Image Map











sábado, 21 de novembro de 2015

O anjo de Jeová não é o próprio Jeová



Um conceito comum entre as religiões nominalmente cristãs é o de que o anjo de Jeová (“anjo do Senhor”, em várias traduções) é o próprio Jeová (o “Senhor”). Inclusive, em certo programa televisivo no Brasil, um padre da Igreja Católica, que afirma ser doutor em Teologia, declarou: “O anjo de Iahweh [Jeová] é o próprio Iahweh.”

Um dos motivos dessa interpretação é o fato de o anjo de Jeová algumas vezes falar como se fosse Jeová, utilizando a primeira pessoa do singular. Mas existe um motivo subjacente ao motivo meramente conceitual. Por trás de tal interpretação, existe um motivo doutrinal: há um conceito generalizado entre a cristandade de que o anjo de Jeová é Jesus Cristo em sua existência pré-humana. Assim, torna-se conveniente para os defensores da Trindade adotar a crença de que o anjo de Jeová é o próprio Jeová. Isso colocaria Jeová e Jesus como sendo o mesmo Ser, como tendo a mesma identidade.

Contudo, torna-se evidente que o anjo de Jeová às vezes fala como se fosse o próprio Jeová, usando a primeira pessoa do singular, em caráter meramente representativo, por servir como representante de Jeová. Como sabemos disso?

O motivo linguístico

Primeiro, pelo simples motivo linguístico: “anjo” significa “mensageiro”. E é por demais obvio que o mensageiro de alguém não pode ser esse mesmo alguém. E o uso bíblico da palavra “mensageiro” (hebraico mal·ʼákh; grego ág·ge·los) aplica-se meridianamente a um representante de outrem, alguém enviado por outro, conforme pode ser comprovado pelas referências bíblicas abaixo:

1 Samuel 23:27; 2 Samuel 4:10; 11:19, 22, 23, 25; 1 Reis 19:2; 22:13; 2 Reis 5:10; 6:32, 33; 9:18; 10:8; 2 Crônicas 1812; Jó 1:14; 33:23; Provérbios 13:17; 17:11; Isaías 42:19; 63:9; Ezequiel 23:40; Ageu 1:13; Zacarias 1:9, nota; 3:1, 2, nota; 6:4, nota; Malaquias 2:7; 3:1; Mateus 11:10; Marcos 1:2; Lucas 7:27.

Um dos textos acima faz um paralelo entre “mensageiro” e “enviado”, mostrando que ambas as palavras têm o mesmo sentido: o mensageiro é alguém enviado por outro e, assim, jamais poderia ser aquele que o envia:

“O mensageiro perverso cai em desgraça, mas o enviado fiel traz cura.”- Provérbios 13:17.

Segundo, sabemos que o anjo de Jeová não é Jeová porque há passagens em que os relatos fazem total distinção entre Jeová e o anjo de Jeová.

A título de exemplo, vejamos o relato de 2 Crônicas, capítulo 21.

1 Crônicas 21:15, 16, 27: Além disso, o verdadeiro Deus enviou um anjo para destruir Jerusalém. Mas, quando ele estava para fazer isso, Jeová viu, lamentou a calamidade e disse ao anjo que causava a destruição: ‘Já chega! Abaixe a mão.’ O anjo de Jeová estava perto da eira de Ornã, o jebuseu. Quando Davi levantou os olhos, viu o anjo de Jeová entre a terra e os céus, com a espada desembainhada na mão, estendida contra Jerusalém. Então Davi e os anciãos, cobertos com panos de saco, lançaram-se imediatamente com o rosto por terra. Então Jeová ordenou ao anjo que guardasse a espada na bainha.

Torna-se óbvio que a Bíblia faz distinção entre Jeová e o anjo de Jeová.

Jesus como o Enviado de Jeová

Em alguns casos, conforme o contexto, o anjo de Jeová pode referir-se a Jesus em sua existência pré-humana.  Veja o artigo Quem é o anjo de Jeová? neste site.

Porém, mesmo quando o anjo de Jeová em questão é o Filho de Deus, ainda assim isso não o identifica como sendo o próprio Jeová.

O próprio Jesus Cristo declarou: “Digo-lhes com toda a certeza: O escravo não é maior do que o seu senhor, nem o enviado é maior do que aquele que o enviou.” – João 13:16.

Notamos o paralelo entre “escravo” e “enviado”, bem como entre “senhor” e ‘aquele que enviou’.

E com relação a Jesus Cristo, lemos:

Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.João 3:17, Almeida Corrigida e Revisada Fiel.

Assim, tendo sido enviado, Jesus é menor do que Aquele que o enviou. Ele nunca poderia ser equiparado a Jeová.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




4 comentários:

  1. Excelente explicação!! Durante a leitura das últimas semanas encontrei referências ao anjo de Jeová e fiquei a refletir sobre essa questão. Obrigado pelo esclarecimento. Vou guardar a matéria para análise mais profunda. Jeová abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Em 1 Reis 22:17-28 o profeta Micaías disse que Jeová falou com ele (17, 28) mas nos versículos 19 a 23 Micaías mostra que teve uma visão onde vários espíritos (anjos) se colocaram a disposição de Jeová. Claramente todos eles são distintos de Deus, submissos a Sua vontade. Deus escolheu um deles e o enviou para representa-lo. Quem falou com Micaías? O profeta disse que foi Jeová, mas sabemos obviamente que foi um anjo na qualidade de representante de Jeová.
    Parabéns por essa matéria esclarecedora.

    ResponderExcluir
  3. Senhor apologista, por curiosidade, eu poderia saber o nome do padre que disse tal coisa, em que canal e programa? É que se precisar mencionar tal exemplo, não quero que algum ouveinte venha a pensar que inventei mas que tenha ciência que sei do que estou falando. Eu acho certo que não cite o nome de ninguém no corpo da própria matéria para não dar publicidade indevida a alguém desnecessariamente.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *