Image Map











sexta-feira, 27 de março de 2015

Observações sobre a doutrina da Trindade

Fonte da ilustração: 
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20091101/mito-deus-e-uma-trindade/

Recebi de uma leitora o que se poderia chamar de ‘carta eletrônica’. Cito abaixo o conteúdo dessa “carta”:

Prezado:
Se, por exemplo, o Sr. João das couves gravar um CD falado ou cantado,  e no Japão alguém que o conhece, ouvir seu CD falado ou cantado, dirá: Este é o Sr. João das couves! 
Por quê? É porque a voz é do Sr. João das couves. Ou seja, é dele, saiu dele, é intrínseco a ele, e é ele. 
Ou seja, o que para o João das couves é o som que sai de sua boca, ou seu verbo, ou sua voz, ou sua palavra, para Deus não é apenas um Som, mas, uma Pessoa, e é a Pessoa de Jesus Cristo, o Verbo, a Palavra, que sai da Boca de Deus.  Mas como explicar que o som que sai da Boca de Deus é uma Pessoa? Pela Bíblia, claro!
E o Espírito Santo? O Espírito do homem é a pessoa desse homem, intrínseca nele.  Assim também, o Espírito de Deus, é uma Pessoa, intrínseca em Deus. 
Em outras palavras: Deus está no Filho e no Espírito Santo,  o Filho está no Pai e no Espírito Santo, e o Espírito Santo está no Pai e no Filho, coinerentemente,  imanentemente, ligados de modo íntimo.    São Três Pessoas em uma só Deidade, ou seja, são os Três participando do mesmo poder, no mesmo poder.
Isto é o máximo que podemos dizer sobre o Deus Tri-Uno, UM SER totalmente inexplicável.
Assim como, marido e mulher, duas pessoas distintas, em uma só carne, e isto é inexplicável;  também Deus são Três Pessoas distintas, em uma só Deidade ou pode espiritual, não carne. 
Creio que Deus ao usar a figura do marido e mulher, queria explicar algo sobre Ele.
Cordialmente,
D. T.
Uberlândia-Minas Gerais.


Resposta:

Em primeiro lugar, desejo elogiar cordialmente a leitora, tanto pelo esforço em expressar suas sinceras crenças, como pelo respeito por crenças diferentes, como é o caso da minha.

Colocarei abaixo algumas observações sobre a argumentação da nobre leitora em seu empenho de defender a doutrina da Trindade.

Quanto ao Lógos (“Verbo”, ou “Palavra”), a Bíblia o identifica como sendo a pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo em sua existência pré-humana (João 1:1-3, 14) bem como em sua existência pós-humana. Neste último caso, ele é referido como sendo “a Palavra de Deus (ACRF), ou “Verbo de Deus” (IBB).Apocalipse 19:13.

A ilustração do Sr. “João das couves” e de sua voz constituir parte dele mesmo tem certo sentido na aplicação que a leitora fez à relação entre o Pai (Deus) e o Filho (Jesus Cristo, o “Verbo”).  Hebreus 1:3 declara sobre o Filho: “Ele é o reflexo da sua glória [a de Deus] e a representação exata do seu próprio ser.” E a própria doutrina da Trindade reconhece que o Pai e o Filho são Pessoas distintas.

A questão está na proposição de que ambos sejam uma só Deidade. Assim como o filho de um homem também é um homem (tem humanidade ou natureza humana), o Filho de Deus também é aludido nas Escrituras como sendo um Deus, chamado inclusive de “Deus forte” em Isaías 9:6 (Al). Desse modo, ele tem divindade, ou natureza divina. Mas, do mesmo modo como o filho de um homem, embora também seja homem, não tem o mesmo tempo de existência e nem o mesmo conhecimento, experiência e autoridade de seu pai, o mesmo incide na relação entre Deus e Jesus. O Filho teve princípio; o Pai não. O Salmo 90:2 diz sobre o Pai, Jeová:

“De eternidade a eternidade, tu és Deus.” ACRF.

Também, somente o Pai é chamado de “Deus Todo-Poderoso”:

“Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR [Jeová] a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso.” – Gênesis 17:1, ACRF.

Quando as traduções da cristandade usam o termo “SENHOR” (com todas as letras em maiúsculo), a referência é a Jeová, conforme mostram diversas notas remissivas dessas traduções.

A comparação feita pela leitora, sobre marido e esposa serem pessoas distintas, mas constituírem uma só carne, serve bem ao propósito de explicar a relação entre Deus e Jesus Cristo. Pois, embora sendo pessoas distintas e uma só carne, os dois (marido e esposa) não têm a mesma autoridade. O homem é colocado por Deus como sendo “cabeça de sua esposa”. (Efésios 5:23) E essa relação de hierarquia e subordinação é aplicada à relação entre Deus e Jesus Cristo:

“Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus.” – 1 Coríntios 11:3.

E, em geral, pessoas do sexo masculino têm mais força física que as mulheres, o que explica que elas sejam referidas como “um vaso mais fraco, o feminino”. (1 Pedro 3:7) Portanto, embora o Pai e  Filho sejam intimamente unidos, eles são distintos não só quanto à personalidade, mas também quanto ao poder, autoridade e tempo de existência. O Pai é Deus do Filho. – Efésios 1:17.

Quanto ao “Espírito Santo”, a história mostra que somente a partir do Concílio de Constantinopla (381 EC) é que ele passou a ser considerado uma Pessoa. Os cristãos primitivos desde o tempo de Jesus, bem como os judeus antes deles, não viam tal “Espírito” como sendo uma pessoa espiritual, e sim como uma força impessoal.

“Não tires de mim o teu espírito santo.” – Salmos 51:11.  (Assim, o espírito santo pode ser TIRADO de alguém.)

“Onde está Aquele que pôs nele Seu próprio espírito santo?” – Isaías 63:11.  (Tal “espírito” pode ser POSTO em pessoas.)

 “E ele passou a enchê-lo do espírito de Deus em sabedoria, em entendimento e em conhecimento, e em toda sorte de artesanato.” – Êxodo 35:31. (O espírito santo pode ENCHER pessoas.)

“Vou derramar meu espírito sobre a casa de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová. – Ezequiel 39:29. (O espírito santo pode ser DERRAMADO.)

“Terei de TIRAR UM POUCO DO ESPÍRITO que há sobre ti e colocá-lo sobre eles, e terão de ajudar-te a levar a carga do povo, para que tu mesmo não a leves sozinho.” – Números 11:17. (O espírito santo pode ser dividido, parcelado, e distribuído.)

Os textos do “Novo Testamento” revelam o mesmo sobre a impessoalidade do espírito santo:

“‘E nos últimos dias’, diz Deus, ‘DERRAMAREI DO MEU ESPÍRITO sobre toda sorte de carne.’” – Atos 2:17.

“E os fiéis que tinham vindo com Pedro, que eram dos circuncisos, ficaram pasmados, porque A DÁDIVA GRATUITA DO ESPÍRITO SANTO ESTAVA SENDO DERRAMADA também sobre pessoas das nações.” – Atos 10:45.

Assim, felizmente, a situação que permeia o Pai, o Filho e o espírito santo, bem como a identidade de cada um deles não é tão “inexplicável”, mas é esclarecida na Bíblia, de modo que possamos conhecer Aquele a quem adoramos.

Jesus disse: “Adorais o que não conheceis; NÓS ADORAMOS O QUE CONHECEMOS.” – João 4:22.

Jesus também declarou: “E a vida eterna é esta: QUE TE CONHEÇAM, a ti só, por ÚNICO DEUS VERDADEIRO, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. – João 17:3, ACRF.


Siglas das traduções citadas:
 ACRF – Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
Al – Almeida Revista e Corrigida
IBB – Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradaspublicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



2 comentários:

  1. E é claro e oblívio que marido e mulher são uma só carne. Isto é poético. E mostra o quanto os dois são ou devem ficar (unidos). Ninguém q encherga leva isto de forma literal.

    ResponderExcluir
  2. O interessante que Jesus ao citar João 4 : 22. Ele estava se dirigindo aos samaritanos que tinha uma crença em um Deus cheio de mistérios 2 Reis 17 : 29,33.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *