Image Map











sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Usando Mateus 16 para explicar 1 João 5:20

Fonte da ilustração: 
https://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/jesus/ministerio-na-galileia/pedro-recebe-chaves-do-reino/

Contribuído.

Entendo que esse versículo possui alguns elementos semelhantes ao texto de Mateus 16:15-18, onde lemos na versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel (ACRF):

“Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

A Igreja católica especificamente entende que nesse versículo a “pedra” é Pedro; porém, uma análise nos traz à luz que a identidade da “pedra” na verdade está na resposta dada por Pedro de que Jesus era o Cristo. Ficando assim:

Pergunta de Cristo: ‘Quem eu sou?’
Resposta de Pedro: ‘O Cristo.’

Afirmação de Jesus: “Sobre esta pedra (“pedra”= resposta de Pedro de que Jesus era o Cristo) edificarei a minha igreja.”

Esse entendimento é comprovado pelas palavras do próprio apóstolo Pedro, em Atos 4:11:

Esse Jesus, pedra que foi desprezada por vós, edificadores, tornou-se a pedra angular.- Bíblia Ave Maria.

Agora, vejamos 1 João 5:20:

“E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” – ACRF.

Em 1 João 5:20, alguns elementos são similares, pois muitos, ao lerem sem a detida atenção, de fato podem concluir que o “verdadeiro Deus e a vida eterna” seja Cristo, assim como uma leitura corrida de Mateus 16 pode levar muitos a concluírem que Pedro seja a “pedra” à qual Jesus se referiu. Portanto, de maneira simples, 1 João 5:20 pode ser entendido plenamente conforme esboçado abaixo:

Esse versículo possui 3 elementos:

(1) Cristo.
(2) O entendimento que Cristo nos dá do “Verdadeiro”.
(3) O “Verdadeiro”.

Cada um tem uma função específica nesse texto, que podemos entender assim:

Cristo: O Filho de Deus, que nos deu entendimento para conhecer o Verdadeiro.

“No que é verdadeiro estamos, isto, é em seu Filho Jesus Cristo” = o entendimento dado por Cristo sobre o Verdadeiro.

“Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna” = o Verdadeiro é Aquele sobre quem Cristo nos deu entendimento: seu Pai, Jeová.

Lemos em 1 João 5:10-13 (ACRF):

Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus.

Observe o leitor que a passagem acima faz distinção, não entre Deus, o Pai e o Filho, mas sim entre “Deus” e seu Filho. Ou seja, apenas o Pai é chamado de Deus. Jesus Cristo é referido como sendo seu Filho, e não Deus-Filho. E esse padrão é seguido por todo o “Novo Testamento”.

Por conseguinte, assim como, em Mateus 16, a “pedra” não é Pedro, e sim o Cristo, de modo similar, em 1 João 5:20, o “verdadeiro Deus” não é Cristo, e sim o Pai, Jeová Deus.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.com.br







Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *