Image Map











segunda-feira, 2 de março de 2015

A pronúncia “Jeová” teve origem católica?



Fonte: http://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20080801/nome-no-novo-testamento/

Recebi um e-mail de um irmão que, conversando com um argumentador, recebeu deste a seguinte afirmação:

“O livro ‘Santificado Seja o Teu Nome’, de 1963 (págs. 18-21) admite [que a pronúncia ‘Jeová’] se originou quando um ERUDITO CATÓLICO-ROMANO adaptou as vogais de ‘Adonai’ ao Tegragrama IHWH, daí criando o termo e pronúncia que as Testemunhas de Jeová acataram. … Assim, pelo nome pelo qual são conhecidas por toda parte, as ‘Testemunhas de Jeová’ carregam algo da TRADIÇÃO CATÓLICA-ROMANA.”

Resposta do Apologista:

Na verdade, esse autor está totalmente equivocado historicamente. Não foram os católicos que produziram a pronúncia “Jeová”. As evidências até então disponíveis mostram que essa pronúncia foi produzida na forma escrita[1] pelos massoretas no final do 10.º século e início do século 11 EC.

O Códice de Leningrado B 19A, o mais antigo manuscrito completo das Escrituras Hebraicas, usado para a Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS), apresenta os sinais vocálicos do Tetragrama para rezar várias vezes Yehowáh e nunca Yahweh. 

Foi somente a partir do século 13 que católicos começaram a usar essa pronúncia. Em 1278 o nome divino apareceu em latim na obra Pugio fidei (“Punhal de Fé”), do monge espanhol Raimundo Martini, que usou o Nome na forma Iohoua. Impressões dessa obra datadas de alguns séculos posteriores usam Jehova para o nome divino. Em 1303, na obra Vitória de Porchetus Contra os Ímpios Hebreus, Porchetus de Salvaticis também mencionou o nome de Deus, escrevendo-o nas formas variadas de Iohouah,Iohoua e Ihouah

Em 1518, na obra Sobre Segredos da Verdade Universal, Pedro Galatino escreveu o nome de Deus como Iehoua.

Portanto, a pronúncia “Jeová” tem origem judaica, e não católica.


Esta brochura, publicada pelas Testemunhas de Jeová, pode ajudar o leitor a inteirar-se da origem e da importância do nome de Deus, Jeová.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org









[1] Digo isso porque a pronúncia Yehowáh pode ter existido antes de ter sido precisada de forma escrita pelos massoretas. 

Um comentário:

  1. Na verdade os católicos rejeitam a Jeová: https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/13/5379/

    E um estudo da pronuncias do nome hebraicos aponta para YEHOVAH e variantes deste.
    Firpo W. Carr – “Há dezenove nomes na Bíblia que COMEÇAM com ‘Yeho-‘ ou ‘Jeho-‘, e parece não ser necessário discutir sobre as vogais ‘e’ e ‘o’ usadas aqui. A controvérsia é se o Nome Divino contém duas ou três sílabas…” (Search for the Sacred Name, Scholar Technological Institute, Hawthorne, CA 1993, page 174).

    Fiz algumas buscas no site do Queruvim:
    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/category/nome-divino/page/12/

    The oldest archaeological evidence favors the pronunciation “YEHOVAH.” In the Amun-temple in Soleb (Sudan) can be found sculptures from the time of Amenhotep III. These sculptures date from circa 1382-1344 B.C. On one sculpture is an Egyptian hieroglyph with the Divine Name — this being the OLDEST archaeological occurrence of the Divine Name that we are aware of.

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/04/19/e-o-nome-jeova-uma-traducao-erronea-do-tetragrama/

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/15/a-vocalizacao-yehovah-nos-manuscritos-da-biblia-hebraica-antiga/ Em contraste com a forte evidência em favor da pronúncia original mais aparentada com Jeová, não encontramos quase nada que favoreça a pronúncia Javé. Esta última pronúncia não é favorecida por qualquer prova em Mss bíblicos, nem em outros documentos judaicos antigos. Os defensores da pronúncia Javé procuram olhar para fora das Escrituras [...] E até encontram nos escritores patrísticos posteriores de Teodoreto e Epifânio, que consideram Iabe como a pronúncia do Tetragrama, embora as evidências e citações antigas a respeito, distinguam esta vocalização como a pronúncia dos samaritanos. A mais antiga evidencia arqueológica apoia a pronúncia “Jeová” No templo de Amun em Soleb foram encontradas esculturas do templo do Faraó Amenhotep III. Estas foram datadas circa 1382-1344 A.E.C.

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/10/06/o-nome-de-deus-jeova-em-textos-gregos-e-semiticos-primitivos/

    Charles William King escreveu em 1887 falando sobre um escrito antigo intitulado “Sobre Interpretações”, escritos estes produzidos no segundo século, menciona o Nome de Deus, o “Ser Supremo”, como sendo pronunciado pelos egipcios pelas sete vogais gregas IEEOOYA.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *