério,mas é homicida,te hás tornado transgressor da lei."O argumento que eles usam é o seguinte,eles costumam nos perguntar:Você mata,rouba,comete adultério, cobiça, a gente responde Não!então eles dizem "só o sábado que vocês não obedecem,só o sábado que foi abolido?então aplicam o texto de Tiago e ainda pergunta:como foi abolido se Tiago os cita anos depois da morte de Jesus?como foi abolido se você mesmo guarda nove desses mandamentos?Qual seria a melhor maneira de explicar que o texto de Tiago não muda o fato que os dez mandamentos foram abolidos?

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo esforço em transmitir as verdades da palavra de Jah, poderiam trazer informações sobre o espiritismo, e como ajudar alguém que pratica esta religião. grato tenham bom dia.

    ResponderExcluir
  4. Jeová seja louvado e receba ele todo o crédito pelo bom resultado da divulgação das boas novas do Reino também pela internet. (Sal. 150:6)Os comentários apreciativos dos leitores ajudam os instrumentos que Jeová usa a se sentirem mais motivados ainda nessa divulgação. Os assuntos sugeridos para postagem são cuidadosamente levados em consideração, e assim que possível serão publicados.

    ResponderExcluir
  5. Prezado Publicador:


    O homem que expulsava demônios era bem sucedido em fazer isso porque era discípulo aprovado de Cristo, conforme Jesus explicou. (Mar. 9:39, 40) A obra "Estudo Perspicaz das Escrituras", publicada pelas Testemunhas de Jeová, explica: "Nem todos os que criam em Jesus acompanhavam pessoalmente a ele e os seus apóstolos no ministério. Naquela época, pela vontade de Deus, vigorava o pacto da Lei, e Deus, por meio de Jesus Cristo, ainda não havia inaugurado o novo pacto e o começo da congregação cristã de chamados. Apenas a partir de Pentecostes de 33 EC, depois de Jesus, por meio do seu sacrifício, ter removido a Lei, era necessário que aquele que servisse em nome de Cristo se associasse com esta congregação, cujos membros eram batizados em Cristo. (At 2:38-42, 47; Ro 6:3)" (Volume 2, p. 30) Ademais, o livro "O Maior Homem Que Já Viveu" (também publicado pelas Testemunhas de Jeová) ressalta: "João encara os apóstolos como equipe exclusiva, titular, de curadores. Assim, ele acha que aquele homem realizava obras poderosas indevidamente, pois não pertencia ao seu grupo." (Capítulo 63)Jesus corrigiu esse conceito errado.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Nilsom Rocha:

    Sua pergunta sobre Tiago 2:10,11 rendeu um tópico. Você poderá ler a respeito n oartigo intitulado "Tiago incentiva a guarda dos Dez Mandamentos?" Acesse http://oapologistadaverdade.blogspot.com/2011/12/tiago-incentiva-guarda-dos-dez.html

    ResponderExcluir
  7. Sr. Apologista:
    Já que o Sr. abriu esta oportunidade, quero que o Sr. me ajude no entendimento deste meu raciocínio pois tenho uma duvida grande:- A casa (ao meu nome) que Jeová se refere ao fazer o pacto com Davi, não seria “um povo para meu nome” de Atos 15:14? Veja esse estudo: Cap. 14 De Testemunho cabal...
    4 ...Tiago disse aos homens reunidos: “Simeão tem relatado cabalmente como Deus, pela primeira vez, voltou a sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o seu nome. E com isso concordam as palavras dos Profetas.” — Atos 15:14, 15.
    5 O discurso feito por Simeão, ou Simão Pedro, e as evidências apresentadas por Barnabé e Paulo provavelmente fizeram com que Tiago se lembrasse de textos apropriados que esclareciam o assunto em questão. (João 14:26) Por isso, ele disse: “Com isso concordam as palavras dos Profetas.” Tiago citou então as palavras de Amós 9:11, 12...
    6 Por meio do profeta Amós, Jeová predisse que viria o tempo em que Ele ergueria “a barraca de Davi”, ou seja, a linhagem real que levaria ao Reino messiânico. (Eze. 21:26, 27) Será que Jeová novamente lidaria de modo exclusivo com os judeus carnais como nação? Não. A profecia acrescenta que “pessoas de todas as nações” seriam ajuntadas como ‘pessoas chamadas pelo nome de Deus’ (Testemunhas de Jeová). Lembre-se do que Pedro tinha acabado de testemunhar: “[Deus] não fez nenhuma distinção entre nós [cristãos judeus] e eles [cristãos gentios], mas purificou os corações deles pela fé.” (Atos 15:9) Em outras palavras, era da vontade de Deus que tanto judeus como gentios fossem ajuntados como herdeiros do Reino. (Rom. 8:17; Efé. 2:17-19) .
    Casa pode significar (uma nação), ou toda uma descendência de um único homem. (Perspicaz vol.1 pag. 455)
    Essa é a minha duvida, obrigado.
    “Hei de suscitar o teu descendente depois de ti, que sairá das tuas entranhas; e deveras estabelecerei firmemente o seu reino. É ele quem construirá uma casa ao meu nome, e eu hei de estabelecer firmemente o trono do seu reino por tempo indefinido.” (2 Samuel 7:12, 13)
    Parece que Salomão entende que esta profecia se refere a construção do templo por ele, porem na inauguração ele reflete e em oração diz as palavras abaixo:
    27 “Porém, morará Deus verdadeiramente na terra? Eis que os próprios céus, sim, o céu dos céus, não te podem conter; quanto menos, então, esta casa que construí! 1 Reis 8:27
    ... quando Salomão construiu o templo em Jerusalém, ele foi inspirado a transmitir uma lição vital em sua oração. Parafraseando Salomão, Estevão explicou que “o Altíssimo não mora em casas feitas por mãos”. (Atos 7:48; 2 Crô. 6:18) Jeová pode usar um templo para realizar seus propósitos, mas ele não depende disso. Por que, então, deveriam seus adoradores achar que a adoração pura depende de um local construído por mãos humanas? Estêvão concluiu seu argumento de forma poderosa, citando o livro de Isaías: “O céu é o meu trono e a terra é o meu escabelo. Que sorte de casa construireis para mim? diz Jeová. Ou qual é o lugar para o meu descanso? Não foi a minha mão que fez todas essas coisas?” — Atos 7:49, 50; Isa. 66:1, 2.
    Quando o anjo fala com Maria em Lucas 1:32,33, ele diz “trono de Davi seu pai” ou seja descendente (das tuas entranhas) em Samuel diz “estabelecerei firmemente seu reino” e em Lucas; “e não haverá fim do seu reino”.
    32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e Jeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, 33 e ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre, e não haverá fim do seu reino. Lucas 1:32,33.
    Sabe,... é que gostaria de usar este tipo de argumento quando for explicar que foi Jeová que escolheu o nome para seu povo, (desde de muito tempo) sejam os de esperança celestial (no caso de Atos 15:14) ou as outras ovelhas com esperança terrestre identificada a partir de 1935. Lógico que vou a Isaias 43 e etc.

    ResponderExcluir
  8. Queria por em pauta JUDAS 4 na ACF. Essa passagem no Textus Receptus é trinitária assim como Rev 1:11, 1 Jo 5:7 e 1 Tim 3:18.

    Ou ele pode ser traduzido de forma diferente tal qual: 1 Tim 3:16, Rom 9:5, Tit 2:13.

    ResponderExcluir
  9. Sr. Apologista:
    Lhe mandei a pergunta sobre a casa ao nome de Jeová ou se seria um povo para o nome.
    Meu nome é Sergio, sou Testemunha de Jeová de Santa Maria RS. (acabei de chegar da assenbleia de Circuito Santificado seja teu nome.) tenho uma pesquisa que tentei lhe mandar mas o tamanho não permitiu (é a base para a pergunta que lhe fiz casa/povo) meu e-mail é lemossp@hotmail.com e gostaria de saber como lhe enviar estas pesquisas.

    ResponderExcluir
  10. A própria história do Texto Recebido explica sua fragilidade, pois foi produzido às pressas com objetivos comerciais. Por essa razão, muitos erros foram inseridos nele. Um exemplo se encontra em Judas 4, que substitui a palavra “despótes” (dono, amo) por “théos” (deus). No entanto, o Mss Vaticano 1209, do 4.º século EC, no qual se baseia a The Emphatic Diaglott, usa a palavra “despótes”. 1 Tim. 3:16 foi corrompido no Mss Alexandrino, do 5.º século EC, onde a palavra para “aquele” (ou “quem”) foi substituída pela palavra para “deus”. Contudo, o Mss Sinaítico, de c. 350 EC (4.º século), usa a palavra “aquele” (“quem”). O mesmo o faz o Mss Vaticano. Quanto a Rom. 9:5 e Tito 2:13, a tradução errada se deve ao motivo tendencioso de tentar provar a Trindade, bem como à falta de conhecimento (e/ou de reconhecimento) do contexto e da gramática grega.

    ResponderExcluir
  11. Irmão "Apologista".
    Grato pelo seu trabalho.
    -
    A profecia das 70 semanas poderia render não apenas um, mas vários talvez 2 ou 3 tópicos muito proveitosos. Em vista da diferença de análises e interpretações quanto a tal profecia. Talvez a mais importante de toda Escritura [Já que identifica sem reservas o Salvador Messianico como sendo Jesus de Nazaré, Yeshua, filho de Yosef, Cristo, o fundador do Cristianismo e ninguém mais. ]

    Ela desespera judeus e ateus.

    Assim como outras profecias bíblicas, os céticos se exasperam para tentar de alguma forma nega-la ou desqualifica-la.

    Dentro das proprias igrejas chamadas cristãs, cada qual a calcula de uma forma.
    -
    1- Judeus [Pasmem até eruditos católicos e outros preteristas] a veem como nada mais nada menos a eventos dos tempos dos Macabeus. Inclusive as traduções judaicas tentarão distorcer o sentido da passagem para evitar ser feita alguma relação com O Messias. Os autocríticos poderão apoiar tal ponto de vista, já que são contra qualquer profecia e gostam de datar o livro de Daniel como sendo de época macabeia para assim tratar de eventos passados.
    OBS: Livro dos Macabeus liga a profecia de Daniel a eventos narrados em si.

    2-Entre os cristãos. As datas variam quanto ao ponto de partida da contagem, 457? 445 ou 455 A.C ? E ESTE Seria o ponto de maior interesse. Nós usamos 455. Os adventistas usam 457. Outros dizem que é 445.

    3-A moderna erudição bíblica se atrapalha quanto ao nascimento morte e inicio do ministério de Jesus. Por exemplo preferem, 6 A.C como nascimento e 30 D.C como sua morte. Se não me engano, Adventistas usam 27 A.C como seu batismo, 31 D.C como sua morte.

    4-Certos evangélicos relacionam o fim das 70 semanas com suas doutrinas escatógicas, sobre o reinado de 7 anos do Anticristo, o Arrebatamento e etc.

    Então. Questão de cronologia. Defesa da forma como a ATV calcula as 70-Semanas.

    ResponderExcluir
  12. De fato, há muitas interpretações dessa profecia. E, como sabemos, apenas as Testemunhas de Jeová fornecem sólida prova documental bíblica e extra-bíblica para o correto entendimento da profecia das Setenta Semanas.

    ResponderExcluir
  13. Prezado Sérgio:
    Pode enviar seu comentário para meu e-mail: oapologistadaverdade@gmail.com
    Abraços!

    ResponderExcluir
  14. A palavra "casa" tem vários sentidos na Bíblia. (It-1, p. 455) Em 2 Sam. 7:16 tem a conotação de "família real", ou "dinastia". Com relação a 2 Sam. 7:13, a NM remete o leitor para textos tais como 1 Rs 5:5; 6:12; 1 Cr 17:12; 22:10, que mostram o cumprimento típico dessa passagem no templo construído por Salomão. Contudo, a NM tb remete o leitor para Za 6:13, He 3:6 e 1 Pe 2:5, que falam do Messias construir o figurativo "templo de Jeová", e dos israelitas espirituais constituírem a "casa" de Deus, cada ungido individual servindo como 'pedra vivente'. Uma vez que 2 Sam. 7:12, 13 tem uma aplicação ao Messias, isso poderia dar margem a uma aplicação desse texto ao arranjo de adoração a Jeová, semelhante a um templo, que o Messias tornou possível a todos os que exercem fé nele. (Za 6:13) O cristianismo genuíno estabelecido pelo Messias estabelece as regras desse arranjo de adoração. Mas, uma vez que os discípulos de Cristo tb são comparados a uma "casa", e que foi por meio de Cristo que tal "casa" veio a existir, parece permissível tb fazer uma relação entre 2 Sam. 7:12, 13 e Atos 15:14, 17. De modo geral, o 'povo para o nome de Deus' inclui hoje tb as "outras ovelhas", que tb vivem á altura do nome de Jeová.

    ResponderExcluir
  15. Apologista.
    Você, (ou TJD do Pedras-Que-Clamam ou ambos), poderia fazer matéria sobre a TJwiki que com certeza faz muitas pessoas que buscam informações sobre as TJ receberem informações de fonte apostata . PEssoas podem achar que é uma fonte válida, imparcial talvez até feita por TJs

    < Ontem também achei um site muito triste, de um ateu que agora milita contra o Cristianismo (Não especificamente as TJ), o qual falei sobre numa ocasião futura...é mt triste a situação do coitado..percebi que é um ex-tj, notei primeiro pro usar a TNM e outros posts confirmaram >

    ResponderExcluir
  16. várias pessoas criam sites para difamar as Testemunhas de Jeová postando matérias inverídicas. Podemos, dentro do possível, alertar os leitores. Contudo, cada um tem a responsabilidade de averiguar os fatos. - Gál. 6:5.

    ResponderExcluir
  17. Para a organização de Jeová os gafanhotos mencionados em Joel simboliza os servos de Deus. Mas na leitura observamos que os gafanhotos fazem um grande estrago na terra. Mas em Joel 2:25 mostra jeová dizendo: Vou COMPENSAR-VOS pelos estragos que os gafanhotos fizeram. (parafraseando) daria para me explicar este texto?

    pazzap@bol.com.br

    ResponderExcluir
  18. A respeito da profecia sobre a invasão dos insetos, registrada em Joel, a revista A Sentinela de 1/10/97, p. 13, comentou: “Não existe na Bíblia nenhum registro de insetos invadirem a terra de Canaã em escala tão grande quanto a mencionada no livro de Joel. Portanto, parece que o ataque descrito por Joel era simbólico. Referia-se à ocasião em que, em 33 EC, Jeová derramou seu espírito sobre os primeiros seguidores de Cristo, e eles começaram a pregar a mensagem que incomodou muito os líderes religiosos falsos. (Atos 2:1, 14-21; 5:27-33)”

    O livro Revelação – Seu Grandioso Clímax Está Próximo (também publicado pelas Testemunhas de Jeová), p. 142, par. 2, declara: “Ela [a praga] se destinava a causar grande desconforto ao Israel apóstata, mas produziria também o arrependimento de judeus individuais e seu retorno ao favor de Jeová. (Joel 2:6, 12-14) Quando este tempo chegasse, Jeová derramaria seu espírito sobre ‘toda sorte de carne”, ao passo que temíveis sinais e alarmantes portentos viriam “antes de chegar o grande e atemorizante dia de Jeová’. — Joel 2:11, 28-32.”

    Quanto à praga produzir estrago, isso não descaracteriza de ser ela proveniente de Deus. Isaías 45:7 diz sobre Jeová: “Formando a luz e criando a escuridão, fazendo paz e criando calamidade [“o mal”, Al], eu, Jeová, faço todas estas coisas.” A palavra hebraica rá (grego kakós) aplica-se (1) ao que é moralmente mal e (2) ao que é destrutivo, como no caso da calamidade para os ímpios. (Veja a obra Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 2, p. 742, publicado pelas Testemunhas de Jeová.)Esse segundo sentido é o que se aplica a Jeová. O estrago da praga é feito no domínio da religião falsa. No primeiro cumprimento, os israelitas arrependidos, embora também sofressem a princípio os efeitos atormentadores da exposição da falsidade religiosa, foram compensados com bênçãos espirituais após terem aceitado o cristianismo. O mesmo se deu no cumprimento no tempo do fim do sistema mundial. Os da cristandade que correspondem à exposição – ainda que dolorosa – dos falsos ensinos que jazem nela, e aceitam a verdade bíblica também são compensados com muitas bênçãos espirituais, entre as quais estão o conhecimento da Pessoa do verdadeiro Deus, Jeová, bem como da verdadeira identidade de Cristo, a real condição dos mortos e a esperança da ressurreição. Espero que tais comentários possam ter sido de ajuda. Felicidades.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *