Image Map











domingo, 10 de setembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 76)

Fonte da ilustração: jw.org
(terça-feira, 11 de nisã de 33 EC)
Os líderes judeus atacam novamente
A questão do pagamento de impostos romanos
(Unificação de Mat. 22:15-22; Mar. 12:13-17; Luc. 20:20-26)
Os fariseus foram então embora e realizaram uma consulta entre si para o enlaçarem na sua palavra. E, depois de o observarem de perto, enviaram-lhe secretamente alguns dos fariseus, discípulos seus, junto com partidários de Herodes, homens contratados para pretenderem ser justos, a fim de que o pudessem apanhar na palavra, para o entregarem ao governo e à autoridade do governador.  Ao chegarem, interrogaram-no, dizendo: “Instrutor, sabemos que és veraz, que falas e ensinas corretamente e que ensinas o caminho de Deus em harmonia com a verdade; e não mostras parcialidade, pois não olhas para a aparência exterior dos homens. Dize-nos, portanto: Que pensas? É lícito ou não pagar a César o imposto por cabeça? Devemos pagar ou não devemos pagar?”
Mas Jesus, conhecendo a iniquidade deles [e] percebendo a sua astúcia, disse-lhes: “Por que me pondes à prova, hipócritas? Mostrai-me a moeda do imposto por cabeça.” Trouxeram-lhe um denário. E ele lhes disse: “De quem é esta imagem e inscrição?” Disseram-lhe: “De César.” Jesus disse então: “Portanto, pagai de volta a César as coisas de César, mas a Deus as coisas de Deus.” Ora, quando ouviram isso, ficaram maravilhados; e não foram capazes de apanhá-lo nesta declaração perante o povo, mas, pasmados com a resposta dele, não disseram nada. E, deixando-o, foram embora.
A questão da ressurreição
(Unificação de Mat. 22:23-33; Mar. 12:18-27; Luc. 20:27-40)
Naquele dia, os saduceus, que dizem não haver ressurreição, chegaram-se a ele e interrogaram-no, dizendo: “Instrutor, Moisés nos escreveu: ‘Se um homem morrer sem filhos, seu irmão tem de tomar a esposa dele em casamento e suscitar descendência para seu irmão.’[1] Ora, havia conosco sete irmãos; e o primeiro tomou uma esposa, mas morreu sem filhos; e, não tendo descendência, deixou a sua esposa para seu irmão. E o segundo a tomou, porém morreu sem deixar descendência; e o terceiro, do mesmo modo, até passar por todos os sete. E os sete não deixaram nenhuma descendência. Por último, morreu também a mulher. Consequentemente, na ressurreição, de qual dos sete será ela esposa? Pois todos os sete a tiveram como esposa.”
Em resposta, Jesus disse-lhes: “É por isso que estais equivocados, porque não conheceis nem as Escrituras, nem o poder de Deus. Pois os filhos deste sistema de coisas casam-se e são dados em casamento; mas, quando se levantarem dentre os mortos, na ressurreição, os que têm sido contados dignos de ganhar aquele sistema de coisas e a ressurreição dentre os mortos, nem os homens se casam, nem as mulheres são dadas em casamento. De fato, tampouco podem mais morrer, porque são como os anjos nos céus, e são filhos de Deus por serem filhos da ressurreição.
“Mas, a respeito dos mortos, que eles são levantados, até mesmo Moisés expôs. Não lestes no livro de Moisés, no relato sobre o espinheiro, que Jeová lhe disse: ‘Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó’?[2] Ele é o Deus, não de mortos, mas de viventes, pois, para ele, todos estes vivem. Estais muito equivocados.” Ouvindo isso, as multidões ficaram assombradas com o seu ensino. Em resposta, alguns dos escribas disseram: “Instrutor, falaste bem.” Porque não tinham mais a coragem de lhe fazerem uma só pergunta.
A questão do maior mandamento
(Unificação de Mat. 22:34-40; Mar. 12:28-34)
Tendo os fariseus ouvido que ele silenciara os saduceus, ajuntaram-se num só grupo. E um deles, um dos escribas, versado na Lei, que se aproximara e os ouvira discutindo, sabendo que ele lhes tinha respondido de modo excelente, perguntou-lhe, para prová-lo: “Instrutor, que mandamento é o maior [e] primeiro de todos na Lei?” Jesus respondeu: “O primeiro é: ‘Ouve, ó Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová, e tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua mente, e de toda a tua força.’[3] Este é o maior e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’[4] Não há outro mandamento maior do que estes. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”
O escriba disse-lhe: “Instrutor, bem disseste em harmonia com a verdade: ‘Ele é Um só, e não há outro senão Ele’; e este amá-lo de todo o coração e de todo o entendimento, e de toda a força, e este amar o próximo como a si mesmo, vale muito mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.” Jesus, em vista disso, discernindo que tinha respondido inteligentemente, disse-lhe: “Não estás longe do reino de Deus.” Mas, ninguém tinha mais coragem de interrogá-lo.
O argumento final de Jesus põe fim ao debate
O Cristo é filho de quem?
(Unificação de Mat. 22:41-46; Mar. 12:35-37; Luc. 20:41-44)
No entanto, ao dar uma resposta, enquanto os fariseus estavam ajuntados, Jesus perguntou-lhes, ao ensinar no templo: “Que pensais do Cristo? De quem é ele filho?” Disseram-lhe: “De Davi.” Ele lhes disse: “Como é, então, que o próprio Davi, por inspiração, pelo espírito santo, lhe chama ‘Senhor’, dizendo no livro dos Salmos[5]:  ‘Jeová disse ao meu Senhor: “Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés”’? Se, portanto, Davi o chama de ‘Senhor’, então, como é que ele é seu filho?” E ninguém foi capaz de dizer-lhe uma só palavra em resposta, nem se atreveu alguém, daquele dia em diante, a interrogá-lo mais. E a grande multidão escutava-o com prazer.

Explicação da sigla usada:

EC: Era Comum.

Notas:
[1] Deut. 25:5, 6.
[2] Êxo. 3:1-6.
[3] Deut. 6:4, 5.
[4] Lev. 19:18.
[5] Sal. 110:1. 


O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *