Image Map











sábado, 26 de dezembro de 2015

O nome “Jesus” é derivado de “Zeus”?

Certo leitor deste site fez a pergunta acima.

Resposta do apologista:

Remeter a etimologia do nome grego Iesús (Jesus) para o deus grego Zeus é um erro histórico.

Veja esta citação do artigo Qual é a pronúncia correta do nome de Deus?, neste site:

O nome do Filho de Deus em hebraico, com pontos vocálicos, ocorre na forma Yehoshúa‘. A outra forma é Yeshúa‘ (“Jesua”), encontrada pela primeira vez no registro bíblico nos livros do período exílico e pós-exílico, quando o hebraico já havia sido influenciado pelo aramaico.  (Veja 1 Crô. 24:11; 2 Crô. 31:15; Esd. 2:2; 3:2; 8:33; Nee. 3:19; 11:26; 12:24.) Ye·shú·a'  (“Jesua”) é, portanto, uma forma aramaicizada de Yehoh·shú·a' (“Jeosué” ou “Josué”). (Compare Esd. 2:2 com Ageu 1:1 e Zac. 3:1.) Quando o “Velho Testamento” foi traduzido para o grego, na Septuaginta ou Versão dos Setenta, a forma Ye·shú·a' foi vertida por ’Ιησουs (I·e·soús).

Note que a forma grega usou a letra sigma (que em português corresponde ao “s” e tem som sibilante) em lugar da 21.ª letra do alfabeto hebraico que, na forma CHIM, tem som chiado, de “ch”. Assim, a forma Iesoús não é uma versão exata do hebraico aramaicizadoYeshúa‘, muito menos da forma hebraica primitiva Yehoshúa‘.

Portanto, a forma grega Iesús é uma adaptação da forma hebraico-aramaica Yeshúa‘  e não tem nada a ver com a forma grega para Zeus. Os tradutores da Septuaginta grega usaram o sigma (equivalente a "s") E NÃO USARAM O ZETA (equivalente ao "Z", usado no nome "ZEUS"). 

Ademais, os que tentam associar Jesus com personagens mitológicos anteriores, alegando afirmar que a história de Jesus é um plágio, desconsideram pormenores que lhes são desconcertantes, que destroem a ilusória construção ideológica que tentam fazer. Como exemplo disso, considere o que certo site[1] trouxe à atenção:

Os que afirmam que Jesus e Mitra são o mesmo falam sobre o ‘batismo’ que iniciava os possíveis aderentes ao culto de Mitra, mas o que realmente acontecia? Os sacerdotes Mitra (usando um ritual também realizado pelos seguidores de Átis) suspendiam um touro sobre um buraco, colocavam aqueles que queriam pertencer ao culto naquele buraco e então cortavam o estômago do boi, cobrindo os iniciantes com sangue. Tal coisa não tem semelhança alguma com o batismo cristão, no qual uma pessoa vai debaixo d’água (simbolizando a morte de Cristo) e depois sai da água (simbolizando a ressurreição de Cristo). Entretanto, os defensores da posição do Jesus mitológico enganosamente usam o mesmo termo para descrever ambos na esperança de unir os dois.

Pretendo escrever uma matéria sobre a afirmação descabida de que a história de Jesus é um plágio, mas espero que essas considerações já possam servir de ajuda.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







[1] Fonte: http://www.gotquestions.org/Portugues/Jesus-mito.html

3 comentários:

  1. Por favor, escreva. Todo final de ano "iluminados" enchem as redes socias cpm esses absurdos que cócegas para os ouvidos doa incrédulos.

    ResponderExcluir
  2. Por favor, escreva. Todo final de ano eases artigos nefastos e cheios de calúnias e mentiras tomam conta das redes sociais. Aguardamos com grande expectativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito contente e grato, Jorge, pelo seu interesse em assuntos espirituais e na verdade bíblica. Isso me serve de forte incentivo para continuar este ministério.

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *