Image Map











terça-feira, 14 de março de 2017

Textos isolados do “Novo Testamento” usados para defender a continuidade da guarda do sábado semanal (Parte 1)



Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/vontade-de-jeova/porque-usamos-nome-testemunhas-jeova/


Um leitor indagou sobre três textos usados pelos defensores da guarda do sábado: 1 Coríntios 15:56, Romanos 7: 12 e 1 Timóteo 1:8.

O primeiro texto declara: “O aguilhão que produz a morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei.” E o segundo texto afirma: “Assim, a Lei em si mesma é santa, e o mandamento é santo, justo e bom.” Por fim, lemos no terceiro texto: “Ora, sabemos que a Lei é boa, se for aplicada corretamente.”

O texto de 1 Coríntios 15:56 vai justamente CONTRA a continuidade da guarda da lei do sábado. Pois, uma vez que “a força do pecado é a Lei”, isso significa que, enquanto a Lei existisse, o pecado teria força! Por isso, Paulo explicou: “Pois o pecado não deve dominar sobre vós, visto que não estais debaixo de lei, mas debaixo de benignidade imerecida.” – Romanos 6:14.

Quanto a Romanos 7:12 e a 1 Timóteo 1:8, esses textos apenas expressam a verdade encontrada em Tiago 1:17: “Toda boa dádiva e todo presente perfeito vem de cima, desce do Pai das luzes celestes, o qual não muda como sombras inconstantes.” Assim como a Lei era excelente, o mesmo se podia dizer da circuncisão, que foi ordenada por Jeová antes da Lei e que foi depois incorporada na Lei. – Gênesis 17:9-14.

No entanto, a lei da circuncisão deixou de vigorar, assim como a inteira Lei dada por Deus mediante Moisés. Gálatas 5:2, 3 declara: “Prestem atenção! Eu, Paulo, digo-lhes que, se vocês forem circuncidados, Cristo não terá nenhum valor para vocês. A todo homem que se submete à circuncisão, declaro novamente que ele está sob a obrigação de cumprir toda a Lei.

Se a Lei tivesse continuado no cristianismo, todos os cristãos estariam sob a obrigação de cumpri-la, e não somente os que insistiam na prática religiosa da circuncisão. Assim, Paulo associou o fim da circuncisão com o fim de “toda a Lei”.

E o contexto de 1 Timóteo 1:8 vai justamente CONTRA a continuidade da Lei. Os versículos 9 e 10 declaram:

“Reconhecendo-se que as leis são feitas não para o justo, mas para os transgressores e rebeldes, ímpios e pecadores, desleais e profanadores, para os que matam pai ou mãe, assassinos, para os que praticam imoralidade sexual, homens que praticam o homossexualismo, raptores, mentirosos, para os que juram falsamente, e para tudo que é contrário ao ensinamento sadio.”

Isso explica porque o cristianismo, em vez de ter um sistema codificado de leis como a religião israelita, é predominantemente principiológico – cheio de princípios. Isto porque o arranjo divino da Lei dada a Israel já havia preparado os fiéis entre o povo israelita para um arranjo mais refinado – o cristianismo, que não constituiu um sistema de regras (próprio para pessoas desregradas), mas sim um sistema de princípios que enfatizam a sincera motivação em agradar ao Criador por voluntariamente usar uma consciência treinada ao tomar decisões.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *