Image Map











sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Télos em Romanos 10:4 – “fim” ou “finalidade”?


Boa tarde, Apologista.
Estive analisando um argumento a respeito do fim do pacto da Lei com a vinda de Cristo, e encontrei um questionamento interessante.
Romanos 10:4: “Porque Cristo é o fim da Lei, para que todo aquele que exercer fé possa ter justiça”. 
A palavra “fim” (τέλος - té·los), segundo a Concordância de Strong, significa: “(a) an end [um fim], (b) event or issue [evento ou questão], (c) the principal end [o principal fim], aim [objetivo], purpose [propósito], (d) a tax [um imposto].” A parte (c) então diz “propósito/objetivo”. 
Té·los também é usado em 1 Pedro 1:9, onde seu significado é vertido por “alvo” (“objetivo”). Claro, assim como o ‘objetivo da fé é a salvação’, o objetivo da Lei não é apresentar o Cristo (Gálatas 3:19, 24)? Então por que Romanos 10:4 foi vertido por “fim”, ao invés de “objetivo/finalidade”?
Ficarei grato por sua resposta.


Resposta do apologista:

Prezado leitor:

A palavra TÉLOS possui os dois sentidos: de fim (término) bem como de fim (finalidade).

O Léxico do Novo Testamento Grego/Português (F. Wilbur Gingrich revisado por Frederick W. Danker) mostra isso, sob o verbete TÉLOS:

"τέλος, —1. fim—a. no sentido de término, cessação, conclusão Mc 3.26; 13.7; Lc 1.33; 22.37; Rm 10.4; Hb 7.3; 1 Pe4.7; provavelmente 1 Co 10.11 (ver 2 abaixo.) —b. fim, alvo, resultado Mt 26.58; Rm 6.21s; 1 Tm 1.5; Hb 6.8; Tg 5.11; 1 Pe 1.9.”

Observe que Romanos 10:4 é referido como exemplo de TÉLOS no sentido de término, ao passo que o texto que você citou – 1 Pedro 1:9 – evidentemente exemplifica TÉLOS como finalidade.

O artigo Os “Dez Mandamentos” com seu sábado semanal devem ser guardados pelos cristãos? – Parte 6, no subtítulo Razões pelas quais a Lei como um todo teve de findar”, na subdivisão Para que os servos cristãos de Deus pudessem ser justificados”, traz a seguinte explicação:


Alguns proponentes do Decálogo argumentam que aqui a palavra “fim” (télos, em grego) tem o sentido de finalidade, alvo ou objetivo. Assim, arguem que o texto está dizendo que a Lei tinha por objetivo conduzir a Cristo. No entanto, a continuação do versículo mostra claramente que a referência é ao término, ou cessação, da Lei como um todo, incluindo o Decálogo. Diz: “Para que todo aquele que exercer fé POSSA TER JUSTIÇA [“para justificar a todo aquele que crê”, IBB] .”

     Assim, a justificação dos servos de Deus estava subordinada ao término da Lei. A Lei constituía um impedimento à justificação dos fiéis. Como assim? Acontece que o pacto da Lei trazia um requisito: “Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.”  (Gálatas 3:10b, ACRF) Como afirmou o discípulo Tiago: “Pois, quem observar toda a Lei, mas der um passo em falso num só ponto, tem-se tornado ofensor contra todos eles.” (Tg 2:10)[1] Assim, o povo judeu, que havia recebido a Lei, por constituir parte da humanidade imperfeita, recebeu a maldição imposta como penalidade pelo pacto da Lei. Como explicou Paulo: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição.” (Gál 3:10a, ACRF) Mas, por que Deus daria um conjunto de leis seguido desse requisito de cumprir “todas as coisas” dessa lei, sob a pena de maldição?
Esse requisito cumpriria pelo menos três objetivos. Primeiro, mostraria aos servos de Deus pré-cristãos a plena pecaminosidade deles, conscientizando-os da necessidade de um Redentor. Como Paulo explicou: “Por que, então, a Lei? Ela foi acrescentada para tornar manifestas as transgressões.” (Gál 3:19a) Mas, até quando tal “Lei” permaneceria? O mesmo versículo responde: “ATÉ QUE CHEGASSE O DESCENDENTE a quem se fizera a promessa.” (Gál 3:19b) Quem é esse “descendente”? Paulo responde: “Ora, as promessas foram feitas a Abraão e a seu descendente. Não diz: ‘E a descendentes’, como no caso de muitos, mas como no caso de um só: E a teu descendente’, QUE É CRISTO.” – Gál 3:16.
Isso se daria desse modo devido ao segundo objetivo da Lei: identificar o Messias, Jesus Cristo. Paulo afirmou: “A Lei, por conseguinte, tornou-se o nosso tutor, conduzindo a Cristo, para que fôssemos declarados justos devido à fé.” (Gál 3:24) Por ter nascido como humano perfeito, Jesus cumpriu perfeitamente todos os requisitos da Lei, podendo assim ter sido identificado pelos sinceros observadores como sendo realmente o prometido Messias. Terceiro: a Lei também proveu “sombras”, ou modelos ilustrativos, de realidades celestiais. (He 10:1) Tendo cumprido tais objetivos, não havia mais necessidade de tal Lei. Como disse Paulo: “Mas AGORA QUE CHEGOU A FÉ [representando Cristo], NÃO ESTAMOS MAIS DEBAIXO DUM TUTOR [a Lei].” (Gál 3:25) A comparação da Lei como sendo um “tutor” também aponta para o término dela, pois um tutor não mantém a tutela de uma criança para sempre.

Portanto, para que os servos de Deus pudessem ser justificados, ou declarados justos, a Lei precisava findar.

Assim, a tradução de télos como fim (cessação) em Romanos 10:4 está de acordo tanto com o significado primário da palavra quanto com o significado bíblico dessa passagem.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

3 comentários:

  1. Muito bom artigo. Realmente, não há dúvidas que não somos mais obrigados a guardar a lei mosaica, visto que "Cristo é o fim (cessação) da lei". Romanos 10:4

    ResponderExcluir
  2. Mateus 5:17 ao 19 diz claramente sobre isso. O céu e a terra já passaram? Não? Então a lei não passou. Em Romanos 7:12 Paulo enaltece a lei, por que ele falaria mal em Romanos 10:4?

    Se alguma palavra de Paulo contraria o que Jesus disse só há duas explicações ou Paulo estava contrariando Jesus ou você não não sabem interpretar Paulo.

    Pedro mesmo já dizia que os escritos de Paulo são de difícil entendimento.

    Jesus, Paulo, Pedro e todos os discípulos eram judeus, a bíblia foi escrita exclusivamente por judeus e um prosélito.

    Jeremias 31:31 diz claramente que a nova aliança Deus colocaria a lei dEle no nosso coração, não uma nova lei, mas a lei dEle, a lei já existente.

    "A salvação vem dos judeus", Jesus deixou bem claro isso... Quem contraria Mateus 5:17 ao 19 deve repensar seus conceitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Dennis:

      Mateus 5:17-19 não diz respeito à Lei simplesmente passar, mas sim sobre ela passar SEM CUMPRIMENTO. Esse cumprimento foi realizado por Jesus Cristo. (Mateus 5:17) Uma vez cumprida em todos os aspectos, a Lei passou – deixou de vigorar.

      Paulo não falou mal da Lei em Romanos 10:4. Apenas salientou que a Lei cumpriu sua finalidade e, em consequência disso, ela deixou de vigorar.

      Para um entendimento sobre Mateus 5:17, veja o artigo “Mateus 5:17 indica que a Lei dada à Israel continuaria no cristianismo?”

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *