Image Map











sábado, 28 de março de 2015

Destaques da Tradução do Novo Mundo revisada (Parte 1)

Fonte da foto: http://www.jw.org/pt/noticias/noticias-2/por-regiao/mundo/testemunhas-de-jeova-lancam-edicao-grande-da-biblia/

Como um apaixonado estudante da Bíblia, e valorizador de boas traduções, fiquei emocionado ao receber a Tradução do Novo Mundo Revisada, e poder verificar os múltiplos recursos que ela contém. Na verdade, ela é uma soma de Dicionário bíblico e Estudos bíblicos, instrumentalizados por meio de mapas, desenhos, notas remissivas etc.

Após o lançamento dessa tradução, no domingo, dia 22 de março, tenho recebido perguntas e questionamentos a respeito dela. Decidi compor artigos fazendo destaques de aspectos não prontamente visíveis dessa jóia preciosa, bem como, na medida do possível, responder às varias perguntas sobre o modo em que ela verteu determinadas passagens, e analisar os possíveis motivos ou critérios adotados pela Comissão de Revisão.

Alguns, por não entenderem tais criterios, acabam demonstrando uma atitude negativa para com tal tradução revisada. Mas creio que, com algumas elucidações, tais sinceros virão a compreender a inaudita preciosidade que tem o privilegio de usufruir.

Por outro lado, nem todas as pessoas demonstrarao apreço pó ela. Isso se deve ao fato de que nem todos amam a verdadeira mensagem o texto sagrado da Bíblia, nem todos são bem motivados. 2 Tessalonicenses 2:10 menciona aqueles que não aceitaram “o amor à verdade”, e revela as conseqüências dessa atitude:

“É por isso que Deus deixa que uma influência enganadora os iluda de modo que acreditem na mentira.” – 2 Tessalonicenses 211.

A respeito de tais pessoas sem apreço por coisas espirituais, Jesus orientou:

“Não deem aos cães o que é santo, nem lancem suas pérolas diante dos porcos, para que eles nunca as pisem com os pés e, voltando-se, dilacerem vocês.” (Mateus 7:6) Assim, não vale à pena envolver-se em conversa improdutiva com tais indivíduos.

Vamos, então, aos destaques da Tradução do Novo Mundo Revisada. Escolhi neste artigo focar nos três primeiros capítulos do primeiro livro da Bíblia, que e Gênesis, visto que aproveitei o lançamento da tradução revisada para reler novamente a Palavra de Deus.

DESTAQUES DE GÊNESIS CAPITULOS 1 A 3

Desde o começo dá para notar claramente que um fator norteador seguido pela Comissão Revisora foi buscar um ponto de equilíbrio entre a tradução literal (predominante na versão anterior) e a versão livre, ou paráfrase. A primeira, ao procurar preservar integralmente o conteúdo textual, não raro faz isso com prejuízo de uma leitura fácil e compreensiva.  A segunda, ao priorizar a leitura de fácil assimilação, peca por não transmitir todos os detalhes do conteúdo do texto bíblico. Por isso, o bom senso aponta para a necessidade de produzir uma tradução que transmita todo o conteúdo do texto bíblico ao passo que faz isso por meio de uma linguagem acessível às pessoas em geral.

Esse notável desafio foi vencido com sucesso pelos revisores da Tradução do Novo Mundo.

Logo no capítulo inicial de Gênesis, observamos a substituição de termos usados na versão anterior por palavras mais comuns aos ouvidos do publico em geral.

Segue abaixo uma lista de algumas mudanças feitas:

Como era

Como ficou
Águas de profundeza
Águas profundas (1:2)
Expansão
Vastidão (1:6)
Monstros marinhos
Animais marinhos (1:21)
Almas viventes  
Criaturas viventes (1:20)
Alma vivente
Ser vivente (2:7)
Por tempo indefinido
Para sempre (3:22)

  
Diante disso, alguém poderia argumentar:

‘Mas vocês sempre primaram por usar o termo “alma” como tradução de néfes e de psiqué, de manter por transliteração termos originais como Seol, Hades, Geena, Tártaro, a fim de, com isso, deixar o leitor entender pelo contexto o que tais palavras significam, e agora resolveram adotar outro critério – o mesmo adotado pelas outras traduções – de traduzir tais palavras por termos conforme entendidos pelos tradutores?

Acontece que, ao manter os termos usados pelas línguas originais, a tradução expunha o leitor não conhecedor de tais termos à dificuldade de compreensão, exigindo o auxílio de um orientador (instrutor).

Na realidade, a tradução revisada resolveu esse problema por incluir notas de rodapé (que só havia na Tradução do Novo Mundo Com Referências, de tamanho grande). Desse modo, o texto principal traduz os termos hebraicos e gregos por seu significado direto em português, e a respectiva nota de rodapé indica o termo na língua original.

Por conseguinte, as Testemunhas de Jeová continuam primando por ajudar o leitor a saber quais os termos usados nos idiomas originais, para dessa forma desmistificar os conceitos errados que foram incorporados pelas traduções da cristandade especialmente com relação a termos tais como alma (ser vivo e não espírito desencarnado), Seol e Hades (sepultura comum da humanidade e não inferno de fogo), Geena (destruição eterna e não tormento eterno) e staurós (estaca e não cruz).

As notas permitiram também traduzir um termo de acordo com o contexto no texto principal, ao passo que nas notas se indica a tradução geral do mesmo termo. Como exemplo, temos Gênesis 3:22, que usa a expressão "para sempre" no texto principal e na nota de rodapé indica a tradução geral: "Ou: por tempo indefinido." Isto porque a palavra hebraica usada - ʽoh·lám – significa literal e essencialmente "tempo indefinido" (um tempo oculto e indeterminado), mas também admite a tradução "para sempre". O contexto é que irá determinar se o tempo é apenas indeterminado ou se é eterno.

As traduções da cristandade em geral não mostram essa variação da palavra hebraica ʽoh·lám,         vertendo-a invariavelmente como "para sempre", "eterno” ou "perpétuo", ocasionando perversão do texto bíblico, pois nem sempre ʽoh·lám tem o sentido de eternidade, pois em diversos textos se refere a coisas que biblicamente tiveram fim. Veja o artigo Os “Dez Mandamentos” com seu sábado semanal devem ser guardados pelos cristãos? – Parte 2, no subtema A Lei de Deus dada a Israel era “perpétua”?

Outra facilitação foi substituir os pronomes pessoais “tu” e “vós” pelos equivalentes comuns “você” e “vocês”, respectivamente. Somente nas declarações dirigidas a Jeová Deus é que foi mantido o pronome “tu” e os correspondentes pronomes oblíquos “te” e “ti”.

Quando verifiquei essa diferença de pronome, já por ocasião do uso da tradução revisada na reunião especial que a lançou, minha mente me remeteu para o texto de Gênesis 3:15, em que o uso do pronome “teu” e “seu” eram essenciais para a distinção dos referidos "descendentes" mencionados nesse texto. Dizia a versão anterior:

“E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre o teu descendente e o seu descendente [isto é, o dela]. Ele te machucará a cabeça e tu lhe machucarás o calcanhar.” – Gênesis 3:15. (Maiúsculas e palavras entre chaves eu acrescentei para esclarecimento de todos.)

Então, minha curiosidade fez com que minhas mãos folheassem rapidamente a tradução revisada para ver como o texto foi vertido. E o resultado foi esta tradução simplificada e fácil de ler e de entender:

“E porei inimizade entre você e a mulher, e entre o seu descendente e o descendente dela. Este machucará a sua cabeça e você ferirá o calcanhar dele.” – Gênesis 3:15, Tradução do Novo Mundo revisada.

Note que nem é preciso realçar certas palavras do texto ou colocar expressões em colchetes para explicar a passagem.

Bem, creio que esses poucos destaques forneceram uma base para se notar a profundidade e amplitude da qualidade de tradução da revisada Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada. Pretendo, em artigos posteriores, destacar outras características textuais dessa obra prima de tradução da Palavra de Deus. Os leitores também são convidados a contribuir com seus comentários, perguntas sinceras e artigos sobre as elevadíssimas características dessa tradução que definitivamente honra a Jeová e a Sua Palavra escrita.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site oapologistadaverdade.org





3 comentários:

  1. Maravilhosa tradução já começei a estudar essa nova edição, mais uma vez a organização de Deus se destaca!

    ResponderExcluir
  2. "Acontece que, ao manter os termos usados pelas línguas originais, a tradução expunha o leitor não conhecedor de tais termos à dificuldade de compreensão, exigindo o auxílio de um orientador (instrutor)"

    Aí está o ponto, que o leitor leigo entenda sem a necessidade de um ajudante, tirando proveito da leitura pessoal da Bíblia e não apenas entendendo os textos quando no dia do estudo quando o instrutor está presente.

    Ouvi dizer que a simplificação envolve também diferenças idiomáticas, pois a TNM busca ser traduzida para o idioma de toda tribo, povos e nações, e muitas vezes não é possível traduzir certo termo da TNM anterior com sucesso para certo idioma, que as vezes nem tem aquela palavra, ou então a palavra literalmente traduzida não seria entendida pelos leitores daquela língua, com as simplificações da TNM Revisada se evitar muitos, ou todos estes problemas. .

    ResponderExcluir
  3. Estou vendo que muitas palavras cultas ou difíceis foram alteradas, como acautelai-vos, virando tomem cuidado, e também palavras como acalorar, acabrunhado, sem dúvida o irmão achará muitas mais....

    A TNM original foi feita num tempo onde o comum eram os irmãos pregarem usando a King James, imaginem a diferença que deu na época, mas o tempo passou....

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *