Image Map











terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Conversa com um defensor da doutrina da predestinação da salvação

Fonte da ilustração: jw.org

Certa pessoa, a quem este artigo se referirá como “predestinacionista”, enviou algumas argumentações a este site, defendendo a doutrina da predestinação, a qual afirma que indivíduos já foram predestinados quer para a salvação quer para a destruição. Tenho o prazer de publicar suas argumentações a favor da teoria da predestinação, e as minhas respostas.

Predestinacionista:

Os cristãos devem rejeitar a defesa do livre-arbítrio simplesmente porque a Escritura rejeita o livre-arbítrio; antes, a Escritura ensina que Deus é o único que possui livre-arbítrio. Ele diz em Isaías 46:10: “O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade.” Por outro lado, a vontade do homem é sempre escrava, ou do pecado ou da justiça: “Mas graças a Deus que, embora tendo sido escravos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E libertos do pecado, fostes feitos escravos da justiça” (Romanos 6:17-18). O livre-arbítrio não existe — ele é um conceito assumido por muitos cristãos professos sem uma garantia bíblica.

Deduções vazias são utilizadas para sustentar um arbítrio livre concernente à salvação, mas Jesus foi claro em dizer que só vai a Ele quem “o Pai dá” e não quem “quer” (João 6:37); também foi claro quando disse ser o Pai quem atrai (João 6:44), minando com o livre arbítrio, alegando ser necessário o consentimento do Pai para tal (João 6:65). Logo, essa ideia de ferir livre arbítrio não existe na Bíblia. Ela é clara em dizer que o homem não busca a Deus, nem entende, nem faz o bem (Romanos 3:11,12). Outrossim, diz que a vontade do homem é totalmente cativa ao pecado (morta) e não pode ir a Deus sem que o mesmo antes o ressuscite para vida. – Efésios 2:1, 4, 5. 

Resposta:

Sua afirmação, de que “a vontade do homem é sempre escrava, ou do pecado ou da justiça”, já pressupõe que ele tem ESCOLHA.

Quem o Pai quer dar a Jesus e os que ele atrai são pessoas que escolhem servi-lo, “quem QUISER”. (Apocalipse 22:17) Jesus disse: “Se alguém QUISER me servir, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. Se alguém QUISER me servir, o Pai o honrará.” (João 12:26). Se não houvesse livre-arbítrio, todo o encorajamento bíblico para perseverar e se esforçar para a salvação seria inútil. De fato, a predestinação para a salvação não é realmente uma doutrina bíblica, pois viola o amor e a justiça divina.

Predestinacionista:

Eu não disse que o homem “não tem escolha”, disse que o homem possui uma vontade cativa; logo, suas escolhas estão condicionadas. Dizer: “Quem o Pai quer dar a Jesus são as pessoas que escolhem” é uma declaração sem sentido e antibíblica, visto que o ato de vir do homem, depende da ação de Deus dar. – João 6:37.

O chamado de Cristo (Apocalipse 22:17) se reporta aos que TIVEREM “sede”. Logo, João está apenas relatando a entrega do prêmio tão esperado pelos SEUS (sua esposa). O chamado evangelístico é universal, mas o chamado salvífico é interno, onde somente Deus retira o coração de pedra do homem e substitui por um de carne (Ezequiel 36:22, 26). O homem não busca a Deus por si mesmo (Romanos 3:11,12), O Pai concede que vá a Cristo (João 6:65). Livre arbítrio não existe no homem. Só Deus possui livre arbítrio; o homem possui vontades, mas não livres de condicionamento. Sendo assim, não é “livre”. 

Devo informá-lo que você, nem eu, conhecemos a justiça Divina em sua perfeição. O que entendemos por justiça é o que usamos aqui, e o que usamos é chamada por Ele de panos de menstruação. Ele é Deus e faz o que bem entende. Esse é o Deus das Escrituras! 

Pois ele diz a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e terei compaixão de quem eu tiver compaixão.” “De modo que isso não depende da vontade da pessoa ou do seu esforço, más de Deus, que tem misericórdia.” – Romanos 9:15,16 e Êxodo 33:19.

Resposta:

Escolha condicionada é ter escolha, e inclusive para a salvação. Portanto, o homem tem livre-arbítrio no que tange à salvação. Sua afirmação de que ‘o ato de vir do homem depende da ação de Deus dar’ não implica em falta de livre-arbítrio, ou decisão e escolha, por parte do ser humano; apenas mostra que Deus precisa agir para ajudar o homem em conseguir efetuar a decisão que o homem já tomou. Ou seja, precisamos da ajuda divina para fazer a vontade de Deus. Os textos que você citou (Ezequiel 36:22,26; Romanos 3:11,12; João 6:65; Romanos 9:15,16 e Êxodo 33:19) mostram isso:

“Portanto, diga à casa de Israel: ‘Assim diz o Soberano Senhor Jeová: ‘Não é por vocês que estou agindo, ó casa de Israel, mas é pelo meu santo nome, que vocês profanaram entre as nações para as quais foram. Eu lhes darei um novo coração e porei no seu íntimo um novo espírito. Tirarei do seu corpo o coração de pedra e lhes darei um coração de carne.’” – Ezequiel 36:22, 26. (Tal passagem mostra a ação de Deus, mas não exclui a necessidade da ação do ser humano.)

“Não há quem tenha entendimento; não há quem procure a Deus. Todos se desviaram, todos eles se tornaram inúteis; não há quem mostre bondade, nem mesmo um só.” – Romanos 3:11, 12. (Paulo faz tal declaração não para provar que o homem não tem livre-arbítrio, mas sim para provar que todos “estão todos debaixo do pecado”. – Romanos 3:9.)

“Ele [Jesus Cristo] acrescentou: ‘É por isso que eu lhes disse: Ninguém pode vir a mim, a menos que isso lhe seja concedido pelo Pai.’” – João 6:65. (Observe que Jesus fala de alguém “vir” a ele. Isso por certo exige uma disposição, decisão e ação por parte da pessoa. Portanto, a ideia do livre-arbítrio está clara no texto.)

“Pois ele [Jeová] diz a Moisés: ‘Terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e terei compaixão de quem eu tiver compaixão.’ De modo que isso não depende da vontade da pessoa ou do seu esforço, mas e Deus, que tem misericórdia.” Romanos 9:15, 16. (Observe que o texto menciona a “vontade da pessoa”, e também “seu esforço”, mostrando que esses fatores estão envolvidos. Apenas não são suficientes para produzir a salvação sem a ajuda de Deus.)

“Ele [Jeová] respondeu: ‘Farei toda a minha bondade passar diante de você e vou declarar diante de você o nome de Jeová. E mostrarei favor a quem eu mostrar favor, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.’” – Êxodo 33:19. (Novamente, o texto apenas mostra a ação de Jeová, mas não exclui em parte alguma a necessidade da ação do homem.)

Assim, nada disso exclui a escolha e decisão de cada um de querer ou não servir a Deus, conforme tornam claro os textos abaixo:

Tomo hoje os céus e a terra como testemunhas contra vocês de que pus diante de você a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolha a vida para continuar vivo, você e seus descendentes.” – Deuteronômio 30:19.

Se alguém QUISER me servir, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. Se alguém QUISER me servir, o Pai o honrará.” – João 12:26.

[Após esta última resposta, o defensor da predestinação não fez mais nenhuma argumentação.]

Artigos relacionados:

 

“Atos 13:48 afirma que Deus escolheu deantemão os que irão ser salvos?”




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *