Image Map











terça-feira, 28 de novembro de 2017

O que ocorreu com o corpo físico de Jesus?

Fonte da ilustração: jw.org

Jesus disse sobre a destinação de seu corpo: “O pão que eu darei é a minha carne a favor da vida do mundo.” – João 6:51.

Assim, seu corpo físico seria o pagamento pelos pecados herdados de Adão. (Romanos 5:12) Por esta razão, Paulo fala da “oferta do corpo de Jesus Cristo, de uma vez para sempre”. (Hebreus 10:10) O corpo de Jesus foi oferecido.

Paulo esclareceu que tal oferta do corpo de Jesus foi prefigurada pelas ofertas queimadas no antigo arranjo da Lei mosaica: “Pois os corpos daqueles animais cujo sangue é levado para dentro do lugar santo pelo sumo sacerdote, como oferta pelo pecado, são queimados fora do acampamento. Portanto, Jesus também sofreu fora do portão da cidade para santificar o povo com o seu próprio sangue.” (Hebreus 13:11, 12) Nas ofertas queimadas o adorador não ficava com parte alguma do animal. Ou seja, o animal ofertado não retornava ao ofertante. Assim, parece apropriado entender que o corpo ofertado por Jesus Cristo não retornou a ele. Pois, se Jesus tivesse retomado seu corpo carnal, o resgate pela salvação da humanidade não teria sido pago.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 26 de novembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 87)

Fonte da ilustração: jw.org
Jesus prepara-os mais uma vez para a perseguição 
(João 16:1-4a)
“Tenho falado estas coisas para que não tropeceis. 2 [Os] homens vos expulsarão da sinagoga. De fato, vem a hora em que todo aquele que vos matar imaginará que tem prestado um serviço sagrado a Deus. 3 Mas, farão estas coisas porque não vieram a conhecer nem o Pai nem a mim. 4 Não obstante, tenho-vos falado estas coisas para que, quando chegar a hora delas, vos lembreis de que vos falei delas.

É necessário Jesus partir para enviar o espírito santo 
(João 16:4b-16)
“Estas coisas, porém, eu não vos disse no princípio, porque eu estava convosco. 5 Mas agora vou para aquele que me enviou, e, ainda assim, nem um só de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6 Mas, porque vos falei estas coisas, vossos corações estão cheios de pesar. 7 Não obstante, eu vos digo a verdade: É para o vosso proveito que vou embora. Pois, se eu não for embora, de modo algum virá a vós o ajudador; mas, se eu for embora, vo-lo enviarei. 8 E, quando este chegar, dará ao mundo evidência convincente a respeito do pecado, e a respeito da justiça, e a respeito do julgamento: 9 em primeiro lugar, a respeito do pecado, porque não exercem fé em mim; 10 daí, a respeito da justiça, porque vou para o Pai e não me observareis mais; 11 então a respeito do julgamento, porque o governante deste mundo tem sido julgado.
12 “Ainda tenho muitas coisas para vos dizer, mas não sois atualmente capazes de suportá-las. 13 No entanto, quando esse chegar, o espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade, pois não falará de seu próprio impulso, mas falará as coisas que ouvir e vos declarará as coisas vindouras. 14 Esse me glorificará, porque receberá do que é meu e vo[-lo] declarará. 15 Todas as coisas que meu Pai tem são minhas. É por isso que eu disse que recebe do que é meu e [o] declara a vós. 16 Dentro em pouco não me observareis mais, e, novamente, dentro em pouco me vereis.”

Jesus fala sobre sua morte e ressurreição 
(João 16:17-27)
17 Portanto, alguns dos seus discípulos disseram um ao outro: “Que significa isto que ele nos diz: ‘Dentro em pouco não me observareis, e novamente, dentro em pouco me vereis’, e, ‘porque eu vou para o Pai’?” 18 Por isso diziam: “Que significa isto que ele diz: ‘dentro em pouco’? Não sabemos de que está falando.” 19 Jesus sabia que queriam interrogá-lo, de modo que lhes disse: “Estais indagando entre vós mesmos sobre isso, porque eu disse: Dentro em pouco não me observareis, e novamente, dentro em pouco me vereis? 20 Digo-vos em toda a verdade: Chorareis e lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós sereis contristados, mas o vosso pesar será transformado em alegria. 21 Uma mulher, quando dá à luz, tem pesar, porque chegou a sua hora; mas, quando ela deu à luz a criancinha, não se lembra mais da tribulação, por causa da alegria de que um homem tem nascido no mundo. 22 Portanto, vós também, deveras, tendes agora pesar; mas, hei de ver-vos novamente e os vossos corações se alegrarão, e ninguém vos tirará a vossa alegria. 23 E naquele dia não me fareis absolutamente nenhuma pergunta. Eu vos digo em toda a verdade: Se pedirdes ao Pai qualquer coisa, ele vo-la dará em meu nome. 24 Até o momento não pedistes nem uma única coisa em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja plena.
25 “Eu vos falei estas coisas em comparações. Vem a hora em que não vos falarei mais em comparações, mas eu vos relatarei com clareza a respeito do Pai. 26 Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que hei de fazer solicitação ao meu Pai a respeito de vós. 27 Pois o próprio Pai tem afeição por vós, porque tivestes afeição por mim e acreditastes que saí como representante do Pai. 28 Saí da parte do Pai e vim ao mundo. Outrossim, deixo o mundo e vou embora para o Pai.”

Jesus venceu o mundo 
(João 16:29-33)

29 Seus discípulos disseram: “Eis que agora falas com clareza e não proferes nenhuma comparação. 30 Agora sabemos que sabes todas as coisas e que não necessitas de que alguém te interrogue. Por meio disso cremos que saíste da parte de Deus.” 31 Jesus respondeu-lhes: “Credes atualmente? 32 Eis que vem a hora, deveras, já veio, em que sereis espalhados cada um para a sua própria casa e me deixareis sozinho; e, contudo, não estou sozinho, porque o Pai está comigo. 33 Eu vos disse estas coisas para que, por meio de mim, tenhais paz. No mundo tereis tribulação, mas, coragem! eu venci o mundo.”


O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org


quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O Filho de Deus tem “eternidade menor” que a do Pai?

Fonte da ilustração: jw.org


Certo leitor tentou defender a suposta eternidade do Filho deste jeito:

“Jesus foi gerado em um ‘tempo’ em que não havia tempo. O que muitos não entendem é que Jesus é eterno; porém, de uma eternidade menor que a do Pai. (Pergunte para um físico ou matemático se existe um infinito maior que outro. Ele te responderá que é possível). Só quem tem vida em si mesmo, não emprestada, pode morrer por outro.”

Resposta:

Afirmar que Jesus possui “uma eternidade menor que a do Pai” não me parece diferente de dizer que ele tem menos tempo de existência do que o Pai. Isto, de qualquer forma, torna o Filho menor que o Pai, quebrando a sustentação do dogma trinitário que exige a coigualdade entre o Pai e o Filho.

Quanto a ter vida em si mesmo, Jesus afirmou isso, mas observe que ele disse que o Pai é que CONCEDEU ao Filho ter vida em si mesmo. Lemos as palavras de Jesus em João 5:26: “Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim concedeu também ao Filho ter vida em si mesmo.” Isso explica por que Jesus disse: “Eu vivo por causa do Pai.” (João 6:57) Porém, o Pai não recebeu a vida por parte do Filho. Sobre o Pai, lemos: “Contigo está a fonte da vida.” (Salmo 36:9) Lemos também: “De eternidade a eternidade, tu és Deus.” – Salmo 90:2.

Assim, as afirmações do referido leitor citadas no início deste artigo não possuem respaldo bíblico.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




terça-feira, 21 de novembro de 2017

Satanás tinha livre acesso à presença de Deus antes do estabelecimento do Reino de Deus?



Fonte da ilustração: jw.org


A Bíblia não permite esse entendimento de que “Satanás e seus demônios ficassem indo e voltando para os céus” (como certa pessoa se expressou), como se o acesso à presença de Jeová fosse livre para eles. Lemos no Salmo 5:4: “Pois tu não és um Deus que tem prazer na maldade; ninguém mau pode permanecer contigo.”

O texto de Jó 1:6 declara: “Chegou o dia em que os filhos do verdadeiro Deus foram apresentar-se perante Jeová, e Satanás também foi no meio deles.” A expressão em Jó 1:6 declara sobre a assembleia de anjos que “Satanás TAMBÉM foi no meio deles” (“e ATÉ MESMO Satanás passou a entrar no meio deles”; NM, edição de 1986).

Isso mostra que não era usual ou comum a presença de Satanás em uma assembleia angélica, apenas tendo ocorrido naquela e numa outra ocasião subsequente (Jó 2:1) por permissão divina, para resolver a questão envolvendo a integridade do homem a Deus. Jó 2:1 usa uma fraseologia similar à de Jó 1:6. Declara o texto:

“Depois disso, chegou o dia em que os filhos do verdadeiro Deus foram apresentar-se perante Jeová, e Satanás também foi no meio deles para apresentar-se perante Jeová.”


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 19 de novembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 86)

Fonte da ilustração: jw.org
É necessário estar unido a Cristo por obedecê-lo 
(João 15:1-16)
“Eu sou a verdadeira videira e meu Pai é o lavrador. 2 Todo ramo em mim que não dá fruto, ele tira, e todo o que dá fruto, ele limpa, para que dê mais fruto. 3 Vós já estais limpos, por causa da palavra que vos falei. 4 Permanecei em união comigo, e eu em união convosco. Assim como o ramo não pode dar fruto de si mesmo, a menos que permaneça na videira, do mesmo modo tampouco vós podeis, a menos que permaneçais em união comigo. 5 Eu sou a videira, vós sois os ramos. Quem permanece em união comigo, e eu em união com ele, este dá muito fruto; porque separados de mim não podeis fazer nada. 6 Se alguém não permanece em união comigo, ele é lançado fora como ramo e seca-se; e homens ajuntam estes ramos e os jogam no fogo, e eles se queimam. 7 Se permanecerdes em união comigo e as minhas declarações permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e ocorrerá para vós. 8 Nisto é glorificado o meu Pai, que persistais em dar muito fruto e vos mostreis meus discípulos. 9 Assim como o Pai me tem amado e eu vos tenho amado, permanecei no meu amor. 10 Se observardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu tenho observado os mandamentos do Pai e permaneço no seu amor.
11 “Estas coisas eu vos falei para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria se torne plena. 12 Este é o meu mandamento, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. 13 Ninguém tem maior amor do que este, que alguém entregue a sua alma a favor de seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando. 15 Não mais vos chamo de escravos, porque o escravo não sabe o que seu amo faz. Mas, eu vos chamei de amigos, porque todas as coisas que tenho ouvido do meu Pai vos tenho deixado saber. 16 Vós não me escolhestes, mas eu escolhi a vós, e eu vos designei para prosseguirdes e persistirdes em dar fruto, e que o vosso fruto permaneça; a fim de que, não importa o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dê.
Razão do ódio contra os cristãos 
(João 15:17-27)
17 “Estas coisas eu vos mando, que vos ameis uns aos outros. 18 Se o mundo vos odeia, sabeis que me odiou antes de odiar a vós. 19 Se vós fizésseis parte do mundo, o mundo estaria afeiçoado ao que é seu. Agora, porque não fazeis parte do mundo, mas eu vos escolhi do mundo, por esta razão o mundo vos odeia. 20 Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: O escravo não é maior do que o seu amo. Se me perseguiram a mim, perseguirão também a vós; se observaram a minha palavra, observarão também a vossa. 21 Mas, farão todas estas coisas contra vós por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. 22 Se eu não tivesse vindo e falado com eles, não teriam pecado; mas agora não têm desculpa para o seu pecado. 23 Quem me odeia, odeia também o meu Pai. 24 Se eu não tivesse feito entre eles as obras que ninguém mais fez, não teriam pecado; mas agora eles têm visto e têm odiado tanto a mim como a meu Pai. 25 Mas, é para que se cumpra a palavra escrita na Lei deles: ‘Odiaram-me sem causa.’ 26 Quando chegar o ajudador que eu vos enviarei do Pai, o espírito da verdade, que procede do Pai, esse dará testemunho de mim; 27 e vós, igualmente, haveis de dar testemunho, porque estivestes comigo desde que comecei.

O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Refutando afirmações sobre a forma do instrumento de execução de Cristo

Fonte da ilustração: jw.org


A respeito do artigo “‘Sinal dos pregos’ no corpo de Jesus – o que indica?”, um leitor se expressou assim:

Primeiramente devemos lembrar duas coisas: Primeiro, os escritores dos evangelhos eram pessoas humildes, com pouco conhecimento gramatical; logo, não se pode afirmar que eles mencionam o termo cruz ou poste de forma literal.
Segundo, o único apóstolo que viu Jesus na cruz foi João. Terceiro: Nenhum deles viu a serpente de bronze de Moisés. Quarto: o texto de Moisés está em hebraico e o dos evangelhos está em grego. Logo, pode haver falha de tradução deles mesmos ao escreverem. Afinal, a mensagem é inspirada por Deus, mas a escrita é humana e pode ter falhas.

Resposta:

O fato de os discípulos de Cristo não terem cursado as escolas rabínicas da época não significa em si mesmo que não tinham conhecimento de gramática. Afinal, os judeus eram um povo letrado, conforme a própria Lei deles instruía. Deuteronômio 6:6-9 declara: “Estas palavras que hoje lhe ordeno devem estar no seu coração, e você deve inculcá-las a seus filhos e falar delas sentado na sua casa, andando pela estrada, ao se deitar e ao se levantar. Amarre-as como uma recordação na sua mão, e elas devem ser como uma faixa na sua testa. Escreva-as nas laterais da entrada da sua casa e nos portões da cidade.”

João não viu Jesus “na cruz”, e sim no instrumento que foi usado para executar Jesus.

Os discípulos não precisavam ter visto a serpente de cobre. Eles sabiam do relato pela leitura das Escrituras, registrado em Números 21:4-9:

“Enquanto continuavam a viagem, depois de terem partido do monte Hor pelo caminho do mar Vermelho para contornar a terra de Edom, o povo ficou cansado da viagem. E o povo falava contra Deus e Moisés: ‘Por que vocês nos tiraram do Egito para morrermos no deserto? Aqui não há comida nem água, e nós odiamos este pão desprezível [o maná].’ Então Jeová enviou serpentes venenosas contra o povo e elas os picaram, de modo que muitos israelitas morreram. O povo foi então a Moisés e disse: ‘Pecamos ao falar contra Jeová e contra o senhor. Interceda junto a Jeová para que tire as serpentes do nosso meio.’ E Moisés intercedeu pelo povo. Jeová disse então a Moisés: ‘Faça uma imitação de uma cobra venenosa e coloque-a num poste. Quando alguém for picado, terá de olhar para ela para ficar vivo.’ Moisés fez imediatamente uma serpente de cobre e a colocou num poste; e, sempre que uma serpente picava um homem e ele olhava para a serpente de cobre, continuava vivo.”

O apóstolo Paulo aludiu a esse relato em 1 Coríntios 10:9: “Nem ponhamos Jeová à prova, como alguns deles o puseram à prova, só para serem mortos pelas serpentes.”

Os discípulos possuíam as Escrituras em Hebraico. Segundo o Dicionário de Strong, e “Definições hebraicas” de Brown-Driver-Briggs, a palavra para “poste” (נס [nês], Números 21:8, 9) tem o sentido de “poste de sinal”, “por implicação um mastro”. (http://studybible.info/strongs/H5251) Obviamente, seria um pau reto, pois uma serpente não possui braços para exigir duas madeiras transversais.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



terça-feira, 14 de novembro de 2017

1 Coríntios 15 mostra em que corpo Cristo foi ressuscitado?

Fonte da ilustração: jw.org

1 Coríntios capítulo 15 fala sobre a ressurreição dos que irão para o céu. O verso 23 afirma que Cristo seria o primeiro a ser ressuscitado para viver no céu; “depois os que pertencem a Cristo, durante a sua presença”. Paulo pergunta: “Como é que os mortos serão levantados? Sim, com que tipo de corpo virão?” (Versículo 35) Paulo explica: “Semeado corpo físico, é levantado corpo espiritual [não “corpo carnal glorificado”].” (Versículo 44) E para explicar esse tipo de ressurreição, Paulo cita o exemplo de alguém que já havia sido ressuscitado dessa forma – Jesus: “O último Adão se tornou um espírito.”

E a respeito dos que irão para o céu, Paulo diz: “E, assim como levamos a imagem daquele feito do pó [Adão], levaremos também a imagem do celestial [Jesus Cristo].” (Versículo 49) Ou seja, uma vez que os cristãos que irão para o céu serão levantados, não com “corpo carnal glorificado”, e sim com “CORPO ESPIRITUAL”, e visto que levarão a imagem de Jesus, segue-se logicamente que ele tem corpo espiritual.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 12 de novembro de 2017

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (Parte 85)

Fonte da ilustração: jw.org

Jesus prepara seus apóstolos para sua partida (João 14:1-14)
“Não se aflijam os vossos corações. Exercei fé em Deus, exercei fé também em mim. 2 Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não, eu vos teria dito, porque vou embora para vos preparar um lugar. 3 Também, se eu for embora e vos preparar um lugar, virei novamente e vos acolherei a mim, para que, onde eu estiver, vós também estejais. 4 E sabeis o caminho para onde vou.”
5 Tomé disse-lhe: “Senhor, não sabemos para onde vais. Como sabemos o caminho?”
6 Jesus disse-lhe: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. 7 Se vós me tivésseis conhecido, teríeis também conhecido meu Pai; deste momento em diante vós o conheceis e o tendes visto.”
8 Filipe disse-lhe: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso chega para nós.”
9 Jesus disse-lhe: “Tenho estado tanto tempo convosco e ainda não vieste a conhecer-me, Filipe? Quem me tem visto, tem visto [também] o Pai. Como é que dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10 Não acreditas que eu esteja em união com o Pai e que o Pai esteja em união comigo? As coisas que vos digo não falo da minha própria iniciativa; mas o Pai, que permanece em união comigo, está fazendo as suas obras. 11 Acreditai-me que estou em união com o Pai e que o Pai está em união comigo; senão, acreditai por causa das próprias obras. 12 Digo-vos em toda a verdade: Quem exercer fé em mim, esse fará também as obras que eu faço; e ele fará obras maiores do que estas, porque eu vou embora para o Pai. 13 Também, o que for que pedirdes em meu nome, eu farei isso, a fim de que o Pai seja glorificado em conexão com o Filho. 14 Se pedirdes algo em meu nome, eu o farei.
Jesus enviará o espírito santo (João 14:15-31)
15 “Se me amardes, observareis os meus mandamentos; 16 e eu solicitarei ao Pai e ele vos dará outro ajudador para estar convosco para sempre, 17 o espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque nem o observa nem o conhece. Vós o conheceis, porque permanece convosco e está em vós. 18 Não vos deixarei orfanados. Vou ter convosco. 19 Mais um pouco e o mundo não me observará mais, mas vós me observareis, porque eu vivo e vós vivereis. 20 Naquele dia sabereis que estou em união com o meu Pai, e vós estais em união comigo, e eu estou em união convosco. 21 Quem tem os meus mandamentos e os observa, este é o que me ama. Por sua vez, quem me ama, será amado por meu Pai, e eu o amarei e me mostrarei claramente a ele.”
22 Judas, não Iscariotes, disse-lhe: “Senhor, o que tem acontecido que pretendes mostrar-te claramente a nós e não ao mundo?”
23 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar, observará a minha palavra, e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa residência com ele. 24 Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas pertence ao Pai que me enviou.
25 “Enquanto permaneci convosco, falei-vos destas coisas. 26 Mas o ajudador, o espírito santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar todas as coisas que eu vos disse. 27 Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não a dou a vós do modo como o mundo a dá. Não se aflijam os vossos corações, nem se encolham de temor. 28 Ouvistes que eu vos disse: Vou embora e venho [de volta] a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que vou embora para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. 29 De modo que eu vos tenho dito isso antes que ocorra, a fim de que, quando ocorrer, acrediteis. 30 Não mais falarei muito convosco, pois o governante do mundo está chegando. E ele não tem nenhum [poder] sobre mim, 31 mas, a fim de que o mundo saiba que eu amo o Pai, assim como o Pai me tem dado mandamento, assim faço. Levantai-vos, vamos embora daqui.

O texto acima unificado da Bíblia Sagrada é baseado na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Como 1 Pedro 3:18 deve ser traduzido?

Fonte da ilustração: jw.org


Essa passagem é vertida assim na versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel (ACF):

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito.”

Um exame das traduções bíblicas

A versão acima dá a entender que Jesus foi ressuscitado, não como espírito, ou pessoa espiritual, mas pelo Espírito” – POR uma pessoa espiritual.

(Do mesmo modo traduzem ARC, NVI, KJ, Webster, Bíblia Latinoamericana, La Bible Des Communautés Chrétiennes, Christian Community Bible, Catholic Public Domain Version, Vulgata Latina.)

Por outro lado, a versão Almeida da Imprensa Bíblia Brasileira (IBB), baseada nos melhores textos hebraicos e gregos, verte por “morto na carne, mas vivificado no espírito”. Neste caso, a ideia é a de que Jesus morreu como humano, mas foi ressuscitado como espírito (pessoa espiritual).

Diversas outras traduções vertem desse modo: ARIB, NTLH, ARA, ASV, TB, Basic English, NAS, Reina Valera, Sagradas Escrituras (em espanhol), BJ em inglês, BJ espanhol, El Livro del Pueblo de Dios, La Sacra Bibbia (italiano), La Bibbia (italiano), NAB, Douay-Rheims, Revised Standard Version.

La Santa Bíblia verte assim: “Ele sofreu a morte física, mas foi devolvido à vida espiritual”.

A versão católica Ave Maria parece seguir a mesma ideia, embora com fraseologia um tanto ambígua: “Padeceu a morte em sua carne, mas foi vivificado quanto ao espírito.” (1 Pedro 3:16) A mesma linguagem segue a BJ em francês: “Tendo sido morto em carne, mas tendo sido vivificado em relação ao Espírito.”

Assim, apenas o exame das várias traduções da Bíblia não daria certeza ao leitor da Bíblia de qual entendimento deveria ter sobre essa passagem.

A gramática grega

O texto grego reza conforme abaixo:

θανατωθεὶς μὲν σαρκὶ ζῳοποιηθεὶς δὲ πνεύματι
thanatotheìs mèn sarkì zoiopoietheìs dè pneúmati

A obra Raciocinios À Base das Escrituras (p. 324, parágrafo 2, verbete “Ressurreição”) comenta:

“No texto grego, as palavras ‘carne’ e ‘espírito’ são usadas para contrastar uma da outra e ambas estão no [caso] dativo; portanto, se um tradutor verter ‘pelo espírito’, deverá também coerentemente dizer ‘pela carne’, ou, se disser ‘na carne’, deverá também dizer ‘no espírito’.”

O versículo seguinte – a chave para o entendimento

1 Pedro 3:19 reza (ACF): “No qual também [Jesus] foi, e pregou aos espíritos em prisão.”

A expressão “no qual” segue imediatamente a palavra “espírito”. Em grego é a expressão ἐν  (en hõi). Hõi é o caso dativo do pronome relativo singular ς (hós), que, neste caso, está no gênero neutro, concordando gramaticalmente com a palavra que imediatamente a antecede – “espírito” (pneúmati) que também tem gênero neutro.

Sobre a expressão en hõi, note o que explica o LÉXICO DO NOVO TESTAMENTO GREGO/PORTUGUÊS (de Gingrich e Danker):

έν ω [en hõi] pode significar em que, naquilo que, Rm14.22; enquanto Mc 2.19; Lc 5.34; pelo que Rm 14.21; porque, por causa 8.3; sob tais circunstâncias 1 Pe 3.19. [Negrito acrescentado.]

Portanto, a expressão “no qual” diz respeito à circunstância, ou situação, ou condição, ou estado “no qual” Jesus se encontrava após ter sido ressuscitado. Caso a palavra “espírito” fosse uma referência a um ser espiritual (Deus), não haveria coerência com a expressão sequencial “no qual”. O sentido seria absurdo: Jesus Cristo foi vivificado pelo Espírito, no qual (Espírito, ou pessoa espiritual) Cristo foi pregar ... .

Por outro lado, sendo a referência a uma condição – condição espiritual – a expressão sequencial faz todo sentido: Jesus foi ressuscitado como espírito, no qual estado foi pregar … .

Veja outra construção similar:

τὸ γὰρ ἀδύνατον τοῦ νόμου, ἐν  ἠσθένει
tò gàr adýnaton toû nómou, en hôi esthénei
a pois  impotência da lei, na qual estava enfraquecida

Observe que en hôi diz respeito à condição limitada da Lei mosaica.

Encontramos outro exemplo em 1 Coríntios 7:24, que declara: “Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado.” – ACF.

O texto grego reza:

ἕκαστος ἐν  ἐκλήθη
hékastos en hôi ekléthe
cada qual no qual [estado] foi chamado

O contexto se refere à situação em que cada cristão foi chamado como cristão – como servo, livre, casado ou solteiro.

Assim, 1 Pedro 3:19 mostra que a palavra “espírito” no versículo anterior se refere à condição, ou estado, em que Cristo estava após sua ressurreição.

A versão Ave Maria traduz por: “É neste mesmo espírito que ele foi pregar.” (Verte de modo similar La Sainte Bible de Augustin Crampon, de 1923.) BJ em espanhol e em  inglês  traduzem: “No espírito, ele também foi pregar.” La Sacra Bibbia (em italiano) verte: “E em espírito ele foi proclamar”.

Portanto, torna-se claro que 1 Pedro 3:18 afirma que Jesus foi ressuscitado como espírito (ser espiritual) e não em algum “corpo carnal glorificado”, como erroneamente alguns pregam.

Explicação das siglas usadas:

ACF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
ARA: Almeida Revista e Atualizada.
ARC: Almeida Revista e Corrigida.
ARIB: Almeida Revista Imprensa Bíblica.
ASV: American Standard Version.
BJ: Bíblia de Jerusalém.
KJ: King James Version.
NAB: The New American Bible.
NAS: New American Standard Bible.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
NIV: New International Version.
TB: Tradução Brasileira.
Webster: Tradução de Noah Webster, século 19.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




terça-feira, 7 de novembro de 2017

O “Espírito Santo” e o uso do artigo em grego

Fonte da ilustração: jw.org


A respeito do artigo “O artigo definido prova a pessoalidade do ‘Espírito Santo’?”, certo leitor fez o seguinte comentário:

Reposta apologética.
• E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? (Marcos 12:24)
• Existe um grupo de textos bíblicos que fala da obra do Espírito Santo, enquanto outro fala da própria Pessoa. A distinção não aparece no texto que o estudante tem em português, apenas no original grego. Quando a expressão grega pneúma hágion (espírito santo) não é acompanhada do artigo definido grego ho (em português “o”) deveria ser sempre traduzido no sentido de “atitude divina”, “dádiva”, “poder” ou “força de Deus”. Essa forma é usada 52 vezes no NT e deve ser aplicado à dádiva e não ao doador.
• Existe uma segunda forma usada no texto original em grego. Quando o texto grego usa o artigo definido, que em português corresponde ao nosso “o”, sempre fala sobre a Pessoa divina em si. Nesse caso o artigo aparece duas vezes: uma diante da palavra grega pneúma e outra diante da palavra hágion. Assim, uma tradução literal da expressão to pneúma to hágion seria “o Espírito, o Santo”. Neste caso o texto bíblico estaria falando do Doador.
• O uso de dois artigos quando o texto bíblico se refere ao Espírito Santo é o argumento definitivo para provar a personalidade do Espírito Santo. Veja as referências a Ele nos textos abaixo:
• “Mas quem falar contra o Espírito Santo [tou pneúmatos tou hágion, ou seja, o Espírito, o Santo] não será perdoado”, Mt 12.32.
• “Mas o Conselheiro, o Espírito Santo [to pneúma to hágion, ou seja, o Espírito, o Santo], que o Pai enviará em meu nome”, Jo 14.26.
• “Enquanto o adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo [to pneúma to hágion, ou seja, o Espírito, o Santo]”, At 13.2.
• A Bíblia pode referir-se a Ele chamando-o apenas “o Espírito” [to pneúma] (como em At 8.29; 10.19), ou simplesmente, “o Santo” [tou hágiou] (1Jo 2.20). Em ambos os casos o texto bíblico está tratando o Espírito Santo como um ser pessoal. A distinção entre a dádiva e o doador pode ser percebida em Atos 2.4, onde se lê: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo [dádiva] e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito [Doador] os capacitava.” 
• “Ausência de evidência não é evidência de ausência.” Isto significa que não neutraliza a personalidade do Espirito santo, como querem fazer a seita dos testemunhas de Jeová. Enfim, mais alguma pergunta?

Resposta:

É impressionante como os trinitaristas buscam inventar “regras” gramaticais para tentar dar base para sua crença.

Na realidade, o uso do artigo e/ou a repetição dele nada tem a ver com pessoalidade ou impessoalidade. Se tivesse, chegaríamos a conclusões absurdas. Por exemplo, o substantivo theós (“Deus”) ocorre com artigo em João 1:1 e sem o artigo em João 1:6. Pela dita “regra” do tal trinitário, a primeira referência seria a um Deus pessoal, enquanto que a segunda, a um Deus impessoal.

A repetição do artigo para pneúma (“espírito”)

Se a dita “regra” fosse verdadeira, então os usos de pneúma (“espírito”) com referência aos espíritos impuros (demônios) seriam sempre com artigo, pois os espíritos impuros são seres pessoais, os quais haviam sido anjos no céu.

Encontramos o uso do artigo em Marcos 9:20, e a repetição do artigo em Marcos 5:8 na expressão “espírito impuro” (literalmente “o espírito o impuro”). Porém, em Marcos 7:25, a palavra “espírito” ocorre SEM artigo. Segunda a tal “regra”, nesse caso tal “espírito impuro” seria algo impessoal – uma “coisa”.

Por outro lado, o substantivo pneúma (“espírito”) com artigo definido é aplicado ao vento em João 3:8. Pela suposta “regra”, o vento seria uma pessoa.

A verdadeira razão gramatical para o uso e a repetição do artigo

Em regra, o objetivo do artigo é dar qualificação, ou definição, a um substantivo, destacando-o e enfatizando-o. A repetição do artigo é para destacar uma determinada qualidade, ou atributo, do substantivo.

Vejamos alguns exemplos disso.

Em Tiago 1:1, o escritor se dirige “às 12 tribos que estão espalhadas” (Lit.: “os da dispersão [gr.: di·a·spo·raí; lat.: di·sper·si·ó·ne]”. – Nota NM Com Referências.)

Em grego encontra-se assim:

ταῖς δώδεκα φυλαῖς ταῖς ἐν τῇ διασπορᾷ.
Taîs dódeka phylaîs taîs en têi diasporãi
Às    doze      tribos    as   em a diáspora

Notamos a repetição do artigo feminino plural no dativo: ταῖς.

Sobre tal repetição, lemos o seguinte na obra Biblical Exegesis of New Testament Greek: James (“Exegese Bíblica do Novo Testamento: Tiago, Cascade Books, 2008, p. 3), do Professor do Novo Testamento e de grego Craig Price:

Para agrupamento de palavras associadas ou grupos de palavras:

O artigo serve para agrupar certas palavras associadas gramaticalmente e grupos de palavras juntas. Vemos dois exemplos disso em Tiago.

(a)      Repetição do artigo. Note a repetição do artigo ταῖς em Tiago 1:1. O artigo ταῖς é usado com φυλαῖς e é repetido em frente da frase preposicional ἐν τῇ διασπορᾷ. Essa repetição agrupa a frase preposicional “as quais estão na diáspora” com as “doze tribos”. O segundo uso de ταῖς com a frase preposicional esclarece ao leitor que modifica “as doze tribos”. [Negrito acrescentado.]

Em outras palavras, a repetição do artigo mostra uma característica específica das “doze tribos” – elas estavam espalhadas.

Adicionalmente, podemos citar a obra New Testament Greek Primer, Third Edition: From Morphology to Grammar (“Grego Elementar do Novo Testamento, Terceira Edição, Da Morfologia à Gramática”, pp. 67, 68), de Gerald L. Stevens, que é Professor do Novo Testamento e de grego, e que leciona no Seminário Teológico Batista de Nova Orleans por quase trinta anos. Ele declarou:

A repetição do artigo torna claro a relação gramatical daquela frase com um modificador do pronome associado ao artigo. Por exemplo:

 ναὸς τοῦ θεοῦ  ἐν τῷ οὐρανῷ
ho naòs toû theoû ho en tõi ouranõi
o  templo do Deus o em o céu

Note o primeiro artigo ho, usado com ναὸς para tornar esse substantivo específico, depois é repetido em frente de uma frase preposicional,  ἐν τῷ οὐρανῷ. O artigo repetido “prende” ἐν τῷ οὐρανῷ para tornar claro que essa frase é um modificador do substantivo ναὸς. Nós temos usado uma cláusula relativa para traduzir essa função adjetiva que o segundo artigo gerou. [Negrito acrescentado.]

Depreende-se claramente disso que a repetição do artigo destaca uma atribuição do substantivo. No exemplo acima, de Apocalipse 11:19, a repetição do artigo destaca a atribuição do templo de Deus – que é aquele que está no céu. Como explicou Stevens, a repetição do artigo gerou uma “função adjetiva”, ou uma qualidade ou característica, do templo (é do céu, celestial).

Outro exemplo encontra-se em Colossenses 1:15. A expressão “Deus invisível” em grego literalmente é “do Deus, do invisível”. Longe de ter a ver com a pessoalidade de Deus, a repetição do artigo enfatiza uma qualidade de Deus – que ele é invisível.

O uso e a repetição do artigo no caso do espírito santo é similar. Como mostrou o artigo “O artigo definido prova a pessoalidade do ‘Espírito Santo’?”:

No caso do espírito santo, o uso do artigo apenas destaca que se trata de um espírito santo específico, e não dos outros espíritos santos que existem (Deus, Jesus, os anjos e a força de vida).

Coerentemente, a repetição do artigo na expressão “o espírito o santo” serve para enfatizar a qualidade do espírito de Deus – que tal espírito é santo.

A “regra” e o espírito santo

Lemos em Atos 10:44 (ACF): “E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.”

Observe que, no idioma grego, encontramos a repetição do artigo:

ἐπέπεσεν τὸ πνεῦμα τὸ ἅγιον
            epépésen tò pneûma tò hágion
caiu         o   espírito  o santo

A mesma expressão ocorre em Atos 11:15. Segundo a “regra” estabelecida pelo dito trinitário, somos levados a concluir que uma pessoa espiritual caiu sobre as várias pessoas que estavam ouvindo o apóstolo Pedro. Essa “pessoa” teria que ser bem grande para abranger todos os que estavam presentes, ou precisaria ser dividida para entrar em todos eles. Ademais, soa bem estranho uma pessoa espiritual ‘cair’ sobre alguém. Os seres espirituais e pessoais que se menciona como tendo “caído” são Satanás e seus demônios, sendo tal queda um evento negativo para eles. (Lucas 10:18; Apocalipse 12:7-9) É, pois, óbvio de que se tratava de uma energia impessoal.

Que a diferença de composição gramatical nada tem a ver com a suposta diferença entre ‘espírito santo dádiva’ e ‘espírito santo pessoa’ podemos ver pelo relato de Atos 8:15, 17-19:

“E estes [apóstolos Pedro e João] desceram e oraram para que os samaritanos recebessem espírito santo [πνεῦμα ἅγιον; pneûma hágion, sem artigo]. Então lhes impuseram as mãos, e eles começaram a receber espírito santo [πνεῦμα ἅγιον; pneûma hágion, sem artigo]. Quando Simão viu que o espírito [τὸ πνεῦμα; tò pneûma, com artigo] era dado pela imposição das mãos dos apóstolos, ofereceu-lhes dinheiro, dizendo: ‘Deem essa autoridade também a mim, para que todo aquele sobre quem eu impuser as mãos receba espírito santo [πνεῦμα ἅγιον; pneûma hágion, sem artigo].”

De acordo com a “regra” trinitária, Pedro e João oraram para que os samaritanos recebessem uma “força” ou “atitude” divina, uma “dádiva” impessoal. Com a imposição da mão deles, os samaritanos teriam recebido tal “atitude divina”. No entanto, Simão percebeu que o que foi dado foi o Doador, a suposta “pessoa” do espírito santo, e não uma dádiva. Mas, em vez de querer receber o “Doador”, Simão pediu a “dádiva”.

Porém, visto que tal diferenciação gramatical não tem nenhum impacto interpretativo, fica fácil entender que as alusões ao espírito santo (com e sem artigo) referem-se à mesma coisa: a força ativa, ou energia impessoal, de Deus.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *