Image Map











sábado, 1 de novembro de 2014

Os textos do “Novo Testamento” indicam que todos os bons irão para o céu?


Fonte das ilustrações:
de cima:  https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20060715/reino-de-deus-e-superior/
de baixo:  https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/historias-biblicas/4/isaias-profecia/


Certa leitora deste site escreveu:

‘Já há algum tempo, seu site tem sido de grande ajuda para encontrar algumas respostas referentes à Bíblia. Porém, sei que as testemunhas de Jeová acreditam que apenas 144 mil vão para o céu. Mesmo depois de ver muitos textos a respeito, ainda não ficou muito claro para mim essa certeza, já que alguns textos contradizem o fato de ser apenas um número limitado. Os textos são 1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20. Poderia me ajudar a entender?’

Resposta:

Fico contente de que pessoas sinceras estejam se beneficiando das matérias publicadas neste site. Os leitores primeiramente podem acessar o site oficial das Testemunhas de Jeová: http://www.jw.org/pt/

Além disso, podem solicitar uma visita sem compromisso de um membro das Testemunhas de Jeová em sua residência para lhes esclarecer assuntos bíblicos.

Os textos citados pela referida leitora (1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20) falam da esperança celestial:

1 Tessalonicenses 4:13-18: “Além disso, irmãos, não queremos que sejais ignorantes no que se refere aos que estão dormindo na morte, para que não estejais pesarosos como os demais que não têm esperança. Pois, se a nossa fé é que Jesus morreu e foi levantado de novo, então, também, Deus trará com ele os que adormeceram na morte por intermédio de Jesus. Pois, nós vos dizemos pela palavra de Jeová o seguinte: que nós, os viventes, que sobrevivermos até a presença do Senhor, de modo algum precederemos os que adormeceram na morte;  porque o próprio Senhor descerá do céu com uma chamada dominante, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus, e os que estão mortos em união com Cristo se levantarão primeiro. Depois nós, os viventes, que sobrevivermos, seremos juntamente com eles arrebatados em nuvens, para encontrar o Senhor no ar; e assim estaremos sempre com o Senhor. Consequentemente, persisti em consolar-vos uns aos outros com estas palavras.”

Filipenses 3:20: “Quanto a nós, a nossa cidadania existe nos céus, donde também aguardamos ansiosamente um salvador, o Senhor Jesus Cristo.”

Mas, quanto a haver apenas um número limitado de fiéis que irão para o céu, o argumento não se restringe à menção bíblica do número exato e definido de 144.000. (Apocalipse 14:1-4) A prova de que apenas um número limitado de fiéis irá para o céu está fundamentada no seguinte:

1) A esperança de viver para sempre na Terra

As religiões em geral negam essa esperança que está claramente demonstrada na Bíblia: Salmo 37:10, 11, 22, 29, 34; Salmo 72:8; Mateus 5:5; Hebreus 2:5.

“E apenas mais um pouco, e o iníquo não mais existirá; e estarás certamente atento ao seu lugar, e ele não existirá. Mas os próprios mansos possuirão a terra e deveras se deleitarão na abundância de paz.” – Salmo 37:10, 11.

“Porque os abençoados por ele são os que possuirão a terra, mas aqueles sobre quem ele invoca o mal serão decepados.” – Salmo 37:22.

“Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre.” – Salmo 37:29.

“Espera em Jeová e guarda seu caminho, e ele te exaltará para tomares posse da terra. Quando os iníquos forem decepados, tu o verás.” – Salmo 37:34.

“E [o Messias] terá súditos de mar a mar e desde o Rio até os confins da terra.” – Salmo 72:8.

 “Felizes os de temperamento brando, porque herdarão a terra.” – Mateus 5:5.

“Pois, não é a anjos que ele sujeitou a vindoura terra habitada, da qual estamos falando.” – Hebreus 2:5.

Visto que a Terra será habitada por fiéis servos de Deus, fica claro que nem todos irão para o céu.

2) O motivo de fiéis irem para o céu

Para as religiões da cristandade, o céu é o lugar da salvação e ponto final. Mas a Bíblia não explica assim. Visto que a Terra foi apresentada como lugar de habitação para os humanos desde o princípio, torna-se óbvio que, se não houvesse pecado, o primeiro casal (Adão e Eva) com seus descendentes viveriam para sempre na Terra. (Gênesis 1:27, 28; 2:15-17) Jeová não mudou seu propósito. – Isaías 45:18; 55:11.

Então, visto que a Terra é o local natural da habitação da raça humana, quando Deus incluiu a esperança celestial após o pecado, teria de haver um motivo para levar pessoas para o céu.

A Bíblia apresenta este motivo:

“Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos O REINO.” – Lucas 12:32.

“E eu faço convosco um pacto, assim como meu Pai fez comigo um pacto, para UM REINO.” – Lucas 22:29.

Os que vão para o céu recebem um REINO. Irão governar. Mas governar sobre quem?

“E cantam um novo cântico, dizendo: ‘Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, E HÃO DE REINAR SOBRE A TERRA.’” –Apocalipse 5:9, 10..

Note que esses que “HÃO DE REINAR SOBRE A TERRA” “cantam um novo cântico”. Quem são eles?

“E eu vi, e eis o Cordeiro em pé no monte Sião, e com ele CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL, que têm o nome dele e o nome de seu Pai escrito nas suas testas. E ESTÃO CANTANDO COMO QUE UM NOVO CÂNTICO diante do trono e diante das quatro criaturas viventes e dos anciãos; e NINGUÉM PODIA APRENDER ESSE CÂNTICO, EXCETO OS CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL que foram comprados da terra.” – Apocalipse 14:1, 3.

Portanto, os que reinarão sobre a Terra são os 144.000. Esse número pequeno, também chamado de “pequeno rebanho”, está em harmonia com o fato de que os que governam são um número menor do que os que são governados.

Desde quando começou o ajuntamento dos 144.000?

“Mas, desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é o alvo para o qual os homens avançam impetuosamente, e os que avançam impetuosamente se apoderam dele.” – Mateus 11:12.

Note que Jesus disse que o Reino dos céus passou a ser um alvo a ser alcançado “desde os dias de João Batista”. O próprio João Batista não alcançou esse alvo, pois morreu antes de ser derramado o espírito santo para ungir os fiéis daquele tempo para irem para o céu. (Atos 2:1-4) Por isso, João viverá na Terra:

“Deveras, eu vos digo: Entre os nascidos de mulheres não se levantou ninguém maior do que João Batista; mas aquele que é menor no reino dos céus é maior do que ele.” – Mateus 11:11.

Visto que “o menor no reino dos céus é maior do que” João, segue-se que João não irá para o céu.

Mas, visto que a esperança celestial começou naquele tempo, seria necessário primeiro preencher o número dos 144 mil para depois retornar a esperança terrestre aos fiéis. Por isso é que as cartas do Novo Testamento enfocam a esperança celestial. Tanto os que as escreveram como os cristãos a quem elas foram endereçadas tinham todos a esperança celestial.

Essa é a razão de nós lermos o que está em 1 Tessalonicenses 4:13-18 e Filipenses 3:20, que a leitora citou. E não somente esses textos, mas outros também do Novo Testamento falam da esperança celestial, visto que foi a esperança que havia sido apresentada a eles naquele tempo. Nenhum desses textos contradiz o ensino bíblico de que apenas 144.000 irão para o céu. E, além disso, os textos do “Novo Testamento” mostram também a esperança terrestre, como os citados acima.

1 Tessalonicenses 4:13-18 fala da ressurreição para a vida no céu. Mas Apocalipse mostra que apenas um número limitado será ressuscitado para o céu:

“E a cada um deles foi dada uma comprida veste branca; e foi-lhes dito que descansassem mais um pouco, até que SE COMPLETASSE TAMBÉM O NÚMERO dos seus coescravos e dos seus irmãos, que estavam para ser mortos assim como eles também tinham sido.” – Apocalipse 6:11. 

Uma vez que se fala de ‘SE COMPLETAR O NÚMERO’ dos que seriam ressuscitados para o céu, isto torna claro que há um NÚMERO COMPLETO, e esse número é de 144.000, conforme mostram outros textos citados neste artigo.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org












12 comentários:

  1. Já perguntei a várias pessoas no meu serviço de pregação o seguinte: Quando foi que Deus determinou que pessoas iriam para o céu? Não foi para Adão e Eva, pois se tivessem sido fiéis viveriam para sempre aqui na Terra. Quando morreram, Deus disse a Adão: "Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó, e ao pó voltará." (Gênesis 3:19 NVI). Depois de ouvir as respostas (muitas vezes infundadas), mostrei o texto de Atos 2:34 que diz: "Pois Davi não subiu aos céus..." (NVI). Mostro que isto se deu somente após o derramamento do espírito santos de Pentescostes de 33 EC. E daí em diante, o artigo acima é bem claro em explicar quem irá para o céu e porque.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom Gibe, quanto tempo;;;;

      Excluir
    2. Valeu SAGA, estou sempre on-line no Raidcall

      Excluir
  2. Uma das objeções mais comum relacionado a isso é que como a bíblia relata que um grande numero de pessoas eram batizadas no primeiro século esse numero deve ter sido preenchido nos primeiros anos do cristianismo e de lá para cá não haveria mais nenhum "espaço" para esses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que tais pessoas desconsideram é que, desde o segundo século até o fim do século 19, houve uma grande apostasia. (Mt 13:24-30) Pouquíssimas pessoas puderam conhecer a Bíblia, ou mesmo ter uma, sob o risco de serem mortas. Portanto, a própria História se encarrega de explicar como esse número está sendo preenchido em nossos dias.

      Excluir
    2. O suposto grande número de cristãos não quer dizer que todos estes estavam imediatamente salvos, muitos dos que se ajuntaram ao cristianismo mesmo no primeiro século não permaneceram firmes da verdade. E do segundo século em diante podiam se contar nos dedos os eleitos de Deus, quando a igreja romana se expandiu foi fazendo muitos conversos artificiais entre os pagãos e entre estes não se pode garantir nenhum ungido, durante a reforma protestante grande (ou maioria) parte dos religiosos que se separaram de Roma ainda seguiam muitas tradições romanas, sendo que algumas dessas tradições afetam elementos essenciais a salvação dos crentes.

      Excluir
  3. Apologista da verdade você não respondeu minha pergunta quando vou que terminou a chamada Celestial em que ano, meu nome é Benivaldo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Benivaldo. A Bíblia não relata o ano em que encerra a chamada celestial. Ela relatou o começo dessa chamada. O que a Bíblia mostra é que, antes do começo da predita grande tribulação, esse número terá sido completado. - Revelação (Apocalipse) 7:1-4.

      Excluir
    2. A chamada não demonstra ter sido completada, pois até hoje ainda há os que sentem que são ungidos e inclusive outras ovelhas podem receber este chamado para substituir um ungido que falhou em sua caminhada

      Excluir
    3. Apologista. Outros textos podem ser incluídos nesse bolo, os textos mais usados pelos defensores da chamada celestial total.

      Excluir
  4. Olá tudo bem? Com respeito se existe um restante dos 144.000 hoje na terra ou não,veja estes textos que aponta para o tempo do fim ou seja,em nosso dias.ainda existiriam um restantes dos 144.000 na terra.por exp:(na visão de Daniel para últimos dias-(Daniel 7:21,22,25,27 11:33-35 12:4,7,10(na resposta de Jesus aos discípulos no "no tempo do fim"-Mateus 24:22,24; 25:40,45(na visão de João em apocalipse 22:17 7:2,3 então isto mostra que um restante destes ungidos,ainda estarão presentes em nossos dias.se não fosse assim,como irá se cumprir -mateus 24:14? Se não houvesse um corpo organizado?-mateus 24:45.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, o conjunto de passagens bíblicas é harmonioso em mostrar isso.

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *