Image Map











terça-feira, 11 de julho de 2017

Jeremias 7:21-23 prova que a Lei mosaica estava dividida em duas partes?


Fonte da ilustração: jw.org

Certo leitor escreveu:

Bem, olá, sou adventista do sétimo dia, e queria que me explicasse Jeremias 7:21-23, que diz:

“Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Ajuntai os vossos sacrifícios e comei carne porque NADA falei a vossos pais, no dia em que os tirei da terra do Egito, nem ordenei coisa alguma acerca de holocausto ou sacrifícios. Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos a minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós seres o meu povo; andai em TODO o caminho que vos ordenei, para que vá bem.”

Como que você diz que a lei é uma só e foi dada por Deus e Ele diz que não deu essa lei de sacrifício?

E sobre Marcos, que você vê igualdade de mandamento e preceitos. Você precisa atentar mais para o contexto, pois lá é claro que a questão eram mandamentos e preceitos de homens.

Me explique que lei é essa que aparece em 1 João 2:4, que declara que, se nós transgredimos, estamos pecando. Mas, responda com os significados do original.

Oro por você, que o Senhor Deus Jesus Cristo abençoe. 

Resposta:

O leitor citou Jeremias 7:21 a 23 e perguntou: “Como que você diz que a lei é uma só e foi dada por Deus e Ele diz que não deu essa lei de sacrifício?”

Primeiramente, no texto em consideração, Jeová não diz que não deu a lei dos sacrifícios. Ele afirmou que, NO DIA em que ele tirou o povo israelita do Egito, ele não ordenou “nada a respeito de ofertas queimadas e sacrifícios”.

Foi após a travessia do mar Vermelho, quando o povo israelita estava no sopé do monte Sinai, que Jeová estabeleceu com eles o pacto da Lei, que incluía os Dez Mandamentos e outras leis, inclusive as leis referentes a sacrifícios. – Êxodo, capítulos 19-24.

O referido leitor levantou outra questão. Ele disse: “E sobre Marcos, que você vê igualdade de mandamento e preceitos. Você precisa atentar mais para o contexto, pois lá é claro que a questão eram mandamentos e preceitos de homens.”


Ele se referiu à parte do artigo transcrita abaixo:

Mandamentos também são ordenanças

Marcos 7:7ACRF: “Em vão, porém, me honram, Ensinando doutrinas que são MANDAMENTOS de homens.” 

Mateus 15:9ACRF: “Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são PRECEITOS dos homens.” 

Pela comparação das passagens acima, torna-se claro que “mandamentos” também são “preceitos”. E o que são preceitos?

Colossenses 2:20-22ACRF: “Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ORDENANÇAS, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens.”

Note que as “ordenanças” foram comparadas a “preceitos”, os quais são também “mandamentos”. Assim, ordenanças e mandamentos são a mesma coisa. De modo que essa fórmula de diferenciação entre “mandamentos” e “ordenanças”, bem como a suposição de que “mandamentos” se referem sempre ao Decálogo, não subsistem a um escrutínio bíblico. Esses conceitos não têm base bíblica.

O leitor argumentou que a comparação entre a palavra “mandamentos” e “preceitos” se refere a mandamentos e preceitos de homens. Contudo, essa argumentação é irrelevante, pois foi o próprio Jesus Cristo quem mostrou que essas palavras são sinônimos, e isso independente de serem de homens ou de Deus. O que os evangelistas que escreveram as declarações de Cristo mostraram é que essas duas palavras – mandamentos e preceitos – significam a mesma coisa. Não importa se a referência é a mandamentos e preceitos de homens ou de Deus. São tais palavras que possuem o mesmo significado.

Por último, o mesmo leitor declarou: “Me explique que lei é essa que aparece em 1 João 2:4, que declara que, se nós transgredimos estamos pecando. Mas, responda com os significados do original.”

1 João 2:4 declara (ACF): “Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.”

O contexto revela que o texto está falando de Jesus Cristo. (Veja 1 João 2:1-6) Portanto, diz respeito ao mandamentos de Cristo, os mandamentos cristãos. Refere-se à “lei do Cristo”, mencionada em Gálatas 6:2. Essa lei também é mencionada por Paulo como “padrão de ensinamento a que foram entregues”. – Romanos 6:17.

O artigo no qual o leitor comentou menciona diversos mandamentos cristãos, os quais são novamente citados, abaixo:

Tito 1:3ACF: “Mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela PREGAÇÃO que me foi confiada segundo o MANDAMENTO de Deus, nosso Salvador.”

Assim, a pregação das boas novas constitui um mandamento de Deus, dado por meio de Jesus Cristo. (Mateus 28:19, 20) Observe outros mandamentos cristãos:

 1 João 3:23: “Realmente, este é o seu mandamento: que tenhamos fé no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e que amemos uns aos outros, assim como ele nos deu um mandamento..”

 1 João 4:21: “E recebemos dele este mandamento: aquele que ama a Deus deve amar também o seu irmão..”

 1 Coríntios 14:37, IBB: “Se alguém se considera profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.” 

Assim, a Bíblia como um todo afirma que a Lei de Deus dada aos servos pré-cristãos dele era um conjunto indiviso, que findou com a morte de Cristo. Hoje, os servos cristãos de Deus estão sujeitos às normas cristãs.

Também oro para que o referido leitor, e todos os que leem os artigos deste site, possam entender e aceitar as verdades da Palavra de Deus.


Explicação das siglas usadas:
ACRF e ACF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
IBB: Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira.

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *