Image Map











sábado, 21 de março de 2015

Conceito correto sobre a religião verdadeira


Fonte da ilustração: jw.org

 “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo.” – Versão Almeida, Revista e Corrigida.

A palavra “religião” neste texto – tradução da palavra grega θρησκεα (threskeía) evidentemente tem o sentido de MODO DE VIDA, COMPORTAMENTO. Assim, a princípio já se pode afirmar que o cristianismo fundado por Jesus Cristo é primária e diretamente um modo de vida. Mas, seria um modo de vida individualizado, que a pessoa levaria por ler isoladamente as Escrituras Cristãs, ou “Novo Testamento”?

Não. O próprio Jesus juntou um grupo unido de seguidores, sediado em Jerusalém, e que se ramificou por outras terras e nações (Atos 1:8). Formaram “congregações” – comunidades cristãs locais (Atos 15:41; Romanos 16:16). Havia um padrão de ensino e comportamento em tais congregações, assegurando a sua unidade doutrinal. Quando estava discorrendo por inspiração sobre um assunto, o apóstolo Paulo disse: “E assim ordeno em todas as congregações.” (1 Coríntios 7:17) Sobre outro tema, Paulo afirmou: “No entanto, se alguém parece estar disputando a favor de outro costume, não temos outro, nem o têm as congregações de Deus.” (1 Coríntios 11:16) Assim, havia unidade nos ensinos.

Isso pode ser depreendido adicionalmente pelos seguintes textos:

“… vos tornastes obedientes de coração àquela forma de ensino a que fostes entregues.” – Romanos 6:17.

Apega-te ao modelo de palavras salutares que ouviste de mim com a fé e o amor que há em conexão com Cristo Jesus.” – 2 Timóteo 1:13.

“Se algum homem ensinar outra doutrina e não concordar com palavras salutares, as de nosso Senhor Jesus Cristo, nem com o ensino concordante com a devoção piedosa, ele está enfunado de orgulho, não entendendo nada, mas tendo mania de criar questões e debates sobre palavras.” – 1 Timóteo 6:3, 4.

Na comissão que deu a seus seguidores, o próprio Jesus Cristo declarou: “Ide, portanto, e fazei discípulos de pessoas de todas as nações, … ensinando-as a observar todas as coisas que vos ordenei.” – Mateus 28:19, 20.

Seguem abaixo algumas das coisas que Jesus ordenou a seus seguidores:

Não participar em guerras

“Jesus disse-lhe então: ‘Devolve a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada perecerão pela espada.’” – Mateus 26:52.

Não haver divisão de clérigos e leigos

“Mas vós, não sejais chamados Rabi, pois um só é o vosso instrutor, ao passo que todos vós sois irmãos. Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai, o Celestial. Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo.” – Mateus 23:8-11

Todos serem evangelizadores

Ide, portanto, e fazei discípulos de pessoas de todas as nações.” – Mateus 28:19.

Todos constituírem uma fraternidade amorosa

“Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” – João 13:34, 35.

No entanto, o cristianismo não exigia perfeição entre os seus membros, nem mesmo entre os seus ensinos. Perceba isso nos textos abaixo:

“Eles [os discípulos] estavam imaginando que o reino de Deus ia apresentar-se instantaneamente.” – Lucas 19:11.

“Tendo-se eles então reunido, perguntavam-lhe: ‘Senhor, é neste tempo que restabeleces o reino a Israel?’” – Atos 1:6.

“Voltando-se, Pedro viu seguindo o discípulo a quem Jesus havia amado [o apóstolo João], aquele que na refeição noturna também se encostara no peito dele e dissera: ‘Senhor, quem é que te trai?’ Concordemente, quando o avistou, Pedro disse a Jesus: ‘Senhor, este homem fará o quê?’ Jesus disse-lhe: ‘Se for a minha vontade que ele permaneça até eu vir, de que preocupação é isso para ti? Continua tu a seguir-me.’ Em consequência, DIFUNDIA-SE esta palavra entre os irmãos, QUE ESSE DISCÍPULO NÃO IA MORRER. No entanto, Jesus não lhe disse que não ia morrer, mas: ‘Se for a minha vontade que ele permaneça até eu vir, de que preocupação é isso para ti?’ – João 21:20-23.

“Chegando eles a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os homens que cobravam as duas dracmas de imposto e disseram: ‘Não paga o vosso instrutor as duas dracmas de imposto?’ Ele disse: ‘Sim.’” – Mateus 17:24, 25.

No último texto alistado acima, o apóstolo Pedro, sendo um dos apóstolos e, portanto, um dos representantes diretos de Cristo, foi precipitado em responder afirmativamente à pergunta dos cobradores de impostos. Pois, por tal afirmação, Pedro dava a entender que Jesus também estava sob a obrigação de pagar tal imposto, o que, de fato, não era verdade. Pois, sendo Filho de Deus, Jesus não tinha obrigação de pagar impostos para o templo de seu próprio Pai. – Mateus 17:25, 26.

Observe agora o texto de Atos 21:23, 24, que declara: “Faze, portanto, o que te vamos dizer: Há conosco quatro homens que têm um voto sobre si. Toma contigo estes homens e purifica-te cerimonialmente junto com eles, e toma conta das despesas deles, para que se lhes rape a cabeça. E todos saberão assim que não há nada nos rumores que se contavam acerca de ti, mas que estás andando ordeiramente, guardando também tu mesmo a Lei.”

As palavras acima foram ditas pelos anciãos de Jerusalém, que também figuravam como corpo administrativo central do cristianismo. Paulo já havia escrito na ocasião seis cartas inspiradas – Primeira e Segunda aos Tessalonicenses, Gálatas, Primeira e Segunda Coríntios e Romanos, e já havia tratado aberta e abundantemente que a Lei mosaica já havia acabado. Mesmo assim, o corpo de anciãos que administrava a obra mundial cristã naquele tempo ainda tinha conceitos equivocados sobre isso.

Mas o que então tornava o cristianismo da época a organização de Deus?

O fato de terem um MODO DE VIDA condizente com os princípios do cristianismo e de ensinarem as VERDADES FUNDAMENTAIS da Palavra de Deus. Alistam-se abaixo algumas de tais verdades.

Jeová é o Deus Todo-Poderoso e o Criador. – Gênesis 17:1; Apocalipse 4:11.

Jesus Cristo é o Filho de Deus (não Deus-Filho). – Atos 9:20.

A Terra se tornará um Paraíso e habitação dos justos. – Salmo 37:29.

A alma humana é a própria pessoa; é mortal. – Gênesis 2:7; Ezequiel 18:4.

Os mortos estão inconscientes; não podem sofrer tormentos. – Eclesiastes 9:5, 6, 10.

Nos dias de hoje, o cristianismo está ramificado em um infindável número de religiões autônomas com vozes teológicas dissonantes e contraditórias. Obviamente, tais religiões não representam o cristianismo puro instituído por Cristo que possuía as características acima explanadas.

No entanto, dessemelhante de todas essas religiões, as Testemunhas de Jeová restituíram as verdades fundamentais alistadas acima, e coletivamente se esforçam em viver o modo de vida instituído por Jesus Cristo. Você pode conhecê-las melhor, por solicitar e aceitar uma visita delas, bem como por receber delas um estudo bíblico sem compromisso.

Conheça o site oficial delas. Acesse: www.jw.org


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradaspublicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



3 comentários:

  1. levantar um tema sobre a santa ceia quem pode toma e ber do pão...

    ResponderExcluir
  2. é muito estranho essas religiões que usam a Bíblia não conhecerem as doutrinas básicas dela, isso denota no mínimo duas coisas: ou eles não lêem a bíblia, ou eles não conseguem raciocinar (Atos 17:10,11 e Romanos 12:1).

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *