Image Map











sábado, 28 de fevereiro de 2015

Página adventista defende a Tradução do Novo Mundo


“O deus deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito do Cristo, que é a imagem de Deus.” (2 Coríntios 4:4) 

“De fato, até o dia de hoje, sempre que se lê Moisés, há um véu deitado sobre os seus corações. Mas, quando há um retorno a Jeová, é retirado o véu.” (2 Coríntios 3:15-16) 

Os textos acima mostram que Satanás se utiliza de recursos para impedir que o conhecimento genuíno da Palavra de Deus penetre no coração (e até na mente) das pessoas em geral. Os artifícios por ele usados englobam o preconceito, gerado pela desinformação, pela informação distorcida, difamatória e caluniosa feita contra tal conhecimento e contra os que o defendem.

Apesar disso, os que decidem pesquisar adotando uma postura neutra e imparcial conseguem rasgar esse “véu” da ignorância e enxergar a verdade por trás dele.

Foi o que ocorreu com certo adventista, que em uma página na internet analisou – e DEFENDEU – a Tradução do Novo Mundo, produzida pelas Testemunhas de Jeová.

Veja abaixo os prints de seus comentários [1].

Primeiro, ele considera o texto de Colossenses 1:15-17, no qual a Tradução do Novo Mundo ressalta o correto sentido da palavra grega pas, declinada como panta (literalmente: “tudo”, “todas as coisas”), mas cujo contexto exige o entendimento de que tais “todas as coisas” constituem as DEMAIS coisas, sendo tal palavra grega, portanto, corretamente traduzida por “todas as OUTRAS coisas”.

Muitos criticam tal versão, mas sem analisar o contexto e o uso de tal palavra em outras passagens, permitindo que o “véu” da ignorância permaneça obstruindo o verdadeiro entendimento de Colossenses 1:15-17.

Mas, note como esse observador adventista imparcial analisa tal passagem:



Outra passagem que tem criado não pouca crítica entre os defensores da Trindade é como a Tradução do Novo Mundo verte Tito 2:13:

"Ao passo que aguardamos a feliz esperança e a gloriosa manifestação do grande Deus e [do] Salvador de nós, Cristo Jesus.” (Tito 2:13) 

Observe os comentários neutros desse adventista sobre como a NM verte Tito 2:13:



Os trinitaristas também se ofendem como a forma em que a Tradução do Novo Mundo verte textos tais como João 10:38 e João 14:9-11:

“Se as faço, porém, mesmo que não me acrediteis, acreditai nas obras, a fim de que saibais e continueis a saber que o Pai está em união comigo e eu em união com o Pai.” (João 10:38) 

“Jesus disse-lhe: ‘Tenho estado tanto tempo convosco e ainda não vieste a conhecer-me, Filipe? Quem me tem visto, tem visto [também] o Pai. Como é que dizes: “Mostra-nos o Pai”? Não acreditas que eu esteja em união com o Pai e que o Pai esteja em união comigo? As coisas que vos digo não falo da minha própria iniciativa; mas o Pai, que permanece em união comigo, está fazendo as suas obras. Acreditai-me que estou em união com o Pai e que o Pai está em união comigo; senão, acreditai por causa das próprias obras.’” (João 14:9-11)

Em geral, as traduções usadas pela cristandade, a qual é largamente trinitarista, vertem a expressão “em união com” por “em”. A tradução dessas passagens fica conforme abaixo:

“O Pai está em mim e eu nele." - João 10:38, ACRf.

“Respondeu-lhe Jesus: Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não me conheces, Felipe? Quem me viu a mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, é quem faz as suas obras. Crede-me que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras." -  João 14:9-11IBB.

Mas, esse pesquisador imparcial reconhece a idoneidade da Tradução do Novo também nessas passagens:




Tal comentarista adventista conclui a justeza de sua posição assim:


Esse autor adventista é um dos muitos que olham sem preconceitos, que não se permitem ser influenciados negativamente pelos que não estão dispostos a encarar a verdade bíblica.

Que o exemplo dele sirva de incentivo e inspiração para que outros também se dispam das vestes do preconceito e analisem imparcialmente a Tradução do Novo Mundo, tradução essa que figura como uma joia de precisão e coerência em meio a tantas traduções distorcidas, usadas pelos membros da cristandade.



Explicação das Siglas das traduções:
ACRF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
IBB: Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira.




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org










sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Harmonizando Mateus 2:13 e Lucas 2:22


   http://olharvirtual.blogspot.com.br/2007/12/fuga-para-o-egito-em-dois-tempos.html

(Mateus 2:13) “Depois de eles [os astrólogos] se terem retirado, eis que o anjo de Jeová apareceu a José num sonho, dizendo: ‘Levanta-te, toma a criancinha e sua mãe, foge para o Egito e fica ali até eu te avisar; porque Herodes está prestes a procurar a criancinha para destruí-la.’”
(Lucas 2:22) “Completando-se também os dias para a purificação deles, segundo a lei de Moisés, trouxeram-no a Jerusalém para o apresentarem a Jeová.”

Um leitor escreveu:

“Deparei-me hoje com uma questão que me deu o que pensar. A questão é:
“Em Mateus 2:13 diz que a família de Jesus fugiu para o Egito.
“Em Lucas 2:22 diz que os pais de Jesus o levaram ao templo.
“Percebi que em Lucas 2:21 diz que o menino foi circuncidado no 8° dia (tudo bem, entendo que poderia ter sido em qualquer lugar). O verso seguinte diz que, quando se cumpriram os dias da purificação (menino = 40 dias) eles o levaram a Jerusalém, o demonstra que foi em outra ocasião, visto que os dois versículos estão em parágrafos distintos; ajudam neste entendimento. Todavia, como conciliar esses dados com o fato de Mateus dizer que os pais fugiram para o Egito?
“Fiquei confuso. Eu antes entendia que a fuga para o Egito havia se dado desde Belém. Será que eles haviam voltado à Jerusalém e após isso voltado para Belém e receberam a visita dos magos do oriente, para então fugirem para o Egito?
“Estou tentando entender a lógica e espero contar com sua ajuda. Obrigado.

Resposta do Apologista:

Os capítulos 6 a 8 do livro “O Maior Homem Que Já Viveu”[1] mostram a sequência de eventos envolvendo essas passagens. 


Disponível em: <http://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/O-Maior-Homem-Que-J%C3%A1-Viveu/>.

O contexto de Mateus 2:13 indica que os astrólogos encontraram Jesus em casa:

“E, ao entrarem na casa, viram a criancinha com Maria, sua mãe.” – Mateus 2:11.

Jesus já tinha cerca de 1 ano ou mais de idade. As informações que Herodes obteve dos astrólogos que o levaram a eliminar todos os meninos “de dois anos de idade para baixo, segundo o tempo que tinha cuidadosamente averiguado dos astrólogos” também corroboram que isso não ocorreu logo após o nascimento de Jesus. Foi logo após essa ocasião que José, Maria e Jesus fugiram para o Egito.

O contexto de Lucas 2:21 indica que levaram Jesus de Belém a Jerusalém para "purificação". Isso foi 40 dias após seu nascimento. Os “dias para a purificação” de uma mãe israelita eram um período de quarenta dias, conforme Levítico 12:1-4.

Estes acontecimentos se deram em datas bem distantes uma das outras. Em ambos os casos, José, Maria e Jesus moravam em Belém, e muito provavelmente, estavam alojados em alguma casa.

"Parece que Lucas simplesmente omite os acontecimentos intermediários (a volta de Jerusalém a Belém, a visita dos astrólogos e a fuga para o Egito), assim como também Mateus não menciona nada sobre os pastores, nem a viagem a Jerusalém, onde Simeão e Ana viram Jesus. É certo que os astrólogos não visitaram Jesus em Nazaré, porque Mateus diz outra coisa; e em Nazaré Jesus não teria estado em perigo duma ordem de matar crianças em ‘Belém e nos seus distritos’.” (Revista A Sentinela de 15 de março de 1980, páginas 30 e 31).

Herodes, o Grande, reinou de 39 AEC a janeiro/fevereiro de 1 AEC ou 1 EC. Segundo o historiador judeu Flávio Josefo, Herodes morreu pouco depois de um eclipse lunar e antes da Páscoa (que ocorria por volta de março/abril). Houve um eclipse total em 8 de janeiro de 1 AEC, cerca de três meses antes da Páscoa, e um eclipse parcial em 27 de dezembro de 1 AEC. (Estudo Perspicaz das Escrituras[2], volume 2, pp. 320-1.) 

Em 27 de dezembro de 1 AEC Jesus teria cerca de 1 ano e três meses. Somando esse período aos nove meses do período de gestação de Maria, chegamos a dois anos. Se a estrela apareceu aos astrólogos por ocasião do início da gravidez de Maria, isso explicaria a ordem de Herodes, de mandar “eliminar todos os meninos em Belém e em todos os seus distritos, de dois anos de idade para baixo, segundo o tempo que tinha cuidadosamente averiguado dos astrólogos”. – Mateus 2:16

Resumindo:

Jesus nasceu em Belém no outono setentrional de 2 antes da Era Comum, possivelmente em princípios de outubro. Assim, ele deve ter sido apresentado no Templo em Jerusalém por volta de novembro de 2 AEC. Após isso, a família retornou a Belém, onde eles ficaram morando em uma “casa” até a vinda dos astrólogos, quando Jesus já era uma “criancinha” e não mais um bebê. (Mateus 2:11, 13) Após isso, a família fugiu para o Egito.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org










[1] Publicado pelas Testemunhas de Jeová.
[2] Publicado pelas Testemunhas de Jeová.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Encontramos vestígios do Filho e de sua relação com o Pai no “Velho Testamento”?

          Fonte da foto: sobiologia.com.br  

Certo leitor me trouxe a seguinte pergunta de um trinitarista: "Onde vemos no Velho Testamento Jesus adorando e orando ao Pai?"

Junto com essa pergunta, o mesmo leitor me enviou uma consideração do assunto feita por um cristão experiente em pesquisa bíblica:

Esta é uma pergunta absurda construída em torno de um jogo de palavras; é uma cortina de fumaça.

O crítico está a tentar distanciar-se daquilo que o “Novo Testamento” diz de Jesus e de seu relacionamento com Deus, seu Pai. O “Velho Testamento” não lida com tal noção, uma vez que lida principalmente com o profético. Mas, podemos chegar perto do que o seu crítico pergunta, como pode ser visto em Provérbios 8:22-31:

22 O Senhor me criou, no início de sua obra,
o primeiro de seus atos de há muito tempo.
23 Eras atrás eu fui formada, no princípio, antes do início da terra.
24 Quando ainda não havia abismos, eu nasci; quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
25 Antes que os montes tivessem sido moldados, antes dos outeiros, eu nasci;
26 quando ele ainda não tinha feito a terra e os campos, ou as primeiras partículas do solo do mundo.
27 Quando ele preparava os céus, eu estava lá, quando ele desenhou um círculo sobre a face do abismo,
28 quando ele fez firme os céus, quando estabeleceu as fontes do abismo,
29 quando ele atribuiu ao mar o seu limite, para que as águas não transgredissem o seu comando, quando traçava os fundamentos da terra,
30 então eu estava ao seu lado, como um mestre de obras; e era cada dia as suas delícias, regozijo diante dele sempre,
31 de júbilo no seu mundo habitado e deliciando-se com a raça humana."
                                               Nova Versão Internacional (tradução livre da versão em inglês.)

Aqui vemos que o Filho de Deus, conhecido como "Sabedoria", foi uma criação (Apocalipse 3:14, King James Version); que ele estava ao lado de Seu Pai e Deus, Jeová, como um “mestre de obras”. Aqui nós vemos – não um Deus Todo-Poderoso, um Deus igual, juntamente com o Pai – mas a descrição de uma ‘criança’ aprendendo com seu Pai.

Comentário do Apologista:

De fato, esse texto de Provérbios 8:22-31, bem como o de Provérbios 30:4, e as alusões a Jesus quando a ele se aplica a expressão "anjo de Jeová" mostram a relação de subordinação do Filho ao seu Deus e Pai, Jeová, e também que o Filho é uma criação de Deus.

 “Quem subiu ao céu para descer? Quem ajuntou o vento na concavidade de ambas as mãos? Quem embrulhou as águas numa capa? Quem fez todos os confins da terra levantar-se? Qual é seu nome e qual é o nome de seu filho, caso o saibas?” - Provérbios 30:4.

E você, leitor, sabe a resposta a essas perguntas – principalmente à última?



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Artigos relacionados:





terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Os demônios deram vida aos bastões dos sacerdotes-magos de Faraó?

Fonte: jw.org

“De modo que Moisés e Arão entraram até Faraó e fizeram assim como Jeová mandara. Portanto, Arão lançou seu bastão diante de Faraó e dos seus servos, e ele se tornou uma cobra grande. No entanto, Faraó convocou também os sábios e os feiticeiros; e os próprios sacerdotes-magos do Egito passaram também a fazer a mesma coisa com as suas artes mágicas. De modo que cada um deles lançou seu bastão no chão, e eles se tornaram cobras grandes; mas o bastão de Arão engoliu os bastões deles.” – Êxodo 7:10-12.

Um leitor trouxe a mim uma interessante questão. Ele escreveu:

“Me surgiu uma dúvida lendo essa semana a Bíblia e queria saber se poderia me ajudar: sabemos que um corpo, para ter vida, precisa do espírito (rúahh [em hebraico] ou pneúma [em grego]). E somente Jeová é o Detentor do poder de criação.
“A dúvida é: como é que o sacerdotes-magos de Faraó conseguiram dar vida a seus bastões, visto que eles viraram cobras? Aquelas cobras precisavam de espírito para viver, assim como qualquer outro animal. Que tipo de milagre foi usado ali pelo Diabo?
“A resposta pode até ser fácil, mas já pesquisei muito e não achei nada neste sentido. Se o irmão puder ajudar, agradeço.”

Resposta do Apologista:

Com respeito à questão que você levantou, acredito que algumas passagens podem nos levar na correta conclusão do assunto:

(Sal 36:9) “Contigo [Jeová] está a fonte da vida”.

(Jó 33:4) “O próprio espírito de Deus me fez E o fôlego do próprio Todo-poderoso passou a fazer-me viver.”

(Atos 17:28) “Pois, por meio dele temos vida, e nos movemos, e existimos.”

(Revelação 4:11) “Digno és, Jeová, sim, nosso Deus, de receber a glória, e a honra, e o poder, porque criaste todas as coisas e porque elas existiram e foram criadas por tua vontade.”

(Números 27:16) “Jeová, o Deus dos espíritos de toda sorte de carne."

(Eclesiastes 3:19) “Todos eles [humanos e animais] têm apenas um só espírito.” 

Assim, tendo em vista os textos acima, não é possível concluir que os demônios possam dar vida a um ser inanimado. Tratava-se, portanto, de uma falsificação.

Há relatos de irmãos de países africanos sobre os demônios colocarem em ação corpos humanos mortos. No entanto, isso não é animação (dar vida) e sim usar um cadáver, fazendo-o movimentar-se, assim como se faria com um boneco.

O texto bíblico não dá maiores informações, de modo a podermos concluir que os demônios usaram cobras mortas e as movimentaram.

De qualquer forma, não era de jeito nenhum um ato criativo.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Jeremias 4:23 aponta para a destruição do planeta Terra?

Fonte: https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2011/09/24/ruinas-
desolacao-um-baldio-desolado/

Um leitor de língua portuguesa (de Portugal) propôs a seguinte questão:

Gostaria de ler sua opinião sobre o Milênio, contrastando a visão das Testemunhas de Jeová com a opinião dos adventistas do 7º dia. Eles citam Jeremias 4:23 e o aplicam ao estado em que a Terra estará durante os 1.000 anos do Reinado de Cristo. Num contacto que tive, no serviço de campo, argumentei que tal passagem se aplicava à desolação de Jerusalem durante os 70 anos do exilio babilônico, e não durante o milênio. Qual sua opinião?

Resposta do Apologista:

De fato, esse é um texto recorrente dos ASD (Adventistas do Sétimo Dia). O texto declara:

“Eu vi a terra, e eis que [estava] deserta e vazia; e olhei para os céus, e sua luz não existia mais.”

Você fez um comentário acertado. A doutrina adventista apregoa que no Milênio apocalíptico só os ímpios estarão na Terra, que estará, segundo eles, devastada, e que Satanás estará aqui na Terra com os ímpios. Com isso, eles pintam um quadro bastante lúgubre e tenebroso do Reinado Milenar de Cristo, bem distante do que a Bíblia apresenta sobre tal época.

Seguem abaixo alguns argumentos que você poderá usar (citações na versão Almeida da IBB):

O contexto de Jeremias capítulo 4

v. 25: "todas as aves do céu tinham fugido". Para onde foram as aves? Por que Deus não as destruiu?

v. 27: a Terra não seria inteiramente consumida.

v. 29: "Fogem todas as cidades ... e já ninguém habita NELAS." Note então que são as cidades que ficaram vazias, e não o inteiro planeta.

O contexto mostra que a referência é à terra de Judá:

v. 5: “em Judá” ... “em Jerusalém”.

v. 6, 7: “Trago do norte um mal ... para fazer da TUA terra uma desolação.”

v. 11: “Naquele tempo se dirá a este povo e a Jerusalém…”

v. 14: “Lava teu coração da maldade, ó Jerusalém.”

vs. 16, 17: “Proclamai contra Jerusalém …”

Cabeçalho do cap. 5: “A impiedade de Jerusalém é denunciada.”

“Acaso não hei de castigá-los por causa destas coisas? diz o Senhor; ou não hei de vingar-me de uma nação como esta? Subi aos seus muros, e destruí-os; não façais, porém, uma destruição final; tirai os seus ramos; porque não são do Senhor. Portanto assim diz o Senhor, o Deus dos exércitos: Porquanto proferis tal palavra, eis que converterei em fogo as minhas palavras na tua boca, e este povo em lenha, de modo que o fogo o consumirá.” – Jeremias 5:9, 10, 14.

Fica evidente, portanto, que o raciocínio de que Jeremias 4:23 aponta para a destruição da Terra como globo terrestre é falho e antibíblico.

  
    
A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






domingo, 22 de fevereiro de 2015

Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 5 (Final)


Como foi previamente explicado em cada parte desta série de artigos, este é um desafio saudável e não beligerante, visto que abre margem para pesquisas da Palavra de Deus e das diversas traduções dela, independente da religião de quem pesquisa.

O desafio proposto é este:



Os artigos anteriores analisaram diversas traduções, todas as quais vertem o texto de 1 Coríntios 7:36-38 de forma a contradizer os princípios bíblicos.  Mostraram, ademais, que a tradução incorreta dessa passagem gera incredulidade para com a Palavra de Deus, bem como comentários teológicos errantes e desorientadores.

Se você não leu as partes anteriores desta série, poderá lê-las clicando abaixo:


Veja apenas uma das versões incorretas e o consequente comentário impróprio:




Neste respeito, a Tradução do Novo Mundo mantém-se íntegra na tradução correta desse texto. Pois, além de respeitar o sentido das palavras usadas no idioma original do texto (o idioma grego), sobretudo mostra respeito pelos princípios bíblicos, produzindo uma tradução harmoniosa com o inteiro conjunto de verdades da Palavra de Deus.




Há de se dizer, contudo, que a Tradução do Novo Mundo não é a única a verter coerentemente tal passagem, ainda que seja uma das pouquíssimas a fazer isso.

Seguem abaixo as traduções que pude descobrir que também vertem corretamente esse texto.

 Versão  Darby Bible Translation, de John Nelson Darby:

“But if any one think that he behaves unseemly to his virginity, if he be beyond the flower of his age, and so it must be, let him do what he will, he does not sin: let them marry.

“But he who stands firm in his heart, having no need, but has authority over his own will, and has judged this in his heart to keep his own virginity, he does well.

“So that he that marries himself does well; and he that does not marry does better.

1 Coríntios 7:36-38Fonte: https://www.bibliaonline.com.br/dby/1co/7



The Emphasized Bible (A Bíblia Enfatizada), de  Joseph Bryant Rotherham:



Fonte: https://archive.org/stream/emphasisedbiblen04roth#page/170/mode/2up

Essas duas traduções em inglês me foram indicadas por um leitor.

Em português, só encontrei UMA tradução, além da Tradução do Novo Mundo, que verte corretamente o texto de 1 Coríntios 7:36-38. Trata-se da Bíblia Viva:





Mesmo assim, a Bíblia Viva é uma paráfrase (tradução livre), que, devido à sua própria natureza parafrásica, não verte os textos bíblicos de modo a dar o sentido pleno de cada palavra, mas sim procura via de regra transmitir o sentido geral. Tanto que nem traduz a palavra grega parthénos por “virgindade”. Com isso, perde-se o pleno sentido do conteúdo dos textos bíblicos. Ao contrário da Tradução do Novo Mundo, que é por natureza uma tradução literal, que procura ressaltar o pleno sentido de cada palavra do texto das línguas originais.

Mas, acredito que esta série de artigos aguçou o interesse dos leitores pela seriedade de ler a Palavra de Deus em uma tradução idônea, que procura transmitir rigorosamente o sentido dos termos das línguas originais. Somente assim o leitor poderá ter a certeza de estar lendo realmente a legítima Palavra de Deus, e não as ideias de homens.

Neste quesito, a Tradução do Novo Mundo se ergue como um estandarte entre as traduções da Bíblia, ao qual diversos estudiosos da Palavra de Deus se rendem, ao admitir que se trata de uma tradução de altíssima qualidade – um guia seguro para quem quer ler a autêntica Palavra do Criador.

Deveras, é também por isso que agradecemos a Deus incessantemente, porque, quando recebestes a palavra de Deus, que ouvistes de nós, vós a aceitastes, não como a palavra de homens, mas, pelo que verazmente é, como a palavra de Deus, que também está operando em vós, crentes.” – 1 Tessalonicenses 2:13.



    Fonte: wikipedia.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *