Image Map











domingo, 4 de outubro de 2020

Como deve ser traduzido Deuteronômio 32:43? Foi citado em Hebreus 1:6?

Um leitor trouxe a este site uma interessante questão. Observe o que ele escreveu:

Olá, de novo. ... Pergunta: É corrupção da LXX [Septuaginta] ao fazer um acréscimo em Deuteronômio 32:43, ou é o Texto Massorético que está corrompido por não ter citado a parte que consta na LXX, que, de acordo com alguns, foi citado em Hebreus 1:6? Muito obrigado por seus comentários a esse respeito.

Resposta:

A maioria das traduções verte Deuteronômio 32:43 de acordo com o Texto Massorético, a exemplo da Tradução do Novo Mundo, que verte como segue: “Alegrem-se, nações, com o Seu povo, pois ele vingará o sangue dos seus servos, trará vingança sobre os seus adversários E fará expiação pela terra do seu povo.” 

A Versão dos Setenta, também conhecida como Septuaginta, verte da seguinte forma: “Alegrai-vos, ó céus, com ele, e que todos os anjos de Deus o adorem; alegrai-vos, gentios, com seu povo, e que todos os filhos de Deus se fortaleçam nele; porque ele vingará o sangue de seus filhos e ele dará vingança e recompensará a justiça a seus inimigos, e recompensará aqueles que o odeiam; e o Senhor purificará a terra de seu povo.” (Brenton Septuagint Translation) Algumas traduções seguem a Septuaginta, a exemplo de New Living Translation, English Standard Version, Berean Study Bible, Contemporary English Version. 

A parte que se encontra diferente foi destacada na nota de rodapé da Tradução do Novo Mundo Com Referências, como segue: “‘Alegrai-vos, ó céus, com ele, e adorem-no todos os anjos de Deus. Alegrai-vos, ó nações, com o seu povo, e fortaleçam-se nele todos os filhos de Deus’, LXXBagster. Veja He 1:6; Rolo do Mar Morto 4QDeut.q.” O texto “alegrai-vos, ó céus, com ele, e que todos os anjos de Deus o adorem; … e que todos os filhos de Deus se fortaleçam nele” constitui a parte diferente. 

Alguns entendem que o escritor de Hebreus citou Deuteronômio 32:43 em Hebreus 1:6, onde lemos: “Mas, ao trazer novamente o seu Primogênito à terra habitada, ele diz: ‘Que todos os anjos de Deus lhe prestem homenagem.’” Nesta linha estão E.W. Bullinger e Adam Clarke. Por outro lado, o perito Albert Barnes teceu motivos pelos quais ele acreditava que Hebreus não fez referência a Deuteronômio 32:43, e sim ao Salmo 97:7. Observe abaixo as razões delineadas por ele: 

(1) uma é que a passagem não está no hebraico; e parece dificilmente crível que, ao escrever para Hebreus, e para aqueles que residiam no próprio país onde as Escrituras Hebraicas eram constantemente usadas, ele aduziria como texto de prova uma doutrina importante que não estava em suas Escrituras. 

(2) segundo, é que ele é omitido em todas as versões antigas, exceto na Septuaginta. 

(3) em terceiro lugar, é impossível acreditar que a passagem em questão em Deuteronômio tenha alguma referência ao Messias. Não está relacionado à sua “introdução” ao mundo. 

[…] 

Além disso, não há a menor evidência de que algum dia os judeus devessem ter tal referência; […] [A citação] É um “texto de prova”, e Paulo evidentemente pretendia ser entendido como dizendo que aquela passagem tinha uma referência “justa” ao Messias. Além disso, é evidente que se admitiria ter essa referência por aqueles a quem ele escreveu. É moralmente certo, portanto, que essa não foi a passagem que o escritor pretendia citar. A probabilidade é que o escritor aqui se referisse ao Salmo 97:7 (no Salmo da Septuaginta 96:7). Nesse lugar, o hebraico é: “adorai todos os deuses” (kaal ‘elohiym – “todos vós elohiym”). 

Na Septuaginta é: “Que todos os seus anjos o adorem”; onde a tradução é literal, exceto que a palavra “Deus” – “anjos de Deus” – é usada pelo apóstolo em vez de “dele” – “todos os seus anjos” – como na Septuaginta. A palavra “deuses” – ‘elohiym – é traduzida pela palavra “anjos” – mas a palavra pode ter esse sentido. Assim, é processado pela Septuaginta; em Jó 20:15; e no Salmo 8:6Salmo 137:1. […] A interpretação justa da passagem seria, então, se referir a “seres angelicais” – e o mandamento no Salmo 97: 1-12 é que eles prestem homenagem ao Ser ali referido. A única questão então é se o Salmo pode ser considerado adequadamente como tendo alguma referência ao Messias. O apóstolo usou de maneira justa e apropriada essa linguagem como referência a ele? Sobre isso, podemos observar: 

(1) Que o fato de ele usá-lo assim pode ser considerado uma prova de que seria admitido pelos judeus em seu tempo, e torna provável que fosse de fato usado.[1]

 

Conclusão

O Texto Massorético possui evidência histórica de ter sido compilado de modo extremamente meticuloso pelos escribas judeus. Por outro lado, a versão Septuaginta é uma tradução em grego do texto hebraico original, e não é uma tradução literal. Em algumas passagens, assemelha-se mais a uma tradução livre, ou paráfrase. Por estas razões, a maioria das traduções da Bíblia verte de acordo com o Texto Massorético, hebraico. O próprio contexto do capítulo 1 de Hebreus parece demonstrar que o escritor de Hebreus não citaria do texto de Deuteronômio 32:43 na Septuaginta, e sim do Salmo 97:7 conforme se encontra na Septuaginta.

 

Nota:

[1] Estudo de Hebreus 1:6 – Comentado e Explicado. bibliaco. Postado em 14 de março de 2020. Disponível em: <https://versiculoscomentados.com.br/index.php/estudo-de-hebreus-1-6-comentado-e-explicado/>.

Referências:

Deuteronômio 32:43. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/deuteronomy/32-43.htm>.

Deuteronômio 32:43. Septuaginta. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/sep/deuteronomy/32.htm>.

Deuteronômio 32:43. Septuaginta. Deutsche Bibel Gesellschaft. Disponível em: <https://www.academic-bible.com/en/online-bibles/septuagint-lxx/read-the-bible-text/bibel/text/lesen/stelle/5/320001/329999/ch/0b89294002b40812b31018ccd0148821/>. 

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová. 

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 
 

 

 


 


2 comentários:

  1. É importante observar que existe um fragmento dos Manuscritos do Mar Morto, 4Q Deutq, escrito em Hebraico que contém sim a parte inicial que diz:
    "Alegrem-se, céus, com ele e adorem ele os deuses..."
    É justamente este fragmento que é o citado na nota da TNM com Referências.
    A foto deste fragmento encontra-se no link a seguir:
    https://www.deadseascrolls.org.il/explore-the-archive/image/B-280818
    São vários fragmentos na imagem. O fragmento em questão é o maior da imagem, do lado esquerdo da foto.
    Portanto, existe a LXX e também o fragmento 4Q Deutq hebraico entre os Manuscritos do Mar Moto, duas fontes que trazem Deuteronômio 32:43 com o trecho que não consta no Texto Massorético.
    A minha opinião é de que o Texto Massorético sofreu sim alguns ataques de escribas "malandros" que corromperam alguns trechos do texto original com o passar dos séculos.
    A própria TNM com Referências. no Apêndice, tem um estudo que revela 134 mudanças que os escribas fizeram no texto em partes que eles consideravam de alguma forma o texto original merecedor de alteração.
    Então eu acho que a Septuaginta é a Janela para o passado que nos mostra como seria o texto hebraico original, o qual foi usado como base para a tradução dos 70.
    A Septuaginta é fundamental, pois ela, apesar de não ser uma tradução literal, conservou importantes detalhes que hoje nos revelam que o Massorético do ano 1000 Depois de Cristo introduziu algumas alterações que não existiam no texto hebraico que os 70 judeus tinham à disposição uns 200 anos Antes de Cristo, quando a LXX foi feita.

    ResponderExcluir
  2. Excelente aporte.
    Gracias por su información.
    Un saludo cordial.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *