Image Map











domingo, 10 de dezembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 89)

Fonte da ilustração: jw.org

Agonia no jardim
(Unificação de Mat. 26:30, 36-46; Mar. 14:26, 32-42; Luc. 22:39-46; João 18:1-3)
Finalmente, depois de cantarem louvores, saíram, como de costume, para o Monte das Oliveiras. Jesus saiu com seus discípulos para o outro lado da torrente hibernal[1] do Cédron, onde havia um horto, e ele e seus discípulos entraram nele. Chegaram assim ao lugar de nome Getsêmani,[2] e ele disse aos seus discípulos: “Sentai-vos aqui enquanto eu vou para lá orar.” E, levando consigo Pedro, e Tiago e João, os dois filhos de Zebedeu, principiou a ficar atônito e muito aflito. E ele lhes disse: “Minha alma está profundamente contristada, até à morte. Ficai aqui e mantende-vos vigilantes comigo. Fazei orações, para que não entreis em tentação.”
E, avançando um pouco mais adiante, ele mesmo se afastou deles, cerca de um tiro de pedra, e dobrou os joelhos e prostrou-se com o rosto em terra, e começou a orar que, se fosse possível, a hora se afastasse dele. E prosseguiu a dizer: “Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; se tu quiseres, remove de mim este copo. Não obstante, ocorra, não a minha vontade, mas a tua.” Apareceu-lhe então um anjo do céu e o fortaleceu.
E ele veio aos discípulos e achou-os dormindo, e disse a Pedro: “Simão, estás dormindo? Não tiveste força para te manteres vigilante comigo nem mesmo por uma hora? Homens, mantende-vos vigilantes e orai continuamente, para que não entreis em tentação. O espírito, naturalmente, está ansioso, mas a carne é fraca.”
E ele se afastou novamente, pela segunda vez, e orou, dizendo a mesma palavra. “Pai meu, se não é possível que isto se afaste de mim sem que eu o beba, realize-se a tua vontade.” E veio novamente e os encontrou dormindo, pois estavam com os olhos pesados, e por isso não sabiam o que lhe responder. Portanto, deixando-os, afastou-se novamente e orou pela terceira vez, dizendo mais uma vez a mesma palavra. Mas, ficando em agonia, continuava a orar mais seriamente; e seu suor tornou-se como gotas de sangue caindo ao chão.
(Ora, Judas, quem o traía, também conhecia o lugar, porque Jesus muitas vezes se havia reunido ali com seus discípulos. Portanto, Judas, tomando o destacamento de soldados e os oficiais dos principais sacerdotes e dos fariseus, foi para lá com tochas, e lâmpadas, e armas.)
E ele se levantou da oração, e veio então ter com os discípulos pela terceira vez e os achou dormitando de pesar; e disse-lhes: “Numa ocasião destas, vós estais dormindo e descansando! Por que estais dormindo? Levantai-vos e fazei orações, para que não entreis em tentação. Basta! Chegou a hora! Eis que o Filho do homem está sendo traído às mãos de pecadores. Levantai-vos, vamos embora. Eis que se tem aproximado aquele que me trai.”

O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

Explicação das siglas usadas:
 it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras, publicada pelas
Testemunhas de JeováO número em sequência indica o volume.
NM: Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.

Notas:
[1] Ou “do vale”. – NM nota de João 18:1.
[2] “Lagar de Azeite”. Provavelmente um olival equipado com um lagar para espremer azeite das azeitonas. Encontrava-se no monte das Oliveiras ou perto dele. (Luc. 22:39). – It-2, p. 210. 


Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *