Pular para o conteúdo principal

Muitos estão acordando para a verdade

 

Recebi um e-mail de um leitor deste site e seguidor do canal O Apologista da Verdade no YouTube. A seguir, cito suas palavras na íntegra.[1]

Olá querido irmão, me chamo Kevin e sou uma Testemunha de Jeová batizada, pioneiro regular e servo ministerial; atualmente adotando aos poucos o termo “caraíta”. Já faz um tempo que acompanho seus conteúdos através do YouTube e o seu site e gostaria de parabenizá-lo pela coragem em estudar os assuntos com dedicação e sinceridade a fim de defender as verdades bíblicas! O que você diz é o que muitos querem dizer, inclusive eu, mas somos coagidos pelo medo imposto pelo Corpo Governante (CG). Então, agradeço-lhe por sua coragem e exemplo.

Tenho observado o crescente número de pessoas que estão compartilhando do mesmo pensamento que o seu. Há muito tempo tenho observado coisas que têm me causado incômodo; irei listar algumas:

1.    O destaque cada vez mais crescente que os membros atuais do CG possuem;

2.   O autoritarismo presente em sua forma de conduzir a organização. Ao fazer o curso de pioneiros, por exemplo, a cada sessão o instrutor da classe (por instruções a ele impostas) reafirma que nós somos completamente dependentes do CG para entender às verdades bíblicas (no livro: “Realize plenamente o seu ministério”, utilizado pelos pioneiros durante o curso, há uma sessão onde existem perguntas nesse sentido);

3.    A autoridade suprema que o livro “Pastoreiem o Rebanho de Deus” tem para os anciãos. (95% das regras ali presentes possuem precária ou nenhuma base bíblica, e essa base precária é super mal interpretada ou usada fora de contexto);

4.   Recentemente, os anciãos da minha congregação realizaram o curso para anciãos, eles foram incentivados a “acatar toda e qualquer orientação do escravo”;

5.    A maneira como esse ensino (escutar, acatar e não questionar) tem sido passado de maneira forçada e sutil nas reuniões, cursos de pioneiros, cursos de anciãos, dentre outras formas;

6.   Os assuntos das reuniões, cada vez mais infantilizados e superficiais;

7.    O uso exagerado do logotipo organizacional JW.ORG, uma idolatria à organização, ao logotipo, que é um reflexo de uma má administração. A nossa lealdade e adoração nunca é somente a Jeová, sempre é “a Jeová e à sua organização”.

Esses foram alguns pontos, mas são ainda há outros. Eu amo a Jeová, mas infelizmente a ferramenta organizacional outrora usada por Ele, e que tanto me ajudou e me livrou de muitas coisas prejudiciais, atualmente está sendo dirigida por autocratas que não se permitem serem questionados, teimosos, orgulhosos e hereges.

Estou me empenhando em estudar ainda mais a Bíblia. Quero estudar assuntos profundos e me permitir consultar ótimos materiais de pesquisa, fora da ótica estereotipada da atual liderança da organização.

Estou focado em melhorar a minha espiritualidade e o meu relacionamento com o Deus Todo-Poderoso Jeová!

Eu reconheço que a organização precisa urgentemente de uma REFORMA, pois está sendo mal usada a forma tão disseminada de pensar: “Devemos confiar em Jeová”! Os irmãos estão cada vez menos pensantes, a grande maioria não se esforça para ao menos entender no que acredita.

Tendo em vista o que está acontecendo, gostaria de saber: Qual a sua sugestão para prosseguirmos? Acha que se criarmos um grupo onde todos os que possuem o mesmo pensamento se unissem e colocassem os assuntos sobre a mesa iria ajudar? Qual a sua sugestão para nós que estamos presenciando isso e não queremos compactuar com os erros? Enviar cartas em massa para Betel?

Meu irmão, do jeito que está não pode continuar, faz muito tempo que irmãos sofrem com isso e atualmente a situação está pior: problemas psicológicos em massa, depressão, ansiedade, pânico.

Na minha congregação a maioria, se não todos, possui em algum grau problemas psicológicos ou emocionais, incluindo eu.

Reconheço que é um problema global devido à situação do mundo, mas entre o povo de Jeová o quadro é pior!

Agradeço por ler até aqui, eu oro para que Jeová abençoe o que tiver que ser feito para que a situação melhore, pode ser que essa REFORMA leve anos, mas aos poucos com as bençãos de Jeová será feita.

 

RESPOSTA:

Prezado Kevin,

Sem dúvidas, os pontos que você mencionou nesta carta estão preocupando a muitos irmãos, principalmente aqueles que têm sido servos de Jeová desde as décadas de 1990-2010. Estes, dentre os quais eu me incluo, notaram o salto que o Corpo Governante deu em poder, autoglorificação e autoridade. As últimas reuniões anuais consistem de plena autoglorificação do Corpo Governante.

Isso ocorre porque Satanás infiltrou seus ministros no povo de Jeová. (2 Coríntios 11:14, 15) Estes ministros do Diabo parecem ser servos de Deus, pois se disfarçam de “ministros da justiça”, assim como o Diabo se disfarça de “anjo de luz”.

Uma coisa que podemos fazer é orar incessantemente. (1 Tessalonicenses 5:17) Devemos fazer um jejum organizado em conjunto também. Em nossas orações, não devemos focar exclusivamente em implorar para que Jeová conserte os outros, mas para que Jeová conserte a nós mesmos enquanto indivíduos. Não foquemos, em nossas orações, em acusar os outros, mas em pedir perdão a Jeová por termos apoiado o erro do Corpo Governante, afinal, todos nós portamos certa parcela de culpa. Devemos pedir coragem a Jeová para que consigamos ver o que Ele espera que façamos. Oremos, não apenas para que Jeová nos ouça, mas principalmente para que consigamos ouvir a Jeová.

Acredito que uma enxurrada de cartas a Betel, talvez umas 5 mil cartas, onde os irmãos apresentam um ultimato, solicitando a desassociação do Corpo Governante e dos autores da carta contra o uso de barba – onde os autores promoveram seita, poderá surtir efeito. Não mudará tudo, mas dará um susto grande em Betel e principalmente no autoconfiante Corpo Governante, e isso poderá levá-los a se tornarem mais autoritários ainda, o que talvez acorde muitos irmãos. Nós temos que ter um volume de 5 mil cartas enviadas por algumas vezes. Dando no mínimo 3 avisos aos membros de Betel. Depois disso, se o problema não for consertado, a solução será nos separarmos dessa organização assim como fizeram os irmãos na Romênia em 1962. Isso está em harmonia com as palavras de Paulo em Romanos 16:17, 18.

Até conseguirmos este volume de cartas, podemos vir a público e mostrar que somos Testemunhas de Jeová Caraítas e por que rejeitamos o Corpo Governante.

 


[1] O texto foi corrigido para se adequar às normas gramaticais.

Comentários

  1. A reunião anual de 2023 foi uma louvação sem fim ao Corpo Governante. Foi um banho de água fria para aqueles que esperavam mudanças significativas. Não faço mais parte da organização das Testemunhas de Jeová. Saí, mas acompanho tudo de longe e, claro, mantenho minha conduta cristã. Desde que saí debaixo das regras farisaicas do Corpo Governante, minha vida melhorou 100%. Hoje tenho uma paz como nunca tive antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou seja, viver no mundo é melhor do que viver na organização. 👏👏👏

      Excluir
    2. Leonardo de Oliveira:

      Não foi dito em momento algum que o Henrique Dias "vivia no mundo". Sugiro que não haja como as pessoas que você critica. Segundo o comentário do Henrique, ele mesmo testemunhou para nós que 'mantém sua conduta cristã'. Portanto, peça perdão por seu deboche irônico ou será banido.

      Excluir

Postar um comentário

𝐄𝐒𝐓𝐄 É 𝐔𝐌 𝐒𝐈𝐓𝐄 𝐃𝐄 𝐍Í𝐕𝐄𝐋 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐎. 𝐀𝐎 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓𝐀𝐑, 𝐔𝐒𝐄 𝐋𝐈𝐍𝐆𝐔𝐀𝐆𝐄𝐌 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐀, 𝐒𝐄𝐌 𝐈𝐍𝐒𝐔𝐋𝐓𝐎𝐒, 𝐒𝐄𝐌 𝐏𝐀𝐋𝐀𝐕𝐑𝐀𝐒 𝐃𝐄 𝐁𝐀𝐈𝐗𝐎 𝐂𝐀𝐋Ã𝐎. 𝐍Ã𝐎 𝐑𝐄𝐏𝐈𝐓𝐀 𝐎𝐒 𝐀𝐑𝐆𝐔𝐌𝐄𝐍𝐓𝐎𝐒 𝐑𝐄𝐁𝐀𝐓𝐈𝐃𝐎𝐒, 𝐍Ã𝐎 𝐃𝐄𝐒𝐕𝐈𝐄 𝐃𝐎 𝐀𝐒𝐒𝐔𝐍𝐓𝐎. 𝐒𝐄 𝐄𝐒𝐓𝐀𝐒 𝐑𝐄𝐆𝐑𝐀𝐒 𝐍Ã𝐎 𝐅𝐎𝐑𝐄𝐌 𝐂𝐔𝐌𝐏𝐑𝐈𝐃𝐀𝐒, 𝐒𝐄𝐔 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓Á𝐑𝐈𝐎 𝐒𝐄𝐑Á 𝐑𝐄𝐏𝐑𝐎𝐕𝐀𝐃𝐎.

MAIS LIDOS

“Sinal dos pregos” no corpo de Jesus – o que indica?

Por que a ressurreição de Lázaro ocorreu no 4.º dia e a ressurreição de Jesus ocorreu no 3.º dia?

O que é Lilith em Isaías 34:14?

Diferença entre “criar” e “fazer”

O espírito volta a Deus – em que sentido? (Eclesiastes 12:7)

Quem são as “outras ovelhas”?

DIREITO OU “USURPAÇÃO”? (Filipenses 2:6)

Refutando acusações apóstatas (Parte 1)

Quanto tempo durou a escravidão dos israelitas no Egito?

Quem é o Criador – Jeová ou Jesus? (Parte 1)