Image Map











sábado, 29 de novembro de 2014

Fantástico Discurso sobre o Dilúvio Bíblico!




Fonte: http://youtube.com/opublicadordoreino
Orador: Valdir Camilo da Silva
Tema: O Dilúvio dos dias de Noé tem significado para nós?" (Da série de esboços produzidos pela Associação Torre de Vigia de Bíblias e Tratados)


O acontecimento do Dilúvio e a existência da arca de Noé são temas debatidos até os dias de hoje. Afinal, tem-se presente que um acontecimento de tal magnitude deixaria rastros que permitissem a sua identificação.

O discurso-documentário acima – fruto de uma pesquisa acurada e minuciosa sobre o tema – responde a perguntas importantes, tais como:


1.    Como era a arca de Noé?
2.    Qual seu tamanho?
3.    Como pôde conter todos os animais?
4.    Há relatos de testemunhas oculares que possam ser verdadeiros?
5.    Há fotos que comprovem a existência da arca de Noé?
6.    De onde vieram e para onde foram as águas do Dilúvio?
7.    Toda a Terra ficou realmente inundada?
8.    Que evidências físicas poderíamos esperar da ocorrência do Dilúvio?
9.    O Dilúvio ocorreu mesmo por intervenção divina?
10. Por que Deus iria destruir uma geração inteira e preservar apenas uma família?

11. A história do Dilúvio tem significado para nós hoje?

É essencial que toda pessoa interessada no conteúdo bíblico, em História, Antropologia, Arqueologia etc. se inteire deste tema fascinante.

Mas, diferente de outros documentários sobre o Dilúvio e a arca de Noé, o discurso acima (que também é um documentário), atinge o âmago da questão, vinculando esse acontecimento antigo a conceitos éticos e morais que têm imenso valor à humanidade em qualquer época.

E tal qual o tema escolhido pelo Publicador do Reino, esse discurso-documentário é realmente FANTÁSTICO, pois enaltece o Deus Criador Todo-Poderoso, Jeová, como Deus de amor e de justiça, como Provisor de salvação para os que o servem com integridade, bem como fortalece a fé em Sua Palavra, que é inteiramente fidedigna.

Por fim, ressalta o notável treinamento em oratória fornecido pela organização de Jeová a seus membros, cujo aproveitamento por parte desses resulta no louvor do Grandioso Instrutor, Jeová, por meio do Grande Instrutor, Jesus Cristo, bem como beneficia a todos os que recebem matérias maravilhosas como as apresentadas nesse discurso-documentário.

O Publicador do Reino está de parabéns pelo seu esforço em coletar e postar vídeos tão informativos, didáticos e de conteúdo profundamente bíblico e científico.


Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com

domingo, 23 de novembro de 2014

Quem é o Senhor de 2 Tessalonicenses 3:5?

Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20060815/comparar-texto-com-texto/
       
Certo leitor deste site trouxe a seguinte questão:

“Conversando com um trinitarista, veja o que ele disse: ‘O Espírito Santo tem nome sim e o seu nome é Senhor.’ Ele citou então 2 Tessalonicenses 3:5, que diz: ‘Ora o Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus, e na paciência de Cristo.’ Daí perguntou: ‘Quem era este ser chamado Senhor? Era o Pai? Não, pois o Pai é citado logo à frente (no amor de Deus). Era o Filho? Não, pois ele é citado logo no fim (na paciência de Cristo). Então, o único que pode estar sendo referido aqui é o Espírito Santo.’ Então, irmão, esse primeiro "Senhor" se refere a Jeová ou a Jesus? Aguardo respostas. (OBS: Sei que Senhor não é nome, é título.)”

Portanto, é um prazer considerar esta questão, em benefício de todos os leitores deste site.

Resposta:

A evidência contextual parece apontar para que a identidade do “Senhor” em questão seja a de Jeová Deus. Vejamos por quê:

2 Tessalonicenses 3:1-5 declara:

Finalmente, irmãos, fazei orações por nós, para que a palavra de Jeová prossiga rapidamente e seja glorificada, assim como de fato se dá convosco; e que sejamos livrados de homens nocivos e iníquos, pois a fé não é propriedade de todos. Mas o Senhor é fiel, e ele vos fará firmes e vos guardará do iníquo. Ademais, temos confiança no Senhor, quanto a vós, de que fazeis e continuareis a fazer as coisas que ordenamos. O Senhor continue a dirigir os vossos corações com bom êxito ao amor de Deus e à perseverança pelo Cristo.” (Negrito acrescentado.)

1) O uso do nome divino no v. 1, apoiado por J7,8,13,14,16-18,22,23. (Veja Tradução do Novo Mundo Com Referências [Rbi8], Introdução, p. 10.)

J7  – Escrituras Gregas Cristãs em 12 idiomas, inclusive hebr., de Elias Hutter, Nurembergue, 1599.
J8  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de William Robertson, Londres, 1661.
J13  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de A. McCaul, M. S. Alexander, J. C. Reichardt e S. Hoga, Londres, 1838.
J14   Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de J. C. Reichardt, Londres, 1846.
J16   Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de J. C. Reichardt e J. H. R. Biesenthal, Londres, 1866.
J17  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de Franz Delitzsch, Londres, ed. de 1981.
J18  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de Isaac Salkinson e C. D. Ginsburg, Londres.
J22  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., das United Bible Societies (Sociedades Bíblicas Unidas), Jerusalém, 1979.
J23  Escrituras Gregas Cristãs, hebr., de J. Bauchet, Roma, 1975.
  
2 - O versículo 3: “Mas o Senhor é fiel, e ele vos fará firmes e vos guardará do iníquo.”

Jesus solicitou ao Pai: “Solicito-te, não que os tires do mundo, mas que vigies sobre eles, por causa do iníquo.” – João 17:15.

“Não vos tomou nenhuma tentação exceto a que é comum aos homens. Mas Deus é fiel, e ele não deixará que sejais tentados além daquilo que podeis aguentar, mas, junto com a tentação, ele proverá também a saída, a fim de que a possais aguentar.” – 1 Coríntios 10:13.

“Jeová sabe livrar da provação os de devoção piedosa, mas reservar os injustos para o dia do julgamento, para serem decepados.” – 2 Pedro 2:9.

Os três versículos acima, que se referem ao Pai, apresentam a mesma ideia de 2 Tessalonicenses 3:5.

Mas como explicar a construção textual do vers. 5, que diz: “O Senhor continue a dirigir os vossos corações com bom êxito ao amor de Deus”?

Essa construção, de se falar da mesma pessoa de modo diverso (na terceira pessoa do singular) é admissível, tanto no texto hebraico quanto no grego bíblicos. Os exemplos abaixo elucidam isso:

“JEOVÁ FEZ ENTÃO CHOVER enxofre e fogo sobre Sodoma e sobre Gomorra, DA PARTE DE JEOVÁ, desde os céus.” – Gênesis 19:24.

“Naquele tempo SALOMÃO PASSOU A CONGREGAR os anciãos de Israel, todos os cabeças das tribos, os maiorais dos pais, dos filhos de Israel, AO REI SALOMÃO em Jerusalém, para que fizessem a arca do pacto de Jeová subir da Cidade de Davi, isto é, Sião.” – 1 Reis 8:1.

“E a Moisés ele [JEOVÁ] disse: ‘SOBE ATÉ JEOVÁ, tu e Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel, e tendes de curvar-vos à distância.’” – Êxodo 24:1.

“JESUS ouviu que o tinham lançado fora, e, achando-o, DISSE-LHE: ‘Depositas fé no FILHO DO HOMEM?’” – João 9:35.

“Então tomou os doze à parte e disse-lhes: ‘Eis que estamos subindo para Jerusalém e completar-se-ão todas as coisas escritas por meio dos profetas QUANTO AO FILHO DO HOMEM. Por exemplo, ELE será entregue a homens das nações e divertir-se-ão às custas DELE, e SERÁ TRATADO com insolência e cuspirão NELE; e, depois de o açoitarem, matá-lo-ão, mas no terceiro dia ELE será levantado.’” – Lucas 18:31-33.

Se usarmos a premissa do tal trinitarista, então Jesus e o “Filho do homem” são pessoas distintas, pois Jesus se referiu ao “Filho do homem” na terceira pessoa do singular, como se estivesse se referindo a outro.

O mesmo se pode dizer dos textos acima das Escrituras Hebraicas (“Velho Testamento”). Teríamos de chegar à conclusão de que havia DOIS reis chamados “Salomão”. Também que haveria DOIS ‘Jeovás’. Acontece que a Bíblia é clara:

Jeová, nosso Deus, é um só Jeová.” – Deuteronômio 6:4.

Assim, não há nenhuma contradição em o “Senhor” de 2 Tessalonicenses 3:5 ser o Pai, Jeová, que também é referido na expressão “amor de Deus”, construção textual que ocorre também em outras partes da Bíblia.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





sábado, 1 de novembro de 2014

Os textos do “Novo Testamento” indicam que todos os bons irão para o céu?


Fonte das ilustrações:
de cima:  https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20060715/reino-de-deus-e-superior/
de baixo:  https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/historias-biblicas/4/isaias-profecia/


Certa leitora deste site escreveu:

‘Já há algum tempo, seu site tem sido de grande ajuda para encontrar algumas respostas referentes à Bíblia. Porém, sei que as testemunhas de Jeová acreditam que apenas 144 mil vão para o céu. Mesmo depois de ver muitos textos a respeito, ainda não ficou muito claro para mim essa certeza, já que alguns textos contradizem o fato de ser apenas um número limitado. Os textos são 1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20. Poderia me ajudar a entender?’

Resposta:

Fico contente de que pessoas sinceras estejam se beneficiando das matérias publicadas neste site. Os leitores primeiramente podem acessar o site oficial das Testemunhas de Jeová: http://www.jw.org/pt/

Além disso, podem solicitar uma visita sem compromisso de um membro das Testemunhas de Jeová em sua residência para lhes esclarecer assuntos bíblicos.

Os textos citados pela referida leitora (1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20) falam da esperança celestial:

1 Tessalonicenses 4:13-18: “Além disso, irmãos, não queremos que sejais ignorantes no que se refere aos que estão dormindo na morte, para que não estejais pesarosos como os demais que não têm esperança. Pois, se a nossa fé é que Jesus morreu e foi levantado de novo, então, também, Deus trará com ele os que adormeceram na morte por intermédio de Jesus. Pois, nós vos dizemos pela palavra de Jeová o seguinte: que nós, os viventes, que sobrevivermos até a presença do Senhor, de modo algum precederemos os que adormeceram na morte;  porque o próprio Senhor descerá do céu com uma chamada dominante, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus, e os que estão mortos em união com Cristo se levantarão primeiro. Depois nós, os viventes, que sobrevivermos, seremos juntamente com eles arrebatados em nuvens, para encontrar o Senhor no ar; e assim estaremos sempre com o Senhor. Consequentemente, persisti em consolar-vos uns aos outros com estas palavras.”

Filipenses 3:20: “Quanto a nós, a nossa cidadania existe nos céus, donde também aguardamos ansiosamente um salvador, o Senhor Jesus Cristo.”

Mas, quanto a haver apenas um número limitado de fiéis que irão para o céu, o argumento não se restringe à menção bíblica do número exato e definido de 144.000. (Apocalipse 14:1-4) A prova de que apenas um número limitado de fiéis irá para o céu está fundamentada no seguinte:

1) A esperança de viver para sempre na Terra

As religiões em geral negam essa esperança que está claramente demonstrada na Bíblia: Salmo 37:10, 11, 22, 29, 34; Salmo 72:8; Mateus 5:5; Hebreus 2:5.

“E apenas mais um pouco, e o iníquo não mais existirá; e estarás certamente atento ao seu lugar, e ele não existirá. Mas os próprios mansos possuirão a terra e deveras se deleitarão na abundância de paz.” – Salmo 37:10, 11.

“Porque os abençoados por ele são os que possuirão a terra, mas aqueles sobre quem ele invoca o mal serão decepados.” – Salmo 37:22.

“Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre.” – Salmo 37:29.

“Espera em Jeová e guarda seu caminho, e ele te exaltará para tomares posse da terra. Quando os iníquos forem decepados, tu o verás.” – Salmo 37:34.

“E [o Messias] terá súditos de mar a mar e desde o Rio até os confins da terra.” – Salmo 72:8.

 “Felizes os de temperamento brando, porque herdarão a terra.” – Mateus 5:5.

“Pois, não é a anjos que ele sujeitou a vindoura terra habitada, da qual estamos falando.” – Hebreus 2:5.

Visto que a Terra será habitada por fiéis servos de Deus, fica claro que nem todos irão para o céu.

2) O motivo de fiéis irem para o céu

Para as religiões da cristandade, o céu é o lugar da salvação e ponto final. Mas a Bíblia não explica assim. Visto que a Terra foi apresentada como lugar de habitação para os humanos desde o princípio, torna-se óbvio que, se não houvesse pecado, o primeiro casal (Adão e Eva) com seus descendentes viveriam para sempre na Terra. (Gênesis 1:27, 28; 2:15-17) Jeová não mudou seu propósito. – Isaías 45:18; 55:11.

Então, visto que a Terra é o local natural da habitação da raça humana, quando Deus incluiu a esperança celestial após o pecado, teria de haver um motivo para levar pessoas para o céu.

A Bíblia apresenta este motivo:

“Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos O REINO.” – Lucas 12:32.

“E eu faço convosco um pacto, assim como meu Pai fez comigo um pacto, para UM REINO.” – Lucas 22:29.

Os que vão para o céu recebem um REINO. Irão governar. Mas governar sobre quem?

“E cantam um novo cântico, dizendo: ‘Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, E HÃO DE REINAR SOBRE A TERRA.’” –Apocalipse 5:9, 10..

Note que esses que “HÃO DE REINAR SOBRE A TERRA” “cantam um novo cântico”. Quem são eles?

“E eu vi, e eis o Cordeiro em pé no monte Sião, e com ele CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL, que têm o nome dele e o nome de seu Pai escrito nas suas testas. E ESTÃO CANTANDO COMO QUE UM NOVO CÂNTICO diante do trono e diante das quatro criaturas viventes e dos anciãos; e NINGUÉM PODIA APRENDER ESSE CÂNTICO, EXCETO OS CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL que foram comprados da terra.” – Apocalipse 14:1, 3.

Portanto, os que reinarão sobre a Terra são os 144.000. Esse número pequeno, também chamado de “pequeno rebanho”, está em harmonia com o fato de que os que governam são um número menor do que os que são governados.

Desde quando começou o ajuntamento dos 144.000?

“Mas, desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é o alvo para o qual os homens avançam impetuosamente, e os que avançam impetuosamente se apoderam dele.” – Mateus 11:12.

Note que Jesus disse que o Reino dos céus passou a ser um alvo a ser alcançado “desde os dias de João Batista”. O próprio João Batista não alcançou esse alvo, pois morreu antes de ser derramado o espírito santo para ungir os fiéis daquele tempo para irem para o céu. (Atos 2:1-4) Por isso, João viverá na Terra:

“Deveras, eu vos digo: Entre os nascidos de mulheres não se levantou ninguém maior do que João Batista; mas aquele que é menor no reino dos céus é maior do que ele.” – Mateus 11:11.

Visto que “o menor no reino dos céus é maior do que” João, segue-se que João não irá para o céu.

Mas, visto que a esperança celestial começou naquele tempo, seria necessário primeiro preencher o número dos 144 mil para depois retornar a esperança terrestre aos fiéis. Por isso é que as cartas do Novo Testamento enfocam a esperança celestial. Tanto os que as escreveram como os cristãos a quem elas foram endereçadas tinham todos a esperança celestial.

Essa é a razão de nós lermos o que está em 1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20, que a leitora citou. E não somente esses textos, mas outros também do Novo Testamento falam da esperança celestial, visto que foi a esperança que havia sido apresentada a eles naquele tempo. Nenhum desses textos contradiz o ensino bíblico de que apenas 144.000 irão para o céu. E, além disso, os textos do “Novo Testamento” mostram também a esperança terrestre, como os citados acima.

1 Tessalonicenses 4:13-18 fala da ressurreição para a vida no céu. Mas Apocalipse mostra que apenas um número limitado será ressuscitado para o céu:

“E a cada um deles foi dada uma comprida veste branca; e foi-lhes dito que descansassem mais um pouco, até que SE COMPLETASSE TAMBÉM O NÚMERO dos seus coescravos e dos seus irmãos, que estavam para ser mortos assim como eles também tinham sido.” – Apocalipse 6:11. 

Uma vez que se fala de ‘SE COMPLETAR O NÚMERO’ dos que seriam ressuscitados para o céu, isto torna claro que há um NÚMERO COMPLETO, e esse número é de 144.000, conforme mostram outros textos citados neste artigo.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org













Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *