Image Map











sábado, 3 de agosto de 2019

“Espírito” no sentido de “declaração inspirada” (Parte 2)

Fonte: jw.org

O artigo anterior considerou o uso da palavra pneúma (literalmente “espírito”) em Apocalipse 22:6 como tendo o sentido de “declaração inspirada”. Neste artigo, analisaremos outras ocorrências de pneúma (ou de seu equivalente hebraico rúahh) no sentido de expressão ou declaração inspirada.

Oseias 9:7

Lemos em Oseias 9:7 (NM): “Seu profeta se revelará um tolo, e o homem de expressões inspiradas ficará louco.”

As demais traduções pesquisadas vertem majoritariamente de forma literal por “o homem de espíritos”. Porém, algumas versões destacam o sentido impessoal de rúahh no plural (literalmente “espíritos”). Note como tais versões traduzem essa passagem.

“Mas vocês dizem: ‘Esse profeta está maluco! Diz que é inspirado, mas é louco!’” NTLH.

“O profeta é um louco, o homem inspirado é um maluco.” – BP.

“Vocês dizem: “Os profetas enlouqueceram, e os homens inspirados não passam de tolos!” – NVT.

“O homem inspirado.” – AM, NVI.

“‘Os profetas estão loucos’; ‘Os homens inspirados por Deus são uns doidos.’” – ABV.

João 6:63

Jesus afirmou, em João 6:63: “As declarações que eu lhes fiz são espírito e são vida.” Assim, Jesus equiparou suas declarações com “espírito”, que, neste caso, evidentemente não se refere a um ser espiritual pessoal, e sim a afirmações com teor espiritual. Portanto, “espírito” no verso em apreço também tem sentido despersonalizado. Isto é reforçado pela associação de “espírito” com “vida” (algo também impessoal).

1 Coríntios 12:10

1 Coríntios 12:10 menciona “o discernimento de expressões inspiradas” (“o dom de discernir os espíritos”, ACF). Alguns comentaristas bíblicos destacaram o sentido impessoal de “espírito” neste verso. Seguem abaixo seus comentários.

Albert Barnes:

Outro, discernimento de espíritos - compare 1 João 4:1. Isso deve se referir a algum poder de busca nos segredos do coração; de saber quais eram os propósitos de um homem, suas visões e sentimentos. Pode relacionar-se tanto ao poder de determinar com que espírito um homem falava que fingia ser inspirado, se ele era verdadeiramente inspirado ou se ele era um impostor; ou pode se referir ao poder de ver se um homem era sincero ou não em sua profissão cristã.

Assim, Barnes vê pneúma nessa passagem como a inclinação mental de uma pessoa, bem como sua suposta inspiração – expressa por meio de suas declarações.

Thomas Coke:

“Virtude que o possuidor tinha de distinguir entre inspiração verdadeira e falsa.”

1 Timóteo 4:1

1 Timóteo 4:1 menciona “enganosas declarações inspiradas” e “ensinamentos de demônios”. ACF traduz por “dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”. Observe o paralelo entre “espíritos” e “doutrinas”. Isto parece dar a entender que, neste caso, “espíritos” também tem o sentido de uma declaração inspirada, equiparando-a a doutrinas, ou ensinos, demoníacos. O verso 2 parece reforçar esse entendimento. Lemos: “Levados pela hipocrisia de homens que falam mentiras.” Assim, a declaração inspirada seria expressa por tais homens hipócritas.

2 Tessalonicenses 2:2

O texto acima citado declara: “Que não percam facilmente o bom senso, nem fiquem assustados, quer por uma declaração inspirada, quer por uma mensagem falada, quer por uma carta aparentemente vinda de nós, que afirmem que o dia de Jeová já chegou.”

ARIB traduz assim: “Que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto.”

O paralelo de “espírito” com “palavra” e “carta” demonstra que o apóstolo Paulo utiliza a palavra pneúma (“espírito”) relacionando-a com os meios de comunicação, tais como a “mensagem falada” ou uma “carta”.

João Calvino segue esse mesmo modo de entender, ao declarar: “Pelo termo espírito ele significa pretensas profecias, e parece que esse modo de falar era comum entre os piedosos, de modo que aplicaram o termo espírito a profecias.”


Na mesma esteira, Adam Clarke entende “espírito” por “qualquer revelação pretendida”.

Apocalipse 16:13

Lemos nessa passagem: “E vi três expressões inspiradas impuras, parecidas com rãs, sair da boca do dragão, da boca da fera e da boca do falso profeta.”

As versões em geral traduzem por “três espíritos imundos”. Porém, não parece coerente que seres espirituais (demônios) saiam pela boca de outros. De modo que “expressões inspiradas” parece adequar-se logicamente como sendo o significado de “espíritos” neste versículo.

Assim, percebemos que a palavra “espírito” é realmente polissêmica. Por isso, é necessário meticuloso estudo para determinar, em cada caso, qual é o sentido específico que uma passagem bíblica dá ao uso que faz da palavra “espírito”.

Para um estudo sobre o assunto, veja a série de artigos Estudo sobre Pneumatologia”, neste site, clicando nos temas abaixo:







Explicação das siglas usadas:

ABV: Bíblia Viva.
ACF: Almeida Corrigida Fiel.
AM: Ave Maria.
ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
BP: Bíblia Pastoral.
NM: Tradução do Novo Mundo Revisada 2015.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
NVT: Nova Versão Transformadora.

Referências:



Bíblia Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_PT7.HTM>.


Nova Versão Transformadora. Disponível em: <https://www.bible.com/pt/bible/1930/HOS.9.NVT>.

Sociedade Bíblica do Brasil. Pesquisa da Bíblia. Disponível em: <http://www.sbb.org.br/conteudo-interativo/pesquisa-da-biblia/>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *