Image Map











terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Uma conversa sobre a Bíblia: Quem irá para o céu e por quê?





Contribuído por O Servo do Reino.

Leia a seguir uma típica conversa entre uma Testemunha de Jeová e uma pessoa apreciativa. Imaginemos que Gabriel, uma Testemunha de Jeová, esteja conversando com André sobre a esperança de vida eterna no céu.

Gabriel: “Então, André, na semana passada eu combinei de voltar em sua casa hoje para lhe responder outra dúvida que você tem, lembra?”

André: “Sim, Gabriel, lembro sim. Eu havia te perguntado: ‘já que vai haver vida eterna na Terra, porque a Bíblia fala de pessoas serem salvas no céu?’”

ESTIMULANDO O RACIOCINÍO

Gabriel: “Ótima pergunta, André! A verdade, André, é que sempre foi do propósito de Deus que os humanos vivessem aqui mesmo na Terra. Só pra te citar um verso, o Salmo 115:16 diz que ‘o céu pertence a Jeová, mas a Terra Deus deu pra nós, humanos’. Além disso, André, pense bem: Se Deus quisesse que nós morássemos no céu, ele nos criaria lá como anjos, não é verdade?”

André: “É verdade; aliás, ele já criou milhões de anjos, né?”

Gabriel: “Exatamente, André! Mas a necessidade de humanos irem para o céu aconteceu devido ao pecado que Adão e Eva cometeram.”

André: “Hã? Como assim, Gabriel? Não entendi.”

Gabriel: “Calma, eu vou te explicar, André. O livro de Gênesis explica que Deus queria que os humanos vivessem aqui na Terra para sempre como humanos perfeitos. Mas Adão e Eva pecaram, perderam o paraíso e a esperança de vida eterna porque seguiram a trama e a mentira de Satanás.”

André: “Sim, é verdade. Conheço essa história bem.”

Gabriel: “Então, André, você acha que Satanás é capaz de frustrar os planos de Deus? Você acha que Deus desistiu desse propósito de encher a Terra com homens perfeitos?”

André: “Claro que Satanás não consegue frustrar a Deus. E Deus ainda quer que moremos aqui, como você me mostrou na Bíblia na semana passada.”

Gabriel: “Então, André. Pra Deus cumprir esse plano que ele tem, ele tomou duas ações: a primeira foi enviar Seu Filho Jesus pra morrer por nós, pra nos resgatar do pecado e da morte. A segunda é que Deus está formando um governo que irá realizar todos esses propósitos Dele. Esse governo é o mesmo governo que pedimos no ‘Pai Nosso’ e que irá nos governar, assim como li pra você em Daniel 2:44, lembra?”

André: “Lembro sim, Gabriel. Mas o que isso tem a ver com o céu?”

ENSINANDO A VERDADE BÍBLICA

Gabriel: “Tem tudo a ver, André, pois os salvos que irão pro céu vão justamente com uma função: governar no Reino junto com Cristo. Veja esse texto em Apocalipse 5:9, 10: ‘E cantam um novo cântico: “O senhor é digno de pegar o rolo e de abrir os seus selos, pois foi morto e com o seu sangue comprou pessoas para Deus, de toda tribo, língua, povo e nação, 10 e fez deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra.”’”

“Percebeu, André, que o texto diz que Deus ‘comprou’ alguns humanos pra irem pro céu governar?”

André: “Sim, percebi. O que quer isso dizer?”

Gabriel: “Significa, André, que não é automático as pessoas irem para o céu. Essa não é a esperança dos humanos. Como já falamos, nossa esperança é viver aqui. Então pra ir para o céu é necessário que figurativamente Deus faça uma compra, ou seja, nos retire de nosso lugar e nos leve para o céu. Então, perceba, André, que ir para o céu é uma exceção concedida por Deus e não uma regra para todos. Mas você viu que Deus faz essa compra com um objetivo, André?”

André: “É, vi sim. É pras pessoas governarem sobre a Terra.”

Gabriel: “Exatamente, André! Essa é a verdade bíblica. Quem vai para o céu, vai com o objetivo de governar aqueles salvos que irão ficar aqui na Terra. E esses humanos, junto com Jesus Cristo, é que irão fazer valer essas promessas bíblicas que nós lemos sobre o paraíso na Terra.”

André: “Poxa, bacana saber isso, Gabriel! Mas me surgiu outra dúvida: Quem é que vai para o céu governar?”

Gabriel: “Eu sabia que você iria perguntar isso, André. A Bíblia diz, André, que Deus escolheu 144.000 humanos pra irem pro céu governar com Jesus. Vejamos isso na Bíblia em Apocalipse 14:1, 3 e 4, que diz: ‘Então vi o Cordeiro em pé no monte Sião,  e com ele 144.000, que têm o nome dele e o nome do seu Pai escritos na testa. Estavam cantando o que parecia ser um novo cântico, diante do trono e diante das quatro criaturas viventes e dos anciãos. Ninguém podia aprender esse cântico, exceto os 144 mil que foram comprados da Terra. Esses são os que não se contaminaram com mulheres; de fato, são virgens. Esses são os que estão seguindo o Cordeiro para onde quer que ele vá. Foram comprados dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro.’”

“Percebeu, André, que aqui fala de 144 mil humanos? Aqui confirma o texto de Apocalipse 5:9, 10, que já lemos, pois esse texto fala de humanos que foram comprados e que também estavam cantando um novo cântico, agradecendo a Deus por terem sido chamados como governantes.”

André: “Entendi. Mas, Gabriel, eu já ouvi dizer que esse número não é literal, e sim figurado.”  

Gabriel: “Nós podemos ter certeza de que é literal, André, por alguns motivos. Por exemplo, o texto fala que os 144 mil estavam no monte Sião junto com quem?”

André: “Junto com o Cordeiro, que é Jesus, né?”

Gabriel: “Exatamente. A passagem fala de UM Cordeiro, UM monte Sião literalmente. Os números nessa passagem são literais. Portanto, os 144 mil que estão junto com ele também são um número literal. Além disso, André, esse número ser literal confirma outra passagem bíblica. Leiamos Lucas 12:32: ‘Não tema, pequeno rebanho, porque o seu Pai se agradou de dar o Reino a vocês.’”

“Notou, André, pra quem o Pai deu o Reino ou governo?”

André: “Para um pequeno rebanho, Gabriel.”

Gabriel: “Isso mesmo, André. Jesus chamou de ‘pequeno rebanho’ porque 144 mil pessoas quando comparadas com os milhões que vão viver aqui na Terra realmente são um número pequeno. É só você pensar, André, que sempre aqueles que são governados estão em número maior do que os governantes. Da mesma forma é com o governo de Deus. Devemos lembrar sempre que ir para o céu é uma exceção, não a regra, André.

ABRINDO UM ESTUDO BÍBLICO

André: “Realmente, faz todo o sentido, Gabriel. Eu queria lhe agradecer por me ajudar a entender a verdade sobre esse assunto. Realmente, vocês, Testemunhas de Jeová, estão certas nesse assunto.”

Gabriel: “De nada, André! Para mim é um prazer ensinar verdades da Bíblia. E na verdade você também pode entender outros assuntos bíblicos. Por isso que nós sempre oferecemos um estudo bíblico gratuito. Na ocasião trago comigo um livro com este tema – veja: ‘Você pode entender a Bíblia.’ O objetivo deste livro, André, é nos ajudar a entender a Bíblia. E para isso ele é dividido em vários assuntos. Veja alguns desses assuntos no sumário.

André: “É ... tem muitos assuntos interessantes.”

Gabriel: “Escolha um assunto; e, se você quiser, na próxima semana eu volto e a gente o estuda da mesma maneira que nós fizemos hoje, com uma conversa agradável.  O que acha?”

André: “Pode ser. Gostei deste capítulo 6: ‘O que acontece quando morremos.’ Também tenho dúvidas a respeito desse assunto.”

Gabriel: “Tá certo, André. Na semana que vem eu volto. Obrigado pela atenção e até semana que vem!”

André: “Até!”


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 26 de fevereiro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 48)

Fonte da ilustração:  www.jw.org


Exortação à prontidão; ilustrações dos escravos vigilantes e do mordomo fiel
(Luc. 12:32-59)
32 “Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos o reino. 33 Vendei as coisas que vos pertencem e fazei dádivas de misericórdia. Fazei para vós mesmos bolsas que não se gastem, um tesouro que nunca falhe, nos céus, onde o ladrão não chega perto nem a traça consome. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.
35 “Os vossos lombos estejam cingidos e as vossas lâmpadas acesas; 36 e vós mesmos sede como homens que esperam pelo seu amo, ao voltar ele do casamento, para que, ao chegar e bater, possam imediatamente abrir-lhe. 37 Felizes são aqueles escravos, cujo amo, ao chegar, os achar vigiando! Deveras, eu vos digo: Ele se cingirá e os fará recostar-se à mesa, e chegando-se, ministrar-lhes-á. 38 E, se chegar na segunda vigília, [ou] mesmo na terceira, e os achar assim, felizes são! 39 Mas, sabei isto, que, se o dono de casa tivesse sabido em que hora viria o ladrão, teria ficado vigiando e não teria deixado que se arrombasse a sua casa. 40 Vós também, mantende-vos prontos, porque o Filho do homem vem numa hora que não achais provável.”
41 Pedro disse então: “Senhor, dizes esta ilustração a nós ou também a todos?” 42 E o Senhor disse: “Quem é realmente o mordomo fiel, o discreto, a quem o seu amo há de designar sobre todo o corpo de assistentes, para que lhes dê a sua medida de mantimentos no tempo devido? 43 Feliz é aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo isso! 44 Eu vos digo verazmente: Ele o designará sobre todos os seus bens. 45 Mas, se aquele escravo chegar a dizer no seu coração: ‘Meu amo demora em vir’, e principiar a espancar os servos e as servas, e a comer e beber, e ficar embriagado, 46 o amo daquele escravo virá num dia em que não [o] espera e numa hora que não sabe, e o punirá com a maior severidade e lhe determinará uma parte com os infiéis. 47 Então, aquele escravo, que entendeu a vontade de seu amo, mas não se aprontou, nem fez em harmonia com a sua vontade, será espancado com muitos golpes. 48 Mas aquele que não entendeu, e assim fez coisas que merecem golpes, será espancado com poucos. Deveras, de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele; e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão mais do que o usual.
49 “Eu vim dar início a um fogo na terra, e que mais hei de desejar, se já foi aceso? 50 Deveras, tenho um batismo com que [devo] ser batizado, e como estou aflito até que termine! 51 Imaginais que vim dar paz na terra? Deveras, eu vos digo que não, mas antes divisão. 52 Pois, doravante haverá cinco divididos numa casa, três contra dois e dois contra três. 53 Estarão divididos, pai contra filho e filho contra pai, mãe contra filha e filha contra [sua] mãe, sogra contra sua nora e nora contra [sua] sogra.”
54 Prosseguiu então a dizer também às multidões: “Quando vedes uma nuvem surgindo nas regiões ocidentais, dizeis imediatamente: ‘Vem uma tempestade’, e assim se dá. 55 E quando vedes soprar um vento sulino, dizeis: ‘Haverá uma onda de calor’, e assim ocorre. 56 Hipócritas, sabeis examinar a aparência externa da terra e do céu, mas, como é que não sabeis examinar este tempo específico? 57 Por que não julgais também por vós mesmos o que é justo? 58 Por exemplo, quando vais com o teu adversário em juízo perante um governante, empenha-te, no caminho, a livrar-te da disputa com ele, para que nunca te arraste perante o juiz, e o juiz te entregue ao oficial do tribunal, e o oficial do tribunal te lance na prisão. 59 Eu vos digo: Certamente não sairás dali até pagares a última moeda pequena de muito pouco valor.”[1]
Ilustração da figueira
(Luc. 13:1-9)
Naquela mesma época, estavam ali presentes certos que lhe relataram o caso dos galileus,[2] cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios deles. 2 Ele lhes disse, assim, em resposta: “Imaginais que esses galileus se mostraram piores pecadores do que todos os outros galileus, porque sofreram tais coisas? 3 Deveras, eu vos digo que não; mas, a menos que vos arrependais, sereis todos igualmente destruídos. 4 Ou aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé, matando-os, imaginais que eles se mostraram maiores devedores do que todos os outros homens que habitam em Jerusalém? 5 Deveras, eu vos digo que não; mas, a menos que vos arrependais, sereis todos destruídos da mesma maneira.”
6 Prosseguiu então, contando a seguinte ilustração: “Certo homem plantara uma figueira no seu vinhedo e veio procurar fruto nela, mas não achou nenhum. 7 Ele disse então ao vinhateiro: ‘Já faz agora três anos que venho procurar fruto nesta figueira, mas não achei nenhum. Corta-a! Realmente, por que devia ela manter o solo inútil?’ 8 Em resposta, este lhe disse: ‘Amo, deixa-a também este ano, até que eu cave em volta dela e lhe ponha estrume; 9 e, se então produzir fruto no futuro, [muito bem]; mas, se não, hás de cortá-la.’”

Explicação das siglas usadas:
it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras, publicada pelas Testemunhas de JeováO número em sequência indica o volume.
w: revista A Sentinela. Os números em sequência indicam, respectivamente, o ano, o dia e o mês da publicação.

Notas:
[1] Lit.: “o último lépton”, moeda judaica, de cobre ou de bronze, equivalente a 12 quadrante, ou a  US$ 0,006. – NM, nota sobre Lucas 12:59; It-1, p. 721.
[2] Josefo relata que, para construir um aqueduto para trazer água a Jerusalém duma distância de uns 40 km, Pilatos usou dinheiro do tesouro do templo em Jerusalém. Pelo visto, com o apoio das autoridades do templo, Pilatos usou os bens dedicados ao templo, chamados de “corbã”. Grandes multidões protestaram contra este ato, quando Pilatos visitou a cidade. Pilatos mandou soldados disfarçados infiltrarem-se na multidão e, em dado sinal, atacarem as pessoas, resultando em feridos e alguns mortos entre os judeus.  Pelo visto, o projeto foi levado a termo. A fraseologia em Lucas 13:1 parece indicar que os referidos galileus foram mortos bem na área do templo. Talvez Lucas 13:1 se refira a esse incidente. Uma vez que os galileus eram súditos de Herodes Ântipas, o governante distrital da Galileia, tal matança pode ter sido pelo menos um fator contribuinte para a inimizade que existia entre Pilatos e Herodes até a ocasião do julgamento de Jesus. (Luc. 23:6-12) – It-3, p. 268; w05 15/9 p. 11.


O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

“Espírito” na Bíblia pode se referir a algo impessoal?


Fonte da ilustração: Google

A pergunta acima pode fazer alguns cristãos nominais ficarem estarrecidos, pois foram ensinados desde crianças a crer que um espírito é um ser pessoal, seja do bem ou do mal. Associam a palavra “espírito” a alguém que supostamente retorna dos mortos, a um anjo ou a um demônio.

É verdade que a Bíblia usa a palavra “espírito” para descrever seres espirituais, tais como Deus (João 4:24), os anjos (Hebreus 1:7, 14) e os demônios. (Mateus 12:43; Marcos 1:23) Todavia, para a surpresa de muitos que são membros das religiões da cristandade, a Bíblia usa a palavra “espírito” para se referir a algo impessoal.

Veja este exemplo:

1 Samuel 30:12: “Deram-lhe [a um homem egípcio] também um pedaço de massa de figos secos e dois cachos de passas, e comeu, e voltou-lhe o seu espírito, porque havia três dias e três noites que não tinha comido pão nem bebido água.

A passagem indica, não que um ser espiritual entrou em tal homem, mas sim  que sua força, ou vigor físico, lhe retornou. Espirito é usado nesse texto no sentido de “vigor”, “força”, “ânimo”, “disposição”.

Traduções modernas, como a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada [NM], tornam isso claro, ao passo que indicam na nota de rodapé o texto literal.

A NM traduz assim: “Depois de comer, ele recuperou as forças [“Lit.: ‘seu espírito voltou a ele’; nota], pois já fazia três dias e três noites que estava sem comer e sem beber.”

Fica claro o sentido de “força” ou de “energia”, pois tal homem estava fraco fisicamente e desanimado (mental e emocionalmente) antes daquela refeição.

Outro uso impessoal de “espírito” é com o significado de “força vital”, “força de vida”. Lemos no Salmo 146:4: “Seu espírito sai, e eles voltam ao solo; Nesse mesmo dia os seus pensamentos se acabam.”

Se o espírito mencionado nesse texto fosse uma pessoa ou ser espiritual, os pensamentos continuariam nesse ser. Mas a Bíblia diz que, quando tal espírito sai, os pensamentos acabam. Logo, tal espírito é a força impessoal de vida que existe nos seres vivos.

E um fato interessante é que a Bíblia usa a palavra “espírito” com sentido impessoal de disposição mental e de força de vida mais vezes do que em sentido de ser pessoal.

Os dados numéricos abaixo foram extraídos da série “Estudo sobre Pneumatologia”, neste site:

“Espírito” como disposição, inclinação:
Escrituras Hebraicas: 120 vezes.
Escrituras Gregas Cristãs: 53 vezes.
TOTAL GERAL: 173 vezes.

“Espírito” na acepção de pessoa (ser) espiritual:
TOTAL GERAL: 72 vezes.

Nessa esteira, muito bem elucidativos são os comentários de um leitor deste site de nome Reginaldo. Segue abaixo o que ele comentou:

Embora o ensino bíblico independa de fontes externas, creio que citá-las nos auxilia a entender certos fatos já ensinados nas Escrituras.

Li, por exemplo, o seguinte comentário numa enciclopédia conhecida que possuo em minha casa sobre o envelhecimento e suas consequências:

“O envelhecimento caracteriza-se por alterações que se iniciam na proximidade da época do clímax do período reprodutivo. Um traço típico do processo é a diminuição
da CAPACIDADE de sobrevivência. A perda de FUNÇÕES de órgãos, relacionada à FORÇA muscular, à velocidade de condução dos nervos, à capacidade filtrante dos rins, à eficiência cardíaca (sangue bombeado por unidade de tempo), ou à queda de todos os parâmetros fisiológicos, acentua-se com o aumento da idade. Todas as FUNÇÕES fisiológicas decaem após atingirem o nível funcional máximo à razão de 0,5 a 1,3% a cada ano … A morte é assim a ausência de todas as funções, a força ativada nas células cessa.”

Assim, a Bíblia apoia esse raciocínio lógico ao indicar que a palavra hebraica e a grega para “espírito” se referem à força vital, a centelha de vida nas células que nos energiza e movimenta bem como aos animais.

Isaías 42:5: “Deus … que dá fôlego aos seus habitantes e espírito aos que andam nela [na Terra].”

[…]

Outra evidência bíblica muita clara de que o espírito não é uma parte de nós que sobrevive à morte do corpo e sim a força vital:

Jeremias 10:14:
“Todos os homens agem de modo insensato e sem conhecimento. Todos os ourives ficarão envergonhados por causa das suas imagens esculpidas, Pois as suas imagens de metal são uma falsidade, E não há espírito nelas.”

Habacuque 2:19: “Ai daquele que diz a um pedaço de madeira: ‘Acorde!’ Ou a uma pedra muda: ‘Desperte! Instrua-nos!’ Veja! Eles são revestidos de ouro e prata, e não há nenhum fôlego [lit.: “espírito”] dentro deles.

Visto que o ídolo mencionado por Jeremias e Habacuque já era uma representação de um ser espiritual para o idólatra, segue-se que o espírito mencionado é a força de vida que energiza, inexistente na imagem, e não algo espiritual à parte.

Desse modo, e com apoio de inúmeras evidências bíblicas irrefutáveis, conforme apresentadas pelo apologista, a não ser que alguém lance mão de argumentos puramente pessoais, creio que entender o que é o espírito no ser humano ajuda sim a entender o que é o espírito santo de Jeová. Como não compreender isso em termos humanos se o próprio Jeová disse: ‘Façamos o homem à nossa imagem e semelhança’?

Assim, a Bíblia usa amplamente a palavra “espírito” para se referir a coisas impessoais, tais como a disposição mental e a força de vida. Ela também usa a palavra “espírito” na expressão “espírito santo” para se referir igualmente a algo impessoal – a força ativa, ou energia, proveniente de Deus. – Veja o artigo “O ‘Espírito Santo’ é uma pessoa?”


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

É errada a inserção de “seja” em Romanos 9:5?



Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20060815/comparar-texto-com-texto/


“A eles [os israelitas] pertencem os patriarcas e deles descendeu o Cristo segundo a carne. Deus, que está sobre tudo, seja louvado para sempre. Amém.” – Tradução do Novo Mundo.

Um apologista cristão teceu o seguinte comentário sobre isso:

Neste caso, não é nem que se esteja acrescentando uma palavra entre colchetes, ou seja, já está implícito. The·òs eu·lo·ge·tòs [“Deus bendito”, ou “Deus louvado”] é normalmente traduzido como Deus seja bendito mesmo! Olhando nas versões Almeida (Revista e Corrigida, mesmo na Revista e Corrigida Fiel), podemos ver que, onde está em itálico, são as palavras postas para completar o sentido. E, abrindo a esmo, podemos achar muitos casos – inclusive com a palavra seja. No próprio texto de Romanos 9:5, a minha versão Almeida Revista e Corrigida coloca em itálico uma palavra são e uma palavra é, indicando (mas sem explicar) que são uma inserção:

Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém!” – Romanos 9:5, ARC.

Também tem uma palavra são nos próximos três versículos:

“Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; 7 nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência.” Romanos 9:6-8, ARC.

Em Romanos 1:25 tem um é em itálico justo numa frase que fala em Deus ser bendito eternamente . O verbo seja se encontra em itálico em Romanos 12:9.

“Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!” – Romanos 1:25, ARC.

“O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.” – Romanos 12:9, ARC.

Nas doxologias, ser inserido o verbo seja pelo tradutor é o mais comum:

Romanos 16:20, ARC: “E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém!

Romanos 16:27, ARC: “Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém!

1 Coríntios 16:23, ARC: “A graça do Senhor Jesus Cristo seja convosco.

2 Coríntios 13:13, ARC: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com vós todos. Amém!

Gálatas 6:18, ARC: “A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém!

Efésios 6:23, 24, ARC: “Paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo. A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém!

Enfim, nem tem conversa nesse caso.

Muitos nem se preocupam em pôr em itálico ou colocar colchetes nesses casos, pois não é acréscimo, apenas o complemento do sentido. A tradução desse verso (Romanos 9:5) só tem polêmica porque envolve interesses trinitários, os quais sempre complicam as traduções.

Sem os interesses dessa facção religiosa por trás nem existiriam polêmicas, como, por exemplo, da regra de Sharp, puramente na gramática, sempre que houvesse duas pessoas referidas isso se refletiria na tradução pura e simplesmente; pois, duas pessoas não podem ter a mesma identidade, cada qual logicamente tem sua identidade própria. Mas, como a Trindade é uma Teoria Teológica que quebra todas leis da lógica, assim também ‘quebra’ os tradutores, os quais sempre ficam num dilema.

Pois, embora gramaticalmente o texto fale de dois seres diferentes, do viés trinitário (que, na maioria das vezes, é a crença PESSOAL DO PRÓPRIO TRADUTOR) esses mesmos dois podem ser vistos (dentro desse viés trinitário) como um único ser. Assim, dentro de um viés trinitário, caberia uma tradução onde Deus e Cristo tenham uma identidade única aqui ou ali – pois já se partiu deste pressuposto teológico.

Resposta:

Embora a palavra seja figure como um acréscimo, ou inserção, no sentido estrito da palavra, pelo fato de seu correspondente em grego – στω (ésto) – não ocorrer no texto grego da passagem em pauta, pode-se ver claramente que ela de fato já está subentendida.

A título de ilustração, para melhor compreensão, podemos citar a clara regra bíblica de elipse (omissão) da repetição do artigo quando a conjunção copulativa kaí (e) liga dois nomes do mesmo caso, sendo o primeiro nome precedido pelo artigo ho (“o”). Quando duas pessoas diferentes são ligadas por e (καί), se a primeira pessoa for precedida pelo artigo definido (“o”), não é necessário repetir o artigo definido antes da segunda pessoa. O artigo “o”, nesse caso, estará subentendido. – Veja o artigo “Jesus Cristo é o ‘grande Deus’ mencionado em Tito 2:13?”


O mesmo se dá com o verbo eimí (“ser”, “estar”) no imperativo no texto em questão de Romanos 9:5 – ele já está subentendido. Por isso, a inserção desse verbo em português ou em outra língua não é errada, pois não altera o sentido da passagem; pelo contrário, o explica. E, como observado pelo comentário acima do referido apologista cristão, as traduções fazem tal inserção, e a maioria de tais traduções, ou quase todas, nem sequer indica que tal verbo foi inserido para dar sentido.

Para uma melhor compreensão disso, veja o artigo “‘Deus bendito eternamente’ – Quem? (Romanos 9:5)”.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

domingo, 19 de fevereiro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 47)








Fonte da ilustração: www.jw.org

A questão da herança; ilustração do rico desarrazoado
(Luc. 12:13-31)
13 Disse-lhe então um dos da multidão: “Instrutor, dize a meu irmão que divida comigo a herança.” 14 Ele lhe disse: “Homem, quem me designou juiz ou partidor sobre vós?” 15 Então lhes disse: “Mantende os olhos abertos e guardai-vos de toda sorte de cobiça, porque mesmo quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.” 16 Com isso contou-lhes uma ilustração, dizendo: “A terra de certo homem rico produziu bem. 17 Consequentemente, ele começou a raciocinar no seu íntimo, dizendo: ‘Que farei, agora que não tenho onde ajuntar as minhas safras?’ 18 De modo que ele disse: ‘Farei o seguinte: Derrubarei os meus celeiros e construirei maiores, e ali ajuntarei todos os meus cereais e todas as minhas coisas boas; 19 e direi à minha alma: “Alma, tens muitas coisas boas acumuladas para muitos anos; folga, come, bebe, regala-te.”’ 20 Mas Deus disse-lhe: ‘Desarrazoado, esta noite te reclamarão a tua alma. Quem terá então as coisas que armazenaste?’ 21 Assim é com o homem que acumula para si tesouro, mas não é rico para com Deus.”
22 Ele disse então aos seus discípulos: “Por causa disso eu vos digo: Deixai de estar ansiosos pelas vossas almas, quanto a que haveis de comer, ou pelos vossos corpos, quanto a que haveis de vestir. 23 Pois a alma vale mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestuário. 24 Notai bem que os corvos nem semeiam nem ceifam, e que eles não têm nem palheiro nem celeiro, contudo, Deus os alimenta. De quanto mais valor sois vós do que as aves? 25 Quem de vós, por estar ansioso, pode acrescentar um côvado à duração de sua vida? 26 Se vós, portanto, não podeis fazer a coisa mínima, por que estais ansiosos pelas coisas remanescentes? 27 Notai bem como os lírios crescem; eles nem labutam nem fiam; mas, eu vos digo: Nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, vestia-se como um destes. 28 Então, se Deus reveste assim a vegetação do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais vestirá ele antes a vós, ó vós com pouca fé! 29 Assim, deixai de buscar o que haveis de comer e o que haveis de beber, e deixai de estar em inquietação; 30 porque todas estas são as coisas pelas quais se empenham avidamente as nações do mundo, mas o vosso Pai sabe que necessitais destas coisas. 31 Não obstante, buscai continuamente o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.

O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *