Image Map











sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 4

Fonte da ilustração:
http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1102013253


As Escrituras Hebraicas usam abundantemente o termo “espírito” no sentido de “vento” – de “ar em movimento”. (Jó 41:16) A expressão “viração do dia” em Gênesis 3:8 literalmente é “brisa [hebraico: ruahh, “espírito”] do dia”. (NM nota.) Devido a que, em alguns casos, o vento foi produzido milagrosamente por Jeová para cumprir seu propósito, a Bíblia fala do “do sopro do fôlego [espírito] das suas narinas”. (2 Samuel 22:16; veja também Êxodo 15:10; Jó 26:13; Salmo 18:15; Isaías 27:8.) Isso explica a expressão “vento [ruáhh] de Jeová”, não meramente indicando uma de suas criações, mas também salientando o uso direcionado que ele faz desse fenômeno natural. (Oseias 13:15; Jonas 1:4; 4:8) Pelo fato de que “o vento [“espírito”, grego: pneúma] sopra para onde quer” (João 3:8), ele é usado para representar os pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste), podendo ser traduzido por “direções” na expressão “quatro direções” (literalmente: “quatro ventos”), em 1 Crônicas 9:24. (Veja também Jeremias 49:36; Daniel 7:2; 8:8.) No mesmo sentido pode ser traduzido como “lado”, sendo em seguida indicado a direção do referido lado.  – Ezequiel 42:16-20.

Por ser empregado no sentido de “ar em movimento”, ruáhh (“espírito”) também está ligado à respiração, ou seja, ao ar expirado no proferimento das palavras. Assim, numa expressão antropomórfica, a Bíblia declara: “Pela palavra de Jeová foram feitos os próprios céus, e pelo espírito [“fôlego”, nota] de sua boca, todo o exército deles.” (Salmo 33:6) Encontramos um uso similar de “espírito” como “sopro” (agitação de ar; vento produzido com a boca) aplicado a humanos. (Isaías 25:4) Em razão de o ar ser movimentado pela respiração, e de esta última ser sustentada pela força vital (“espírito de vida”), a Bíblia usa “vento” (ruáhh) como termo paralelo de “fôlego” (ruáhh como força vital). (Ezequiel 37:9, 10) Ademais, a Bíblia fala de Jeová vir “andando sobre as asas do vento” no sentido de que ocasionalmente ele usa esse fenômeno natural como seu agente para realizar seu propósito. – Salmo 104:3.

Visto que “espírito” designa uma força invisível em atividade, sua aplicação ao vento tem suporte metafórico. Assim, ruáhh é usado para descrever a força projetada e exercida pelo vento, na expressão “sopro [ruáhh] de vendavais”. (Ezequiel 13:11) Inclusive, o famoso ditado “quem semeia vento colhe tempestade” é extraído da Bíblia. Encontra-se em Oseias 8:7, e a palavra “vento” nessa passagem é tradução de ruáhh (“espírito”).

Nas Escrituras Gregas Cristãs, pneúma (“espírito”) é traduzido “vento” em João 3:8. Outra possível ocorrência de pneúma nessa significação encontra-se em Apocalipse 18:2, que menciona “Babilônia, a Grande” como “guarida de toda exalação [pneúma] impura”. O quadro apresentado nesse texto é de um figurativo lugar desolado, onde residem animais que habitam os desertos, e o ar permanece estagnado e impuro. Apocalipse 18:2 usa a mesma linguagem de Isaías 13:21 na Septuaginta, que descreve a desolação da antiga Babilônia.  

Rúahh pneúma como vento, ar em movimento

Escrituras Hebraicas:

Gênesis 3:8; 8:1; Êxodo 10:13 (2 vezes), 19; 14:21; 15:8, 10; Números 11:31; 2 Samuel 22:16; 1 Reis 18:45; 19:11 (3 vezes); 2 Reis 3:17; 1 Crônicas 9:24; Jó 1:19; 6:26; 7:7; 8:2; 15:2; 16:3; 21:18; 26:13; 28:25; 30:15, 22; 37:21; 41:16; Salmo 1:4; 11:6; 18:15, 42; 35:5; 48:7; 55:8; 83:13; 103:16; 104:3; 107:25; 135:7; 147:18; 148:8; Provérbios 11:29; 25:14, 23; 27:16; 30:4; Eclesiastes 1:6 (2 vezes), 14, 17; 2:11, 17, 26; 4:4, 6, 16; 5:16; 6:9; 11:4; Isaías 7:2; 17:13; 25:4; 26:18; 27:8; 32:2; 41:16, 29; 57:13; 64:6; Jeremias 2:24; 4:11, 12; 5:13; 10:13; 13:24; 14:6; 18:17; 22:22; 49:32, 36 (2 vezes); 51:1, 16; 52:23; Ezequiel 1:4; 5:2, 10, 12; 12:14; 13:11, 13; 17:10, 21; 19:12; 27:26; 37:9 (4 vezes); 42:16, 17, 18, 19, 20; Daniel 2:35; 7:2; 8:8; 11:4; Oseias 4:19; 8:7; 12:1; 13:15; Amós 4:13; Jonas 1:4; 4:8; Miqueias 2:11; Habacuque 1:11; Zacarias 2:6; 5:9.
Total: 121 vezes.

Escrituras Gregas Cristãs:

João 3:8; Apocalipse 18:2.
Total: 2 vezes.

TOTAL GERAL: 123 vezes.


“Espírito” no sentido de declarações ou expressões inspiradas

Encontramos um possível uso de rúahh no sentido acima no relato de 1 Reis 22:22, 23, que descreve um anjo dizendo a Jeová que estratégia usaria para lograr o iníquo Rei Acabe, de Israel. O anjo declarou: “Sairei e certamente me tornarei um espírito enganoso [expressão inspirada] na boca de todos os seus profetas.” O profeta Micaías, que estava relatando esse acontecimento sobrenatural, prosseguiu explicando: “E agora, eis que Jeová pôs um espírito enganoso [expressão inspirada] na boca de todos estes profetas teus.” Ruáhh é traduzido como “expressão inspirada” na NM em Oseias 9:7. Também, a expressão “espírito de impureza”, em Zacarias 13:3, pode significar “a impura expressão inspirada”, conforme a nota de rodapé da referida tradução.

Em João 6:63 Jesus relaciona  suas “declarações” com “espírito”, permitindo a inferência de que tais declarações eram espirituais e inspiradas. O “dom de discernir os espíritos” (1 Coríntios 12:10, ACRF) é, na realidade, a capacidade de “discernimento de pronunciações inspiradas”. (NM) Outros usos de “espírito” (pneúma) são evidentemente nesse sentido, de “expressão” ou “pronunciação” inspirada, conforme atesta o contexto. (2 Tessalonicenses 2:2; 1 Timóteo 4:1; 1 João 4:1) Os “três espíritos imundos” (Apocalipse 16:13, ACRF) que reúnem os “reis da terra” para uma batalha contra o “Deus Todo-Poderoso” são, na verdade, “expressões inspiradas” (NM), visto que elas procedem da “boca do dragão” (Satanás), da “boca da fera” (“besta”, Al) e da “boca do falso profeta”. (Apocalipse 16:13, 14) Representam a propaganda satânica que visa manipular os “reis de toda a terra habitada” para se oporem a Jeová. Em Apocalipse 22:6, a expressão “o Deus dos espíritos dos profetas” (IBB, NVI) é melhor e corretamente traduzida por “o Deus das expressões inspiradas dos profetas”. (NM)


“Espírito” no sentido de “declaração inspirada”

Escrituras Hebraicas:

1 Reis 22:22, 23; 2 Crônicas 18:21, 22; Oseias 9:7; Zacarias 13:2.
Total: 6 vezes.

Escrituras Gregas Cristãs:

João 6:63 (2.ª vez); 1 Coríntios 12:10; 2 Tessalonicenses 2:2; 1 Timóteo 4:1 (2 vezes); 1 João 4:1, 2 (2 vezes), 3, 6 (2 vezes); Apocalipse 16:13, 14; 22:6.
Total: 14 vezes.
TOTAL GERAL: 20 vezes.


Outros usos de “espírito” nas Escrituras

O livro de Daniel usa quatro vezes a expressão “espírito dos deuses santos”, três delas usadas pelo Rei Nabucodonosor, de Babilônia, e uma vez usada pela esposa do Rei Belsazar, neto de Nabucodonosor.[1] (Daniel 4:8, 9, 18; 5:11) Uma vez que tal expressão foi usada por pagãos, torna-se difícil determinar seu significado. “Espírito” nesse caso pode referir-se a uma pessoa (ser) espiritual. Mas também pode significar a força impelente proveniente de seres espirituais.

A expressão “no espírito” pode referir-se ao arrebatamento mental em visão ou numa inspiração. (Mateus 22:43; Apocalipse 1:10; 4:2; 17:3; 21:10; compare com 2 Coríntios 12:1-4.) A expressão “Pai dos espíritos” (Hebreus 12:9, Al, IBB, NVI) soa melhor sendo traduzida por “Pai de nossa vida espiritual”. (NM) Similarmente, “espíritos dos justos aperfeiçoados” (Hebreus 12:23, Al, ALA, ACRF, IBB, NVI) fica mais compreensível na tradução “vidas espirituais dos justos que foram aperfeiçoados”. (NM) Em Judas 19, o termo “espírito” (que ocorre sem artigo) parece ter o sentido de “espiritualidade”, visto que ocorre em contraste com psykhikoí (literalmente “os de alma; físicos”, NM, nota; ou “animalescos”, NM). Nesses três casos (Hebreus 12:9, 23; Judas 19), “espírito” parece fazer alusão à condição espiritual, ou espiritualidade, dos humanos. Além disso, a Concordância de Strong alista 26 ocorrências do adjetivo pneumatikós (“espiritual”) em suas mais diversas declinações.  

O próximo e último artigo desta série considerará o termo “espírito” em sua aplicação ao espírito santo.


Nota:

[1] A evidência arqueológica parece indicar Belsazar como filho de Nabonido e neto de Nabucodonosor. (Veja a obra Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 1, p. 328, publicada pelas Testemunhas de Jeová.) Contudo, no relato bíblico, Nabucodonosor é mencionado como “pai” de Belsazar, e Belsazar como “filho” desse. (Daniel 5:2, 11, 18, 22) No entanto, na Bíblia o termo “pai” não significa apenas o genitor ou ascendente no primeiro grau de parentesco, mas pode englobar também os antepassados mais distantes. (Gênesis 28:10, 13; 48:15, 16; 2 Samuel 9:7, nota.) Similarmente, o termo “filho” também envolve os descendentes mais distantes. – Mateus 1:1.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 3

Fonte da ilustração: 
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20150415/sua-relacao-com-jeova-e-real/


Neste terceiro artigo desta série teremos o prazer de abordar outra acepção do termo “espírito” conforme é usado na Bíblia. Um uso bastante extensivo desse termo tem a ver com a disposição, ou inclinação mental, da pessoa.

Encontramos na Bíblia expressões tais como “amargura de espírito” (Gênesis 26:35), “espírito de ciúme” (Números 5:14, 30), “espírito de fornicação” (Oseias 4:12), “espírito aflito” (1 Samuel 1:15), “espírito abatido” (Provérbios 15:13), “espírito soberbo” (Provérbios 16:18), “espírito magoado” (Isaías54:6), e “espírito desanimado”, entre outras expressões. (Isaías 61:3) Ademais, a Bíblia fala de o “espírito” ‘ficar agitado’ (Gênesis 41:8), de ser ‘amargurado’ (Salmo 106:33), de ‘reanimar-se’ (Gênesis 45:27) ou de ser ‘reanimado’ (1 Coríntios 16:18), de ‘incitar’ a pessoa a fazer algo (Êxodo 35:21), de “ficar obstinado” (Deuteronômio 2:30), de ‘se endurecer’ (Daniel 5:30), de ‘se acalmar’ (Juízes 8:30), de ‘estar triste’ (1 Reis 21:5), de estar “ansioso” (Mateus 26:41), de ‘estar cheio de alegria’ (Lucas 1:47), de ‘ficar irritado’ (Atos 17:16), de o espírito ser ‘despertado’ (2 Crônicas 21:16; 36:22; Esdras 1:5), de ser “quebrantado” (Jó 17:1), de estar “esmagado” (Salmo 34:18), de se ‘debilitar dentro’ da pessoa (Salmo 142:3; 143:4), de poder ‘ficar impaciente’ (Jó 21:4), de o espírito ‘fazer uma busca cuidadosa’ (Salmo 77:6), e de o espírito ser ‘derramado’. – Isaías 29:10.

Tal “espírito” como impelente disposição ou inclinação mental não pode existir à parte de uma pessoa; de fato, faz parte da pessoa. Contudo, ele não é uma pessoa. Assim, toda essa atribuição de características pessoais a esse “espírito” não passa de personificação, que pode ser explicada pelo fato de tal espírito fazer parte da pessoa, sendo que ela – a pessoa – é que externa os sentimentos, emoções e pensamentos que são figuradamente atribuídos ao espírito (inclinação mental) da pessoa. Assim sendo, este uso da palavra "espírito" propicia ao estudante das Escrituras elementos de ajuda no entendimento do significado da expressão "espírito santo" conforme usada na Bíblia, uma vez que a Bíblia paraleliza o espírito santo com o espírito que representa a inclinação mental da pessoa. (Isaías 11:2) O tema enfocando o espírito santo será abordado no último artigo desta série.

Visto que tal espírito como inclinação mental, como parte intrínseca da pessoa, expressa os sentimentos e pensamentos dela, a Bíblia usa diversas expressões idiomáticas que relacionam o espírito aos sentimentos e pensamentos da pessoa. Por exemplo, a ‘curteza de espírito’ pode ser corretamente traduzida por “desanimo” (Êxodo 6:9, nota), e também tem a ver com impaciência. (Provérbios 14:29, nota) A expressão ‘voltar o espírito’ tem a ver com readquirir ânimo e disposição. (Juízes 15:19; 1 Samuel 30:12) Profunda admiração pode ser entendida da expressão idiomática “não haver mais espírito” em alguém. (1 Reis 10:5) “Reavivar o espírito” também tem relação com animar e fortalecer a pessoa. (Isaías 57:15) Quando a Bíblia fala de algo ‘subir no espírito’, o sentido é o de pensamentos ou ideias serem entretidas ou tomadas em consideração pela pessoa. (Ezequiel 20:32) ‘Não se levantar espírito’ em alguém significa ausência de ânimo e de coragem. (Josué 2:11) “Despertar o espírito” de alguém tem o sentido de infundir ânimo, disposição, determinação e motivação na pessoa. (Ageu 1:14) “Espírito mau”, nessa acepção, significa um sentimento negativo, uma disposição ruim ou maldosa, acompanhada de pensamentos correspondentes ou em resultado deles – algo permitido por Deus devido ao afastamento Dele (Juízes 9:23), ou em resultado da retirada de Seu espírito santo. (1 Samuel 16:23) No caso do Rei Saul, essa disposição negativa foi referida como “espírito mau da parte de Deus” em função de tal sentimento ruim ser resultado da retirada do espírito santo por parte de Deus. (1 Samuel 16: 14-16; 18:10; 19:9) A expressão “indigente do espírito” significa estar ‘cônscio da necessidade espiritual’. (Mateus 5:3, nota) Ser “fervoroso no espírito” significa ter zelo quanto à determinação e à motivação de fazer a vontade de Deus. – Romanos 12:11; Atos 18:25.

A esse sentido de “espírito” estão ligados os pensamentos, sentimentos e motivações – o inteiro íntimo da pessoa. (Compare Provérbios 16:2 com Provérbios 24:12; veja também Apocalipse 19:10.) ‘Controlar o espírito’ significa ter controle sobre os sentimentos e emoções, não permitindo que esses sejam extravasados em ações ou palavras impróprias. (Provérbios 16:32; 25:28; 29:11) Visto que o espírito neste sentido de impelente inclinação mental engloba os pensamentos – de fato, a inteira mente da pessoa – ele está ligado a qualidades tais como sabedoria, compreensão, temor piedoso, justiça e julgamento. (Isaías 11:2; 28:6) É a essa acepção de “espírito” como inclinação mental predominante que a Bíblia se refere quando menciona “o espírito de homem que está nele” que “sabe as coisas do homem”. (Romanos 2:11) Pois o “espírito” na conceituação de força de vida não está primariamente ligado aos pensamentos e sentimentos, e sim às funções vitais, como a respiração.[1] Esse sentido de espírito ocorre, em alguns casos, em contraste com “corpo” físico (1 Coríntios 7:34), com a “carne” (2 Coríntios 7:1) e com “alma” (Hebreus 4:12)[2], pois está ligado à “pessoa secreta do coração”, ao íntimo do ser humano, algo não visível a olho nu. – 1 Pedro 3:4.

Essa impelente inclinação mental também pode ser coletiva. (Isaías 19:3) Talvez o que possa ajudar no entendimento dessa última realidade exposta é a expressão “consciência coletiva”, que tem sido entendida como a “força coletiva exercida” por uma sociedade, por meio de um “conjunto de crenças e de sentimentos” comuns a essa sociedade.[3] O uso bíblico de “espírito” como inclinação mental coletiva pode englobar um surto repentino de sentimento coletivo (Isaías 19:14; 29:10; Romanos 11:8), ou uma tendência coletiva, possivelmente cultivada gradualmente, voltada para uma atividade. – Salmo 78:8; Oseias 5:4; 2 Coríntios 12:18; Gálatas 6:18; Efésios 4:23; Filipenses 1:27; 4:23; 1 Tessalonicenses 5:23.

Assim, os verdadeiros cristãos, tanto em sentido individual como coletivo, esforçam-se em cultivar um “espírito novo, firme”, um “espírito disposto” (Salmo 51:10, 12), voltado para o bem – livre de características negativas, tais como a inveja (Tiago 4:5) –, um “espírito diferente” do manifestado pela maioria das pessoas neste mundo sem fé. (Números 14:24) Sim, devemos acatar seriamente a amorosa exortação de Jeová Deus: “E tendes de guardar-vos quanto ao vosso espírito e não deveis agir traiçoeiramente.” – Malaquias 2:16.


Espírito como disposição, inclinação:

Escrituras Hebraicas:

Gênesis 26:35; 41:8; 45:27; Êxodo 6:9; 28:3; 35:21; Números 5:14 (2 vezes), 30; 14:24; 27:18; Deuteronômio 2:30; 34:9; Josué 2:11; Juízes 8:3; 9:23; 15:19; 1 Samuel 1:15; 16:14, 15, 16, 23; 18:10; 19:9; 30:12; 1 Reis 10:5; 21:5; 2 Reis 2:9; 2:15; 19:7; 1 Crônicas 5:26 (2 vezes); 2 Crônicas 9:4; 21:16; 36:22; Esdras 1:1, 5; Jó 6:4; 7:11; 15:13; 17:1; 20:3; 21:4; Salmo 32:2; 34:18; 51:10, 12, 17; 76:12; 77:3, 6; 78:8; 106:33; 142:3; 143:4, 7; Provérbios 11:13; 14:29; 15:4, 13; 16:2, 18, 19, 32; 17:22, 27; 18:14 (2 vezes); 25:28; 29:11, 23; Eclesiastes 7:8 (2 vezes), 9; 10:4; Isaías 4:4 (2 vezes); 11:2 (3 vezes); 19:3, 14; 26:9; 28:6; 29:10, 24; 33:11; 37:7; 38:16; 54:6; 57:15 (2 vezes); 57:16; 61:3; 65:14; 66:2; Jeremias 51:11; Ezequiel 3:14; 11:5, 19; 13:3; 18:31; 20:32; 21:7; 36:26; Daniel 2:1, 3; 5:12, 14, 20; 6:3; 7:15; Oseias 4:12; 5:4; Ageu 1:14 (3 vezes); Zacarias 12:10; Malaquias 2:15, 16.

Total: 120 vezes.

Escrituras Gregas Cristãs:

Mateus 5:3; 26:41; Marcos 2:8; 8:12; 14:38; Lucas 1:17, 47, 80; João 4:23, 24; 11:33; 13:21; Atos 6:10; 17:16; 18:25; 19:21; 20:22; Romanos 1:9; 8:16; 11:8; 12:11; 1 Coríntios 2:11, 12; 4:21; 5:3, 4, 5; 6:17; 7:34; 16:18; 2 Coríntios 2:13; 4:13; 7:1, 13; 12:18; Gálatas 6:1, 18; Efésios 1:17; 2:2; 4:23; 6:18; Filipenses 1:27; 4:23; Colossenses 1:8; 2:5; 1 Tessalonicenses 5:23; 2 Timóteo 1:7; 4:22; Filêmon 25; Hebreus 4:12; Tiago 4:5; 1 Pedro 3:4; Apocalipse 19:10.
Total: 53 vezes.

TOTAL GERAL: 173 vezes.


Notas:
[1] Veja o primeiro artigo desta série, que explanou o “espírito” no sentido de força vital.
[2] Esse sentido de “espírito” em Hebreus 4:12 é respaldado na Despertai! de 22 de julho de 1975, (p.6), periódico publicado pelas Testemunhas de Jeová.
[3] Extraído de




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





domingo, 19 de agosto de 2012

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 2

Fonte da ilustração:
http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2013565 



O primeiro artigo desta série enfocou o termo “espírito” na acepção de força de vida. Neste artigo, analisaremos o uso que a Bíblia faz da palavra “espírito” aplicando-a a seres, ou pessoas, espirituais.

A Bíblia deixa bem clara a existência de seres espirituais. O próprio Autor das Escrituras Sagradas, Jeová Deus, é um Ser espiritual. Isso é salientado nas palavras de Jesus: “Deus é Espírito.” (João 4:24)[1] Contudo, no caso de Jeová, ele é “espírito” num sentido único, singular, distintivo, razão pela qual Paulo declarou: “Jeová é o Espírito.” (2 Coríntios 3:17) Ele é o único ser espiritual que nunca teve princípio e o Criador de todas as coisas, inclusive dos demais espíritos pessoais que vieram a existir. – Salmo 90:2; Apocalipse 4:11.

A Bíblia mostra que os seres espirituais estão organizados em categorias. Assim, ela fala de Miguel como sendo “o arcanjo”, termo que significa o principal (ou o mais importante) anjo. (Judas 9) As Escrituras também mencionam “serafins” (Isaías 6:1-7), “querubins” (Gênesis 3:24) e “anjos” (Gênesis 19:1), esta última palavra significando literalmente “mensageiros”, indicando uma de suas funções. O primeiro ser espiritual que Jeová trouxe à existência foi seu Filho mais dileto, sendo chamado de “a Palavra” (ou “o Verbo”), tradução do termo grego Lógos. (João 1:1; Apocalipse 19:13) Esse termo indica que ele atua como principal Porta-voz de Jeová. Por meio do Lógos, Jeová trouxe à existência todas as demais coisas, inclusive os demais seres espirituais. (João 1:3, 10; 1 Coríntios 8:6; Colossenses 1:15, 16; Hebreus 1:2) O Lógos se tornou o homem Jesus Cristo. – João 1:14, 17.

Infelizmente, após a criação do primeiro casal humano (Adão e Eva), um dos seres espirituais se rebelou contra Deus, tornando-se Satanás, o Diabo, termos que significam, respectivamente, “opositor” e “caluniador”. (Gênesis 3:1-5; Apocalipse 12:9; João 8:44) Com o tempo, outros seres espirituais também se rebelaram. (Judas 6) Encontramos vestígios da atuação desses espíritos maus em alguns trechos das Escrituras Hebraicas. (Gênesis 6:1-4; Jó capítulos 1 e 2; 4:15; Levítico 20:27; 1 Crônicas 21:1; Isaías 8:19; Zacarias 3:1, 2) No entanto, as Escrituras Gregas focalizam de modo mais descritivo tal atuação. (Mateus 12:43-45; Marcos 1:23, 26; 5:1-13; 7:25; 9:17-29; Lucas 13:11; Atos 16:16; 19:12-16) Tanto Satanás como os demais seres espirituais iníquos serão destruídos para sempre. – Romanos16:20; Hebreus 2:14.

Por outro lado, a Bíblia menciona extensamente a atuação dos seres espirituais da parte de Deus. – Gênesis 3:24; 16:7-12; 18:1-3; 19:1, 15; 21:17, 18; 22:10-12, 15-18; 24:6, 7, 40; 28:10-12; 31:11; 32:1, 24-29; Oseias. 12:4; 48:16; Êxodo 3:1, 2; Atos 7:30, 35; Salmo 78:49; Êxo. 14:19; Atos 7:38, 53; Êxodo 23:20-23; 32:34; 33:2; Núm. 20:16; 22:22-35; Juízes 2:1-4; 5:23; 6:11, 12, 20-22; 13:2-21; 2 Samuel 24:16, 17; 1 Crônicas 21:11-30; 1 Reis 19:5-7; 2 Crônicas 32:21; Isaías 37:36; 2 Reis 1:3, 15; 19:35; Salmo 34:7; 35:5-7; 91:11, 12; 103:20; 148:2; Daniel 3:28; 6:22; Zacarias 1:9-14, 19; 2:3; capítulos 3 a 5; 6:4, 5; Mateus 1:20-24; 2:13, 19; 4:11; Marcos 1:11; Mateus 13:39-41, 49, 50; 16:27; 18:10; 24:31; 36; 25:31; 26:53; 28:2, 5; Lucas 1:11-22, 26-38; 2:8-15, 21; 12:8, 9; 15:10; 22:43; 24:23; João 1:51; 20:12; Atos 5:17-20; 8:26; 10:3-7, 22; 11:13; 12:7-11; 12:21-23; 27:23, 24; 1 Pedro 1:10-12; 2 Ped. 2:11; Apocalipse 1:1; 5:2, 11; 7:1, 2, 11, 12; 8:1-9:14; 10:1, 5-10; 11:15; 12:7-9; 14:6-9, 15-19; 15:1, 6-8; 16:1-18:1, 21; 19:11-14, 17; 20:1-3; 21:9, 12; 22:6, 8, 9, 16.

Assim, devemos ser muito gratos a Jeová, mediante Cristo, pela amorosa e prestativa ajuda que recebemos dos poderosos anjos de Deus.


Espírito na acepção de pessoa (ser) espiritual

Escrituras Hebraicas:
Gênesis 6:3; Levítico 20:27 (2 vezes); 2 Samuel 22:11; 1 Reis 22:21; 2 Crônicas 18:20; Jó 4:15; Salmo 18:10; 104:4; Isaías 8:19; 31:3; Ezequiel 3:12, 14; 8:3; 11:1, 24; 43:5; Zacarias 6:5.
Total: 18 vezes.

Escrituras Gregas Cristãs:
Mateus 8:16; 10:1; 12:43, 45; Marcos 1:23, 26, 27; 3:11, 30; 5:2, 8, 10, 13; 6:7; 7:25; 9:17, 20, 25; Lucas 4:36; 6:18; 7:21; 8:2, 29; 9:39, 42; 10:20; 11:24, 26; 13:11; 24:37, 39; João 3:6; 4:24; Atos 5:16; 8:7, 29; 16:16; 19:12, 13, 15, 16; 23:8, 9; 1 Coríntios 15:45; 2Co 3:17, 18; 1 Timóteo 3:16; Hebreus 1:7, 14; 1 Pedro 3:18, 19; Apocalipse 14:13.
Total: 54 vezes.

TOTAL GERAL: 72 vezes.



Notas:
[1] “Espírito”, nesse e em alguns outros textos, pode também estar se referindo à constituição, natureza ou substância espiritual, em contraste com a constituição física, de carne. É como se o texto implicasse no seguinte entendimento: ‘Deus é um Ser de constituição espiritual.’ De qualquer forma, o termo está sendo usado com referência a uma Pessoa espiritual.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 12 de agosto de 2012

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 1


Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/sentinela-estudo-janeiro-2016/como-se-torna-ungido/ 


Prezados leitores deste site:


Este é o primeiro de uma série de artigos que apresenta um estudo sobre os diversos usos que a Bíblia como um todo faz da palavra “espírito”, visando extrair elementos que permitam ao estudante das Escrituras uma visão mais aprofundada dos significados da referida palavra, em especial no que tange ao entendimento sobre o espírito santo.

Este estudo de modo algum se destina a ser completo, e isto por duas razões básicas: (1) a ciência bíblica, assim como as demais, é progressivamente entendida à medida que estudiosos apresentam o resultado de suas pesquisas e outros estudiosos constroem sobre as mesmas; (2) alguns usos da palavra “espírito”, quer nas Escrituras Hebraicas (“Velho Testamento”), quer nas Escrituras Gregas Cristas (“Novo Testamento”), são de difícil interpretação, dadas as nuanças sutis que existem entre alguns usos desse termo. Ademais, por motivo de falha humana (erros de digitação, esquecimento ou outro descuido), é possível que alguma referência seja omitida ou anotada de modo errado, impedindo a sua identificação.

Assim, todo sincero pesquisador das Escrituras, que se sinta compromissado com a verdade contida na Palavra de Deus, poderá, se desejar, contribuir com este estudo. Os leitores poderão enviar suas observações através do e-mail indicado no fim deste artigo ou postá-las na seção de comentários a serem publicados.

Os sinceros votos deste pesquisador que cordialmente lhes está apresentando este estudo são de que esta pesquisa possa contribuir para um relacionamento mais achegado com o Deus Todo-poderoso, o Soberano Senhor Jeová, por meio de Seu querido Filho, o nosso Senhor Jesus Cristo. – Colossenses 1:9.


Introdução

O estudo sobre Pneumatologia é fascinante. Para se entender passagens bíblicas que usam o termo “espírito” (rúahh em hebraico e pneúma em grego), é necessário compreender os vários significados dessa palavra polissêmica. Inclusive, verdades fundamentais, como a real condição dos mortos, a esperança da ressurreição, o propósito de Deus para com a Terra só podem ser compreendidas quando se entende o que é o espírito que há no ser humano. Ademais, as várias atribuições que a Bíblia dá ao termo “espírito” ajudam no correto entendimento sobre o espírito santo. Para ilustrar essa verdade, seguem abaixo passagens bíblicas que mencionam “espírito” e o equívoco que pode resultar da falta de conhecimento de seus vários significados.

1 Samuel 30:12: “[Davi] comeu e seu espírito lhe retornou; pois não tinha comido pão nem bebido água por três dias e três noites.”

Para quem entende “espírito” como sendo um ser dentro de cada um, que é liberado do corpo quando a pessoa morre, ou que seu significado se restringe apenas a uma força de vida, tal pessoa concluiria que, depois de comer, Davi reviveu (foi ressuscitado ou reencarnou). Mas isso suscitaria a intrigante questão: como pôde ele comer se estava morto?

Números 27:16: “Que Jeová, o Deus dos espíritos de toda sorte de carne, designe sobre a assembleia um homem.”

Quem acha que “espírito” é um ser pessoal consciente dentro do ser humano, que sai com consciência e individualidade e vai para o domínio espiritual (céu, inferno, limbo, purgatório, etc.), por certo ficaria intrigado ao saber que os animais irracionais também têm espírito, conforme o texto acima. Para onde vai o espírito dos animais?

Lucas 23:46: “E Jesus exclamou com voz alta e disse: ‘Pai, às tuas mãos confio o meu espírito.’ Dizendo isso, expirou.”

Quem concebe o espírito como exposto logo acima concluiria desse texto que Jesus, como pessoa espiritual, subiu ao Pai naquele instante. Foi assim que um evangélico de denominação batista certa vez se expressou sobre essa passagem. Daí, ele concluiu que a ressurreição de Cristo partes de três dias depois significou que o espírito de Jesus retornou à Terra. Mas, quão grande foi a surpresa dele quando lhe foi mostrado o texto de João 20:17, que relata o que Jesus disse após sua ressurreição: “Ainda não subi para meu Pai”!

Atos 7:59: “Estêvão … dizia: ‘Senhor Jesus, recebe meu espírito.’”

Será que Estêvão, ao ter morrido, naquele momento foi ressuscitado como ser espiritual e subiu ao céu para estar ao lado de Jesus? Como então conciliar essa conclusão com o que Paulo disse em 1 Coríntios, de que a ressurreição para a vida celestial somente ocorre ‘durante a presença [parousia]’ de Cristo, a qual evidentemente não havia começado naquela época? – 1 Coríntios 15:22, 23, 42-44.

Ademais, quem acredita que o espírito santo é uma pessoa que faz parte de uma Trindade formada dele mesmo junto com o Pai e o Filho precisaria explicar por que o Pai recebe um nome distintivo – Jeová – (cerca de 7.000 vezes), e o Filho recebe um nome distintivo – Jesus Cristo – (que ocorre cerca de 900 vezes), mas o nome do espírito santo não ocorre NENHUMA vez na Bíblia!

Juízes 14:6: “O Espírito do Senhor apossou-se de Sansão, e ele, sem nada nas mãos, rasgou o leão como se fosse um cabrito.” – NVI.

Será que devemos entender disso que Sansão foi possuído por uma pessoa espiritual? Os casos de possessão relatados na Bíblia estão relacionados com seres espirituais maus. (Mateus 8:16; 9:32; 12:22; Lucas 8:29; Atos 19:16) Não encontramos nenhum relato que mencione uma pessoa espiritual da parte de Deus possuindo o corpo de um ser humano. Então, como conciliar a alegação de que o espírito santo é uma pessoa com o fato de que ele “apossou-se de Sansão”?

Esses poucos exemplos acima ilustram a importância do correto entendimento dos diversos usos que a Bíblia faz do termo “espírito” dentro do correspondente contexto.

Este estudo seguirá a seguinte metodologia: cada artigo pretende abordar uma ou mais das significações do termo “espírito”, trazendo em suas referências de final de artigo uma lista das passagens bíblicas em que ocorre a palavra “espírito” no significado abordado no referido artigo. No artigo que enfocará o espírito santo, além dessa característica, também será fornecida uma explicação de como as figuradas atribuições pessoais feitas ao espírito santo se cumprem na prática. Em outras palavras, serão feitos comentários para elucidar em que sentido o espírito santo “ensina”, “guia”, “fala”, “testifica”, etc., verbos que não devem ser entendidos literalmente em sua aplicação ao espírito santo, mas que precisam ser entendidos quanto ao que significam na prática em sua aplicação a tais atributos figurados.

Como já afirmado acima, os leitores que amam a verdade da Palavra de Deus poderão contribuir com material bíblico para este estudo, o qual, considerado sua relevância, poderá ser incluído no artigo em sua reedição. Neste artigo começaremos nosso estudo enfocando o seguinte aspecto de “espírito”:


O espírito como força sustentadora da vida

Encontramos a primeira ocorrência de “espírito” neste sentido em Gênesis 6:17, que registra as seguintes palavras de Jeová: “E quanto a mim, eis que estou trazendo o dilúvio de águas sobre a terra, para arruinar debaixo dos céus toda a carne em que a força [literalmente: “espírito”] da vida  está ativa. Tudo o que há na terra expirará.” Essa passagem usa a palavra hebraica rúahh (espírito). O texto mostra que tanto humanos como animais possuem “espírito de vida”. (Al; ACRF; IBB; veja também Gênesis 7:15, 22.) Como reafirmado em Eclesiastes 3:19, “todos eles [humanos e animais] têm apenas um só espírito.” Infelizmente, algumas traduções ocultam essa clara verdade por substituir a palavra “espírito” pela palavra “fôlego”. (ALA; NVI; NTLH) Outras usam a expressão “sopro de vida”. (Ave Maria; CNBB; BJ; NAB) A palavra hebraica para “fôlego” é nesha·máh. Embora esse modo de traduzir revele a verdade bíblica de que “espírito”, nesta significação, indica uma força impessoal que mantém humanos e animais vivos, por outro lado oculta dos que não conhecem a palavra hebraica original a mesma verdade. A própria NM traduz rúahh por “fôlego” em Jó 9:18 e por “hálito” em Jó 19:17, visto que ambas as palavras estão relacionadas à respiração, a qual é mantida pelo espírito (força de vida). No entanto, na expressiva maioria dos casos em que ocorre rúahh, a NM a traduz por “espírito”, permitindo que o leitor entenda plenamente os diversificados usos dessa palavra polissêmica.   

Como evidência adicional de que “espírito” na concepção de força de vida não tem personalidade nem individualidade temos o Salmo 146:4, que reza: “Sai-lhe o espírito, ele volta ao seu solo; neste dia PERECEM deveras os seus pensamentos.” Portanto, o espírito não leva consigo os pensamentos da pessoa. Logo, tal espírito é uma força sem personalidade.

Um texto de particular interesse é o de Eclesiastes 12:7, que declara: “Então o pó retorna à terra, assim como veio a ser, e o próprio espírito retorna ao verdadeiro Deus que o deu.” Esse texto não indica, como alguns pressupõem, a ida de uma pessoa espiritual desencarnada para o céu. Primeiro, porque o texto não diz respeito à morte de pessoas boas, e sim de TODA a humanidade, o que inclui também os iníquos. E o Salmo 5:4 declara sobre Deus: “Ninguém mau pode residir contigo por tempo algum.” É evidente que o “espírito” nesse texto se refere à força vital que habilita a pessoa a viver. (Veja Tiago 2:26.)  Mas, em que sentido o espírito “retorna” a Deus?

Uma passagem que lança luz sobre esse assunto é a de Jó 34:14, que fala de Jeová “ajuntar a si o espírito e o fôlego [“sopro”, ALA, NVI, BJ; “alento”, Ave Maria; “respiração”, NTLH]” do ser humano. Obviamente, não entenderíamos que o ar expirado pela pessoa percorreria o espaço até a presença de Deus. Correspondentemente, não se deve entender que o espírito (força vital) faça tal percurso. Quando o espírito sai do corpo, ele simplesmente se dissipa. Nesse respeito, ele pode ser comparado à eletricidade, uma força invisível que movimenta diversos aparelhos. Mas, quando o aparelho é desligado, a eletricidade que havia nele deixa de existir.

Na Bíblia, palavras como “retornar” ou “voltar” não exigem inflexivelmente um movimento topográfico. Podemos comprovar isso pelo texto de Malaquias 3:7, onde Jeová insta ao seu povo: “Retornai a mim e eu vou retornar a vós.” Naturalmente, esse ‘retorno’ não envolvia Deus vir à Terra nem os israelitas irem ao encontro de Deus no céu. Significava, sim, uma mudança de proceder da parte de cada lado: no caso dos israelitas, exigia-se o arrependimento e a conversão; da parte de Jeová, haveria o perdão e o favorecimento. Uma ilustração também pode ajudar na compreensão do assunto: digamos que alguém compre um terreno a ser pago em prestações, mas que não consegue pagá-lo. Neste caso o terreno ‘retorna’ ao seu proprietário. Ninguém concluiria disso que o terreno saiu do lugar em que estava. Apenas o direito, a posse e a autoridade sobre o terreno é que ‘retorna’ às mãos de seu dono.

De modo similar, quando alguém morre, todas as perspectivas de vida futura dessa pessoa passam a estar nas mãos de Deus, que decidirá se irá ressuscitar tal pessoa por fornecer a ela a força, ou espírito, de vida. – Lucas 8:55; 23:46.

Espírito como força de vida (associada com fôlego, respiração):

Escrituras Hebraicas:
Gênesis 6:17; 7:15, 22; Números 16:22; 27:16; Jó 9:18; 10:12; 12:10; 19:17; 27:3; 32:8; 34:14; Salmo 31:5; 78:39; 104:29; 135:17; 146:4; Eclesiastes 3:19, 21 (2x); 8:8 (2x); 11:5; 12:7; Is 42:5; Je 10:14; 51:17; Lamentações 4:20; Ezequiel 37:5, 6, 8, 10; Habacuque 2:19; Zacarias 12:1.
Total: 34 vezes.

Escrituras Gregas Cristãs:
Mateus 27:50; Lucas 8:55; 23:46; João 19:30; Atos 7:59; Tiago 2:26; Apocalipse 11:11; 13:15.
Total: 8 vezes.
TOTAL GERAL: 42 vezes.

O próximo artigo abordará o espírito na acepção de pessoa (ser) espiritual.


Explicação das siglas usadas:

ACRF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
Al: Almeida Revista e Corrigida.
ALA: Almeida Revista e Atualizada.
Ave Maria: tradução católica.
BJ: Bíblia de Jerusalém.
CNBB: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.
IBB: Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira.
NAB: The New American Bible.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *