Image Map











terça-feira, 18 de julho de 2017

O Salmo 90:10 apoia a imortalidade da alma?



Um leitor perguntou:

Prezado irmão, como podemos explicar o Salmo 90:10 na TNM antiga, quando se traduz que, após nossa morte, saímos “voando”? 

Resposta:

Os defensores da doutrina da imortalidade da alma às vezes usam esse texto para tentar provar que essa expressão se refere à transmigração da alma. No entanto, trata-se meramente de uma figura de linguagem descrevendo o fim da vida.

Essa expressão é semelhante à expressão em português “o tempo voa”, indicando que ele passa rapidamente, fazendo com que os momentos experimentados deixem de existir.

Se a expressão “saímos voando” devesse ser entendida literalmente, isso entraria em contradição com outras descrições da morte, tais como as citadas abaixo:

Jó 14:1, 2: “O homem, nascido de mulher, tem vida curta e está cheio de preocupação. Ele brota como uma flor, e então murcha; ele passa como uma sombra e desaparece.”

Tiago 4:14: “Porque vocês são uma neblina que aparece por um instante e depois desaparece.”

Caso a expressão “saímos voando” no Salmo 90:10 devesse ser entendida literalmente, como a saída da “alma” do corpo, tal conclusão colidiria com a comparação feita por Tiago, a qual, por coerência, também deveria ser entendida literalmente. Mas uma neblina, quando desaparece, deixa de existir. Não vai a lugar algum.

Mesmo a Igreja Católica, detentora do ensino da imortalidade da alma, possui traduções que reconhecem esse fato e que, em vez da expressão “saímos voando”, usam o termo “desaparecemos”. – Bíblia Ave Maria, Centro Bíblico Católico.

A ilustração de algo ‘sair voando’ na Bíblia tem a ver com esse algo deixar de existir. Lemos em Provérbios 23:5: “As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” – Nova Versão Internacional.

O próprio contexto do Salmo 90 indica que tal linguagem é figurada.

Lemos no Salmo 90:3: “Fazes o homem mortal voltar ao pó; dizes: ‘Voltem, filhos dos homens.’”

Observe que não é apenas o corpo, mas “o homem” (o ser vivo enquanto alma vivente) que retorna ao pó. Isso está em harmonia com o que Deus disse ao pecador Adão: “No suor do seu rosto comerá pão, até que você volte ao solo, pois dele foi tirado. Porque você é pó e ao pó voltará.” – Gênesis 3:19.

Salmo 90:5, 6: “Tu os levas embora como numa enxurrada; são simplesmente como o sono. De manhã são como a relva que brota: De manhã ela floresce e se renova, mas à noite murcha e seca.”

Quando alguém acorda, o sono simplesmente desaparece; não vai a lugar algum. A relva, quando murcha e seca, morre.

Salmo 90:9: “Nossos dias se desvanecem [Ou: “Nossa vida se desvanece”, nota] por causa da tua fúria; e nossos anos se acabam como um suspiro [Ou: “um sussurro” , nota].”

As figuras de linguagem acima indicam o final da vida, e não a passagem para outra vida pós-morte.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

Um comentário:

  1. a Bíblia em bem clara ao lidar com o assunto da morte, os textos falam por si, apenas aqueles que de jeito nenhum querem acreditar nela é que continuam acreditando que existe alma imortal; é lamentável quando a pessoa não pesquisa, assim como os bereanos fizeram, para ver se as coisas eram assim mesmo; parabéns pela matéria irmão, instrutiva como sempre.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *