Image Map











quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A Sociedade Torre de Vigia teve envolvimento político com a ONU?


 
Fonte:http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/onu-aprova-resolucao-proposta-por-brasil-alemanha-sobre-privacidade-on-line-14678862

É bem conhecida a postura das Testemunhas de Jeová, bem como de suas instituições jurídicas, como a WatchTower Society (Sociedade Torre de Vigia), de manter estrita neutralidade política e militar.

Contudo, alguns críticos têm asseverado que as Testemunhas de Jeová, por meio de sua instituição jurídica – a WatchTower Society – teve envolvimento secreto com a ONU (Organização das Nações Unidas).

Mas, quais são realmente os fatos?

O artigo abaixo é uma tradução do artigo original em italiano do site tdgonline.altervista.org [Testimoni di Geova online – altervista].


A ONU e a WatchTower Society

           Escrito originalmente em 27 de novembro de 2014

Fonte: http://tdgonline.altervista.org/l-onu-e-la-wts-punto-e-basta/

Todas as coisas são puras para os puros; mas, para os impuros e sem fé, nada é puro, pois tanto a sua mente como a sua consciência estão contaminadas.” Esta frase bíblica, contida em Tito 1:15, tornar-se proverbial através da expressão latina Omnia Munda mundi, que indica que as pessoas puras veem tudo com um coração puro. Contudo, os grupos de motivações erradas veem o mal em todos os lugares. Para pessoas cujas mentes estão manchadas pelo pensamento imoral deste mundo, até mesmo algo puro e saudável pode ser distorcido para parecer desprezível.

Esta premissa é fundamental para enquadrar a questão Sociedade Torre de Vigia/ONU no clima. Em nossos artigos anteriores sobre este assunto, nós publicamos nossa própria pesquisa sobre este assunto. Você pode lê-los clicando aqui.

Os pontos de apoio de nossas considerações acerca das acusações infundadas de compromisso espiritual com a ONU feito pela Sociedade Torre de Vigia são os seguintes:

1- É verdade que a Sociedade Torre de Vigia foi registrada como uma ONG [organização não governamental], porque, desde 1991, para entrar no DPI [Departamento de Informações Públicas da ONU] e desfrutar de uma série de outros serviços, era obrigatório fazer o registro;

2- É verdade que os documentos originalmente compilados pelos líderes da Sociedade Torre de Vigia não contêm declarações de conflito com nossas crenças cristãs e, inclusive, não forneceram uma assinatura do assinante;

3- É verdade que ser registrado como uma ONG na ONU não se destina a ser incorporado no sistema das Nações Unidas, nem no de organizações afiliadas ou prover a seus integrantes qualquer tipo de privilégios, imunidades ou status especial. (Diretrizes do documento da ONU: Associação entre as Nações Unidas e Organizações Não Governamentais [ONGs], página 15.)

4- É verdade que, em 1994, os critérios de adesão de uma ONG mudaram de uma forma inaceitável para nossos princípios cristãos;


5- Como dissemos, é verdade que, quando se é registado como uma ONG não é sequer necessária a assinatura. (Você já viu um espaço para a assinatura nos formulários listados acima?) Mas, em 2000, os formulários mudaram completamente:


A nossa organização religiosa sempre considerou a ONU como uma agência do governo à qual devem ser mostrados respeito, submissão e sua neutralidade em relação a todas as atividades políticas e militares em conflito com os princípios bíblicos. – Romanos 13:1-7; Atos 5:29; Isaías 2: 4; João 17: 14,16; revista A Sentinela de 1.º de outubro de 1995, p. 7.

Se é verdade que, a partir da perspectiva escatológica, a ONU é considerada “a fera cor de escarlate” descrita em Revelação [Apocalipse] 17:3, 8, e se é verdade que as Testemunhas de Jeová ensinam que ela terá um papel fundamental no fim da religião falsa e que, eventualmente, o Reino de Deus substituirá todos os governos humanos, incluindo as Nações Unidas, não é verdade que os princípios defendidos pela ONU sejam inerentemente imorais. – Daniel 2:44.

A razão pela qual as Testemunhas de Jeová identificam a “fera cor de escarlate” e “a imagem da besta” descrita no livro bíblico do Apocalipse é que, apesar de ter objetivos saudáveis ​​e compartilhados – a paz mundial, o diálogo e a concórdia entre as nações – a ONU acha que esses objetivos podem ser alcançados pelo esforço humano. – Apocalipse 13:15; 17:3, 8.

A revista A Sentinela de 1.º de outubro de 1995, página 7, faz o seguinte comentário: “É evidente que as Nações Unidas não têm condições de estabelecer paz mundial. Seus membros e apoiadores são homens imperfeitos, embora tenham objetivos nobres. A Bíblia diz que ‘não é do homem terreno o seu caminho. Não é do homem que anda o dirigir o seu passo.’ (Jeremias 10:23) Além disso, Deus adverte: ‘Não confieis nos nobres, nem no filho do homem terreno, a quem não pertence a salvação.’ — Salmo 146:3. A Bíblia prediz o que Jeová realizará por meio de seu Filho, o ‘Príncipe da Paz’. Isaías 9:6, 7 diz: ‘Um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o domínio principesco virá a estar sobre o seu ombro. E será chamado pelo nome de Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Da abundância do domínio principesco e da paz não haverá fim.’”

E interessante notar que essas declarações aparecem em um período em que, de acordo com os nossos críticos, a Sociedade Torre de Vigia teria amenizado o seu julgamento para com a ONU, a fim de manter seu status de ONG, previsto no estatuto de publicidade das revistas de atividades de ONGs das Nações Unidas. A Sentinela é distribuída em milhões de cópias. Em 1995, a circulação foi de mais de 16 milhões. Assim, não só não foi amenizado qualquer julgamento religioso, mas em uma revista distribuída em milhões de cópias são claramente mencionadas as razões para o fracasso das metas da ONU. – Veja A Sentinela de 1.º de Outubro, 1995, página 3, no subtítulo “50 anos de esforços frustrados.”

Essas citações sozinhas refutam acusações de compromisso espiritual, feitas por parte de nossos críticos, que se voltam contra a Sociedade Torre de Vigia e mentem para seus membros e os da ONU. Não houve nenhuma tentativa de esconder filiação contrária aos princípios bíblicos, nem de disfarçar nossos conceitos com relação à ONU. Você pode encontrar outras referências que demonstram que não houve nenhuma tentativa por parte da Sociedade Torre de Vigia de esconder seu próprio julgamento sobre a ONU, consultando as seguintes publicações das Testemunhas de Jeová publicadas no período em questão:

A Sentinela de 1.º/10/95, p. 4; A Sentinela de 03/01/92, pp. 3-4; Despertai! de 09/08/91, pp. 8-9; Despertai!  de 22/9/93, p. 20; A Sentinela de 1.º/1/01, p. 32; A Sentinela de 1.º/5/97, pp. 15-17; A Sentinela  de 10/01/95, pp. 3-5; Despertai!  de 8/9/95, p. 10.

Acreditamos que, com este pequeno artigo adicional, que inclui documentos comprobatórios de que as reivindicações da Sociedade Torre de Vigia são verdadeiras, isso fecha o assunto. Haverá sempre alguém que, fascinado pelo estilo da tese da conspiração “Código Da Vinci”, vai pensar que a Sociedade Torre de Vigia esconde algo e que “há algo de podre na Dinamarca ...”. Mas, você está lá! ”Tudo é puro aos puros e nada é puro para os corruptos.”


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







2 comentários:

  1. Muito bom galera já tinha lindo a respeito desse assunto antes pois alguns meses atrás encontrei um apostata que estava falando sobre esse assunto. Gostei também pela fonte de matérias vou ler com muita atenção Parabéns aos irmão da Itália por esse excelente artigo.

    ResponderExcluir
  2. As Testemunhas de Jeová estão de parabéns, pela abordagem do assunto. Já tinha lido sobre o assunto na internet publicado por um ex-TJ e esse era o assunto mais relevante, outros só mostram o ranço que chega a ódio. Com essa refutação mostra que, os demais assuntos são mescla de mentira e difamação caluniosa.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *