Image Map











sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Ser o Filho “a imagem de Deus” o torna também Criador?



Fonte: jw.org



A respeito do artigo “Diferença entre ‘criar’ e ‘fazer’”, um leitor fez o seguinte comentário:

O cerne da discussão não está nos verbos ba·ráʼ e ʽa·sáh, e sim na palavra “FAÇAMOS” de Gênesis 1.26. Se é “façamos”, é plural; e vemos Jesus atuando na criação do homem. Portanto, um com Deus. O verso diz que fomos criados à imagem de Deus; e, se fomos criados desta forma, Jesus é Deus, e vemos isso nas palavras “NOSSA SEMELHANÇA”. Ou será que temos a imagem de uma criatura e não de Deus? ACHO QUE NÃO, NÉ?!!!! 

Resposta:

Como mostrou o artigo citado acima, em hebraico “fazer” (ʽa·sáh) é diferente de “criar” (ba·ráʼ). Portanto, o ato de criação é atribuído somente a Jeová. A participação do Filho na criação não significa que o Filho tenha criado algo, no sentido bíblico da palavra.

Uma ilustração talvez possa servir de ajuda: um hábil escultor pode talhar uma pedra e fazer uma bela escultura, assim como um exímio pintor pode utilizar tinta e pintar um belo quadro. Porém, ambos fizeram algo usando coisas preexistentes. No sentido bíblico das palavras hebraicas, eles não criaram algo, e sim fizeram algo. O mesmo se deu com o Filho. Usando o espírito santo, ou energia divina, que procede do Pai, o Filho fez coisas. Mas o ato da criação é biblicamente atribuído a Deus, o Pai, Jeová. Pois somente Jeová tem o poder de criar algo do nada.

Tanto que a Bíblia não afirma que as coisas foram criadas pelo Filho, mas sim que foram criadas por Deus “por intermédio (grego: diá) dele [isto é, do Filho]” (João 1:3, Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira, de acordo com os melhores textos hebraicos e gregos; NVI) e “por meio dele [do Filho]” (Colossenses 1:16, 17; grego: ν ατ; en autõi; NVT, NTLH; NIV, NET).

O próprio Jesus Cristo reconheceu que ele não era o Criador, pois se referiu a seu Deus e Pai como “aquele [singular] que os criou [singular].” (Mateus 19:4) Tanto o artigo definido ho () – que aqui tem função de pronome demonstrativo – “aquele” – como o verbo κτσας (ktísas, particípio ativo do aoristo masculino singular no caso nominativo) estão no singular, e se referem a uma só Pessoa – Jeová, o Deus Criador de todas as coisas.

Ademais, o fato de o Filho compartilhar da imagem e da semelhança de Deus não o faz ser o próprio Deus Criador e Todo-Poderoso. Afinal, o ser humano também foi feito à imagem e semelhança de ambos, e nem por isso são iguais ao Deus Criador. O apóstolo João menciona o seguinte a respeito dos que serão recompensados com a vida celestial: “Amados, agora somos filhos de Deus, mas ainda não foi revelado o que seremos. Sabemos que, quando ele [Deus] for manifestado, seremos semelhantes a ele, porque o veremos assim como ele é. (1 João 3:2) Mesmo se tornando ‘semelhantes a Deus’ num sentido mais pleno do que os humanos, ainda assim tais servos de Deus não serão, cada um, o Deus Criador e Todo-Poderoso. Assim, é possível ser à imagem e semelhança de Deus sem ser coigual a ele.


Veja também os artigos abaixo:





Explicação das siglas usadas:

NET: New English Translation.
NIV: New International Version.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
NVT: Nova Versão Transformadora.


Referências:

Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>.

Ho. . Léxico do Novo Testamento Grego/Português, F. Wilbur Gingrich e revisado por Frederick W. Danker. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova. São Paulo-SP. Copyright © 1983. The Universíty of Chicago – EUA. Reimpressão: março de 1993.

κτσας (ktísas). The New Analytical Greek Lexicon, de Wesley J. Perschbacher. Copyright 1990. Hendrickson Publishers, Inc. Massachusetts. EUA. Sétima impressão: setembro de 2001.

Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Disponível em: <https://www.bible.com/>.

Nova Versão Transformadora. Disponível em: <https://www.bible.com/>.

The Online Greek Bible. http://www.greekbible.com/





A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Conversa com um trinitário sobre Jesus Ser o Criador e sobre a divindade de Cristo – Parte 4 (Final)


Fonte: jw.org 

Trinitário:

Prezado Apologista Da Verdade:

Eu fico admirado o malabarismo teológico que você faz pra chegar na SUA verdade. O verso de Colossenses fica claro que Jesus é o criador; pois, por meio dele, tudo foi feito. Agora reflita: Por que um Deus Todo Poderoso precisou de uma criatura para trazer tudo à vida, sendo Ele detentor de todo poder? A Bíblia é clara em dizer que sem Cristo nada do que foi feito se fez. (João 1:3)

Depois de toda esta nossa conversa, eu saio deste debate mais feliz e fortalecido no que creio, pois você não conseguiu derrubar a verdade expressa na Bíblia acerca de quem Cristo É. Fazendo um resumo de tudo, você não crê em Jesus como criador. A sua versão bíblica (TNM) é uma das poucas, contra uma maioria esmagadora, que escreve “deus” em João 1:1, quando na verdade é “Deus”. Você é politeísta, pois crê em um Deus maior e um menor.

De todos os artigos que você postou – e eu li todos –, o maior malabarismo bíblico que você fez foi em explicar Isaías vendo a glória do Senhor, que foi mostrado por João em seu Evangelho, dizendo que ele viu a glória de um deus menor. Isaías, um judeu monoteísta, vendo a glória de um outro deus... Fico imaginando ... por que será que ele não escreveu que, além de ver a glória de Deus, também viu a glória de um deus menor? Mas a resposta vem de imediato – ELE SÓ VIU UM DEUS!!!

Você e muitos que não honram a Cristo como se deve ainda não conseguiram ver com os olhos espirituais o mistério de Deus, Cristo (Colossenses 2:2).

Me despeço de você, dizendo outra vez que saio mais fortalecido no que creio e pedindo a Deus que abra teus olhos para que veja a verdade, pois só nos salvaremos através da verdade que é Cristo. Lembre-se sempre de que você deve honrar o Filho assim como honra o Pai; pois, se você não honrar o Filho como se deve, você não honra o Pai que o enviou (João 5:23).

Que Deus te abençoe e quem sabe em outra oportunidade possamos conversar novamente.

Abraços. 

Resposta:

Prezado Carlos:

Fico contente pela forma respeitosa em que você expôs suas crenças, embora em seu último comentário você tenha permitido que suas emoções aflorassem um pouco. Mas, deixando de lado as emoções, as quais podem obscurecer o raciocínio lógico, vejamos o que realmente ficou comprovado:

Criar e fazer

Você afirmou: “Se é ‘façamos’ [Gênesis 1:26], é plural. E vemos Jesus atuando na criação do homem; portanto, um com Deus.”

Eu contra-afirmei: “Em hebraico ‘fazer’ (ʽa·sáh) é diferente de ‘criar’ (ba·ráʼ). Portanto, o ato de criação é atribuído somente a Jeová.” Citei Mateus 19:4.

Você não contra-argumentou.

A expressão “nossa semelhança”

Você afirmou: “Jesus é Deus. E vemos isso nas palavras ‘NOSSA SEMELHANÇA’. Ou será que temos imagem de uma criatura e não de Deus?”

Eu contra-afirmei: “Ter o Filho a imagem e a semelhança de Deus não o faz ser o próprio Deus Criador e Todo-Poderoso, assim como o ser humano ter sido feito à imagem e semelhança de ambos não o torna igual ao Deus Criador nem ao Seu Filho Jesus Cristo na questão de poder e autoridade.”

Você não contra-argumentou.

O Pai é Deus do Filho

Você afirmou: “Jesus reconheceu o Pai como Deus em várias situações, isso na condição de servo.” Citou Filipenses 2:1-7.

Eu contra-afirmei: “Jesus chamou seu Pai de ‘meu Deus’ também após ter sido ressuscitado e ter ido para o céu, não apenas quando era homem na Terra. (Apocalipse 3:2, 12).”

Você contra-afirmou: “Chamar o Pai de Deus mesmo depois de ressuscitado não diminui a deidade de Cristo, pois o Pai chama o Filho (Jesus) de Deus, em Hebreus 1:8.”

Eu contra-afirmei: “Mesmo que, em Hebreus 1:8, o Pai chamasse o Filho de Deus, isso não implicaria em coigualdade, pois o termo ‘Deus’ também é referido na Bíblia aos anjos. Contudo, o Filho no céu chama seu Pai de ‘MEU Deus’. (Apocalipse 3:2, 12) Isso torna claro que o Pai é Deus do Filho. Óbvio que não são coiguais.”

Você não contra-argumentou.

A divindade de Jesus Cristo

Você afirmou: “Se [o termo ‘Deus’ para Jesus] for minúsculo, você está dizendo que Jesus é um deus falso.”

Eu contra-afirmei: “A Bíblia aplica o termo ‘Deus’ (Elohim) aos anjos no Salmo 8:5, conforme explica Hebreus 2:7, por serem ‘filhos de Deus’ (Jó 1:6; 2:1; 38:7; Salmo 89:5, 6.) Embora os judeus reconhecessem isso, eles eram monoteístas, pois adoravam somente a Jeová. Assim, Jesus pode ter o título de ‘Deus Poderoso’ (Isaías 9:6) e ser ‘um deus’ (João 1:1) por ser Filho de Deus e ter natureza divina, assim como o filho de um homem é também chamado de homem por ter natureza humana. Porém, a divindade de Jesus não implica em coigualdade, do mesmo modo como a humanidade de um homem não implica em coigualdade com o pai dele.”

Você contra-afirmou: “Onde em Salmo 8:5 e Hebreus 2:7 a Bíblia chama anjo de deus?”

Eu contra-afirmei: “Sobre os anjos serem chamados de elohim, parece que você não leu os artigos que citei acima.”

Você não contra-argumentou.

A questão da adoração

Eu afirmei: “A Bíblia mostra que há um só Deus a quem devemos adorar, que é o Pai.” Citei Mateus 4:10 e João 4:23, 24.

Você não contra-argumentou.

Sobre a suposta coigualdade entre Deus e Cristo

Você citou Colossenses 2:9, João 20:28, Isaías 6:1, João 12:41, 1 João 5:20 e Apocalipse 22:13.

Citei vários artigos refutando o entendimento incorreto desses textos; e, embora você tenha afirmado que tais artigos não o convenceram, você não fez nenhuma contra-argumentação. Em vez disso, pulou para outro texto – de Colossenses 1:16.

Diante disso, expliquei que a expressão “por meio dele” nesta parte do texto significa que Jesus é meio ou instrumento para a realização da criação. Provei isso fazendo referência à expressão usada em grego, citei um respeitado dicionário de grego e até uma tradução que esclarece o sentido, e citei um artigo sobre isso.

Você sequer tentou fazer uma refutação. Apenas afirmou que eu faço “malabarismo teológico”.

Mas, se recorrer à língua original e aos dicionários bíblicos, e à comparação entre traduções da Bíblia para você é “malabarismo”, o que seria para você um estudo sério? Não seria malabarismo o que você fez? Ao afirmar que “fazer” é o mesmo que “criar”, quando a primeira língua em que a Bíblia foi escrita mostra o contrário; ao afirmar que Jesus é o Deus supremo por termos sido feitos à imagem de Deus, ao passo que desconsidera que o próprio Jesus foi criado à “imagem de Deus” (2 Coríntios 4:4; Colossenses 1:15); ao desconsiderar que o Pai é Deus do Filho, sendo que o Filho não é Deus do Pai (Apocalipse 3:2, 12); ao desconsiderar que o termo “Deus” é aplicado a outros de modo positivo na Bíblia e que isto não constitui politeísmo; ao afirmar que a expressão “por meio dele” significa “por ele”, quando a língua grega – e a própria língua portuguesa – mostram o contrário; ao não refutar meus comentários sobre os textos que você citou para tentar provar a coigualdade de Jesus com seu Deus e Pai (Colossenses 2:9, João 20:28, Isaías 6:1, João 12:41, 1 João 5:20 e Apocalipse 22:13), mas, em vez disso, pular para outro texto. Não seria isso prova de “malabarismo”?

Quanto a você afirmar que, em João 1:1, o substantivo theós aplicado ao Lógos “na verdade é ‘Deus’”, você não conta com a linguística a seu favor, pois os manuscritos gregos não fizeram essa diferenciação; nem conta com a gramática a seu favor, a qual permite ambas as traduções – “Deus” e “deus”; também não conta com o contexto, pois, se o Verbo estava com Deus, ele obviamente não poderia ser o mesmo Deus com quem ele estava!

Por afirmar que sou politeísta, você mostra desconhecer o que é o unitarismo, e pior – afirma indiretamente que os escritores do Velho Testamento eram politeístas, pois foram eles que aplicaram o termo “Deus” a anjos, a Moisés, e a juízes humanos. (Salmo 8:5; Êxodo 4:16; 7:1; Salmo 82:1-6) Pior ainda – afirma que o próprio Jesus Cristo era politeísta, pois ele citou um desses usos do termo “Deus” em João 10:34-36.

Seus conceitos preconcebidos não lhe permitiram entender que nem Isaías 6:1 nem qualquer outro texto identificam Jesus com Jeová. Pelo contrário, são muitos os textos que os diferenciam, mas, pelo que parece, você pretende desconsiderá-los. Como eu disse acima, é um direito que lhe assiste.

Você afirma que eu ‘não honro a Cristo como se deve’; mas, não seria o caso de você não o honrar como se deve? Por colocar a Cristo numa posição que ele nunca quis para si, que pertence somente ao Deus dele! E vale dizer que nenhum trinitário consegue explicar por que o Pai é DEUS do Filho.

Você menciona “o mistério de Deus, Cristo”, quando o próprio Cristo afirma que a vida eterna depende de se CONHECER o único Deus verdadeiro e ao enviado dele (o Senhor Jesus Cristo)! – João 17:3.

Você afirmou que ‘sai de nossa conversa mais fortalecido no que crê’. Isto se dá porque você prefere desconsiderar todas as evidências contrárias ao seu modo de pensar, e prefere crer no que quer crer.

Mas, respeito sua decisão nesse sentido, e expresso meu sincero desejo de que você tire tempo para refletir em nossa conversa com mente aberta. Grande abraço.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 23 de fevereiro de 2020

Conversa com um trinitário sobre Jesus Ser o Criador e sobre a divindade de Cristo – Parte 3


Fonte: jw.org

Trinitarista:

Prezado Apologista da Verdade:

Onde em Salmo 8:5 e Hebreus 2:7 a Bíblia chama anjo de deus? Claramente se vê que ela faz distinção entre homens e anjos. O escritor cita Hebreus para mostrar que Jesus foi um homem verdadeiro, com limitações terrenas, feito menor que os anjos. Como Deus chamaria um anjo de deus se Ele mesmo diz que antes dEle e depois dEle nenhum deus se formou? Me desculpe dizer isso, mas você está fazendo malabarismo teológico para mostrar sua posição.

A Bíblia diz, em Colossenses 2:9, que em Cristo habita TODA PLENITUDE da divindade; ou, na sua Bíblia TNM [Tradução do Novo Mundo], ‘toda qualidade divina’. Tomé chamou Jesus de “Senhor meu e Deus meu”. E sabemos que Tomé era um judeu monoteísta. João, outro judeu monoteísta, aplica a passagem de Isaías 6:1 e o contexto a Jesus, em João 12:41 (e contexto), mostrando a sua glória. Em 1 João 5:20, Jesus é chamado de “verdadeiro Deus e a vida eterna”. Em Apocalipse 22:13, Jesus diz que Ele é “o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim”, termos que só se aplicam a Deus.

Resposta:

Prezado Carlos:

Sobre os anjos serem chamados de elohim, parece que você não leu os artigos que citei acima. Por gentileza, queira lê-los. Leia também os artigos abaixo:



Colossenses 2:9 foi considerado no artigo “Ter divindade torna alguém coigual a Jeová?”.

Para João 20:28, veja os artigos abaixo:




Quanto a João 12:41, veja os artigos: 



Com respeito a 1 João 5:20, veja o artigo “‘O verdadeiro Deus e a vida eterna’ – quem é ele?”.

E com relação à identidade de ‘o Alfa e o Ômega’, veja os artigos abaixo:




Trinitarista:

Prezado Apologista da Verdade,

É claro que nenhum destes artigos que você citou me convenceu, pois a Bíblia é clara em relação à divindade de Cristo no que tange ser o Deus Verdadeiro.

Mas voltemos ao princípio do debate, quando se iniciou com o assunto ba·ráʼ e ʽa·sáh e você diz que Jesus só fez coisas de algo já existente, tirando-lhe o mérito de ser Criador. É sabido, pela palavra, que os anjos são seres celestiais e são espíritos; portanto, são invisíveis aos olhos humanos e Deus os trouxe à existência, ou seja, foram criados (ba·ráʼ),em um passado muito remoto. Na sua Bíblia, a TNM [Tradução do Novo Mundo], diz que Cristo criou as coisas visíveis e as invisíveis, em Cl [Colossenses] 1.16:

“Pois por meio dele foram criadas todas as outras coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas INVISÍVEIS, quer sejam tronos, quer domínios, quer governos, quer autoridades. Todas as outras coisas foram CRIADAS POR MEIO DELE E PARA ELE.” (Grifo meu.)

Na NVI [Nova Versão Internacional]:

“Pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as INVISÍVEIS, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram CRIADAS POR ELE E PARA ELE.” (Grifo meu.)

Ora, se Cristo criou (ba·ráʼ) as coisas invisíveis, Ele é o Criador.

Abraços.

Resposta:

Prezado Carlos:

Na verdade, o texto de Colossenses 1:16 não diz que “Cristo criou as coisas”, mas sim que “por meio dele foram criadas todas as outras coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis.” – Tradução do Novo Mundo.

A expressão “por meio dele” nesta parte do texto é tradução de en autõi (ν ατ), mostrando que Jesus é meio ou instrumento para a realização da criação. Ou seja, DEUS CRIOU por intermédio de Jesus. Jesus não é o Autor da criação, mas o instrumento que Deus usou para Deus criar todas as coisas. Entendendo isso, a Bíblia na Linguagem de Hoje traduz assim: “Porque, por meio dele, Deus criou tudo, no céu e na Terra.”

A parte final de Colossenses 1:16 afirma: “Todas as outras coisas foram criadas por meio dele e para ele.” Neste caso, a expressão “por meio dele” é diá (διά), que indica “meio, instrumento, agência”, sendo traduzida alternativamente como “por meio de”, “através de”, “por intermédio de”. (Léxico do Novo Testamento Grego/Português de Gingrich e Danker) Novamente, a Bíblia é clara em mostrar que Jesus não é o Criador.



Para uma explicação mais detalhada, veja os artigos abaixo:




Quanto a quem é o Deus verdadeiro, o próprio Jesus afirmou a seu Deus e Pai: “Isto significa vida eterna: que conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo.” – João 17:3.

Abraços.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Conversa com um trinitário sobre Jesus Ser o Criador e sobre a divindade de Cristo – Parte 2


Fonte: jw.org 

Trinitarista:

Caro Apologista da Verdade:

Relendo de novo seu comentário, notei que você entendeu errado meu comentário. Pois eu não disse que Jesus é Deus por ter imagem e semelhança de Deus, e sim disse que nós fomos feitos à imagem de Deus. E se somos feitos à imagem de Deus, não podemos ter sido criados com a imagem de uma criatura. Pois você entende que Jesus é criatura e não Criador. Então fica o silogismo:

Temos imagem e semelhança de Deus;
Jesus nos criou;
Logo, Jesus é Deus.

Resposta:

Prezado Carlos:

Creio que foi você que não entendeu minha resposta. Visto que Jesus Cristo, como o Lógos, foi criado à imagem de Deus (2 Coríntios 4:4; Colossenses 1:15), e os humanos foram criados à imagem de Deus (Gênesis 1:27), os humanos também correspondem à imagem do Lógos, visto que ambos foram feitos à imagem de Deus.

O proposto silogismo contém uma premissa não bíblica, pois Jesus não criou algo, no sentido bíblico da palavra, conforme explicado no artigo acima.

A obra “Estudo Perspicaz das Escrituras” (volume 1, p. 47, verbete “Adão”) trouxe a seguinte matéria:

Em que sentido foi Adão feito à semelhança de Deus?

Feito à semelhança de seu Grandioso Criador, Adão possuía os atributos divinos de amor, sabedoria, justiça e poder; por isso, tinha um senso moral que envolvia uma consciência, algo inteiramente novo na esfera da vida terrestre. À imagem de Deus, Adão deveria ser um administrador global e ter em sujeição as criaturas marinhas e terrestres, e as aves do ar.
Não era necessário que Adão fosse uma criatura espiritual, no todo ou em parte, para possuir qualidades semelhantes às de Deus. 


Trinitarista:

Caro Apologista da Verdade:

Você inicia assim seu comentário: “Os unitários acreditam na divindade de Cristo. Apenas reconhecem que Jesus não é coigual a seu Deus e Pai em poder, autoridade e eternidade.”

COMO ASSIM?!!! ... Você tem dois Deuses?!! ... A Bíblia diz que há um só Deus! Deus também diz que, antes e depois dele, nenhum deus se formou! (Isaías 43:10) E como você diz que Jesus é um deus, se a Bíblia faz esta afirmativa de não ter formado nenhum deus nem antes e nem depois do Senhor? E também veja que deus está com “d” minúsculo, significando um deus falso, um deus imaginário dos homens!

Só me diga uma coisa: Você crê que Jesus é o Deus verdadeiro? Se a resposta for sim, você crê em dois Deuses verdadeiros. Se a resposta for não, biblicamente, segundo você, Jesus é um deus falso!! Quando você escreve algo dizendo sobre a divindade de Jesus, você usa o “D” maiúsculo ou um “d” minúsculo? Se for minúsculo, você está dizendo que Jesus é um deus falso. E como nossa redenção pode estar em um deus falso?

Chamar o Pai de Deus mesmo depois de ressuscitado não diminui a deidade de Cristo, pois o Pai chama o Filho (Jesus) de Deus, em Hebreus 1:8.

Quanto ao título “Uma verdadeira regra bíblica” para refutar o que escrevi, não tem nada a ver. Me perdoe dizer isso. ... Eu nunca disse, e nem os trinitaristas, que Jesus e o Pai são as mesmas pessoas. Nós cremos em um só Deus EM TRÊS PESSOAS DISTINTAS. A relação que você fez com Abraão e o diabo em João 8:44 e 8:56, você tirou do contexto as palavras de Jesus. Pois, em João 8:44, Ele está dizendo, metaforicamente, que o diabo era pai deles, porque mentiam; e não porque era pai literal deles. Em João 8:56, Ele diz que Abraão era pai deles para mostrar, de uma forma geral, que ele era pai dos hebreus.

Resposta:

Prezado Carlos:

A Bíblia mostra que há um só Deus a quem devemos adorar, que é o Pai. Veja isso nos textos abaixo:

“Jesus lhe disse então: ‘Vá embora, Satanás! Pois está escrito: “Adore a Jeová, seu Deus, e preste serviço sagrado apenas a ele.”’” – Mateus 4:10.

“Contudo, vem a hora, e agora é, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai com espírito e verdade. Pois, realmente, o Pai está procurando a esses para o adorarem. Deus é espírito, e os que o adoram têm de adorá-lo com espírito e verdade.” – João 4:23, 24.

Porém, a Bíblia aplica o termo “Deus” (Elohim) aos anjos no Salmo 8:5, conforme explica Hebreus 2:7, por serem “filhos de Deus” (Jó 1:6; 2:1; 38:7; Salmo 89:5, 6.) Embora os judeus reconhecessem isso, eles eram monoteístas, pois adoravam somente a Jeová. 

Assim, Jesus pode ter o título de “Deus Poderoso” (Isaías 9:6) e ser “um deus” (João 1:1) por ser Filho de Deus e ter natureza divina, assim como o filho de um homem é também chamado de homem por ter natureza humana.

Porém, a divindade de Jesus não implica em coigualdade, do mesmo modo como a humanidade de um homem não implica em coigualdade com o pai dele, pois o filho humano veio a existir depois, e tem menos experiência e autoridade que o seu pai humano. O mesmo se dá com o Filho de Deus em relação a seu Deus e Pai, Jeová. Jesus não é um deus falso, pois não se rivaliza com seu Deus e Pai Jeová na questão da adoração. Nem os anjos são deuses falsos, pois também não se rivalizam na questão da adoração. 

Com relação a Hebreus 1:8, veja os artigos abaixo:



Mesmo que, em Hebreus 1:8, o Pai chamasse o Filho de Deus, isso não implicaria em coigualdade, pois o termo “Deus” também é referido na Bíblia aos anjos. Contudo, o Filho no céu chama seu Pai de “MEU Deus”. (Apocalipse 3:2, 12) Isso torna claro que o Pai é Deus do Filho. Óbvio que não são coiguais.

Parece que você realmente não entendeu o artigo “Duas regras – uma falsa e uma verdadeira”, pois ele não foi citado para refutar sua explicação de 1 Coríntios 8:6, e sim para confirmá-la.

Você também não entendeu os exemplos de João 8:44, 56 no referido artigo acima. O artigo não afirmou que o Diabo era o pai literal daqueles contemporâneos de Jesus. Apenas mostrou que os termos bíblicos (a exemplo do termo “pai”) devem ser analisados dentro do devido contexto. Contrário ao que você afirmou, tal artigo não tirou nada do contexto. O próprio artigo explicou que “o Diabo era o pai deles porque eles o imitavam, ao passo que Abraão era seu pai por serem descendentes dele”.

Os unitários reconhecem que os trinitários não afirmam que Pai, Filho e espírito santo são a mesma pessoa.

Veja os artigos:




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *