Image Map











domingo, 29 de abril de 2018

Depoimento de um ex-trinitarista




         Jesus afirmou: “Vocês conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (João 8:32) Isso tem ocorrido com milhões de pessoas, ao passo que aceitam dar consideração às claras verdades da Palavra de Deus. A exemplo disso, temos as cândidas expressões de um ex-defensor da doutrina da Santíssima Trindade, cuja redação segue abaixo em itálico:

          Deparei-me pela vez primeira (confesso) com um conteúdo que contesta o ensino acerca da trindade, ou que Deus é, na verdade, uma trindade. Se ouvisse isto de alguém, aleatoriamente, com toda certeza o trataria como blasfemador. Fiquei um tanto quanto impressionado com a força da argumentação e, principalmente, com o embasamento bíblico dessa visão, compreensão ou entendimento (como queiram). Aprendi (me foi ensinado), tanto no catolicismo como no protestantismo, que Deus é, na verdade, uma trindade, ou seja, três pessoas distintas, e que Jesus (Filho) e Deus (Pai) são um, e assim por diante – “eu e o pai somos um”; “quem me vê, vê o Pai” (por que Jesus afirma isto se são duas pessoas distintas?).

          Porém, a passagem de 1 Coríntios 15:27-28 (e a interpretação dada em vosso artigo), me fez refletir muito. Confesso que os textos mexeram muito com minha cabeça e me levam a pensar e repensar muito sobre eles, exatamente devido ao embasamento utilizado, em contraposição à interpretação que os “trinitaristas” dão aos textos bíblicos para respaldar seu entendimento.

          Pois bem, o que busco é a melhor compreensão possível desta visão com que agora, pela vez primeira, entro em contato. Se possível gostaria de que me enviassem texto resumido, com suma deste entendimento, de forma simplificada (embora embasada pelos argumentos e textos principais) para que eu pudesse ter uma melhor compreensão!

          É que os artigos a que tive acesso (apesar de muito completos), contêm muita informação (isso deveria ajudar e, num segundo momento, vai ajudar muito); mas, em princípio, eu gostaria de obter a suma deste entendimento de uma forma mais simplificada para poder entender melhor.

          Creio que ficaremos em contato por algum tempo, pois realmente fui impactado e quero me certificar de que o que me foi ensinado estaria mesmo errado, para que eu possa mudar. Achei tudo isto muito sério, uma vez que milhões de pessoas aprenderam como eu aprendi; e o que é mais sério ainda, estão repassando o que aprenderam, da forma como aprenderam.

   Muitos textos cujo sentido agora ficam dúbios me vêm constantemente à cabeça e me ponho a pensar sobre o verdadeiro sentido dos mesmos. Como por exemplo, João 1:1-2; João 1:3 ...  Há de se questionar o fato de tudo pedirmos “em nome de Jesus?”, de batizarmos em nome do Pai, do Filho e do espírito santo? De sempre nos cumprimentar em nome de Jesus? Fomos ensinados a cumprimentar e dar as boas-vindas ao espírito santo quando nos levantamos de manhã. Nos cumprimentamos com a paz do senhor Jesus. 

          Em Cristo Jesus,

          A. R.

          [Fim da escrita dele.]

          
          Resposta dada:

          Caro A. R.:

          Que também a paz do Senhor esteja com você.

          Fico muito contente de que você está verificando sinceramente as evidências bíblicas sobre o assunto da identidade de Deus.

          Resumidamente, a doutrina da Trindade se baseia em dois pilares:

          1) A alegada existência de três Pessoas divinas distintas entre si que formam um único Deus;

      2) A coigualdade dessas supostas três Pessoas quanto ao poder, autoridade e eternidade.

          Quanto à premissa número 1, há ampla evidência bíblica de que o espírito santo não é uma Pessoa espiritual, e sim uma energia ou força impessoal que emana do próprio Deus. Veja o artigo “O ‘Espírito Santo’ é uma pessoa?”

          Com respeito à premissa número 2, temos o claro fato bíblico de que o Filho, o nosso Senhor Jesus Cristo, já em sua posição glorificada no céu após sua ressurreição, se refere ao Pai como “meu Deus”. – Apocalipse 3:2, 12.

          Se uma das supostas Pessoas da Trindade é Deus da outra Pessoa, é óbvio que não há coigualdade!

          Quaisquer dúvidas com relação às passagens bíblicas referentes ao tema, fique à vontade para me escrever.

          E que “o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo” continue a lhe ajudar no progressivo conhecimento das Escrituras Sagradas. – 2 Coríntios 1:3.

          Grande abraço!

          [Fim da resposta.]


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




5 comentários:

  1. Faz tempo que venho sugerindo um artigo sobre Hebreus 7:1-3, mas ninguém sequer aprova meu comentário. A minha dúvida era se Hebreus 7:1-3 realmente destaca Jesus como eterno. Os versículos em questão dizem:
    "Pois esse Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, foi ao encontro de Abraão quando este voltava da matança dos reis, e o abençoou,2  e Abraão lhe deu um décimo de tudo. Em primeiro lugar seu nome, traduzido, significa “rei da justiça”, e além disso ele é rei de Salém, isto é, “rei da paz”.3  SEM PAI, mãe, sem GENEALOGIA, SEM PRINCÍPIO DE DIAS nem fim de vida, mas FEITO SEMELHANTE AO FILHO DE DEUS, ele permanece sacerdote para sempre."
    Sempre acompanho o site e admiro o trabalho do irmâo, abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Vyktor:

      Um artigo foi preparado a respeito de sua pergunta. A demora nas respostas e nas publicações se deve ao fato de que este site recebe muitas perguntas. Mas todas elas são levadas em consideração dentro do tempo possível.

      Fico contente de saber que aprecia os artigos deste site. Abraços!

      Excluir
    2. Ansiosa pelo artigo, também andei pensando nesta questão de Hebreus 7:1-3. Também espero a parte 2 sobre a confiabilidade da TNM, visto que os opositores (pessoas mentecaptas e geralmente ignorantes da Bíblia) sempre batem nessa questão.

      Excluir
    3. O ponto desses versículos não é a comparação da pessoa de Jesus como a de Melquisedeque (pois temos a certeza que Melquisedeque teve pai, mãe e morreu como resultado da morte adamica), o ponto em questão é o sacerdócio de mequisedeque, que não se tem registro de quem lhe antecedeu e quem o subtituiu como tal. Veja perguntas dos leitores em w93 15/11.

      Excluir
  2. O eterno em que sentido? Jesus hoje é Rei e sumo sacerdote, mas depois do Reino milenar, o próprio devolvera para Jeová. Mas fica a pergunta, oq que acontecerá com Jesus depois disso? Claro que não posso afirmar, mas lendo o texto de Heb 7: 1-3 o final me chama a atenção e deixa luz sobre o papel de Jesus depois dos mil anos. O final do de heb 7:3 diz ... ele permanece sacerdote para sempre.

    Parabéns pelos artigos e vamos esperar os próximos.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *