Image Map











terça-feira, 13 de setembro de 2016

Eliminando ideias equivocadas sobre o conceito de “alma”


Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20091101/mito-a-alma-e-imortal/

Certa pessoa escreveu:

A doutrina das TJ’s sobre alma é mais contraditória do que o conceito clássico da imortalidade da alma. As TJ's se apegam ao conceito da alma ser o corpo físico, o que representa uma estranha ótica materialista sobre a alma (materialismo no sentido filosófico, referente à matéria. Para as TJ's materialismo é a busca por bens materiais e prazer, mas isso na verdade se chama mundanismo). Elas acreditam em um ente que sobrevive à morte física.

Resposta:

Afirmar que a doutrina bíblica sobre o que é alma – conforme exposto pelas Testemunhas de Jeová – “é mais contraditória do que o conceito clássico da imortalidade da alma” não condiz com os fatos. Com efeito, o conceito bíblico de que a morte é a cessação da vida está em plena harmonia com a doutrina igualmente bíblica da ressurreição – que significa ‘voltar a viver’. O conceito da imortalidade da alma é que não se harmoniza de modo algum com a esperança da ressurreição. Pois, se a alma sobrevivesse à morte do corpo, não haveria necessidade de ressurreição.

Ademais, o autor do comentário também mostra desconhecer o conceito das Testemunhas de Jeová, ao afirmar que “as TJ's se apegam ao conceito da alma ser o corpo físico”. Nunca afirmamos isso! O que ensinamos, de acordo com as Escrituras, é que “a ‘alma’ é a pessoa, o animal ou a vida que a pessoa ou o animal usufrui”. – Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 1, p. 90.

O comentarista também afirma que “para as TJ's materialismo é a busca por bens materiais e prazer, mas isso na verdade se chama mundanismo”. Ingenuamente, ele acha que as Testemunhas desconhecem o conceito filosófico de “materialismo”. Contudo, a revista “Despertai!” de setembro de 2006, página 17, conceitua:

Materialismo, nesse sentido [usado neste artigo], refere-se à teoria de que a matéria física é a realidade única ou básica, que tudo no Universo, inclusive toda vida, veio à existência sem nenhuma intervenção sobrenatural.

Acontece que “materialismo” é comumente vertido por “comportamento, maneira de viver, estado de espírito de uma pessoa (ou sociedade) extremamente devotada aos bens, valores e prazeres materiais”. (Dicionário Houaiss) “Mundanismo” é um sinônimo desse sentido de “materialismo”, de modo que ambas as palavras podem ser usadas nesse contexto.

Também não é verdade que as Testemunhas “acreditam em um ente que sobrevive à morte física”. O livro “O que a Bíblia realmente ensina”, página 58, debaixo do subtítulo “O QUE REALMENTE ACONTECE NA MORTE?”, afirma: “O ensino claro da Bíblia é: quando uma pessoa [alma] morre, ela deixa de existir.”

Ter Deus em Sua memória todas as características físicas e mentais (a inteira individualidade) de uma pessoa não significa que essa pessoa sobreviveu à morte do corpo. Ela não existe mais. Jeová pode recriá-la com base no total conhecimento que ele tem de como a pessoa era. 

             Infelizmente, tal pessoa desconhece os ensinos das Testemunhas de Jeová. Mas, se fizer um exame sincero de todas as 856 ocorrências de “alma” na Palavra de Deus, verá claramente que não há nenhuma contradição no que ensinamos a esse respeito. 


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




2 comentários:

  1. Senhor Apologista não estou aqui defendendo a doutrina da Imortalidade da alma, como ensinada por várias religiões. Mas o ensinamento das TJs sobre a alma é um absurdo tão errado quanto.

    Apologista da Verdade disse:

    "...Ademais, o autor do comentário também mostra desconhecer o conceito das Testemunhas de Jeová, ao afirmar que “as TJ's se apegam ao conceito da alma ser o corpo físico”. Nunca afirmamos isso! O que ensinamos, de acordo com as Escrituras, é que “a ‘alma’ é a pessoa, o animal ou a vida que a pessoa ou o animal usufrui”..."


    O que as TJs ensinam de verdade:

    Gênesis 2:7
    E Jeová Deus passou a formar o homem do pó do solo e a soprar nas suas narinas o fôlego de vida, e o homem veio a ser uma alma vivente.

    Meu Comentário: As TJs ensinam, usando o texto acima, que a alma É a própria pessoa (alma = pessoa), mas o texto disse que o homem é formado do pó do solo, logo deduz-se que que a alma também é feita do mesmo pó, qualquer um sabe que o que é formado do pó é o corpo físico.

    Gênesis 3:19
    No suor do teu rosto comerás pão, até que voltes ao solo, pois dele foste tomado. Porque tu és pó e ao pó voltarás.”

    Meu Comentário: O próprio Jeová diz a Adão que ele é feito do pó do solo, O raciocínio das TJs é bem simples nesse caso usando esse texto: O homem É SIM o corpo físico, porque o que volta ao pó é o corpo, e como o texto diz que é o homem que volta ao pó, logo deduz-se que o homem é o corpo, segundo as TJs.

    Obviamente esse raciocínio é falso e entra em contradição com vários outros textos.

    Conclusões:
    1- As religiões que ensinam que o homem possui uma alma imortal, estão erradas, pois o homem não possui alma, ele É alma.

    2- As TJs que afirmam que o homem é o corpo físico e que a alma também é esse mesmo corpo, também estão erradas.

    O correto é:
    1- O homem é alma.
    2- O homem não é o corpo (ele possui um corpo, da mesma forma que possui uma casa).
    3- O homem habita um corpo (da mesma forma que habita uma casa).
    4- Quando o corpo morre, não necessariamente a alma morre, ela fica inconsciente aguardando quando terá um NOVO CORPO para habitar.
    5- Almas podem ser destruídas sim, mas é uma exceção reservada aos iníquos.
    6- A ressurreição futura obviamente é a criação de um NOVO CORPO no qual a pessoa habitará.


    Apologista da Verdade disse:
    O livro “O que a Bíblia realmente ensina”, página 58, debaixo do subtítulo “O QUE REALMENTE ACONTECE NA MORTE?”, afirma: “O ensino claro da Bíblia é: quando uma pessoa [alma] morre, ela deixa de existir.”

    Meu Comentário:
    Desculpe, senhor "Apologista da Verdade", esse ensinamento é das TJs, não da Bíblia.

    A Bíblia não diz que a alma deixa de existir na morte, diz que ela está inconsciente, o que é muito diferente de não-existência.
    _

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado senhor:

      Note que o corpo físico já estava formado quando Deus “soprou” fôlego de vida. Somente então é que o homem VEIO A SER uma alma. Portanto, alma é um corpo físico com vida, ou seja, um ser vivo, humano ou animal.

      Isso serve de base para se entender Gênesis 3:19. Visto que a alma só passou a existir após o corpo físico ter vida, a declaração de Deus a Adão “tu és pó” significa que o homem foi feito da terra e de seus elementos – em outras palavras, ele é proveniente do pó da terra. Afinal, quando Jeová disse isso a Adão, ele não era um monte de pó, e sim um ser vivo com corpo de carne e osso.

      Assim, você desconhece o conceito real das Testemunhas de Jeová sobre o que a alma é.

      Com relação à alma morrer, isso fica óbvio dos textos abaixo:

      “Pois todas as almas pertencem a mim. Tanto a alma do pai como a alma do filho pertencem a mim. A alma que pecar é a que MORRERÁ.” – Ezequiel 18:4.

      “Jeová entregou Laquis nas mãos de Israel, e eles a tomaram no segundo dia. GOLPEARAM COM A ESPADA tanto a ela como a todos [nota: “TODA ALMA”] que havia nela, assim como haviam feito a Libna.” – Josué 10:32.

      “Eles MATARAM COM A ESPADA todos [nota: “TODA ALMA”] que havia nela, entregando-os à destruição. Não sobrou nada que respirasse. Então ele queimou Hazor com fogo.” – Josué 11:11.

      A pessoa, ou ser, com todas as características físicas e mentais fica preservado na memória de Jeová para a futura ressurreição.

      João 5:28 e 29 declara: “Não fiquem admirados com isso, pois vem a hora em que todos os que estão nos TÚMULOS MEMORIAIS ouvirão a voz dele [de Jesus] e sairão.”

      A palavra grega para “túmulos memoriais” é μνημείοις, plural de μνημεῖον, que se refere literalmente a um memorial, ou monumento sepulcral, para preservar ou recordar a memória de uma pessoa. Visto que haverá ressuscitados que morreram nas águas e não foram sequer enterrados, e muitos outros que não tiveram um monumento sepulcral, fica evidente que a expressão “túmulos memoriais” se refere aos que estão na memória de Deus, sendo por ele “considerados dignos de ganhar … a ressurreição dentre os mortos”. – Lucas 20:35.



      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *