Image Map











segunda-feira, 2 de março de 2015

A pronúncia “Jeová” teve origem católica?

Fonte: jw.org

Um leitor enviou a este site um e-mail, no qual expressou as afirmações de um argumentador, que declarou o seguinte:

“O livro ‘Santificado Seja o Teu Nome’, de 1963 (págs. 18-21) admite [que a pronúncia ‘Jeová’] se originou quando um ERUDITO CATÓLICO-ROMANO adaptou as vogais de ‘Adonai’ ao Tegragrama IHWH, daí criando o termo e pronúncia que as Testemunhas de Jeová acataram. … Assim, pelo nome pelo qual são conhecidas por toda parte, as ‘Testemunhas de Jeová’ carregam algo da TRADIÇÃO CATÓLICA-ROMANA.”

Resposta:

Na verdade, esse autor está totalmente equivocado historicamente. Não foram os católicos que produziram a pronúncia “Jeová”. As evidências até então disponíveis mostram que essa pronúncia foi produzida na forma escrita[1] pelos massoretas no final do 10.º século e início do século 11 EC.

O Códice de Leningrado B 19A, o mais antigo manuscrito completo das Escrituras Hebraicas, usado para a Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS), apresenta os sinais vocálicos do Tetragrama para rezar várias vezes Yehowáh e NUNCA Yahweh. 

Foi somente a partir do século 13 que católicos começaram a usar essa pronúncia. Em 1278 o nome divino apareceu em latim na obra Pugio fidei (“Punhal de Fé”), do monge espanhol Raimundo Martini, que usou o Nome na forma Iohoua. Impressões dessa obra datadas de alguns séculos posteriores usam Jehova para o nome divino. Em 1303, na obra Vitória de Porchetus Contra os Ímpios Hebreus, Porchetus de Salvaticis também mencionou o nome de Deus, escrevendo-o nas formas variadas de Iohouah, Iohoua e Ihouah. Em 1518, na obra Sobre Segredos da Verdade Universal, Pedro Galatino escreveu o nome de Deus como Iehoua. 

Portanto, a pronúncia “Jeová” tem origem judaica, e não católica.

Esta brochura, publicada pelas Testemunhas de Jeová, pode ajudar o leitor a inteirar-se da origem e da importância do nome de Deus, Jeová.


Nota:
[1] A pronúncia Yehowáh pode ter existido antes de ter sido precisada de forma escrita pelos massoretas.  


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradaspublicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com


Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org











Um comentário:

  1. Na verdade os católicos rejeitam a Jeová: https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/13/5379/

    E um estudo da pronuncias do nome hebraicos aponta para YEHOVAH e variantes deste.
    Firpo W. Carr – “Há dezenove nomes na Bíblia que COMEÇAM com ‘Yeho-‘ ou ‘Jeho-‘, e parece não ser necessário discutir sobre as vogais ‘e’ e ‘o’ usadas aqui. A controvérsia é se o Nome Divino contém duas ou três sílabas…” (Search for the Sacred Name, Scholar Technological Institute, Hawthorne, CA 1993, page 174).

    Fiz algumas buscas no site do Queruvim:
    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/category/nome-divino/page/12/

    The oldest archaeological evidence favors the pronunciation “YEHOVAH.” In the Amun-temple in Soleb (Sudan) can be found sculptures from the time of Amenhotep III. These sculptures date from circa 1382-1344 B.C. On one sculpture is an Egyptian hieroglyph with the Divine Name — this being the OLDEST archaeological occurrence of the Divine Name that we are aware of.

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/04/19/e-o-nome-jeova-uma-traducao-erronea-do-tetragrama/

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/15/a-vocalizacao-yehovah-nos-manuscritos-da-biblia-hebraica-antiga/ Em contraste com a forte evidência em favor da pronúncia original mais aparentada com Jeová, não encontramos quase nada que favoreça a pronúncia Javé. Esta última pronúncia não é favorecida por qualquer prova em Mss bíblicos, nem em outros documentos judaicos antigos. Os defensores da pronúncia Javé procuram olhar para fora das Escrituras [...] E até encontram nos escritores patrísticos posteriores de Teodoreto e Epifânio, que consideram Iabe como a pronúncia do Tetragrama, embora as evidências e citações antigas a respeito, distinguam esta vocalização como a pronúncia dos samaritanos. A mais antiga evidencia arqueológica apoia a pronúncia “Jeová” No templo de Amun em Soleb foram encontradas esculturas do templo do Faraó Amenhotep III. Estas foram datadas circa 1382-1344 A.E.C.

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/10/06/o-nome-de-deus-jeova-em-textos-gregos-e-semiticos-primitivos/

    Charles William King escreveu em 1887 falando sobre um escrito antigo intitulado “Sobre Interpretações”, escritos estes produzidos no segundo século, menciona o Nome de Deus, o “Ser Supremo”, como sendo pronunciado pelos egipcios pelas sete vogais gregas IEEOOYA.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *