Image Map











domingo, 11 de janeiro de 2015

A parábola do trigo e do joio indica que haveria apenas uma religião verdadeira no tempo do fim? – parte 2




     Como Isaías 2:2 e 3 poderia se cumprir, se cada um entendesse a Bíblia do seu próprio modo?

Certo leitor comentou sobre a Parte 1 deste tema:

“O fato é que o trigo está no meio do joio, não separado dele; e na parabola diz que primeiro é reunido o joio, depois o trigo. E, na reunião do joio, ele é destruído imediatamente sem um intervalo de tempo de espera. Não prova isso o ponto de vista dos que defendem que a parábola fala de cristãos verdadeiros e de falsos, independente de uma organização religiosa exclusiva? Pois a parabola diz que o joio não está separado do trigo num grupo só grupo, nem o trigo está separado do joio num só grupo distinto.Também, o texto irmão de 1 Coríntios 1:10 não exige uniformidade total em crenças. O contexto mostra que nem de crenças se estava falando: o assunto em pauta eram as divisões sectárias, ou seja, ter líderes humanos, não assuntos doutrinais.”

Resposta:

1) O FATOR TEMPO

A parábola mostra que o trigo e o joio ficaram juntos ATÉ a “terminação do sistema de coisas” – o tempo da “colheita”. Mas no período chamado de “terminação do sistema” seriam separados. – Mt 13:30.

O grande problema em relação à cristandade entender essa ilustração tem a ver com algumas traduções que usam, as quais, em vez de verterem corretamente a expressão syntéleia aiõnós por “terminação dum sistema de coisas” (NM), a traduzem por “o fim do mundo”. (Mt 13:39; Al, ACRF; IBB, Ave Maria, BJ) Jesus havia dito que “o campo é o mundo [kósmos]”. – Mt 13:38.

Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 3, pp. 609-610) comenta sobre isso:

“Algumas traduções, tais como a versão Almeida, edição revista e corrigida, usam ‘mundo’ para traduzir tanto kó•smos como ai•ón nestes versículos. No entanto, torna-se claro que o lavrador da ilustração não queimou o ‘campo’, representando o ‘mundo’, mas apenas o ‘joio’. Portanto, o que acaba ou ‘termina’ não é o ‘mundo’ (kó•smos), mas o ‘sistema de coisas’ (ai•ón).” 

Além disso, a ilustração fala de uma “terminação” que levaria ao fim e não do próprio “fim”. Portanto, a “colheita” ocorreria num período de tempo, que posteriormente levaria à destruição dos da classe do “joio” e à salvação dos da classe do “trigo”, no fim dessa terminação.

A parábola não diz que o joio é destruído imediatamente. Note a expressão usada: “O amarrai em feixes PARA SER queimado.” A preposição prós (para) ocorre com o acusativo no sentido de alvo: para, a fim de, para o propósito de. A preposição neste caso não indica tempo, e sim propósito.

Sobre o joio ser reunido PRIMEIRO para ser queimado, note o comentário da revista A Sentinela de 15 de março de 2010:

“Pouco depois do início dos últimos dias, ou ‘terminação dum sistema de coisas’, começou o julgamento para os que afirmavam ser cristãos genuínos — quer fossem realmente ‘filhos do reino’, quer ‘filhos do iníquo’. ‘Primeiro’, Babilônia, a Grande, caiu e, ‘depois’, os filhos do Reino foram ajuntados no início da colheita.” – P. 22, par. 11.

2) UM ÚNICO GRUPO RELIGIOSO ORGANIZADO

Quanto ao trigo ficar separado do joio num só grupo distinto, Jesus falou sobre “ajuntar o trigo ao meu celeiro”. – Mt 13:30.

A obra Estudo Perspicaz das Escrituras (vol. 1, p. 684), tece o seguinte comentário:

“‘O trigo’ seria ajuntado no ‘celeiro’ de Deus, a restabelecida congregação cristã, onde teria o favor e a proteção de Deus.” 

O livro “Adore o Único Deus Verdadeiro” (p. 179, par. 9) declara:

“Depois da Primeira Guerra Mundial, todos os que afirmavam ser cristãos foram separados em duas classes: (1) O clero da cristandade e seus seguidores, que passaram a dar forte apoio à Liga das Nações (agora Nações Unidas), ao mesmo tempo apegando-se às suas lealdades nacionais, e (2) os cristãos verdadeiros dessa era pós-guerra, que deram seu pleno apoio ao Reino Messiânico de Deus, não às nações do mundo. (João 17:16) Estes mostraram ser verdadeiros servos do Reino de Deus por realizarem a pregação das “boas novas do reino” em toda a Terra. (Mateus 24:14)”

Em harmonia com isso, temos as palavras de Revelação 18:4: “Saí dela [de Babilônia, a Grande], POVO MEU.” Bem, se fosse para todos os verdadeiros cristãos ficarem nas várias igrejas da cristandade ou até em outras religiões não cristãs não haveria necessidade de haver essa ordem.

Também, temos profecias que apontam para a restauração da adoração verdadeira unida:

“Na parte final dos dias [dos atuais últimos dias] terá de acontecer que o monte da casa de Jeová [sua enaltecida adoração verdadeira] ficará firmemente estabelecido acima do cume dos montes [acima de qualquer outro tipo de adoração] . . . e a ele terão de afluir os povos. E muitas nações certamente irão e dirão: ‘Vinde, e subamos ao monte de Jeová e à casa do Deus de Jacó; e ele nos instruirá sobre os seus caminhos e nós andaremos nas suas veredas.’ ” — Miquéias 4:1, 2.
“Montes”, na Bíblia, figuram nesse contexto associados à adoração. – De 12:2; Je 3:6; Ez 18:6, 11, 15; Os 4:13; Estudo Perspicaz, vol. 3, p. 24.

Também, a pregação mundial das boas novas, profetizada por Jesus em Mateus 24:14, só poderia ser feita de um modo organizado e com uma mensagem harmoniosa por um único grupo internacional de cristãos. 

Com relação a 1 Coríntios 1:10 embasar a união em crenças, temos o seguinte a considerar:

Na expressão “que não haja entre vós divisões”, a palavra grega para “divisões” é uma forma de σχίσμα (skhísma), e na mesma carta Paulo a usa em paralelo com “seitas”, tradução do grego hai•ré•seis, sendo que esta última palavra grega deu origem à palavra portuguesa “heresia” (doutrina falsa). – 1Co 11:18, 19.

Para uma consideração adicional, veja o artigo “As Testemunhas de Jeová são a religião verdadeira?”, neste blog, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/10/as-testemunhas-de-jeova-saoa-religiao.html

Siglas das traduções usadas:
ACRF: Tradução Almeida Corrigida e Revisada Fiel
Al: Tradução Almeida Revista e Corrigida
BJ: Bíblia de Jerusalém
IBB: Tradução Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira
NM: Tradução do Novo Mundo


Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *