Image Map











domingo, 3 de maio de 2020

O peixe é um símbolo cristão?



Um leitor escreveu:

Assim como a cruz, o símbolo do peixe que vemos em alguns carros pela rua também tem origem pagã? Como ele foi introduzido no “cristianismo”?

Desde já agradeço.

Resposta:

O periódico Despertai! (22/5/77, p. 28), sob o tema “Tem o cristianismo um símbolo visível?”, discorreu o seguinte a respeito:

Que dizer do símbolo dum peixe? Tem-se encontrado objetos que remontam até ao segundo século E. C. e que trazem tal figura junto com a palavra grega para peixe, ICHTHYS. Muitos entendem que isso é um monograma da expressão grega Iesous CHristos THeou, Yios Soter, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”. É o peixe realmente um símbolo cristão?

Segundo The Interpreter’s Dictionary of the Bible (Dicionário Bíblico do Interpretador), os peixes aparecem com frequência nos antigos simbolismos pagãos, não raro à parte de cenas aquáticas. “Em tais casos”, comenta esta obra de referência, “pareceria ter significado simbólico, possivelmente representando deidade, poder, fecundidade, etc.”.

Esta mesma publicação comenta ainda que certos judeus adotaram o uso do símbolo do peixe por obtê-lo de costumes religiosos pagãos, acrescentando: “É provável que as considerações mencionadas [neste respeito] sejam, em parte, responsáveis pelo aparecimento do peixe na arte das mais antigas catacumbas cristãs. Desde quando a palavra grega para ‘peixe’ (ichthys) veio a ser interpretada como monograma para ‘Jesus Cristo, o Filho de Deus, Salvador’ . . . nós não sabemos; mas, uma vez feita tal identificação, o peixe tornou-se um símbolo padrão cristão.” – Negrito acrescentado.

Segundo o Prof. Felipe Aquino, Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova, “os cristãos usavam o peixe para se identificar e não serem perseguidos”[1].

Um site evangélico explicou:

O Peixe foi um dos primeiros símbolos do cristianismo. Os cristãos para se identificarem desenhavam no chão o peixe, assim podiam conversar sobre Cristo com outro cristão, sem correr o risco de ser atacado por um perseguidor, hoje esse símbolo continua a ser usado por algumas denominações cristãs e com o passar dos tempos essa figura veio se associando ao Cristianismo.

Tornando o mais famoso acróstico da Antiguidade e de toda a História, sem dúvida, foi criado pelos primitivos cristãos.[2]

Ivenise Teresinha Gonzaga Santinon, Doutora em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo e Professora doutora na Pontifícia Universidade Católica de Campinas-SP, faz alusão à predominância do peixe na vida judaica, tanto civil quanto religiosa, bem como sendo o alimento mais citado no Novo Testamento, incluindo o fato da metáfora de Jesus ao indicar que os cristão seriam “pescadores de homens”, e relaciona esse fundo histórico com o surgimento do peixe como acróstico e símbolo cristão. Observe o que ela escreveu:


Juntando a importância do peixe na vida do povo e a fé que o povo havia adotado, as letras iniciais da frase grega Iesous Christós, Theou Hyiós, Soter (Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador) formou o acróstico do animal ichthus (peixe).

[…]

[…] A imagem do peixe ainda hoje é preservada nas catacumbas onde os cristãos primitivos se encontravam para praticar secretamente a fé e celebrar os cultos.

Estudiosos do cristianismo antigo consideram que o acróstico do peixe foi fundamental para a difusão da Igreja primitiva nos primeiros séculos da era cristã.[3]

Tassos Lycurgo, Pós-Doutor em Apologética Cristã (pela Oral Roberts University, EUA), comentou o seguinte a respeito do tema:

[…] os cristãos perseguidos nos primeiros séculos se sentiram na necessidade de se reunir e de ter um código que os identificasse como cristãos. Em razão disso, entre outras coisas, criaram um símbolo que os identificava como pessoas que adoravam o único e verdadeiro Senhor: Jesus Cristo, filho de Deus, o Salvador.

[…] na língua grega, o termo “Jesus Cristo, filho de Deus, o Salvador” se escreve assim: “ησος Χριστός, Θεο ͑Υιός, Σωτήρ”[…]

[…]

[…] quando eles pegaram as primeiras letras dessa frase, sabe o que eles formaram? Sabe qual foi o acrônimo que apareceu?

Exato! As letras formaram o nome “peixe” em grego. […]

Veja que peixe, em grego, quer dizer “χθύς”. Escrevendo em letras maiúsculas, temos “ΙΧΘΥΣ”, ou Ichthus, como muitos dizem. Então peixe, na realidade, quer dizer que a pessoa crê em Jesus, que também ele é filho de Deus e que também é o Salvador. O peixe, então, representa elementos centrais do Cristianismo e servia para identificar os cristãos. Era comum um cristão, ao encontrar outra pessoa, fazer um risco no chão.



O outro, então, completava o desenho formando o peixe. Dessa forma, identificavam-se mutualmente como seguidores de Cristo.



[…]

Por fim, é importante deixar claro que este simbolismo tem valor histórico, tem valor estético, mas apenas isso. A marca que hoje em dia verdadeiramente temos de levar a todo lugar é a de Deus dentro de nós, a do Espírito de Deus, que nos dá força e coragem para levar com sabedoria o Evangelho adiante, transmitindo a toda criatura a mensagem de amor e esperança em Cristo Jesus.[4] – Negrito acrescentado.

Assim, pelo que parece, em um dado momento do desenvolvimento do cristianismo, a palavra grega para “peixe” foi usada como monograma a fim de identificar os que professavam a fé em Jesus Cristo. Porém, biblicamente, Jesus Cristo não instituiu nenhum símbolo para representar o cristianismo.


Notas: 

[1] AQUINO, Felipe. Editora Cléofas. O que significa o ‘símbolo do peixe’ para nós cristãos? 4 de dezembro de 2019. Disponível em: <https://cleofas.com.br/o-que-significa-o-simbolo-do-peixe-para-nos-cristaos/>

[2] Colégio Americano Batista. O significado do peixe para os cristãos. Disponível em: <http://colegioamericanobatista.com.br/blog/o-significado-do-peixe-para-os-cristaos/>.

[3] SANTINON, Ivenise. Revista Campo & Cidade. O peixe, um dos símbolos do cristianismo. Disponível em: <http://www.campoecidade.com.br/o-peixe-um-dos-simbolos-do-cristianismo/>.

[4]LYCURGO, Tassos. Blog Defesa da Fé. O que aquele peixinho do Cristianismo quer dizer mesmo? Disponível em: < https://www.defesadafe.org/single-post/icthus>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




 




3 comentários:

  1. O que aconteceu com o peixe, sendo usado pelos primeiros cristãos para se identificarem, pode ser assemelhado ao que hoje às testemunhas de Jeová fazem, quando passaram a usar a sigla "JW" como marca registrada para se identificarem como organização. A sigla "JW" resume a essência do grupo identificado por ela: Pessoas que acreditam e defendem o Deus Jeová e dão testemunho sobre Ele e tudo o mais que se relaciona a Ele, como Seu Filho Jesus Cristo, nosso Salvador, e sobre o Reino de Cristo de mil anos que trará a verdadeira paz para a Terra.
    Portanto, eu acho plenamente aceitável que os primeiros cristãos tenham usado o símbolo do peixe sem que isso tenha ligação nenhuma com o paganismo. Foi algo espontâneo e necessário para eles, que viveram intensa perseguição durante os primeiros séculos de cristianismo. Não é saudável nem inteligente querer ver paganismo em tudo sem ANTES verificar o fundo histórico onde alguma prática surgiu e porque. Um cristão usar o símbolo do peixe para se identificar como cristão não tem nada de paganismo, assim como não há nada de pagão as Testemunhas de Jeová usarem a sigla JW ou um desenho de uma Torre "╚||||╝" como símbolos de identidade. Os cristãos dos primeiros séculos fizeram o mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Artigo interessante! Muito esclarecedor.

    ResponderExcluir
  3. É exatamente isso, essa pesquisa é
    verdadeira. Um abraço a todos.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *