Image Map











quinta-feira, 30 de março de 2017

Jesus foi ressuscitado com que corpo? Carnal glorificado ou espiritual? (Parte 1)

Fonte da ilustração: 
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20121201/por-que-deus-enviou-jesus/

Contribuído.

A maioria das religiões da cristandade alega que Jesus ressuscitou com corpo “carnal glorificado”. Porém, com base nas Escrituras, provaremos que Jesus foi ressuscitado com corpo espiritual.

 O tema será abordado da seguinte forma:

1-          Jesus: Seu corpo e a sombra do que viria.
1.1        - Sacrifícios e o Cordeiro da Páscoa
1.2     - Sua carne e o véu do Tabernáculo

2-        O que houve com o corpo de Jesus?

3-         Evidências textuais
3.1- Diretas
3.2- Indiretas

4-      A “regra celestial”

5-       Respondendo a supostas contradições


6- Implicações em outras doutrinas básicas da cristandade

Vamos, portanto, a partir de agora, abordar cada um dos subtemas acima:

1-    Jesus: Seu corpo e a sombra do que viria.

Colossenses 2:17 diz: Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo.” (NVI) Podemos encontrar muitos paralelos ao analisarmos os antigos preceitos da Lei comparados a Jesus Cristo. No que se refere a seu corpo pós-ressurreição, isso também ocorre. Analisemos as duas evidências a seguir:

1.1  – Sacrifícios e o Cordeiro da Páscoa

A Páscoa judaica era celebrada no dia 14 do primeiro mês, nisã. Ela era uma celebração que, dentre outras coisas, exigia o sacrifício de um cordeiro. (Vamos nos ater exclusivamente a esse requisito da Páscoa.) – Êxodo 12:3, 6, 24-27.

Em João 1:29, João Batista identificou Jesus como o “Cordeiro de Deus”.

Em 1 Coríntios 5:7 Jesus é identificado como sendo o ‘Cordeiro pascoal que foi sacrificado’.

O que acontecia com o corpo do cordeiro que era ofertado na Páscoa?

“(...) comerão a carne assada no fogo. Não deixem sobrar nada até pela manhã; caso isso aconteça, queimem o que restar”. – Êxodo 12:8, 10, NVI.

O corpo do cordeiro da Páscoa era totalmente eliminado após a celebração por ser “queimado”. Ou seja, o animal era dado por completo em sacrifício e seu corpo não poderia ser reaproveitado.

Em Lucas 22:19, o próprio Jesus declarou que “seu corpo” seria “dado” em benefício da humanidade. Caso ele tomasse de volta seu corpo, isso não poderia ter se cumprido.

Da mesma forma, a Bíblia compara os demais sacrifícios ao sacrifício feito por Jesus Cristo. Hebreus 10:1 diz: A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a realidade dos mesmos. Por isso ela nunca consegue, mediante os mesmos sacrifícios repetidos ano após ano, aperfeiçoar os que se aproximam para adorar.” (NVI) Daí, Hebreus 10:5- 7 faz o seguinte contraste com respeito a Cristo: “Por isso, quando Cristo veio ao mundo disse: ‘Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradastes. Então eu disse: Aqui estou! No livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus’”. – NVI.

Diferente dos sacrifícios de animais que tinham que ser realizados repetidas vezes, o “corpo” de Jesus foi dado em sacrifício “uma só vez para sempre”. Ele não se apoderaria novamente desse corpo, pois esse corpo foi dado em sacrifício. Se tivesse seu corpo de volta, o sacrifício não seria eterno.

“Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas. (...) esse sacerdote acabou de oferecer, para sempre, um único sacrifício pelos pecados.” – Hebreus 10:10, 12, NVI.

O que concluímos desta sessão?

1- Assim como o corpo dos cordeiros oferecidos na Páscoa deviam ser eliminados, assim também o corpo que Jesus ofereceu em sacrifício na Páscoa teve que ser eliminado. – Compare Êxodo 12:8-10 com 1 Coríntios 5:7.
2- O próprio Jesus disse que seu corpo seria dado. – Lucas 22:19.
3- Os sacrifícios repetidos oferecidos pelos sacerdotes também foram comparados com o sacrifício único e eterno de Jesus. Portanto, ele não poderia apoderar-se novamente de seu corpo. – Hebreus 10:1, 10, 12.
4- Assim, essas evidências mostram que Jesus não poderia ter-se apoderado novamente de seu corpo sacrificado, pois isso invalidaria o sacrifício eterno!

1.2   – Sua carne e o véu do Tabernáculo.

Hebreus 9:1-4 mostra que, no tabernáculo, havia um véu (cortina) que fazia uma separação entre o “Lugar Santo” e o “Santo dos Santos” (o Santíssimo). Este último somente o Sumo Sacerdote podia entrar após fazer um sacrifício pelos seus pecados e pelos pecados que o povo havia cometido por ignorância. – Hebreus 9:7.

A Bíblia mostra que o tabernáculo era uma representação do próprio céu e isso revela algo interessante:

“Dessa forma, o Espírito Santo estava mostrando que ainda não havia sido manifestado o caminho para o Santo dos Santos enquanto permanecia o primeiro tabernáculo. Cristo não entrou em santuário feito por homens, uma simples representação do verdadeiro; ele entrou nos céus, para agora se apresentar diante de Deus em nosso favor.” – Hebreus 9:8, 24, NVI.

Hebreus 9:24, 25 diz que Jesus entrou no céu, que é o verdadeiro lugar Santo dos Santos, ou Santíssimo.

O sacrifício de Jesus não apenas lhe deu autoridade para entrar no Santíssimo, ou Santo dos Santos, mas abriu caminho para que outros humanos também pudessem entrar no céu. No entanto, a carne de Jesus, isto é seu corpo, funcionava como um impedimento para que ele pudesse acessar o Verdadeiro Santíssimo, o céu. Por isso, sua carne (ou corpo) é comparada ao véu que separava o Santo do Santíssimo.

 “(...) temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus, por um novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, do seu corpo.” – Hebreus 10:19, 20, NVI.

Quando o Sumo Sacerdote atravessava o compartimento Santo entrando no Santíssimo, a cortina ficava para trás. Por conseguinte, quando Jesus foi para o Santíssimo real – o céu – sua carne ficou para trás. Assim, somente por eliminar totalmente seu corpo de carne é que foi possível que ele tivesse acesso ao céu, o Santo dos Santos, ou Santíssimo, pois o versículo compara seu corpo ao véu.

O que concluímos desta sessão?

1- Que Jesus só pôde ter acesso ao céu após se livrar de seu corpo de carne. – Hebreus 10:19, 20.

Mas, alguém talvez pergunte: O corpo de Jesus se decompôs? Foi para onde? O segundo artigo desta série considerará essas questões.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

2 comentários:

  1. Meu irmão, que excelente matéria!
    Jeová Deus e nosso senhor Jesus Cristo continue a lhe abençoar muito para que possais ainda mais firmar os pés dos cambaleantes.

    ResponderExcluir
  2. Muito bem explanado. Em Lucas 24:31diz: "Com isso abriram-se-lhes plenamente os olhos e o reconheceram; e ele desapareceu de diante deles". Corpo carnal não desaparece do nada. Só um corpo espiritual pode fazer isso, ao se materializar e depois sumir.

    Outro texto interessante João 20:19: " Portanto, quando já era tarde naquele dia, o primeiro da semana, e, embora estivessem fechadas à chave as portas onde os discípulos estavam, de temor dos judeus, veio Jesus... " Como Jesus entrou ali dentro, se estava tudo fechado? Um corpo carnal pode fazer isso? - São questionamentos interessantes!

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *