Image Map











quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Diferença entre “criar” e “fazer”

Fonte da foto:
http://pics-about-space.com/nasa-pictures-1080p?p=3#img12655782633042312500

Certo leitor comentou:

“Mano, eu estava acompanhando um debate no Facebook e um evangélico postou:

“‘Malaquias afirma que foi apenas um só Deus que criou o homem, mas Gêneses 1:26 mostra mais de uma pessoa na criação do homem, ou seja, está provado que quem participou da criação do homem faz parte do um só Deus de Malaquias 2.10.’
“Help me...
“Abraços!!!”

Resposta:

Os textos mencionados declaram:

Malaquias 2:10: “Não temos todos nós um só pai?  Não foi um só Deus que nos criou? Então por que somos traiçoeiros uns com os outros, profanando o pacto dos nossos antepassados?”

Gênesis 1:26: “Então Deus disse: ‘Façamos o homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança, e que eles tenham domínio sobre os peixes do mar, sobre as criaturas voadoras dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todo animal rasteiro que se move sobre a terra.’”

Esse evangélico pelo visto não conhece a distinção que a Bíblia faz entre “criar” (hebraico: ba·ráʼ) e “fazer” (hebraico: ʽa·sáh).

A obra Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 1, p. 582, declara:

“A palavra hebraica ba·ráʼ e a grega ktí·zo, ambas significando criar’, são usadas exclusivamente com referência à criação divina.”

Quando o ato abrange o papel do Filho (a “Palavra”, ou o “Verbo”, de João 1:1) o verbo usado é ʽa·sáh (“fazer”). (Gênesis 1:26) Mas, quando a atuação é da parte de Jeová Deus, usa-se o verbo ba·ráʼ (“criar”): Gênesis 1:27.

“Então Deus disse: ‘Façamos o homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança, e que eles tenham domínio sobre os peixes do mar, sobre as criaturas voadoras dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todo animal rasteiro que se move sobre a terra.’ E Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

Para exemplificar a diferença entre essas duas palavras, veja Gênesis 1:16, que não usa o verbo hebraico ba·ráʼ, que significa criar. Antes, emprega-se o verbo hebraico ʽa·sáh, que significa fazer:

“E Deus fez os dois grandes luzeiros, o luzeiro maior para dominar o dia e o luzeiro menor para dominar a noite, e também as estrelas.” E o versículo 19 conclui: “Houve noite e houve manhã, quarto dia.”

A obra citada acima, página 584, explica:

Visto que o sol, a lua e as estrelas estão incluídos nos “céus” mencionados em Gênesis 1:1, eles foram criados muito antes do Quarto Dia. No quarto dia, Deus passou a “fazer” com que esses corpos celestes ocupassem uma nova relação para com a superfície da terra e a expansão por cima dela. Quando se diz: “Deus os pôs na expansão dos céus para iluminarem a terra”[versículo 17], isto indica que se tornaram então discerníveis da superfície da terra, como se estivessem na expansão. Também, os luzeiros deviam “servir de sinais, e para épocas, e para dias, e para anos”, provendo assim mais tarde diversas maneiras de orientação para o homem. — Gên 1:14.

Assim, o uso de ʽa·sáh (fazer”) em Gênesis 1:16 com relação ao Sol e à Lua não significou a criação deles (pois haviam sido criados antes do 4.º “dia” criativo. O verbo (fazer”) foi usado para descrever a ação divina de tornar tais corpos celestes visíveis na atmosfera extremamente gasosa daquela época. Até então, havia uma luz difusa; mas, a partir daquele ato divino, a fonte dessa luz tornou-se visível na expansão. Isso é indicado pelas palavras de Gênesis 1:17: “Assim, Deus os pôs na vastidão dos céus.” Dessa forma, tendo sido tornado visíveis, poderiam ‘servir de sinais para marcar épocas, dias e anos’. – Gênesis 1:14.

O livro “A Vida — Qual a Sua Origem? A Evolução ou a Criação?” trouxe à luz esse entendimento:

Previamente, no primeiro “dia”, usou-se a expressão: “Venha a haver luz.” O termo hebraico ali utilizado para “luz” é ’ohr, que significa luz em sentido geral. Mas, no quarto “dia”, a palavra hebraica passa a ser ma·’óhr, que significa a fonte da luz. O tradutor Rotherham, numa nota de rodapé sobre “Luminaries (Luzeiros)”, em The Emphasised Bible, afirma: “No ver. 3, ’ôr [’ohr], luz difusa.” Daí, prossegue mostrando que o termo hebraico ma·’óhr, no versículo 14, significa algo “produzindo luz”. No primeiro “dia”, a luz difusa evidentemente penetrava nas faixas envolventes, mas as fontes dessa luz não podiam ser vistas por um observador terrestre por causa das camadas de nuvens que ainda envolviam a Terra. Agora, pelo visto, as coisas mudaram neste quarto “dia”. – Capítulo 3, p. 31, par. 21, sob o título “O que diz Gênesis?”

Portanto, os termos hebraicos para “fazer” e “criar” têm significado diferente. Somente o Deus Todo-Poderoso Jeová é o Criador, sendo ilustremente chamado de Grandioso Criador” (Hebr[aico].: Boh·re’eí·kha. No hebr., é o particípio do verbo “criar” no pl[ural]., para denotar grandiosidade ou excelência; nota da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referências — Revisão de 1986.) 

“Criador” em hebraico é termo cognato de ba·ráʼ (“criar”), e ambos os termos aplicam-se somente a Jeová, “o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo”. – Efésios 1:3.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





19 comentários:

  1. Amado, fiquei meio confuso sobre este termo apresentado nesta matéria.
    Não enxerguei tal diferença, a não ser no hebraico.
    Acho que tem que melhorar a explicação, pois o pedido inicial é sobre o ser e não sobre coisas e se é mais de um Deus.
    Valeu!
    Deus te abençoe!
    Pr. Elson Wander

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Elson:

      Em português as palavras “criar” e “fazer” são sinônimos. Mas o mesmo não acontece quanto aos termos hebraicos ba·ráʼ (“criar”) e ʽa·sáh (“fazer”). Como o artigo explicou, ba·ráʼ (e o verbo correspondente em grego ktí·zo) são usados exclusivamente com referência à criação DIVINA. É um ato do Deus Supremo, Jeová.

      A diferença no hebraico entre “criar” e “fazer” foi exemplificada pelo ato de CRIAR o sol e a lua, diferente de FAZER esses astros (o que não significava CRIAR – pois já haviam sido criados – mas sim fazê-los tornarem-se visíveis na expansão atmosférica da Terra.

      À base desse exemplo, podemos entender que o Lógos (Jesus Cristo em sua existência pré-humana) participou em FAZER coisas, ou seja, atuar com a orientação e a permissão de seu Deus e Pai, Jeová, sobre coisas já existentes. Pois a criação pertence a Deus, Jeová.

      Excluir
  2. O cerne da discussão não está nos verbos bara e asah e sim na palavra FAÇAMOS de Gn 1.26.Se é façamos é plural e vemos Jesus atuando na criação do homem,portanto,um com Deus.O verso diz que fomos criados à imagem de Deus e se fomos criados desta,forma Jesus é Deus,e vemos isso nas palavras NOSSA SEMELHANÇA,ou será que temos imagem de uma criatura e não de Deus? ACHO QUE NÃO NÉ!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos:

      Como mostrou o artigo citado acima, em hebraico “fazer” (ʽa·sáh) é diferente de “criar” (ba·ráʼ). Portanto, o ato de criação é atribuído somente a Jeová. A participação do Filho na criação não significa que o Filho tenha criado algo, no sentido bíblico da palavra.

      O próprio Jesus Cristo reconheceu que somente seu Pai é o Criador. – Veja Mateus 19:4.

      Ter o Filho a imagem e a semelhança de Deus não o faz ser o próprio Deus Criador e Todo-Poderoso, assim como o ser humano ter sido feito à imagem e semelhança de ambos não o torna igual ao Deus Criador nem ao Seu Filho Jesus Cristo na questão de poder e autoridade.

      Em breve um artigo a respeito estará disponível.

      Abraços.

      Excluir
  3. Prezado Apologista da Verdade:
    Jesus reconheceu o Pai como Deus em várias situações,isso na condição de servo pois era 100% homem e Ele mesmo disse que veio para servir,isso vemos em Fp 2.1-7.Deus preza hierarquias,mas mesmo assim isso não dimimui Cristo,pois quantativamente neste periodo,o Pai era maior que Cristo,mas não qualitativamente.Em uma empresa o patrão distribui cargos para que ela vá bem,sendo assim um chefe é quantativamente é maior que o operário,mas não qualitativamente.Em 1 Co 8.4-6 vemos claramente isso que diz há um só Deus,O PAI!..isso exclui Cristo da divindade?...CLARO QUE NÃO!!pois senão também teríamos que excluir o Pai do Senhorio,porque na mesma passagem,diz que há um só Senhor,CRISTO!!!,isso exclui o Pai do Senhorio...CLARO QUE NÃO!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos:

      Os unitários acreditam na divindade de Cristo. Apenas reconhecem que Jesus não é coigual a seu Deus e Pai em poder, autoridade e eternidade.

      Jesus chamou seu Pai de “meu Deus” também após ter sido ressuscitado e ter ido para o céu, não apenas quando era homem na Terra. (Apocalipse 3:2, 12) Assim, mesmo no céu, o Filho tem um Deus sobre ele – que é o seu Pai. Por outro lado, o Pai não tem nenhum Deus sobre si mesmo.

      Quanto a 1 Coríntios 8:6, veja o artigo “Duas regras – uma falsa e uma verdadeira”, no subtítulo “Uma verdadeira regra bíblica”.

      Abraços.

      Excluir
  4. Caro Apologista da Verdade:

    Em relendo de novo seu comentário,notei que você entendeu errado meu comentário,pois eu não disse que Jesus é Deus por ter imagem e semelhança de Deus,e sim disse que nós fomos feitos à imagem de Deus e se somos feitos à imagem de Deus,não podemos ter sido criados com a imagem de uma criatura,pois vc entende que Jesus é criatura e não criador.Então fica o silogismo:

    Temos imagem e semelhança de Deus
    Jesus nos criou
    Logo Jesus é Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que foi você que não entendeu minha resposta. Visto que Jesus Cristo, como o Lógos, foi criado à imagem de Deus (2 Coríntios 4:4; Colossenses 1:15), e os humanos foram criados à imagem de Deus (Gênesis 1:27), os humanos também correspondem à imagem do Lógos, visto que ambos foram feitos à imagem de Deus.

      O proposto silogismo contém uma premissa não bíblica, pois Jesus não criou algo, no sentido bíblico da palavra, conforme explicado no artigo acima.

      Excluir
    2. A obra “Estudo Perspicaz das Escrituras” (volume 1, p. 47, verbete “Adão”) trouxe a seguinte matéria:

      Em que sentido foi Adão feito à semelhança de Deus?
      Feito à semelhança de seu Grandioso Criador, Adão possuía os atributos divinos de amor, sabedoria, justiça e poder; por isso, tinha um senso moral que envolvia uma consciência, algo inteiramente novo na esfera da vida terrestre. À imagem de Deus, Adão deveria ser um administrador global e ter em sujeição as criaturas marinhas e terrestres, e as aves do ar.
      Não era necessário que Adão fosse uma criatura espiritual, no todo ou em parte, para possuir qualidades semelhantes às de Deus.

      Excluir
  5. Caro Apologista da Verdade
    Vc inicia assim seu comentário:"Os unitários acreditam na divindade de Cristo. Apenas reconhecem que Jesus não é coigual a seu Deus e Pai em poder, autoridade e eternidade."

    COMO ASSIM?!!!...vc tem dois Deuses?!!...A bíblia diz que há um só Deus! Deus também diz que antes e depois dele, nenhum deus se formou!(Is 43.10),e como vc diz que Jesus é um deus se a bíblia faz esta afirmativa,de não ter formado nenhum deus nem antes e nem depois do Senhor? e também veja que deus está com d minúsculo,significando um deus falso,um deus imaginário dos homens!...só me diga uma coisa...vc crê que Jesus é o Deus verdadeiro? se a resposta for sim,vc crê em dois Deus verdadeiro,se a resposta for não,biblicamente,segundo você,Jesus é um deus falso!! Quando vc escreve algo dizendo sobre a divindade de Jesus,vc usa o D maiúsculo ou um d minúsculo?.Se for minúsculo vc está dizendo que Jesus é um deus falso...e como nossa redenção pode estar em um deus falso?

    Chamar o Pai de Deus mesmo depois de ressuscitado,não diminui a deidade de Cristo,pois o Pai chama o Filho(Jesus) de Deus em Hb 1.8.

    Quanto ao título "Uma verdadeira regra bíblica” para refutar o que escrevi,não tem nada a ver,me perdoe dizer isso...eu nunca disse, e nem os trinitaristas, que Jesus e o Pai são as mesmas pessoas.Nós cremos em um só Deus EM TRÊS PESSOAS DISTINTAS...a relação que vc fez com Abraão e o diabo em Jo 8.44 e 8.56,vc tirou do contexto as palavras de Jesus pois em 8.44 Ele está dizendo,metaforicamente,que o diabo era pai deles,porque mentiam e não porque era pai literal deles.Em 8.56,Ele diz que Abraão era pai deles para mostrar, de uma forma geral,que ele era pai dos hebreus.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos:

      A Bíblia mostra que há um só Deus a quem devemos adorar, que é o Pai. (Mateus 4:10; João 4:23, 24) Porém, ela aplica o termo “Deus” (Elohim) aos anjos no Salmo 8:5, conforme explica Hebreus 2:7, por serem “filhos de Deus” (Jó 1:6; 2:1; 38:7; Salmo 89:5, 6.) Embora os judeus reconhecessem isso, eles eram monoteístas, pois adoravam somente a Jeová.

      Assim, Jesus pode ter o título de “Deus Poderoso” (Isaías 9:6) e ser um deus (João 1:1) por ser Filho de Deus e ter natureza divina, assim como o filho de um homem é também chamado de homem por ter natureza humana.

      Porém, a divindade de Jesus não implica em coigualdade, do mesmo modo como a humanidade de um homem não implica em coigualdade com o pai dele, pois o filho humano veio a existir depois, e tem menos experiência e autoridade que o seu pai humano. O mesmo se dá com o Filho de Deus em relação a seu Deus e Pai, Jeová.

      Jesus não é um deus falso, pois não se rivaliza com seu Deus e Pai Jeová na questão da adoração. Nem os anjos são deuses falsos, pois também não se rivalizam na questão da adoração.

      Com relação a Hebreus 1:8, veja os artigos abaixo:

      Hebreus 1:8 e Salmo 45 “Deus é o teu trono” ou “Teu trono Oh Deus!”?
      https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2019/01/21/hebreus-18-deus-e-o-teu-trono-ou-teu-trono-oh-deus/

      Hebreus 1:8 - 'Deus é o teu trono' ou 'Teu é o trono, ó Deus'?
      https://sites.google.com/site/tjdefendidasapologia/nmbibliatj/hebreus18

      Mesmo que em Hebreus 1:8 o Pai chamasse o Filho de Deus, isso não implicaria em coigualdade, pois o termo “Deus” também é referido na Bíblia aos anjos. Contudo, o Filho no céu chama seu Pai de “MEU Deus”. (Apocalipse 3:2, 12) Isso torna claro que o Pai é Deus do Filho. Óbvio que não são coiguais.

      Parece que você realmente não entendeu o artigo “Duas regras – uma falsa e uma verdadeira”, pois ele não foi citado para refutar sua explicação de 1 Coríntios 8:6, e sim para confirmá-la.

      Você também não entendeu os exemplos de João 8:44, 56 no referido artigo acima. O artigo não afirmou que o Diabo era o pai literal daqueles contemporâneos de Jesus. Apenas mostrou que os termos bíblicos (a exemplo do termo “pai”) devem ser analisados dentro do devido contexto. Contrário ao que você afirmou, tal artigo não tirou nada do contexto. O próprio artigo explicou que “o Diabo era o pai deles porque eles o imitavam, ao passo que Abraão era seu pai por serem descendentes dele”.

      Os unitários reconhecem que os trinitários não afirmam que Pai, Filho e espírito santo são a mesma pessoa.

      Veja os artigos:

      Ser Jesus chamado de Deus prova que ele é coigual ao Pai?
      http://www.oapologistadaverdade.org/2017/05/ser-jesus-chamado-de-deus-prova-que-ele.html

      Respondendo perguntas sobre a relação de Jesus e seu Pai (Parte 3)
      http://www.oapologistadaverdade.org/2018/12/respondendo-perguntas-sobre-relacao-de_26.html

      Abraços.

      Excluir
  6. Prezado Apologista da Verdade,

    Onde em Sl 8.5 e Hb 2.7 a bíblia chama anjo de deus?...claramente se vê que ela faz distinção entre homens e anjos.O escritor cita Hebreus para mostrar que Jesus foi um homem verdadeiro,com limitações terrenas,feito menor que os anjos.Como Deus chamaria um anjo de deus se Ele mesmo diz que antes dEle e depois dEle,nenhum deus se formou? me desculpe dizer isso,mas vc está fazendo malabarismo teológico para mostrar sua posição.A bíblia diz em Colossenses 2.9,que em Cristo habita TODA PLENITUDE da divindade,ou na sua bíblia TMN,toda qualidade divina.Tomé chamou Jesus de "Senhor meu e Deus meu" e sabemos que Tomé era um judeu monoteísta,João outro judeu monoteísta aplica a passagem de Isaías 6.1 e contexto, a Jesus em Jo 12.41 e contexto,mostrando a sua glória.Em 1 Jo 5.20,Jesus é chamado de verdadeiro Deus e a vida eterna.Em Ap 22.13,Jesus diz que "Ele é o Alfa e o Ômega,o princípio e o fim",termos que só se aplica a Deus.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos:

      Sobre os anjos serem chamados de elohim, parece que você não leu o artigo que citei acima. Por gentileza, queira lê-los. Leia também os artigos abaixo:

      “A expressão ‘Deus Poderoso’ prova que Jesus é Jeová?” (http://www.oapologistadaverdade.org/2016/04/a-expressao-deus-poderoso-prova-que.html).

      “Qual a leitura correta do Salmo 8:5? Dúvida de leitores” (https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2015/08/21/qual-a-leitura-correta-do-salmo-85-duvida-de-leitores/).

      Colossenses 2:9 foi considerado no artigo “Ter divindade torna alguém coigual a Jeová?” (http://www.oapologistadaverdade.org/2016/08/ter-divindade-torna-alguem-coigual-jeova.html).

      Para João 20:28, veja o artigo “‘Meu Senhor e meu Deus!’ – em que sentido?” (http://www.oapologistadaverdade.org/2012/06/meu-senhor-e-meu-deus-em-que-sentido.html).

      “‘Meu Senhor e Meu Deus’ - Quem? Uma análise de João 20:28” (https://sites.google.com/site/tjdefendidasapologia/doutrina/joao2028).

      Quanto a João 12:41, veja os artigos:

      “Isaías 6:1 identifica Jeová com Jesus Cristo?” (http://www.oapologistadaverdade.org/2016/07/isaias-61-identifica-jeova-com-jesus.html).

      “Isaías viu a sua ‘glória’ Isaías 6 e João 12:41” (https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/04/03/2973/).

      Com respeito a 1 João 5:20, veja o artigo “‘O verdadeiro Deus e a vida eterna’ – quem é ele?” (http://www.oapologistadaverdade.org/2011/10/o-verdadeiro-deus-e-vida-eterna-quem-e.html).

      E com relação à identidade de ‘o Alfa e o Ômega’, veja os artigos abaixo:

      “Resposta a um leitor trinitarista” (http://www.oapologistadaverdade.org/2017/10/resposta-um-leitor-trinitarista.html)

      “Uma regra bíblica desconsiderada pelos trinitaristas” (http://www.oapologistadaverdade.org/2011/09/uma-regra-biblica-desconsiderada-pelos.html).

      “Quem é o ‘Alfa e o Ômega’?”
      (https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2011/09/18/quem-e-o-alfa-e-o-omega/).

      Abraços.

      Excluir
  7. Prezado Apologista da Verdade,

    É claro que nenhum destes artigos que vc citou me convenceu,pois a bíblia é clara em relação à divindade de Cristo no que tange ser o Deus Verdadeiro.
    Mas voltemos ao princípio do debate,quando se iniciou com o assunto bara e asah e vc diz que Jesus só fez coisas de algo já existente,tirando-lhe o mérito de ser Criador.
    É sabido,pela palavra,que os anjos são seres celestiais e são espíritos,portanto são invisíveis aos olhos humanos e Deus os trouxe à existência,ou seja,foram criados(bara),em um passado muito remoto.
    Na sua bíblia,a TNM,diz que Cristo criou as coisas visíveis e as invisíveis,em Cl 1.16:

    "pois por meio dele foram criadas todas as outras coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas INVISÍVEIS,+ quer sejam tronos, quer domínios, quer governos, quer autoridades. Todas as outras coisas foram CRIADAS POR MEIO DELE E PARA ELE."(grifo meu).

    Na NVI:

    "pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as INVISÍVEIS, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram CRIADAS POR ELE E PARA ELE."(grifo meu).

    Ora,se Cristo criou(bara) as coisas invisíveis,Ele é o Criador.

    Abraços.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos

      Na verdade, o texto de Colossenses 1:16 não diz que “Cristo criou as coisas”, mas sim que “POR MEIO DELE foram criadas todas as outras coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis.” – Tradução do Novo Mundo.

      A expressão “por meio dele” nesta parte do texto é tradução de en autõi (ἐν αὐτῷ), mostrando que Jesus é o MEIO ou INSTRUMENTO para a realização da criação. Ou seja, DEUS CRIOU por intermédio de Jesus. Jesus não é o Autor da criação, mas o instrumento que Deus usou para Deus criar todas as coisas. Entendendo isso, a Bíblia na Linguagem de Hoje traduz assim: “Porque, por meio dele, Deus criou tudo, no céu e na Terra.”

      A parte final de Colossenses 1:16 afirma: “Todas as outras coisas foram criadas POR MEIO DELE e para ele.” Neste caso, a expressão “por meio dele” é diá (διά), que indica “meio, instrumento, agência”, sendo traduzida alternativamente como “por meio de”, “através de”, “por intermédio de”. (Léxico do Novo Testamento Grego/Português de Gingrich e Danker) Novamente, a Bíblia é clara em mostrar que Jesus não é o Criador.

      Para uma explicação mais detalhada, veja os artigos abaixo:

      Jesus é o Criador ou um Ser criado? – Exame de Colossenses 1:15-20 (http://www.oapologistadaverdade.org/2012/09/jesus-e-o-criador-ou-um-ser-criado.html)

      Quem é o Criador – Jeová ou Jesus? (Parte 1) (http://www.oapologistadaverdade.org/2017/03/quem-e-o-criador-jeova-ou-jesus-parte-1.html)

      Quem é o Criador – Jeová ou Jesus? (Parte 2) (http://www.oapologistadaverdade.org/2017/03/quem-e-o-criador-jeova-ou-jesus-parte-2.html)

      Quanto a quem é o Deus verdadeiro, o próprio Jesus afirmou a seu Deus e Pai: “Isto significa vida eterna: que conheçam a ti, o ÚNICO DEUS VERDADEIRO, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo.” – João 17:3.

      Abraços.

      Excluir
  8. Prezado Apologista Da Verdade:

    Eu fico admirado o malabarismo teológico que vc faz pra chegar na SUA verdade.O verso de Colossenses fica claro que Jesus é o criador,pois por meio tudo foi feito.Agora reflita....porque um Deus Todo Poderoso precisou de uma criatura para trazer tudo à vida,sendo Ele detentor de todo poder?A bíblia é clara em dizer que sem Cristo nado do que foi feito se fez(Jo 1.3).
    Depois de toda esta nossa conversa,eu saio deste debate mais feliz e fortalecido no que creio,pois vc não conseguiu derrubar a verdade expressa na bíblia acerca de quem Cristo É.
    Fazendo um resumo de tudo,vc não crê em Jesus como criador,a sua versão bíblica(TNM) é uma das poucas,contra uma maioria esmagadora,que escreve deus em Jo 1.1,quando na verdade é Deus.Vc é politeísta pois crê em um Deus maior e um menor.De todos os artigos que vc postou e eu li todos,o maior malabarismo bíblico que vc fez foi em explicar Isaías vendo a glória do Senhor,que foi mostrado por João,em seu evangelho,dizendo que ele viu a glória de um deus menor...Isaías um judeu monoteísta vendo a glória de um outro deus...fico imaginando...porque será que ele não escreveu que além de ver a glória de Deus,também viu a glória de um deus menor,mas a resposta vem de imediato...ELE SÓ VIU UM DEUS!!!.
    Vc e muitos que não honram a Cristo como se deve,ainda não conseguiu ver com os olhos espirituais,o mistério de Deus,Cristo(Cl 2.2).
    Me despeço de vc,dizendo outra vez,que saio mais fortalecido no que creio e pedindo a Deus que abra teus olhos para que veja a verdade,pois só nos salvaremos através da verdade que é Cristo.
    Lembre-se sempre que,vc deve honrar o Filho,assim como honra o Pai,pois se vc não honrar o Filho como se deve,vc não honra o Pai que o enviou(Jo 5.23).
    Que Deus te abençoe e quem sabe em outra oportunidade possamos conversar novamente.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Carlos:

      Fico contente pela forma respeitosa em que você expôs suas crenças, embora em seu último comentário você tenha permitido que suas emoções aflorassem um pouco. Mas, deixando de lado as emoções, as quais podem obscurecer o raciocínio lógico, vejamos o que realmente ficou comprovado:

      CRIAR E FAZER

      Você afirmou: “Se é ‘façamos’ [Gênesis 1:26], é plural. E vemos Jesus atuando na criação do homem; portanto, um com Deus.”

      Eu contra-afirmei: “Em hebraico ‘fazer’ (ʽa·sáh) é diferente de ‘criar’ (ba·ráʼ). Portanto, o ato de criação é atribuído somente a Jeová.” Citei Mateus 19:4.

      Você não contra-argumentou.

      A EXPRESSÃO “NOSSA SEMELHANÇA”

      Você afirmou: “Jesus é Deus. E vemos isso nas palavras ‘NOSSA SEMELHANÇA’. Ou será que temos imagem de uma criatura e não de Deus?”

      Eu contra-afirmei: “Ter o Filho a imagem e a semelhança de Deus não o faz ser o próprio Deus Criador e Todo-Poderoso, assim como o ser humano ter sido feito à imagem e semelhança de ambos não o torna igual ao Deus Criador nem ao Seu Filho Jesus Cristo na questão de poder e autoridade.”

      Você não contra-argumentou.

      O PAI É DEUS DO FILHO

      Você afirmou: “Jesus reconheceu o Pai como Deus em várias situações, isso na condição de servo.” Citou Filipenses 2:1-7.

      Eu contra-afirmei: “Jesus chamou seu Pai de ‘meu Deus’ também após ter sido ressuscitado e ter ido para o céu, não apenas quando era homem na Terra. (Apocalipse 3:2, 12).”

      Você contra-afirmou: “Chamar o Pai de Deus mesmo depois de ressuscitado não diminui a deidade de Cristo, pois o Pai chama o Filho (Jesus) de Deus, em Hebreus 1:8.”

      Eu contra-afirmei: “Mesmo que, em Hebreus 1:8, o Pai chamasse o Filho de Deus, isso não implicaria em coigualdade, pois o termo ‘Deus’ também é referido na Bíblia aos anjos. Contudo, o Filho no céu chama seu Pai de ‘MEU Deus’. (Apocalipse 3:2, 12) Isso torna claro que o Pai é Deus do Filho. Óbvio que não são coiguais.”

      Você não contra-argumentou.

      A DIVINDADE DE JESUS CRISTO

      Você afirmou: “Se [o termo ‘Deus’ para Jesus] for minúsculo, você está dizendo que Jesus é um deus falso.”

      Eu contra-afirmei: “A Bíblia aplica o termo ‘Deus’ (Elohim) aos anjos no Salmo 8:5, conforme explica Hebreus 2:7, por serem ‘filhos de Deus’ (Jó 1:6; 2:1; 38:7; Salmo 89:5, 6.) Embora os judeus reconhecessem isso, eles eram monoteístas, pois adoravam somente a Jeová. Assim, Jesus pode ter o título de ‘Deus Poderoso’ (Isaías 9:6) e ser ‘um deus’ (João 1:1) por ser Filho de Deus e ter natureza divina, assim como o filho de um homem é também chamado de homem por ter natureza humana. Porém, a divindade de Jesus não implica em coigualdade, do mesmo modo como a humanidade de um homem não implica em coigualdade com o pai dele.”

      Você contra-afirmou: “Onde em Salmo 8:5 e Hebreus 2:7 a Bíblia chama anjo de deus?”

      Eu contra-afirmei: “Sobre os anjos serem chamados de elohim, parece que você não leu os artigos que citei acima.”

      Você não contra-argumentou.

      Excluir
  9. Continuação

    A QUESTÃO DA ADORAÇÃO

    Eu afirmei: “A Bíblia mostra que há um só Deus a quem devemos adorar, que é o Pai.” Citei Mateus 4:10 e João 4:23, 24.

    Você não contra-argumentou.

    SOBRE A SUPOSTA COIGUALDADE ENTRE DEUS E CRISTO

    Você citou Colossenses 2:9, João 20:28, Isaías 6:1, João 12:41, 1 João 5:20 e Apocalipse 22:13.

    Citei vários artigos refutando o entendimento incorreto desses textos; e, embora você tenha afirmado que tais artigos não o convenceram, você não fez nenhuma contra-argumentação. Em vez disso, pulou para outro texto – de Colossenses 1:16.

    Diante disso, expliquei que a expressão “por meio dele” nesta parte do texto significa que Jesus é o MEIO ou INSTRUMENTO para a realização da criação. Provei isso fazendo referência à expressão usada em grego, citei um respeitado dicionário de grego e até uma tradução que esclarece o sentido, e citei um artigo sobre isso.

    Você sequer tentou fazer uma refutação. Apenas afirmou que eu faço “malabarismo teológico”.

    Mas, se recorrer à língua original e aos dicionários bíblicos, e à comparação entre traduções da Bíblia para você é “malabarismo”, o que seria para você um estudo sério? Não seria malabarismo o que você fez? Ao afirmar que “fazer” é o mesmo que “criar”, quando a primeira língua em que a Bíblia foi escrita mostra o contrário; ao afirmar que Jesus é o Deus supremo por termos sido feitos à imagem de Deus, ao passo que desconsidera que o próprio Jesus foi criado à “imagem de Deus” (2 Coríntios 4:4; Colossenses 1:15); ao desconsiderar que o Pai é Deus do Filho, sendo que o Filho não é Deus do Pai (Apocalipse 3:2, 12); ao desconsiderar que o termo “Deus” é aplicado a outros de modo positivo na Bíblia e que isto não constitui politeísmo; ao afirmar que a expressão “por meio dele” significa “por ele”, quando a língua grega – e a própria língua portuguesa – mostram o contrário; ao não refutar meus comentários sobre os textos que você citou para tentar provar a coigualdade de Jesus com seu Deus e Pai (Colossenses 2:9, João 20:28, Isaías 6:1, João 12:41, 1 João 5:20 e Apocalipse 22:13), mas, em vez disso, pular para outro texto. Não seria isso prova de “malabarismo”?

    ResponderExcluir
  10. Continuação 2

    Quanto a você afirmar que, em João 1:1, o substantivo theós aplicado ao Lógos “na verdade é ‘Deus’”, você não conta com a linguística a seu favor, pois os manuscritos gregos não fizeram essa diferenciação; nem conta com a gramática a seu favor, a qual permite ambas as traduções – “Deus” e “deus”; também não conta com o contexto, pois, se o Verbo estava com Deus, ele obviamente não poderia ser o mesmo Deus com quem ele estava!

    Por afirmar que sou politeísta, você mostra desconhecer o que é o unitarismo, e pior – afirma indiretamente que os escritores do Velho Testamento eram politeístas, pois foram eles que aplicaram o termo “Deus” a anjos, a Moisés, e a juízes humanos. (Salmo 8:5; Êxodo 4:16; 7:1; Salmo 82:1-6) Pior ainda – afirma que o próprio Jesus Cristo era politeísta, pois ele citou um desses usos do termo “Deus” em João 10:34-36.

    Seus conceitos preconcebidos não lhe permitiram entender que nem Isaías 6:1 nem qualquer outro texto identificam Jesus com Jeová. Pelo contrário, são muitos os textos que os diferenciam, mas, pelo que parece, você pretende desconsiderá-los. Como eu disse acima, é um direito que lhe assiste.

    Você afirma que eu ‘não honro a Cristo como se deve’; mas, não seria o caso de você não o honrar como se deve? Por colocar a Cristo numa posição que ele nunca quis para si, que pertence somente ao Deus dele! E vale dizer que nenhum trinitário consegue explicar por que o Pai é DEUS do Filho.

    Você menciona “o mistério de Deus, Cristo”, quando o próprio Cristo afirma que a vida eterna depende de se CONHECER o único Deus verdadeiro e ao enviado dele (o Senhor Jesus Cristo)! – João 17:3.

    Você afirmou que ‘sai de nossa conversa mais fortalecido no que crê’. Isto se dá porque você prefere desconsiderar todas as evidências contrárias ao seu modo de pensar, e prefere crer no que quer crer.

    Mas, respeito sua decisão nesse sentido, e expresso meu sincero desejo de que você tire tempo para refletir em nossa conversa com mente aberta. Grande abraço.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *