Image Map











quinta-feira, 28 de julho de 2016

Jesus se chama Jeová baseado em João 17:11?

Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20150415/sua-relacao-com-jeova-e-real/

Contribuído por O Servo do Reino.

“Não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Santo Pai, vigia sobre eles por causa do teu nome, o nome que me deste, para que sejam um, assim como nós somos um.” – João 17:11.

Baseado neste versículo, muitos trinitários dizem que Jesus é Jeová, visto o texto diz que Jeová “deu” esse nome para seu Filho, da mesma forma que muitos pais humanos dão o seu mesmo nome para seu filho.

O objetivo desse artigo é analisar a expressão “me deste” em todo o capítulo 17 de João, e assim chegaremos à conclusão correta do texto.

Analisando o contexto

Antes de tudo, se fosse o caso de Jesus também se chamar Jeová, ainda sim não se provaria a Trindade. Muitos filhos de fato têm o mesmo nome de seu pai, mas isso não implica igualdade. Trinitários ainda teriam que provar que Jesus é eterno, onipotente e onisciente da mesma forma que o Pai Jeová é, ou seja, coiguais.

Mas, analisando todo o capítulo 17 de João, vemos que a expressão “me deste” é muito usada por Jesus e em todos os casos significa uma incumbência ou ordem recebida pelo Pai, Jeová, com um objetivo nobre.

Além do nome, Jesus diz que lhe foi dado por Jeová:

(1) Autoridade sobre as pessoas. João 17:2 diz: “Assim como lhe deste autoridade sobre todas as pessoas”.

(2) Homens. João 17:6 diz: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo.”

(3) Declarações. João 17:8 diz: “Porque eu lhes transmiti as declarações que me deste.”

(4) Glória. João 17:22 diz: “Eu lhes dei a glória que tu me deste.”

Conclusão 1: Jeová deu várias coisas para Jesus, além do nome. Todas essas coisas lhe foram dadas, ou seja, não era da alçada inerente do próprio Jesus. Por isso ele diz: “Agora eles sabem que todas as coisas que me deste vêm de ti.” – João 17:7.

Quais foram os objetivos de Jeová ao dar essas coisas pra Jesus? O Filho de Jeová explica:

“...para que ele dê vida eterna a todos aqueles que lhe deste”. – João 17:2.

“Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo... e eles obedeceram à tua palavra.” – João 17:6.

“… as aceitaram e certamente sabem que vim como teu representante, e acreditam que tu me enviaste.” – João 17:8.

“Assim como tu me enviaste ao mundo, eu também os enviei ao mundo.” – João 17:18.

“E eu me santifico em benefício deles, para que eles também sejam santificados por meio da verdade.” – João 17:19.

“Eu lhes dei a glória que tu me deste, a fim de que eles sejam um, assim como nós somos um.” – João 17:22.

Conclusão 2: Vemos assim que a expressão “me deste” nestes versos não implica em Jesus querer provar igualdade com Jeová, mas sim tem a ver com AS OBRAS A SEREM FEITAS por Jesus, obras essas dadas por Jeová a Jesus como ordem.

Tudo o que Jeová deu para Jesus, citado nos versos acima, foi em benefício da humanidade, visando à salvação do homem. Crendo que Jesus era o enviado de Jeová, os humanos poderiam depositar fé em Jesus e assim ter uma esperança de salvação.

Analisando a questão do nome recebido

Com esse entendimento, baseado no contexto do capítulo, agora vamos entender sobre o “nome” recebido por Jesus da parte de Jeová. A cristandade não entende que a vindicação e a soberania do nome de Jeová também é parte da vinda de Jesus à Terra. Cristo veio santificar, ou limpar, o nome de seu Pai aqui na terra.

Jeová Deus foi acusado por Satanás de ser um mau governante e que não cuida bem de  seus filhos humanos, até mentindo para eles! (Gênesis 3:1-5) Jesus veio “com o nome” de seu Pai, ou com a incumbência de limpar o nome de seu Pai e provar sim que Jeová se importa com a humanidade, sendo o melhor Pai. Veja como Jesus esclarece o assunto:

Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo. Eles eram teus, e tu os deste a mim, e eles obedeceram à tua palavra.”  – João 17:6.

“Quando eu estava com eles, vigiava sobre eles por causa do teu nome, o nome que me deste; e eu os protegi, e nenhum deles foi perdido.” – João 17:12.

Eu tornei o teu nome conhecido a eles, e o tornarei conhecido, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu em união com eles.” – João 17:26.

Conclusão 3: Assim como nos casos estudados acima, receber Jesus o nome de seu Pai significa a incumbência que Jesus recebeu de santificar e cuidar do nome de seu Pai, Jeová, da mesma forma que cuidou dos apóstolos recebidos, das declarações recebidas etc.

CONCLUSÃO FINAL

Entendemos que as coisas recebidas por Jesus têm a ver com as ordens que ele recebeu. Sendo assim, Jesus podia dizer com propriedade:

Eu te glorifiquei na terra e terminei a obra que me deste para fazer.” – João 17:4.

Como Jesus se sentiu por ter obedecido ao Pai Jeová tão fielmente? Jesus responde:

“Mas agora eu vou para ti e estou falando essas coisas no mundo, para que eles sintam plenamente a minha alegria”. – João 17:15.

O antigo ditado que diz “texto sem contexto é pretexto para heresia” é justamente o que fazem os trinitários nesse verso ao afirmarem que Jesus é Jeová.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *