Image Map











terça-feira, 29 de outubro de 2019

Em que sentido a Nova Jerusalém desce do céu?


Fonte: jw.org



Um leitor trouxe a seguinte questão:

Prezado irmão Apologista:

Meu colega de trabalho adventista citou-me Apocalipse 3:12 e 21:2 para apoiar seu conceito de que os cristãos descerão literalmente de céu após o milênio. Eu refutei baseando-me em Gênesis 11:5 e 18:21 para mostrar-lhe que “descer” nem sempre é literal. Mas ele não se convenceu (chegou a dizer que em Gen. 18:21 o descer é literal, porque os anjos que representavam a Deus literalmente desceram à Terra). Que outros textos ou argumentos posso usar para defender a verdade e raciocinar com esse colega?

Já pesquisei bastante em seu site, mas não encontrei matéria sobre esse assunto. Se puder ajudar-me, ficar-lhe-ia muito grato. Que Jeová, nosso Deus, continue a abençoá-lo e usá-lo como um instrumento em Suas gloriosas mãos, para defender a verdade de Sua Palavra e Seu glorioso nome.

Seu irmão na fé.

Resposta:

A comparação de textos abaixo mostra que a simbólica cidade chamada “Nova Jerusalém” nunca descerá literalmente à Terra. Observe as características da “Nova Jerusalém” realçadas em negrito:

“A cidade não tem necessidade do sol nem da lua para brilhar sobre ela, pois a glória de Deus a ilumina, e a sua lâmpada é o Cordeiro. Seus portões de modo algum se fecharão de dia, pois não haverá noite ali. – Apocalipse 21:23, 25.

“Também não haverá mais noite, e eles não terão necessidade de luz de lâmpada, nem de luz do sol, pois Jeová Deus lançará luz sobre eles, e eles reinarão para todo o sempre.” – Apocalipse 22:5.

Como vimos, na “Nova Jerusalém” não há dia nem noite, nem a luz do sol. Por outro lado, observe agora as características que nunca deixarão de existir na Terra:

“Por todos os dias que a terra durar, ela nunca deixará de ter semeadura e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.” – Gênesis 8:22.

Assim, as características existentes na “Nova Jerusalém” e na Terra são incompatíveis para permitir que ambas subsistam juntas.

Quanto a “descer”, é possível fazer isso por voltar a atenção e agir em relação a algo. Sobre isso, observe o que Jeová disse ao Lógos (o pré-humano Jesus Cristo) por ocasião da construção da Torre de Babel:

“Vamos! Desçamos e confundamos o seu idioma, para que não entendam o idioma um do outro.” ­– Gênesis 11:7.

Portanto, a “Nova Jerusalém” desce no sentido de derramar suas bênçãos aos habitantes da Terra.

Ainda sobre a Nova Jerusalém, veja o seguinte artigo:



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Aos leitores


Prezados leitores:

Quero informá-los de que, a partir desta semana, este site proverá artigos três vezes por semana – aos domingos, terças-feiras e sextas-feiras. Isto permitirá que os leitores ávidos pelo conhecimento da Palavra de Deus possam ter mais matérias bíblicas para pesquisa. Ademais, isto resultará em uma interação maior entre os leitores e este site.

Este site consiste em um esforço sincero de esclarecer o que a Bíblia realmente ensina sobre diversos temas e de tornar tal esclarecimento disponível a quem desejar dele se servir. site conta com mais de 700 artigos publicados, desde meados do segundo semestre de 2011. Assim, os leitores têm à disposição ampla bibliografia. As perguntas dos leitores serão consideradas, quer por meio de uma resposta sucinta e direta, quer pela composição de artigos a respeito do assunto.

Caso tenham dificuldade de encontrar o assunto que desejam, poderão acessar a página “SAIBA COMO ENCONTRAR O QUE PROCURA”, que se encontra no lado direito do site, abaixo de “SEGUIDORES”.

Se ainda assim não encontrarem o assunto de que precisam, poderão escrever no Google (ou em outro buscador) a palavra-chave ou o texto bíblico, e em seguida a expressão “o apologista da verdade”.

Agradeço imensamente todas as expressões de apreço que tenho recebido pelos artigos bíblicos produzidos e disponibilizados neste site.

Atenciosamente,

O apologista da verdade.





sábado, 26 de outubro de 2019

Quem é o responsável pela morte na humanidade?

Fonte: jw.org

Conversa com um leitor sobre o tema acima.

Leitor:

Prezado defensor da verdade: Gostaria que me ajudasse em uma questão com uma estudante iniciante. Ela tem o entendimento de que foi Jeová quem introduziu a morte; eu mostrei a ela que o que introduziu a morte é o pecado, conforme os textos abaixo:

Mas cada um é provado ao ser atraído e seduzido pelo seu próprio desejo. Então o desejo, quando se torna fértil, dá à luz o pecado; e o pecado, quando consumado, produz a morte.” – Tiago 1:14, 15.

É por isso que, assim como por meio de um só homem [Adão] o pecado entrou no mundo, e a morte por meio do pecado, e desse modo a morte se espalhou por toda a humanidade, porque todos haviam pecado . . .” – Romanos 5:12.

 Mas ela se apega ferrenhamente ao fato de que, ao dar a condenação a Adão, Deus introduziu a morte. Ela aceita que é o Diabo que causa, mais foi Deus quem introduziu. Tem alguma ideia de como eu posso derrubar esse raciocínio?

Desde já agradeço!!!

Abraço!

Apologista da verdade:

Realmente, a morte como punição é uma ação originária de Deus. Foi ele quem disse: “De toda árvore do jardim, você pode comer à vontade. Mas, quanto à árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau, não coma dela, porque, no dia em que dela comer, você certamente morrerá.” – Gênesis 2:16, 17.

Jeová é o Criador e a Fonte da vida (Salmo 36:9), e ele tem o direito de preservar a vida ou não.  No entanto, foi o casal humano quem decidiu ter esse resultado. Lemos em Gênesis 3:1-6:

“A serpente era o mais cauteloso de todos os animais selvagens, que Jeová Deus havia feito. Assim, ela disse à mulher: ‘Foi isso mesmo que Deus disse, que vocês não devem comer de toda árvore do jardim?’ Então a mulher disse à serpente: ‘Podemos comer do fruto das árvores do jardim. Mas, sobre o fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: “Não comam dele, não, nem toquem nele; do contrário, vocês morrerão.”’ Então a serpente disse à mulher: ‘Vocês certamente não morrerão. Pois Deus sabe que, no mesmo dia em que comerem dele, seus olhos se abrirão e vocês serão como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.’ Assim, a mulher viu que a árvore era boa para alimento e que era desejável aos olhos, sim, a árvore era agradável de contemplar. Então ela pegou do seu fruto e começou a comê-lo. Depois deu também do fruto ao seu marido, quando ele estava com ela, e ele começou a comê-lo.”

Até então, a morte era uma possibilidade, algo em potencial, que poderia nunca ter sido efetivado. Assim, foi o casal humano quem desencadeou a entrada da morte na humanidade pela desobediência. Deus jamais intencionou que a morte se tornasse uma realidade. Tanto que ele prometeu vida sem fim, conforme os textos abaixo:

“Além disso, Deus os abençoou e Deus lhes disse: ‘Tenham filhos e tornem-se muitos; encham e dominem a terra; tenham domínio sobre os peixes do mar, sobre as criaturas voadoras dos céus e sobre toda criatura vivente que se move sobre a terra.’” – Gênesis 1:28.

“Então Jeová Deus fez brotar do solo todo tipo de árvores de aspecto agradável e boas para alimento, e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau.” – Gênesis 2:9.

Jeová Deus disse então: ‘O homem se tornou como um de nós, sabendo o que é bom e o que é mau. Agora, para que ele não estenda a mão e pegue também do fruto da árvore da vida, e coma, e viva para sempre, . . .” – Gênesis 3:22.

Observe que, na ordem de tornarem-se muitos e de dominarem sobre a Terra, Deus nada falou sobre um fim da existência individual ou coletiva do ser humano. Havia no jardim do Éden a “árvore da vida”, dando a entender que, se o primeiro casal humano permanecesse leal a seu Criador, Ele lhes concederia a vida eterna em felicidade na Terra. Deus somente restringiu o acesso à árvore da vida após o primeiro casal tê-lo desobedecido.

É por isso que a Bíblia atribui a responsabilidade a Adão (Romanos 5:12) e a Satanás, por este ter induzido o casal humano a pecar. (João 8:44). Veja os textos transcritos abaixo:

“É por isso que, assim como por meio de um só homem o pecado entrou no mundo, e a morte por meio do pecado, e desse modo a morte se espalhou por toda a humanidade, porque todos haviam pecado . . .” – Romanos 5:12.

“Vocês são filhos do seu pai, o Diabo, e querem satisfazer os desejos do seu pai. Ele foi um assassino quando começou [porque introduziu a morte na raça humana], e não permaneceu na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele fala a mentira, está fazendo o que lhe é próprio, porque é um mentiroso e o pai da mentira.”

Espero que o comentário acima possa ser de ajuda.

Leitor:

Aceitar que Deus, que é a fonte da vida, introduziu a morte, é inaceitável. Por exemplo, considere que um homem está viajando de carro em uma estrada e aí ele pede orientação para um guarda sobre em que direção deve ir. Então o guarda aponta uma bifurcação e diz ao homem que deve entrar à direita. Só que na bifurcação, tal homem segue para a esquerda e até ignora uma placa que diz “NÃO ULTRAPASSE”, e então ele segue em frente e cai em um precipício. O que introduziu essa tragédia àquele homem e aos que porventura estavam com ele no carro? Foi o guarda? É óbvio que não!

Analise o aspecto jurídico da questão: Se uma pessoa direta ou indiretamente dá causa à morte, ela é tida como homicida. Então estamos diante de uma questão muito séria, porque a pessoa nesse caso que está sendo colocado no banco dos réus é o próprio Deus, o qual por sinal tem a morte por inimiga. Em 1 Coríntios 15:26 ele chama a morte de “inimigo”. Deus odeia a morte! Ele declara em Sua Palavra:

“‘Eu não tenho prazer na morte de ninguém’, diz o Soberano Senhor Jeová. ‘Portanto, deem meia-volta e vivam.’” (Ezequiel 18:32) Jesus apontou que o Diabo, sim, é um Homicida! – João 8:44.

 Exemplificando melhor, e tendo isso em mente, vamos entender que um dia houve um universo perfeito sem rebeliões e repleto de criaturas com livre-arbítrio. Tinha que ser assim para ser perfeito: as criaturas tinham de ter o poder de decisão sobre o que fazer com suas vidas. Mas, conforme sabemos, uma dessas criaturas deixou-se seduzir pelo seu próprio desejo egoísta.

Para entendermos o ponto em questão, vamos pensar no seguinte: Quanto acontece de alguém cometer um crime, o Estado tem poder soberano para intervir e fazer com que o criminoso perca a liberdade, trancando-o na prisão. Faz isso, não de forma arbitrária, mas com base no seu código legislativo, que diz qual a pena para o transgressor. E que bom que é assim! Já pensou se não houvesse punição para crimes? Como seria a vida? Já tendo, o povo faz o que faz.

Pois bem, eu lhe pergunto: O indivíduo que está lá atrás das grades – é porque foi o Estado que o prendeu? Ou foi o seu procedimento e escolhas que fez na vida que o colocaram lá? Digamos que houve uma ação secundária de um sistema atuando – no caso, o Estado. Mas, antes de tudo – e esse é o ponto – houve uma ação primária, que foi o fato gerador desse desfecho: a escolha do individuo, isso sim, produziu a prisão. 

Uma outra linha de argumentação é que a morte é um estado de inexistência, ou seja, antes de Adão ser trazido à existência ele era mero pó (ele não existia; estava morto). Somente foi trazido à existência por causa do ato criativo de Deus, que lhe deu uma centelha de vida (espirito que nos ativa); isso vai além do ar que respiramos. – Eclesiastes 12:7; Salmo 146:4; 104:29. 

Portanto, alinhado com o que você disse, JEOVÁ tem o direito legal de estabelecer punição com a “inexistência”, ou morte, para aqueles que violam suas leis, pois ele é a causa da nossa existência como indivíduos, e suas leis visam os nossos melhores interesses. (Apocalipse 4:11; Salmos 19:11) Sempre que houver a violação das leis de Jeová, alguém vai se ferir: Se alguém saltar de um edifício, mesmo com um paraquedas, assume o risco de morrer, porque desafiou a lei de Jeová – neste caso, a lei da gravidade. Ele corre o risco de o paraquedas não abrir. A desobediência do primeiro casal humano foi um paraquedas que não abriu.

Acho que, usando todos esses argumentos, e complementando com o que você disse, já é mais que suficiente para o entendimento do ponto em questão. Ah, sim! E o capítulo 11 do livro “O Que A Bíblia Realmente Ensina” também.

Abraço! 

Fique com Jeová, e obrigado pela ajuda.

Apologista da verdade:

Usando a ilustração que você usou: o Estado é o originador das leis, incluindo as leis penais. Mas é a violação delas que leva o violador a receber suas sanções. Foi isso o que eu quis dizer.  Assim, a morte – voltar ao estado de inexistência – é uma punição divina para quem não se adequa às leis de Jeová. Mas é a violação delas que leva o violador a receber a punição da morte (não existência). Espero ter sido claro agora.

No caso do Estado, a pena de morte não é tida como homicídio, e sim como execução legal. Jeová é o Legislador absoluto. Portanto, ter ele instituído a pena de morte para os que escolhem o pecado não faz dele um homicida.

Leitor:

Perfeito! É esse o ponto. Assim como o Estado tem poder soberano para criar leis a fim de manter a ordem social, Jeová tem o direito legal – por ser ele o Dador da vida – para estabelecer leis que visem à ordem universal.

[Fim do diálogo.]


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




sábado, 19 de outubro de 2019

Qual é a pontuação correta em Isaías 40:3?


João Batista pregando no deserto. 
Fonte: jw.org


Observe como as duas traduções da Bíblia abaixo colocam os dois pontos no texto de Isaías 40:3:

“A voz de alguém está clamando no deserto: ‘Preparem o caminho para Jeová! Façam no deserto uma estrada reta para o nosso Deus.’” – NM.


“Uma voz clama: ‘No deserto preparem o caminho do SENHOR! No ermo façam uma estrada reta para o nosso Deus!’” – NAA.


A primeira forma de traduzir indica que aquele que clama está no deserto. A segunda forma de traduzir não indica o local de quem clama. Indica que o caminho de Deus deve ser preparado no deserto.

Entre as traduções pesquisadas, as seguintes são as que traduzem da primeira forma mencionada: ACF, ARA, ARC, A Conservative Version, AKJV, Darby, Douay Rheims, English Jubilee 2000 Bible, Geneva Bible, John Wycliffe Bible, King James 2000, KJV, Modern KJV 1963, Revised 1833 Webster Version, Rotherham Version, Updated KJV, VW Edition 2006, Webster, YLT, Las Sagradas Escrituras (espanhol), Spanish Reina Valera.

Entre as traduções pesquisadas, as seguintes são as que traduzem da segunda forma mencionada: NTLH, TB, ARIB, NVI, OL, SBB, AM, ASV, Bible in Basic English, Jewish Publication Society AT, Leeser Old Testament, New Heart English Bible, NIV, New Simplified Bible, RSV, Updated Bible Version, World English Bible, Reina Valera 1989.

Uma análise linguística

Observe o texto hebraico, que é lido da direita para a esquerda:
             


A Septuaginta traduz de acordo com a primeira forma de tradução apresentada neste artigo. Veja o texto da Septuaginta:

φωνὴ βοῶντος ἐν τῇ ἐρήμῳ
fonè boõntos en têi erémoi
voz clamando no deserto

῾Ετοιμάσατε τὴν ὁδὸν κυρίου,
Hetoimásate tèn hodòn kyríou,
Preparem o caminho do Senhor

εὐθείας ποιεῖτε τὰς τρίβους τοῦ θεοῦ ἡμῶν· 
eutheías poieîte tàs tríbous toû theoû hemõn
retas façam as estradas do Deus de nós




Como se cumpriu Isaías 40:3?

É de consenso de todos os quatro Evangelhos que Isaías 40:3 teve seu cumprimento na pessoa de João Batista. Diante disso, perguntamos: Como os escritores dos Evangelhos entenderam Isaías 40:3? Que João Batista clamava para que as pessoas preparassem no deserto o caminho de Deus? Ou João Batista clamava no deserto para que as pessoas preparassem o caminho de Deus?

O evangelista Mateus escreveu:

“Naqueles dias João Batista foi pregar no deserto da Judeia, dizendo: ‘Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo.’ De fato, esse é aquele de quem se falou por meio de Isaías, o profeta, com estas palavras: ‘A voz de alguém está clamando no deserto: “Preparem o caminho para Jeová! Endireitem as suas estradas.”’” – Mateus 3:1-3.

Observe o leitor que a pregação de João é que foi feita no deserto. A citação de Isaías 40:3 também segue esse entendimento.

 O evangelista Marcos fez um registro similar, tendo escrito o seguinte:

 “Conforme está escrito em Isaías, o profeta: ‘(Veja! Enviarei o meu mensageiro na sua frente, o qual preparará o seu caminho.) A voz de alguém está clamando no deserto: “Preparem o caminho para Jeová! Endireitem as suas estradas.”’ João, o Batizador, estava no deserto, pregando o batismo em símbolo de arrependimento para o perdão de pecados.”

Marcos também é bem claro em mostrar o mesmo ponto.

O evangelista Lucas também fez um registro do cumprimento de Isaías 40:3. Ele escreveu:

“Assim, ele [João Batista] percorreu toda a região em volta do Jordão, pregando o batismo em símbolo de arrependimento para o perdão de pecados, conforme está escrito no livro das palavras de Isaías, o profeta: ‘A voz de alguém está clamando no deserto: “Preparem o caminho para Jeová! Endireitem as suas estradas. Todos os vales têm de ser aterrados, e todos os montes e colinas têm de ser nivelados; os caminhos tortuosos têm de se tornar retos, e os caminhos acidentados têm de se tornar planos; e todos verão a salvação por Deus.”’”

Lucas segue o mesmo entendimento.

Por fim, o evangelista João registrou o testemunho dado pelo próprio João Batista a respeito do cumprimento de Isaías 40:3: “Ele [João Batista] disse: ‘Eu sou a voz de alguém clamando no deserto: “Endireitem o caminho para Jeová”’, conforme disse Isaías, o profeta.” – João 1:23.

O Professor de Hebraico e Grego, Rubens D. Oliveira, foi consultado sobre a questão, e deu a seguinte resposta:

O texto de Isaías, capítulo 40, versículo 3, tem sido muito criticado por alguns na forma como foi vertido na questão da pontuação.

Na Tradução do Novo Mundo – que é conhecida e bastante respeitada por traduzir de uma maneira exata muitas passagens da Bíblia – tem causado também muita polêmica e crítica. O erudito Jason David BeDuhn[1], quando avaliou a Tradução do Novo Mundo em comparação com diversas outras versões, disse que é a mais exata das traduções verificadas.

Eu, particularmente, que leciono os idiomas da Bíblia e tenho visto que a Tradução do Novo Mundo é bem exata mesmo, recentemente soube de uma crítica. Segundo o crítico, a Tradução do Novo Mundo e outras versões “erraram feio” – ele disse. Eu não vejo nada disso. Ele disse que, em Isaías 40, verso 3, a pontuação não deve ser: “Escutai! Alguém está clamando no ermo. Desobstruí o caminho de Jeová. Fazei reta a estrada principal para o nosso Deus.” Não, ele acha que deve ser: “Escutai! Alguém está clamando: No ermo desobstruí o caminho de Jeová”. Qual será a forma mais correta de traduzir esse texto?

O crítico alega que a cantilação que aparece no texto é um Zakef Katan, que ocorre em cima da palavra hebraica qore [“alguém clamando”], que está na forma qal, do tronco qal, no particípio. Então ele diz que, visto que acima da palavra tem um sinal de cantilação que indica que deve haver uma pausa (um sinal disjuntivo chamado Zakef Katan), a pontuação tem que ser aqui.

Contudo, existe uma pontuação mais forte ainda depois da palavra BAMIDËBÅR [“no deserto”]. Ou seja, se ele acha que o Zakef Katan é tão importante assim, então o que dizer do Zakef Gadol acima da próxima palavra, BAMIDËBÅR?

Para ajuda ao entendimento do leitor: Cantilação diz respeito à recitação de textos das Escrituras Hebraicas pelos israelitas. Os massoretas introduziram sinais de cantilação por volta do final do primeiro milênio da era comum, para entonação do canto. [2]

Conforme explica o já mencionado Professor de Hebraico e de Grego,

Zakef  katan (זָקֵף קָטָ֔ן) e Zakef Gadol (זָקֵף גָּדוֹל) servem como disjuntivos, ou seja, eles separam frases; eles colocam como que uma pontuação. Por exemplo, semelhante a uma virgula, ou até mais. No caso, um é katan (pequeno), o outro já é gadol (que é maior) – seria mais demorado.

Portanto, tanto o estudo linguístico como principalmente o contexto bíblico indicam que a Tradução do Novo Mundo e as que vertem de forma semelhante o texto de Isaías 40:3 estão corretas quanto à pontuação.


Notas:

[1] Jason David BeDuhn é professor de estudos religiosos na Northern Arizona University. É bacharel em estudos religiosos pela Universidade de Illinois; é MTS (Mestre de Estudos Teológicos) em Novo Testamento e Cristianismo Primitivo pela Harvard Divinity School, e Ph.D. em Estudo Comparativo de Religiões, pela Universidade de Indiana. Fonte: http://jan.ucc.nau.edu/jdb8/jason-cv1.htm

Explicação das siglas usadas:

ACF: Almeida Corrigida Revisada Fiel.
ARA: Almeida Revista e Atualizada.
ARC: Almeida Revista e Corrigida.
AKJV: American King James Version.
AM: Ave Maria.
ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
ASV: American Standard Version.
KJV: King James Version.
NAA: Nova Almeida Atualizada.
NIV: New International Version.
NM: Tradução do Novo Mundo Revisada 2015.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
OL: O Livro.
RSV: Revised Standard Version.
SBB: Sociedade Bíblica Britânica.
TB: Tradução Brasileira.
VW Edition 2006: A Voice in the Wilderness (Bíblia “Uma Voz no Deserto”).
YLT: Young's Literal Translation.

Referências:

Arabah. “Deserto”. Bíblia Paralela. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/hebrew/6160.htm>.

Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>.

Isaías 40:3. Bible Hub. Análise de Texto.  Disponível em:  <https://biblehub.com>.

Isaías 40:3. Hebraico transliterado. Disponível em: <http://www.hebraico.pro.br/>.

Midbar. “Deserto”, “ermo”. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/hebrew/4057.htm>.

Qol. “Uma voz”. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/hebrew/6963.htm>.

Qore. “Alguém que clama”. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/hebrew/6981.htm>.

Septuaginta. Disponível em: <https://www.academic-bible.com/>.

Sociedade Bíblica da Brasil. Pesquisa da Bíblia. Disponível em: <http://www.sbb.org.br/conteudo-interativo/pesquisa-da-biblia/>.

Yashar. “Fazer reto”. Bíblia Paralela. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/hebrew/3474.htm>.




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *