Image Map











segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Debate sobre a Trindade – Parte 2



Após a refutação que fiz na parte 1 (queira ver), o referido José Raimundo escreveu o seguinte [o texto foi reproduzido como ele escreveu]:

“JESUS é o Criador sim,João 1:1,2,3,4 João chama Ele de verbo,verbo é uma palavra, mas não é substantivo,verbo é uma palavra em ação,e porque João chama Ele de verbo,e diz que Ele criou todas as coisas e nada do que foi feito se fez?,respondo:João focalizou o verbo em gêneses 1:26, façamos o Homem a nossa imagem e semelhança,o verbo está no plural, é mais de uma pessoa fazendo,João é uma testemunha ocular de JESUS,ele viu JESUS pronunciar seu atributos divinos,ele viu JESUS dar ordem a natureza,ele viu JESUS dizer ser o Senhor da lei e do tempo,ele viu JESUS perdoando pecado enquanto os Homens murmuravam em pensamento quem pode perdoar pecado senão DEUS,os Homens, estavam certos mas não sabia que JESUS é DEUS,com certeza João viu a morte de Estevão e viu o Mártir de joelho invocando o nome de JESUS como SENHOR,pedindo para perdoar seus algoses e pedindo para receber seu espírito;veja a igualdade das duas pessoas maravilhosas,o corpo volta ao pó e o espírito volta a DEUS,quem recebe espírito dos mortos é DEUS e não Anjo,JESUS não é Anjo mas é DEUS”

Resposta do Apologista:

De volta a João, capítulo 1:

Prezado José Raimundo:

Com todo o respeito para com sua pessoa, tenho a dizer que você fez uma confusão gramatical. A palavra “verbo” é um substantivo. O mesmo se dá com o seu correspondente em grego em João 1:1 – lógos.

O Dicionário Priberam define “verbo” assim:

“ver·bo |é| (latim verbum, -i, palavra) substantivo masculino. 1. Palavra.”

Quanto à sua afirmação seguinte: “verbo é uma palavra em ação.”

Acontece que “verbo” não é uma palavra que só descreve ação. Ela também exprime estado (condição), que não envolve uma ação. São os chamados verbos estativos. Exemplos: ter, permanecer, situar-se, ser, estar. Então, sua afirmação constitui uma meia verdade (pois ela oculta verdades que desmoronam seu argumento) e não fornece subsídios para relacionar a palavra “verbo” aplicada a Jesus com a AÇÃO de criar, pois verbo não exprime apenas ação.

Você afirmou: “João … diz que Ele criou todas as coisas.”

Mais uma afirmação falsa. Em parte alguma lemos que ‘o Verbo criou todas as coisas”, expressão que poderia ser vertida em grego por: ho lógos panta  éktisen. O verbo éktisen (“criou”), declinação de ktízo, não é usado em João 1:1-4.

O que se encontra escrito em João 1:3 é: panta di’autoû egéneto (tudo POR MEIO (ou: POR INTERMÉDIO) dele veio a existir).

A Almeida Atualizada traduz “por intermédio dele.”

A mesma expressão di’autoû (“por intermédio dele” ou “por meio dele”) é usada em João 1:7, que afirma sobre João Batista:

Este veio como testemunha, a fim de dar testemunho da luz, para que todos cressem por meio dele” (Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira); “por intermédio dele” (Almeida Atualizada).

A Almeida corrigida traduz “por ele” Fica uma tradução esquisita: “para que todos cressem por ele.” O que soa melhor? “Cressem por ele” ou “cressem por meio dele”?

Também, não se usa o verbo “criar”, que é somente atribuído a Deus, o Pai. Como exemplo, note Efésios 3:8-11:

“A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo,  e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas,  para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Note que o Deus “que criou todas as coisas” não é Jesus, pois esse Deus que tudo criou “estabeleceu em Cristo Jesus” seu eterno propósito.


Com relação A Gênesis 1:26:

Você afirmou corretamente quando disse: “é mais de uma pessoa fazendo.” De fato, o verbo hebraico usado nesse texto é ‛a·sáh, que significa “fazer”. É diferente de “criar” (ba·rá’), usada em Gênesis 1:27:

“E Deus passou a criar o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.”

Observe que, quando se fala de “criar”, a ação é atribuída a DEUS, e o verbo ESTÁ NO SINGULAR.

Portanto, Jesus participou na criação como um “aluno” (Provérbios 8:30, Almeida Corrigida) ou “mestre de obras” (Provérbios 8:30, Tradução do Novo Mundo), alguém que executa as tarefas do Engenheiro Chefe.

Em harmonia com esse fato, Jesus atribui a seu Pai o papel de Criador, conforme lemos em Mateus 19:4-6:

“Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” – Almeida Atualizada.

Você perguntou: “quem pode perdoar pecado senão DEUS?”

Tentando com isso provar que Jesus é Deus, pois ele perdoou pecados. No entanto, o próprio Jesus afirmou sobre seus apóstolos: “Se perdoardes os pecados de quaisquer pessoas, ficam-lhes perdoados; se retiverdes os de quaisquer pessoas, ficam-lhes retidos.” (João 20:23) Isto mostra que os apóstolos, por uma operação do espírito santo, receberam a autoridade ímpar de perdoar ou de reter pecados. Portanto, Jesus, sendo o maior representante de Deus, foi dotado da autoridade de perdoar e de reter pecados.

Quanto a ser somente Deus quem recebe o espírito, ou força de vida, dos mortos, você está equivocado.

Jesus declarou:

Pois, assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também concedeu ao Filho ter vida em si mesmo. 27 E deu-lhe autoridade para julgar, porque é Filho do homem. 28 Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz 29 e sairão, os que fizeram boas coisas, para uma ressurreição de vida, os que praticaram coisas ruins, para uma ressurreição de julgamento. 30 Não posso fazer nem uma única coisa de minha própria iniciativa; assim como ouço, eu julgo; e o julgamento que faço é justo, porque não procuro a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” - João 5:26-30.

Então, Jeová Deus deu autoridade ao Filho para ressuscitar os mortos e fazer o julgamento deles. Diante disso, Jesus, no tempo designado por Deus, devolverá o espírito (força de vida) a todos os que estão nos túmulos memoriais, ressuscitando-os.

Quanto a Jesus ser um anjo:

Isso está em harmonia com o significado da palavra anjo: mensageiro. Sendo o Verbo, ou a Palavra, Jesus é o principal porta-voz de Deus; portanto, Seu mensageiro.

A Bíblia faz referência a Jesus na sua existência pré-humana como sendo o anjo que Jeová designou para conduzir os israelitas à Terra Prometida. Lemos em Isaías 63:9: “Seu próprio mensageiro pessoal os salvou.” Outras traduções vertem por “o anjo da sua face”, (Almeida Corrigida) e “o Anjo da sua presença”. (Almeida Atualizada). Ele é mencionado como “um anjo” e chamado por Jeová de “meu anjo”.  – Êxo. 23:20, 23; 32:34.


Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte:
o blog oapologistadaverdade.blogspot.com



2 comentários:

  1. Fico em dúvida de uma coisa: O Senhor José Raimundo é trinitário ou unicista? Pelo seus argumentos, ele maius parece ser um unicista.

    ResponderExcluir
  2. João 1:3,4 "Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência. O que veio à existência por meio dele foi a vida, e a vida era a luz dos homens."

    Esse trecho que diz "à parte dele nem mesmo uma só coisa veio a existência", quer dizer que tudo que veio a existir, existiu em função dele e envolveu a sua presença, o que inclui ele mesmo, "quer dizer que ele se autocriou?" perguntam os zombadores, não é isso, quer dizer que no evento em que a primeira coisa surgiu, a Palavra estava envolvida, ela estava lá, não foi um acontecimento À PARTE DELA, ela estava presente.

    De toda forma, sabemos pela Bíblia que os termos totalizantes envolvendo "tudo", "todos" e "todas as coisas" necessitam de ser contextualizados. Por exemplo, além dele, temos Deus e o seu espírito, que não foram coisas feitas por meio dele, por isso todos os outros não é nenhum absurdo, mas uma palavra implícita no contexto das palavras aos Colossos. Aí vem alguém encher o saco dizendo que estamos fugindo de como está escrito ou mudando ou fazendo acréscimos na Bíblia Sagrada, ah vão amolar outros...

    Em Mateus 24:36 e Marcos 13:32 o Senhor Jesus confessa que aquele dia `Ninguém sabe, nem o Filho mas unicamente O PAI`, qual o membro da Cristandade Trinitária que vai se contentar em aplicar a passagem exatamente da forma literal como está escrita? Ninguém! Vão ter que driblar onde diz "nem o Filho" e ignorar o "unicamente o Pai" e ter de dobrar o pedaço onde diz "ninguém" para dar seu jeito de incluir o Espírito Santo de alguma forma com alguma manobra.

    Em João 17:3 o Senhor Jesus declara que apenas seu Pai é o ÚNICO Deus verdadeiro, qual deles vão aplicar o texto dessa forma exclusivista literalmente ao Pai como Jesus fez? Ninguém.

    Em João 14:28 Jesus admite que é menor que o seu Pai, quem na Cristandade vai concordar com ele? Não vão!

    Em 1 Corintios 8:6, Paulo afirma que o único Deus dos cristãos é o Pai (não é uma Trindade), então as igrejas dão o caso por encerrado e simplesmente concordam com Paulo? NÃO!!

    Em Romanos 16:27 se diz que Deus, identificado ali como o Pai, é "o único sábio", algum trinitário vai consentir que "A Primeira Pessoa" seja superior em sabedoria a "Segunda" e a "Terceira Pessoa"? Ninguém.

    Em Eclesiastes 9:5 o escritor inspirado diz que os mortos não tem consciência de absolutamente NADA. Concorda a Cristandade que os mortos estão incosciente? Not!

    Em Ezequiel 18:4 o profeta diz claramente que a alma pecadora MORRERÁ. Admite alguém nas igrejas chamadas "ortodoxas" a morte da alma? Não, ninguém!

    Ou seja, querem encher o saco das JW, as acusando de negar o entendimento literal e isolado de certos versos bíblicos (que saão claramente mal interpretrados e/ou mal traduzidos), sendo que quando as palavras simples da Bíblia vão diretamente contra suas doutrinas centrais e mais prezadas, eles dão todo tipo de voltas para não aceitar a simplicidade do que o texto diz. Poderia citar outros casos, temos o sangue e é interessante que alguns até NEGAM que Jeová seja o nome de Deus, mesmo lendo isso em sua própria bíblia usando sua própria tradução! E isso porque se gabam de seguir toda a Bíblia, como ela é "sem adicionar nem tirar nada".

    Voltando ao assunto ínicial, sobre "todas as coisas", Paulo explica para não haver dúvida:

    1 Corintios 15:27 27 Pois Deus “lhe sujeitou TODAS AS COISAS debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘TODAS AS COISAS foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *