Image Map











domingo, 7 de outubro de 2018

Resposta a um pastor evangélico sobre a alegada personalidade do “Espírito Santo”


Fonte: jw.org

Um pastor evangélico escreveu a este site seus argumentos trinitários acerca do “Espírito Santo”. Segue abaixo a argumentação dele:

Identifica-se como uma pessoa alguém que manifeste qualidades, como o falar, o sentir e o fazer alguma coisa racional (intelecto, vontade e sentimento). O Espírito Santo é uma Pessoa, com a Sua própria individualidade. Ele é a 3ª Pessoa da Divindade. Ele é Deus!

O ESPÍRITO SANTO PENSA. “E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos”; (Romanos 8.27)

O ESPÍRITO SANTO TEM VONTADE PRÓPRIA. “Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer”; (1 Coríntios 12.11)

O ESPÍRITO SANTO SENTE TRISTEZA. “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção”; (Efésios 4.30)

O ESPÍRITO SANTO INTERCEDE. “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”; (Romanos 8.26)

O ESPÍRITO SANTO ENSINA. “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito”; (João 14.26)

O ESPÍRITO SANTO FALA. “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus”; (Apocalipse 2.7)

O ESPÍRITO SANTO DIRECIONA. “E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu”; (Atos 16.6,7)

O ESPÍRITO SANTO CONVENCE. “Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo: do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado”; (João 16.7-11)

O Espírito Santo e as Suas três principais tarefas para o mundo. “E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo: do pecado”; (João 16.8)

O Espírito Santo e as Suas três principais tarefas para a Igreja. “Mas, quando vier aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar”; (João 16.13,14)

O Espírito Santo não vem habitar na vida da pessoa em partes. Ele vem habitar na pessoa com toda a Sua plenitude, todos os Seus atributos divinos. “Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, pois não lhe dá Deus o Espírito por medida”; (João 3.34). O Espírito Santo é a Unidade de toda a Divindade. “Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos”; (Efésios 4.4-6). “E há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos”; (1 Coríntios 12.4-6)

“Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um”. (1 João 5.7)

Resposta:

Uma pessoa é identificada por manifestar qualidades pessoais. Contudo, é também possível personificar coisas impessoais, atribuindo a elas características pessoais. Por isso, a personificação não prova personalidade.

Por exemplo, árvores foram personificadas como raciocinando e conversando entre si, em Juízes 9:8-9, onde lemos:

“Certa vez as árvores foram ungir para si um rei. Disseram à oliveira: ‘Reine sobre nós.’ Porém a oliveira lhes respondeu: ‘Deixaria eu o meu óleo, apreciado por Deus e pelos homens, para dominar sobre as árvores?’” – Nova Almeida Atualizada.

As palavras em maiúsculas mostram que tais árvores ‘falaram’, ‘conversaram’, e ‘contra-argumentaram’ entre si – características de seres inteligentes, racionais e com personalidade. Porém, ninguém discordaria que se trata de uma personificação.

O vento é mencionado como tendo vontade própria em João 3:8. Lemos nesse texto: “O vento sopra onde quer.” Almeida Revista e Atualizada.

Quanto ao espírito santo ficar entristecido, o mesmo recurso linguístico é aplicado a coisas impessoais, como mostra o texto abaixo:

O mosto [vinho] está triste.” – Isaías 24:7, Bíblia Ave Maria.

O campo está assolado, e A TERRA TRISTE.” – Joel 1:10, ACF.

Gálatas 3:8 declara que a Escritura (algo impessoal) ‘VIU DE ANTEMÃO que Deus declararia justas a pessoas das nações devido à fé, e que a Escritura DECLAROU DE ANTEMÃO as boas novas a Abraão’. Ninguém discute que se trata de uma personificação.

Como se pode ver, as mesmas características atribuídas ao espírito santo são também atribuídas a coisas impessoais. Veja os exemplos adicionais abaixo:

As Escrituras ENSINAM. – 2 Timóteo 3:16.

A natureza ENSINA. – 1 Coríntios 11:14.

“A sua unção vos ENSINA.” – 1 João 2:27, ACF.

“A lei DIZ.” – Romanos 3:19, NTLH, NAA, ARA, ARC, TB.

“O mar falou.” – Isaías 23:4, ARIB.

Quanto ao “Espírito Santo” NÃO TER PERMITIDO que certos cristãos fossem para a Bitínia, Atos 28:4 afirma que os nativos de Malta disseram: “a Justiça não lhe permite viver." (NVI) A justiça é uma qualidade, não uma pessoa.

“A paciência convence.” – Provérbios 25:15, NTLH.

 “A coluna de nuvem que os guiava.” – Neemias 9:19, Ave Maria.

“A palavra de Deus … JULGA” (Hebreus 4:12, NVI); “discerne os pensamentos.” – Ave Maria.

Do mesmo modo, são atribuídas características pessoais ao espírito santo nas Escrituras; porém, trata-se apenas de uma personificação, pois outras passagens das Escrituras trazem à tona a natureza impessoal do espírito santo. Observe as características impessoais que tais textos atribuem ao espírito santo:

O espírito santo ENCHE pessoas:

“E o enchi do Espírito de Deus.” – Êxodo 31:3, NAA, ARA, ARC, TB.

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo.” – Atos 2:4, NTLH, NAA, ARA, ARC, TB.

 O espírito santo pode VIR SOBRE pessoas:

“O Espírito do SENHOR veio sobre ele.” - Juízes 3:10, NAA, ARA, ARC.

O espírito santo pode APOSSAR-SE de pessoas:

“O Espírito do SENHOR de tal maneira se apossou dele [de Sansão].” - Juízes 14:6, NAA, ARA, ARC.

O artigo “Estudo sobre Pneumatologia – Parte 1”  comentou sobre esse texto:

Será que devemos entender disso que Sansão foi possuído por uma pessoa espiritual? Os casos de possessão relatados na Bíblia estão relacionados com seres espirituais maus. (Mateus 8:16; 9:32; 12:22; Lucas 8:29; Atos 19:16) Não encontramos nenhum relato que mencione uma pessoa espiritual da parte de Deus possuindo o corpo de um ser humano.

E o artigo “Debate sobre o espírito santo” comentou: “É óbvio que uma força espiritual envolveu Sansão, dando-lhe condições de fazer algo que seria humanamente impossível.” 

Fonte: jw.org

O espírito santo PODE SER DERRAMADO:

“E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne.” – Atos 2:17, ARA.

O espírito santo PODE SER PARCELADO:

Tirarei do Espírito que está sobre você e o porei sobre eles.  Então o SENHOR desceu na nuvem e falou com Moisés. E, tirando do Espírito que estava sobre Moisés, o pôs sobre aqueles setenta anciãos. Quando o Espírito repousou sobre eles, profetizaram.” – Números 11:17, 25, NAA.

 O espírito santo PODE SER SOPRADO:

“E, havendo dito isso, soprou sobre eles e disse-lhes: — Recebam o Espírito Santo. – João 20:22, NAA.

O espírito santo não é Deus, mas é o “espírito DE Deus” (Mateus 3:16), sendo parte de Deus, comparado ao Seu “dedo”, conforme os textos paralelos abaixo:

“Mas, se é por meio do espírito de Deus que eu expulso os demônios, o Reino de Deus realmente alcançou vocês.” – Mateus 12:28.

“Mas, se é por meio do dedo de Deus que eu expulso os demônios, o Reino de Deus realmente alcançou vocês.” – Lucas 11:20.

O dedo não é uma pessoa, mas é parte de uma pessoa. Do mesmo modo, o espírito santo não é Deus e nem é uma pessoa espiritual; ele é a energia que emana de Deus, é a força ativa de Deus.

1 Coríntios 13:4-7 personifica a qualidade do amor, atribuindo a essa qualidade características próprias de pessoas, quando afirma:

“O amor é paciente e bondoso. O amor não arde em ciúmes, não se envaidece, não é orgulhoso, não se conduz de forma inconveniente, não busca os seus interesses, não se irrita, não se ressente do mal. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” – NAA.

O amor em si não pode demonstrar tais características, e sim a pessoa que tem amor. De modo similar, as características pessoais atribuídas ao espirito santo são na realidade demonstradas por Deus, o possuidor de tal espírito, e pelos que recebem o espírito santo.

Efésios 4:4-6 e de 1 Coríntios 12:4-6 – problema sem solução para a Trindade

Os textos de Efésios 4:4-6 e de 1 Coríntios 12:4-6, citados pelo referido pastor, constituem um problema para os trinitaristas. Vejamos o primeiro texto:

“Há somente um corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança para a qual vocês foram chamados. um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos." – Efésios 4:4-6, NAA.

O espírito santo é referido como sendo “um só Espírito”. (Efésios 4:23) Se ele fosse uma Pessoa distinta do “um só Deus e Pai de todos”, isto significaria que o “Deus e Pai” não é espírito, pois há um só Espírito” – o “Espírito Santo”. Contudo, João 4:23, 24 (ARC) afirma que Deus, o Pai “é Espírito”! Neste caso, na ótica da Trindade, haveria dois Espíritos, contradizendo a visão trinitária de Efésios 4:4!

Como equacionar esse problema? Não seria possível dentro da doutrina trinitária. Mas sim pelo conceito bíblico, que é unitário. Visto que o espírito santo é a energia que emana de Deus, tal espírito faz parte de Deus, o Pai. Assim, afirmar que Deus, o Pai é espírito e que há somente um espírito (santo) não tem contradição. Há um só espírito (energia divina) que faz parte de Deus, o Pai, que é espírito (ser espiritual).

Vamos agora ao segundo texto:

“Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmoE há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.” – 1 Coríntios 12:4-6, ARC.

O texto de 1 Coríntios 12:4-6 constitui também um problema para a doutrina da Trindade, pois menciona a existência de “o mesmo Espírito” (tò dè autò pneùma), de “o mesmo Senhor” (ho autòs kúrios) e de “o mesmo Deus” (ho dè autòs theós).

Pela ideologia trinitária, que apregoa a existência e a distinção de Três Pessoas divinas (Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo), 1 Coríntios 12:4-6 cria um problema para a Trindade, pois usa o título “Deus” somente para o Pai.

1 João 5:7, 8

O referido pastor evangélico citou um texto reconhecidamente espúrio, não inspirado: o texto de 1 João 5:7, 8. A frase “no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra” não faz parte do texto bíblico inspirado, mas são um acréscimo posterior. Diversas traduções não colocam a parte espúria; outras a colocam entre colchetes e explicam que se trata de um acréscimo não inspirado.


Por exemplo, a Bíblia de Estudo MacArthur contém uma nota de rodapé explicando a origem espúria das referidas palavras:

Elas não aparecem em nenhum manuscrito grego anterior ao século 10° d.C. Somente oito manuscritos gregos muito posteriores contêm essa passagem que, ao que parece, corresponde a uma tradução de uma revisão posterior da Vulgata em latim. Além disso, quatro desses oito manuscritos contêm um texto diferente da passagem, escrito à margem como um adendo posterior ao manuscrito. Nenhum Pai da igreja, grego ou latino, e nem mesmo os que se envolveram em controvérsias trinitárias, as citam; a única versão antiga que a inclui é a latina (não o latim antigo em sua forma primitiva ou a Vulgata). A evidência interna também milita contra a presença delas na epístola original, uma vez que interrompem a sequência de ideias do escritor. O mais provável é que as palavras tenham sido acrescentadas ao texto muito mais tarde. (Negrito acrescentado.)




Para mais informações, veja os artigos abaixo:



Explicação das siglas usadas:
ACF: Almeida Corrigida Fiel.
ARA: Almeida Revista e Atualizada.
ARC: Almeida Revista e Corrigida.
ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
NAA: Nova Almeida Atualizada.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
TB: Tradução Brasileira.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *