Image Map











quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Conceito correto sobre debates





Conceito correto sobre debates

“Recusa questões tolas e ignorantes, sabendo que produzem lutas. Mas o escravo do Senhor não precisa lutar, porém, precisa ser meigo para com todos, qualificado para ensinar, restringindo-se sob o mal, instruindo com brandura os que não estiverem favoravelmente dispostos, visto que talvez Deus lhes dê arrependimento conduzindo a um conhecimento exato da verdade e eles voltem ao seu próprio juízo, saindo do laço do Diabo.” – 1 Timóteo 2:23-26.

“Chegando [Apolo] lá, ajudou grandemente os que tinham crido por causa da benignidade imerecida de Deus; pois provava cabalmente, com intensidade e em público, que os judeus estavam errados, demonstrando pelas Escrituras que Jesus era o Cristo.” – Atos 18:27, 28.

Os textos acima apresentam os dois conceitos existentes sobre debate. Por isso, a priori é importante salientar que o debate tem dois sentidos – um negativo e um positivo.

Sentido negativo: mera discussão, talvez até acalorada, sem objetivo, ou apenas para medir forças.

Sentido positivo: troca de ideias objetivando esclarecer aos interessados qual o conceito correto sobre determinado tema (ou temas).

Sobre o exemplo de Jesus, lemos:

“Ele não se envolveu em debates para mostrar quem sabia mais.” – Revista A Sentinela, de 1.º de setembro de 2005, p. 30.

“O amor leal de Jesus o motivou a defender a Palavra de Deus quando líderes religiosos procuravam distorcê-la para os seus próprios fins ou ocultá-la no lamaçal de tradições humanas.” – Revista A Sentinela, 15 e agosto de 2002, pp. 11-12, § 9.

Assim, quando em Cingapura houve restrição da liberdade de adoração, o então Presidente da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (associação jurídica usada pelas Testemunhas de Jeová) escreveu o seguinte ao Primeiro-Ministro e ao Ministro Sênior da República de Cingapura (Revista A Sentinela de 1.º de outubro de 1995, p. 30):

“Acredito que um debate franco com representantes das Testemunhas de Jeová ajudará a desfazer qualquer mal-entendido a respeito de nossa organização e de nossa atividade, e lhe assegurará que o governo de Cingapura não tem nada a temer das Testemunhas de Jeová. Eu teria prazer em providenciar tal encontro.

Mantenho-me na expectativa da sua resposta.

Respeitosamente,

Milton G. Henschel
Presidente”
[Grifo acrescentado.]

Em função do exposto acima, as Testemunhas de Jeová possuem um conceito equilibrado sobre debates, evitando os debates fúteis, mas não se esquivando de debates que se tornam necessários para esclarecer aos interessados o conceito da Bíblia, como é o caso do debate registrado no vídeo acima.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





10 comentários:

  1. É sempre assim, chegam munidos de muitos livros, refutam nossas publicações, em vez de falar da personalidade do espírito santo, falam do espírito de modo geral (sem serem interrompidos) e depois que ouvem uma excelente réplica, começam a dar desculpas ("vocês devem ser advogados, se vestem como tais, tem mais eloquência que nós, etc") para se justificar e tentar esconder seu "suicídio teológico" conforme expresso pelo Queruvim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, como é que eles vão falar da personalidade do espirito santo, se isto não existe? Eles estudam mais os ensinos das testemunhas de Jeová que nós proprios pra ver se encontram um suposto erro. imagine se fossemos fazer o mesmo, com os livros deles? Quanto erros.

      Excluir
    2. QUE LIVRO DELES!!!? ELES(A CRISTANDADE) NEM SE QUE TEM LIVRO! As Publicações do Reino são uma dádiva do próprio Soberano Senhor JEOVA(Alimento espiritual) Conforme ISAÍAS 65:13 Portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que os meus próprios servos comerão,+ mas vós passareis fome

      Excluir
  2. Pobres batistas, criticar é fácil no frente a frente o resultado foi o que o vídeo mostrou, a diferença abismal de conhecimento bíblico entre o povo de Deus e os pagãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade, kirker. O vídeo mostrou o que acontece no nosso dia-a-dia quando conversamos com pessoas deste perfil. Essas pessoas querem pegar o mais inexperientes no nosso meio para dizer que 'nos venceram', porém quando se apercebem que nós ou nossos irmãos tem uma boa bagagem de conhecimento e experiência, fazem o que vimos no vídeo, tentam mudar de assunto ou encerrarem a conversa.

      Excluir
  3. É verdade nem toda forma de debate é negativa.

    ResponderExcluir
  4. Toda sorte de debate que gera uma energia negativa não é debate e sim egocentrismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um debate que gere energia negativa, como você diz, é um debate improdutivo. Mas não é o caso do debate acima, que ajudou pessoas que ali estavam presentes, bem como a outros que assistirem ao vídeo. Esse debate deu honra a Deus e a Seu Filho, Jesus Cristo, bem como ajudou e tem ajudado pessoas sinceras que buscam conhecer a verdade bíblica.

      Excluir
    2. conhecimento com argumentos tiradao da própria biblia , não tem quem refuta só se não quer conhecer a verdade , parabens as t.j que de um modo calmo e educado souberam conduzir a palestra com a verdade exibindo dentro da própria palavra de DEUS! .

      Excluir
  5. Esses debates me motivaram a pesquisar mais a Bíblia e defender melhor nossa organização.Mas quando percebo que o questionador não dar espaço ,não respeita o tempo, interrompe raciocínio aí não dar, não rola nada de frutífero...

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *