Image Map











quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Corrigindo ideias erradas sobre Filipenses 2:5, 6


Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20121115/jesus-era-humilde/

“Mantenham a mesma atitude que Cristo Jesus teve: embora ele existisse em forma de Deus, não pensou numa usurpação, isto é, em ser igual a Deus.” – Filipenses 2:5, 6.

Um leitor me enviou uma matéria sobre Filipenses 2:5, 6, na qual o autor da matéria cita duas traduções desse texto sem fonte, em que se coloca o advérbio “como”, o qual não existe no texto grego, conforme mostrou o artigo deste site sobre o mesmo texto, intitulado “DIREITO OU ‘USURPAÇÃO’? (Filipenses 2:6)”. (Queira ver.)

As traduções sem fonte desse texto citadas pelo autor da referida matéria contêm a frase “não como uma usurpação considerou o ser igual a Deus”. Contudo, em grego não ocorre o advérbio “como” (ώς; hos) nem a ideia dele.

Além disso, as duas traduções citadas não são diferentes no que tange a colocar Cristo como “igual a Deus”. Uma diz que Cristo não considerou usurpação “ser igual a Deus”, ao passo que outra diz que ele não se aferrou a “ser igual a Deus”. Assim, tal autor não foca realmente a tradução que torna claro que Cristo considerou uma usurpação “ser igual a Deus”. Desse modo, ele não desenvolve nenhuma argumentação contra essa forma de traduzir, o que não exige nem sequer uma réplica.

Ademais, ele parte do pressuposto errado de que a palavra harpagmós também possa significar, além de usurpação, ‘algo a se apegar [aferrar]’.
Então, partindo da premissa correta, de que harpagmós significa “usurpação”, ele chega a uma conclusão de que Jesus não pensou em usurpar a igualdade com Deus porque ele já subsiste em forma de Deus.

Isso é totalmente absurdo! Pois, se Cristo já fosse o Deus Todo-Poderoso, a “igualdade com Deus” não seria nenhuma usurpação! Não há como ele pensar em uma usurpação que não é nenhuma usurpação. O “ser igual a Deus” só seria uma usurpação se Cristo fosse uma criatura.

O autor ainda afirma que, em sua existência pré-humana, Jesus era igual ao Pai. Se assim fosse, porque Jesus é apresentado como “mestre de obras” (“aluno”, Almeida Revista e Corrigida) em Provérbios 8:30?

Também afirma que, se Cristo é uma criatura, então não usurpar a igualdade com Deus seria um exemplo de obediência, não de humildade. Acontece que ele desconsidera aqui a continuação da passagem: “Pelo contrário, ele abriu mão de tudo que tinha [Ou: “ele se esvaziou”, nota], assumiu a forma de escravo e se tornou humano.” (Filipenses 2:7) Que exemplo sublime de humildade!

O autor afirma que os antitrinitaristas não conseguem expor suas ideias e ao mesmo tempo mostrar como essa passagem nos ensina a humildade, afirmação que foi contestada no artigo “DIREITO OU ‘USURPAÇÃO’? (Filipenses 2:6)”.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



4 comentários:

  1. Por mais que eles tantao provar a trindade...eles sempre ficam encurralados com o contexto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EM OUTRAS PALAVRAS: POR MAIS QUE ELES TENTEM PROVAR A TRINDADE ELES SEMPRE SÃO ENCURRALADOS PELA VERDADE!

      Excluir
  2. Olá Apologista, que o Sr Jeová continue te abençoando com muito espírito santo,em nome de Jesus.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *