Image Map











domingo, 23 de outubro de 2016

A Vida de Jesus – o Evangelho Unificado (parte 30)

Fonte da ilustração: História 56 do livro "O Maior Homem Que Já Viveu"

Após a Páscoa de 32 EC
Questão da lavagem das mãos
(unificação dos textos de Mat. 15:1-20 e de Mar. 7:1-23)
Ajuntaram-se então em volta de Jesus alguns fariseus e escribas, que tinham vindo de Jerusalém. E quando viram alguns dos discípulos dele comer a sua refeição com mãos aviltadas, isto é, não lavadas — pois os fariseus e todos os judeus não comem sem lavar as mãos até os cotovelos, apegando-se à tradição dos homens dos tempos anteriores, e, ao voltarem do mercado, não comem sem se purificarem por aspersão[1]; e há muitas outras tradições que receberam para se apegarem a elas: batismo de copos, e de jarros, e de vasos de cobre[2] — de modo que estes fariseus e escribas lhe perguntaram: “Por que infringem os teus discípulos a tradição dos homens dos tempos anteriores? Por exemplo, não lavam as mãos quando estão para tomar uma refeição, mas tomam a sua refeição com mãos aviltadas.”
Em resposta, disse-lhes: “Por que é também que vós infringis o mandamento de Deus por causa da vossa tradição? Por exemplo, Deus disse: ‘Honra a teu pai e a tua mãe’;[3] e: ‘Quem injuriar pai ou mãe, acabe na morte.’[4] Mas vós dizeis: ‘Quem disser ao seu pai ou à sua mãe: “Tudo o que eu tenho, que da minha parte te poderia ser de proveito, é corbã, (isto é, uma dádiva dedicada a Deus,)” este absolutamente não deve mais honrar a seu pai.’ [Desse modo] não o deixais mais fazer nem uma única coisa para seu pai ou para sua mãe. E assim invalidastes a palavra de Deus por causa da vossa tradição que transmitistes. Deixando o mandamento de Deus, vós vos apegais à tradição de homens.” Outrossim, ele lhes disse ainda: “Jeitosamente pondes de lado o mandamento de Deus, a fim de reterdes a vossa tradição.[5] E fazeis muitas coisas semelhantes a esta. Hipócritas! Isaías profetizou aptamente a vosso respeito, como está escrito: ‘Este povo honra-me com os lábios; mas o seu coração está muito longe de mim. É em vão que persistem em adorar-me, porque ensinam por doutrinas os mandados de homens.’”[6]
Com isso chamou mais perto a multidão, e disse-lhes: “Escutai-me, todos vós, e compreendei o sentido disso: Não o que entra pela boca é o que avilta o homem; mas o que sai da boca é o que avilta o homem.” Então, tendo entrado numa casa, afastado da multidão, seus discípulos aproximaram-se e lhe disseram: “Sabes que os fariseus tropeçaram por ouvirem o que disseste?” Em resposta, ele disse: “Toda planta que meu Pai celestial não tiver plantado será desarraigada. Deixai-os. Guias cegos é o que eles são. Se, pois, um cego guiar outro cego, ambos cairão numa cova.”
Seus discípulos começaram a interrogá-lo a respeito da ilustração. Respondendo, disse-lhe Pedro: “Esclarece-nos a ilustração.” A isso ele lhes disse: “Estais vós também ainda sem entendimento, iguais a eles? Não percebeis que tudo o que entra pela boca passa para os intestinos e é eliminado para o esgoto? Nada de fora que passe para dentro dum homem pode aviltá-lo, visto que passa, não para dentro do seu coração, mas para os seus intestinos, e sai para o esgoto.” Assim declarou limpos todos os alimentos.
Outrossim, ele disse: “No entanto, as coisas procedentes da boca saem do coração, e estas coisas aviltam o homem. Pois, de dentro, dos corações dos homens, saem raciocínios iníquos, prejudiciais: assassínios, adultérios, fornicações, ladroagens, falsos testemunhos, cobiças, atos de iniquidade, fraude, conduta desenfreada e um olho invejoso, blasfêmias, soberba, irracionalidade. Estas são as coisas iníquas [que] saem de dentro [e] que aviltam o homem; mas tomar uma refeição sem lavar as mãos não é o que avilta o homem.”

Explicação das siglas usadas:
EC: Era Comum.
it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras. O número em sequência indica o volume.
w: revista A Sentinela. Os números em sequência indicam, respectivamente, o ano, o dia e o mês da publicação.
  
Notas:
[1] Grego: ran·tí·zo. Esses homens santimoniosamente se aspergiam antes de comer, ao retornar do mercado. Mas batizavam, ou imergiam em água, os vários objetos que usavam nas refeições. – w89 15/1 p. 11 par. 8.
[2] O erudito John Lightfoot, citando obras rabínicas, mostrou que se dava muita atenção a detalhes tais como a quantidade de água e a maneira e o momento propício para a lavagem. Lightfoot citou uma fonte indicando que certos judeus se lavavam cuidadosamente antes das refeições para evitar serem prejudicados por Shibta, “um espírito mau que de noite se senta sobre as mãos dos homens: e, se alguém tocar a comida com mão não lavada, esse espírito se senta sobre aquela comida, e isso é perigoso”. – w89 10/89, p. 31.
[3] Êxo. 20:12; Deut. 5:16.
[4] Êxo. 21:17; Lev. 20:9.
[5] Kor·bán, o equivalente da palavra hebraica qor·bán, que significa uma oferta em Levítico e em Números, e aplica-se tanto às ofertas com sangue como às exangues. (Lev. 1:2, 3; 2:1; Núm. 5:15; 6:14, 21) Os fariseus da época de Jesus ensinavam que, uma vez que alguém tivesse declarado seus bens como “corbã”, ou uma dádiva dedicada a Deus, ele não podia usá-los para satisfazer as necessidades de seus pais, não importando quão necessitados eles estivessem, embora ele mesmo pudesse usufruir esses bens até a sua própria morte, se quisesse fazer isso. Assim, embora esses fariseus professassem honrar a Deus, seu coração não estava em harmonia com os requisitos justos dele. – it-1 p. 559.
[6] Isa. 29:13. 

A menos que haja uma indicação, todo o texto unificado e as citações bíblicas são baseadas da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *