Image Map











domingo, 31 de maio de 2015

Jeová é o Pai de Jesus? Jeová é um deus tribal?

 Fonte da ilustração:
http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1102014714


Fonte deste artigo: “Refutando a Trindade.”


É comum encontrarmos pessoas que dizem que Jeová Deus não é o Pai a quem Jesus sempre se referiu. Comentários como ‘Jeová é um deus cruel, ao passo que o Pai de Jesus é amoroso’, ‘Jeová é um deus tribal dos judeus’, além de outros, são repetidos vez após vez por pessoas na internet, bem como ao conversamos com pessoas no nosso dia a dia.

Este artigo visa, à base da Bíblia, esclarecer esses assuntos. Para isso, iremos analisar alguns textos bastante conhecidos e usados por todas as pessoas que se dizem cristãs.

Declaração do anjo à Maria

“Mas o anjo lhe disse: ‘Não tenha medo, Maria; você foi agraciada por Deus! Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo.’”  Lucas 1:30-32, NVI.

Vimos que Jesus é o Filho do Altíssimo. Quem é o Altíssimo, segundo a palavra da verdade de Deus? Veja o que a Bíblia diz: “Para que saibam que só tu, cujo nome é Jeová, és o Altíssimo sobre toda a terra”.  – Salmo 83:18, SBB.

Se Jesus é Filho do Altíssimo, e o Altíssimo é Jeová, então qual é o nome do Pai de Jesus? Bem óbvia a resposta, não é!?

Respostas de Jesus

Certa vez, quando tentado pelo Diabo, Jesus deu uma resposta esclarecedora sobre quem era o Pai dele. Vejamos esse relato na Bíblia. 

“O diabo o levou a um lugar alto e mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo. E lhe disse: ‘Eu lhe darei toda a autoridade sobre eles e todo o seu esplendor, porque me foram dados e posso dá-los a quem eu quiser. Então, se você me adorar, tudo será seu.’ Jesus respondeu: ‘Está escrito: “Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto.”’”  – Lucas 4:5-8, NVI.

Vejam que Jesus cita um mandamento. Reparem que Jesus disse que adorava somente uma pessoa: “o Senhor”. Quem era esse Deus e qual passagem citou Jesus? Novamente, vejamos na Bíblia:

“Temerás a Jeová teu Deus; servi-lo-ás e pelo seu nome jurarás”. (Deuteronômio 6:13, SBB) Ou, conforme vertido segundo a Bíblia Nova Versão Internacional: “Temam o Senhor, o seu Deus, e só a ele prestem culto, e jurem somente pelo seu nome.”

Vimos aqui que Jesus somente adorava a Jeová, seu Deus. ‘Mas  esse texto diz que Jeová era Deus de Jesus, não Pai’, alguns podem dizer. Deixemos que a Bíblia de novo nos esclareça.

“Jesus disse: ‘Não me segure, pois ainda não voltei para o Pai. Vá, porém, a meus irmãos e diga-lhes: Estou voltando para meu Pai e Pai de vocês, para meu Deus e Deus de vocês.’”  – João 20:17, NVI.

Percebem que o mesmo Deus de Jesus é também o seu Pai? Novamente vemos que Jeová é o Pai de Jesus, segundo a Bíblia.

Um segundo relato encontrado no livro de Marcos não deixa dúvida a quanto essa questão. Vejamos o relato.

“Um dos mestres da lei aproximou-se e os ouviu discutindo. Notando que Jesus lhes dera uma boa resposta, perguntou-lhe: ‘De todos os mandamentos, qual é o mais importante?’ Respondeu Jesus: ‘O mais importante é este: “Ouve, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, o Senhor é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças.”’”  – Marcos 12:28-30, NVI.

Aqui Jesus cita Deuteronômio 6:4, 5. Esse texto faz parte das Escrituras Hebraicas (“Velho Testamento”), Escrituras estas inspiradas por Jeová Deus. O povo judeu era exortado a adorar somente a Jeová Deus. Jesus, como exemplo perfeito em obedecer a Lei, seguia esse mandamento. Mas como esse texto mostra que Jeová era o Pai de Jesus? Veja a resposta.

“Todavia para que o mundo saiba que amo o Pai e que faço o que meu Pai me ordenou. (João 14:31, NVI) Se Jesus disse que o maior mandamento era amar a Jeová, e depois ele diz que ama o Pai, cumprindo assim perfeitamente a Escritura, a quem Jesus se referia quando dizia “Pai”? Julgue você mesmo, leitor.

Profecia a respeito de Jesus

“O espírito de Jeová está sobre mim, porque Jeová me ungiu para pregar boas novas aos mansos: enviou-me para sarar os quebrantados de coração, para apregoar liberdade aos cativos e abertura de prisão aos que estão encarcerados; para apregoar o ano aceitável de Jeová, e o dia da vingança do nosso Deus; para confortar a todos os que choram.”  – Isaías 61:1-2, SBB.

Veja o que a Bíblia fala sobre o cumprimento dessa profecia: 

“Ele foi a Nazaré, onde havia sido criado, e no dia de sábado entrou na sinagoga, como era seu costume. E levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías. Abriu-o e encontrou o lugar onde está escrito: ‘O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor.’ Então ele fechou o livro, devolveu-o ao assistente e assentou-se. Na sinagoga todos tinham os olhos fitos nele; e ele começou a dizer-lhes: ‘Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabaram de ouvir.’” – Lucas 4:16-21, NVI.

Vimos que o espírito santo de Jeová estaria sobre Seu ungido, ou escolhido. O espírito santo estava com Jesus, como ele mesmo afirma, provando assim que Jeová Deus escolheu Jesus, Seu Filho, para salvar a humanidade e pregar sobre o Reino. 

Mas a maior prova que Jeová é o Pai de Jesus está escrito em outro relato da Bíblia. Leiamos:

“Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento os céus se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. Então uma voz dos céus disse: ‘Este é o meu Filho amado, em quem me agrado.’”  – Mateus 3:16-17, NVI.

Que prova magnífica de que Jesus é o Filho de Jeová Deus! Esse relato confirma que o espírito santo estava com Jesus, assim como vimos no relato de Isaías, capítulo 61. Mas a maior prova são as próprias palavras do Soberano Senhor Jeová, ao afirmar com carinho que Jesus era o Seu Filho amado.

Como vimos, quem afirma que Jesus não era Filho de Jeová demonstra uma evidente falta de conhecimento bíblico. Mas, ainda assim, resta responder outra pergunta:

É Jeová o Deus tribal dos Judeus?

“Para que tudo se confirme, para que o teu nome seja engrandecido para sempre e os homens digam: ‘O Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, é Deus para Israel!’” – 1 Crônicas 17:24, NVI.

Usando essas palavras como modelo, algumas pessoas pensam que Jeová é apenas um ‘Deus local’, tribal, que os judeus resolveram adorar. Mas não é isso o que a Bíblia ensina. Vejamos algumas passagens que mostram que Jeová é o Deus de todas as nações.

“Deus é Deus apenas dos judeus? Ele não é também o Deus dos gentios? Sim, dos gentios também, visto que existe um só Deus, que pela fé justificará os circuncisos e os incircuncisos.” – Romanos 3:29, 30, NVI.

“Todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo.”  – Romanos 10:13.

 “A Jeová pertence a terra e o que a enche, o solo produtivo e os que moram nele.” – Salmo 24:1.

Na realidade, não foram os judeus que escolheram a Jeová como Deus. Foi Jeová quem os escolheu como Seu povo para cumprirem o seu propósito, que era preparar o caminho para  Jesus, o Messias. Jeová fez um pacto com seu servo Abraão, pacto esse que entrou em vigor séculos antes da Era Cristã. Esse pacto prometia bênçãos para os povos de todas as nações, mostrando o interesse de Jeová por toda a humanidade. – Gênesis 22:18.

 Jeová não é apenas o Deus dos judeus. Jeová escolheu pessoas de nações gentias para levarem o seu nome. Atos dos Apóstolos 15:14 e 17 (SBB) diz: “Simão acaba de relatar como Deus primeiramente visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. Para que o resto dos homens busque ao Senhor, Sim, todos os gentios que têm sido chamados pelo meu nome. Não há diferença entre judeus e gentios, pois o mesmo Senhor é Senhor de todos e abençoa ricamente todos os que o invocam.”  – Romanos 10:12, NVI.

Sim, Jeová não é o Deus somente dos judeus, mas sim de todas as nações. Jeová deseja salvar o máximo possível de pessoas. É por isso que a Bíblia diz: 

“Então Pedro começou a falar: ‘Agora percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com parcialidade, mas de todas as nações aceita todo aquele que o teme e faz o que é justo.’” – Atos dos Apóstolos 10:34-35, NVI.

Em breve, pessoas de todas as nações se curvarão a Jeová, reconhecendo sua soberania e seu poder: “Virão todas as nações e adorarão perante ti [Jeová], porque os teus justos decretos foram manifestos.” – Apocalipse 15:4.

Fica claro que Jeová é o Deus verdadeiro, o Criador, não apenas um deus tribal. Esperamos que você, caro leitor, possa ter aprendido um pouco mais sobre esse Deus maravilhoso, o Soberano Senhor Jeová. Que você possa aumentar mais e mais o seu desejo de adorá-lo, pois somente Ele merece nossa adoração. Jeová promete um futuro maravilhoso para todos os seus filhos humanos fiéis e obedientes, independentemente de nacionalidade ou raça. Está você disposto a reconhecê-lo como seu Deus e Pai, assim como Jesus reconhecia?

Sigla das traduções:
NVI: Nova Versão Internacional.
SBB: Sociedade Bíblica Britânica.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site oapologistadaverdade.org




2 comentários:

  1. Caro Apologista, referente a primeira parte da matéria em que diz: Algumas pessoas que dizem que Jeová Deus não é o Pai a quem sempre Jesus se referiu...Eu também gosto de usar o texto de João 8:54... Olha o que Jesus diz aos Judeus..¨Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada, É o meu Pai quem me glorifica, aquele que vocês dizem ser o seu Deus.Notou..Jesus chamou de Pai aquele que os judeus chamavam de Deus deles.

    ResponderExcluir
  2. cara, sempre suspeitei que javé não fosse o Deus/Pai de Jesus... pois não faria sentido Deus mandar seu filho pra salvar os judeus, já que eles já seguiam as leis de moises, leis dadas por jeová. Jesus disse que ele era o caminho para o Pai/Deus. Jesus não veio pra pregar as leis de moises, Jesus veio pra salvar os judeus que estavam presos às leis de moises. O único mediador entre Deus e nós é Jesus. Os judeus são filhos de jeová, mas Jesus é UNIGÊNITO, o único filho de Deus. Em 1 Timótio 2:5 : "porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." Em Mateus 23:15 : " Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês." Devemos seguir a Cristo e a seu Pai, que também é nosso Pai, o verdadeiro Deus.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *