Image Map











sexta-feira, 4 de março de 2016

Comentários de trinitaristas acerca da Trindade (Parte 1)

Fonte da ilustração: www.jw.org

Esta série de artigos traz a lume diversos conceitos e argumentos de diversos trinitaristas sobre a doutrina da Trindade.

O objetivo é demonstrar ao leitor que a doutrina da Trindade não é uniforme entre os seus apoiadores: cada defensor tem um conceito diferente sobre ela, que foge ao credo oficial dela.

Isso explica – e justifica – porque unitários como as Testemunhas de Jeová muitas vezes usam argumentos que não focam o conceito oficial da doutrina trinitarista, mas os conceitos paralelos que muitos defensores da Trindade mantêm.

Observe, portanto, como certos trinitaristas conceituam a doutrina da Trindade à luz dos  temas abaixo.

Jeová é Jesus?

Fonte: http://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20150415/sua-relacao-com-jeova-e-real/

Comecemos por analisar o seguinte comentário de um trinitarista:

“Vocês acham que nós pregamos que Jesus e Jeová são a mesma pessoa, mas isso é uma mentira inventada. … Nós, crentes, cremos que o Pai e o Filho são pessoas DISTINTAS.”

Esse trinitarista segue o credo oficial da Trindade no quesito da distinção entre o Pai e o Filho. Mas, diferente da universalidade dos trinitaristas, ele afirma que Jeová e Jesus Cristo não são os mesmos.


O “Espírito Santo” é Deus?

Fonte:http://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/historias-biblicas/6/joao-batiza-jesus/

O Credo Atanasiano, que contém a crença oficial da Trindade, afirma que sim. Mesmo assim, isso não é ponto pacífico entre os defensores da Trindade.

Por exemplo, no livro “Pneumatologia - doutrina do Espírito Santo” (página 28, Curso de Teologia pelo Instituto Alpha), a Assembleia de Deus declara:



Devo orar ao Espírito Santo? Devo ou posso adorá-lo?
1.  A. Resposta:
Por mais estranho que possa parecer, e por mais que muitas tendências atuais concordem com isso, a resposta é não.
Simplesmente porque não podemos ir contra os ensinos que a Bíblia nos recomenda.
[…]
c. Devemos adorar somente a Deus.

Mas, perguntamos: o “Espírito Santo” não é Deus?

A Trindade e a matemática


A doutrina causa embaraço a seus defensores porque afirma (1) que as supostas três Pessoas – Pai, Filho e “Espírito Santo” – constituem um só Deus; e, ao mesmo tempo, (2) que cada um deles é inteiramente Deus.

Para que a primeira afirmação seja verdadeira, cada Pessoa teria de ser um terço de Deus. A segunda afirmação contradiz esse pressuposto, quando afirma que cada Pessoa é 100 por cento Deus.

Para tentar explicar essa incoerência, certos trinitários usam a conta de que 1x1x1 é igual a 1. Contudo, não param para raciocinar que, nessa conta, todos os números "1" multiplicados não passam do mesmo número "1"! Porém, na visão da Trindade não se está falando sempre da mesma pessoa, mas de TRÊS pessoas distintas.  A conta seria, portanto, de adição, e não de multiplicação. E, na adição, teríamos três deuses, e não um só.

Trata-se de uma doutrina indefensável a qual todas as analogias, contas e ilustrações não conseguem explicar. Quando percebem ser impossível usar a lógica para explicar a Trindade, recorrem ao argumento do “mistério”, como veremos no próximo artigo.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

7 comentários:

  1. Alguns já desistiram de defender a Trindade e passaram a defender "três manifestações" em três supostas dispensações da história dos adoradores de Deus.

    ResponderExcluir
  2. Pergunte a 3 crentes diferentes o que é trindade e teremos três respostas diferentes ou, em último caso, joga-se tudo na conta do "mistério". Difícil, viu..

    ResponderExcluir
  3. Sao tres diferentes separados q tem a mesma essência! Agora jeova e jesus e o espírito santo sao perfumes!! Hauhauahahah

    ResponderExcluir
  4. Sao tres diferentes separados q tem a mesma essência! Agora jeova e jesus e o espírito santo sao perfumes!! Hauhauahahah

    ResponderExcluir
  5. Como uma mente limitada igual a nossa poderia compreender a essencia de Deus? Nem tudo é para compreender e sim para crer.

    ResponderExcluir
  6. Como sempre apologista; suas matérias são muito bem elaborada, de muito fácil entendimento. Qual quero pessoa sincera, leiga ou entendida, consegue assimilar a idéia do raciocínio...
    Que o Soberano senhor Jeová, continue lhe fornecendo espírito santo para que muitas msis pessoa possam se a chegar ao verdadeiro Deus. Que venham também ter reconhecer a posição correta do nosso amoroso rei salvador Jesus!
    Parabéns vou acompanhá a série de artigos.

    ResponderExcluir
  7. Amigo anônimo acima, crer no que não se compreende, é fideísmo, é crendice, e não fé de verdade. A verdadeira fé é baseada em evidências, não em crendice popular. 1 João 4:1 nos aconselha a por a prova todas as supostas declarações que nos fazem para vermos se ela realmente se origina de Deus, pois Deus não nos esconde sua identidade e seu propósito. Em Atos 17:26,27, o apóstolo designado as nações, nos deixou claro sobre inspiração divina, que Deus quer sim ser encontrado, não fisicamente, lógico, mas através da verdade a seu respeito. Por acaso em outra ocasião, não foi isso que o próprio FILHO dele disse? - João 17:3. E não é a Bíblia, o instrumento perfeito deixado pelo Todo-poderoso, para que consigamos tal feito? - 1 Timóteo 2:3,4.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *