Image Map











terça-feira, 9 de maio de 2017

Atos 13:48 afirma que Deus escolheu de antemão os que irão ser salvos?


Fonte da ilustração: jw.org

 A doutrina da predestinação de indivíduos para a salvação não é nem bíblica, nem lógica e nem amorosa. O Deus Supremo dotou suas criações inteligentes de livre-arbítrio, ou seja, de direito de escolha, o que seria inutilizado se indivíduos já estivessem escolhidos quer para a salvação eterna quer para a perdição eterna.

Num artigo futuro, o tema da predestinação será considerado neste site, inclusive a pedido de leitores. Por ora, vamos examinar o texto temático.

Surpreendentemente, diversas traduções – tanto de língua portuguesa quanto inglesa, e também espanhola – vertem de modo a dar a entender que a salvação já está assegurada a certos indivíduos. Veja os exemplos abaixo:

“E creram todos os que tinham sido escolhidos para ter a vida eterna.” – NTLH.

“E creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna.” ARC, ACF, ASV, KJ, Darby, Reina Valera.

“E creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna.”ARA, ARIB; também SBB, TB.

 Todos os que estavam destinados à vida eterna abraçaram a .” – Bíblia Pastoral.

“E creram todos os que haviam sido designados para a vida eterna.”NVI.

“E todos os que foram nomeados para a vida eterna creram.” – NAS.

Todas as traduções acima dão a entender que tais pessoas já estavam previamente predestinadas e, em razão disso, creram.

Contudo, há traduções que vertem de modo a dar a entender que a vida eterna não é algo assegurado a indivíduos determinados de antemão. Veja os três exemplos abaixo:

“Todos os que estavam predispostos para a vida eterna fizeram ato de fé.” – Ave Maria.

“E todos os que queriam a vida eterna creram [nota: “Ou: ‘estavam dispostos para’, ou ‘determinados para’”].” – Novo Testamento para as escolas e leigos.

Todos os que tinham a disposição correta para com a vida eterna se tornaram crentes.” – NM.

A palavra em questão que gerou essa polêmica é o verbo tásso (Τάσσω) em sua declinação tetagménoi (como particípio perfeito passivo no caso nominativo).

Esse verbo tem os seguintes significados:

Tasso - corretamente, organizar (colocar em ordem); colocar em uma determinada ordem, nomear ; (Figurativamente) ordenar, colocar no lugar; “Estado” (J. Thayer). - http://biblehub.com/greek/5021.htm
Colocar na ordem, no estado [condição]”. -  https://www.blueletterbible.org/lang/lexicon/lexicon.cfm?t=kjv&strongs=g5021

“Arrumar, pôr em ordem”; “organizar de forma ordenada, ou seja, atribuir ou dispor (para uma determinada posição ou lote)”. -  http://studybible.info/strongs/G5021

1) ordenar, colocar 1a) colocar em uma certa ordem, ordenar, designar um lugar, nomear 1a1) designar uma coisa a um 1b) nomear, ordenar, ordenar 1b1) Nomear por sua própria responsabilidade ou autoridade 1b2) nomear mutuamente, ou seja, concordar.

O Léxico Grego/Inglês de W. J. Perschbacher indica para o uso de tásso em Atos 13:48 o seguinte significado: “Dispor, enquadrar, para um objeto.”

Nenhum desses significados obriga ao entendimento de que a salvação eterna já está predestinada a alguns. Esse verbo tinha uma conotação militar, no sentido de organizar os soldados por ordem ou patente. Assim, tásso indica que os que creem são ‘colocados em ordem’, como num fila, para a vida eterna. Porém, podem, assim como ocorre com soldados, por iniciativa própria, sair dessa ‘fila’. Se não fosse possível isso ocorrer, seriam inúteis as exaustivas admoestações nas Escrituras, conforme os seguintes exemplos:

Quem quiser tome de graça a água da vida. – Apocalipse 22:17.

“Por essa razão, façam todo o esforço possível para acrescentar à sua fé a virtude; à sua virtude, o conhecimento; ao seu conhecimento, o autodomínio; ao seu autodomínio, a perseverança; à sua perseverança, a devoção a Deus; à sua devoção a Deus, o amor fraternal; ao seu amor fraternal, o amor a todos. Pois, se essas coisas existirem em vocês e transbordarem, impedirão que sejam quer inativos quer infrutíferos no que se refere ao conhecimento exato do nosso Senhor Jesus Cristo.” – 2 Pedro 1:5-8.

“Persistam em produzir a sua própria salvação com temor e tremor. – Filipenses 2:12.

Faça o máximo para se apresentar a Deus aprovado, como um trabalhador que não tem nada de que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade.” – 2 Timóteo 2:15.

Nenhuma das exortações acima faria sentido se certos indivíduos já estivessem destinados à salvação eterna.

Qual é o sentido de tásso em Atos 13:48?

Um sentido coerente com o contexto bíblico e o uso do verbo grego tásso foi bem colocado no Novo Testamento Interlinear de Waldyr C. Luz, conforme abaixo:

“… e creram quantos foram postos em linha para a vida eterna”, com a versão alternativa “haviam sido dispostos para com a vida eterna.”

Outra possível tradução literal seria esta:

κα πστευσαν σοι σαν τεταγμνοι ες ζων αἰώνιον: 
e creram todos os que eram colocados no arranjo para a vida eterna.

O Léxico Grego-Português de Gingrich e Danker mostra que o pronome correlativo δσος (hósos) em seu plural “δσοι [hósoi] sozinho [significa] todos aqueles que [conforme] Mt 14.36; Mc 6.56; At 4.6, 34; Rm2.12”. – Negrito acrescentado.

Assim, o texto grego mostra que a condição prévia para que pessoas pudessem ser colocadas no arranjo para a vida eterna é que cressem. Porém, mesmo tal aderência à fé cristã não garantiria a salvação eterna, pois estariam entrando numa condição, situação, ou arranjo fornecido por Deus para a salvação. Dependeria de continuarem nesse arranjo até o fim – quer do sistema de coisas, quer de suas vidas. Conforme muito claramente se expressou Jesus Cristo: “Mas quem perseverar até o fim será salvo.” – Mateus 24:13.

Podemos entender melhor isso observando a comparação que Jesus fez em Mateus 7:13, 14:

“Entrem pelo portão estreito, porque largo é o portão e espaçosa é a estrada que conduz à destruição, e muitos entram por ele; ao passo que estreito é o portão e apertada a estrada que conduz à vida, e poucos a acham.”

Note que a obtenção da vida eterna foi comparada a trilhar uma estrada, um caminho. Portanto, trata-se de um processo, de um modo de vida continuado. Os que recebem a mensagem do Evangelho e a aceitam entram nessa estrada. Ou, conforme o sentido de tásso em Atos 13:48, são organizados em fila,  são “postos em linha”, colocados no arranjo, semelhante a uma estrada, para a vida eterna.

Mas, para receber a vida eterna, precisam continuar a trilhar essa estrada. Não podem sair dela e se debandar para a outra “estrada” – a “que conduz à destruição”.

Tudo isso é um poderoso lembrete e estímulo para que continuemos a perseverar no caminho que conduz à vida eterna!


Explicação das siglas usadas:

ACF: Almeida Revisada e Corrigida.
ARA: Almeida Revista e Atualizada.
ARC: Almeida Revista e Corrigida.
ARIB: Almeida Revista Imprensa Bíblica.
ASV: American Standard Version.
Bíblia Pastoral: versão católica popular.
Darby: The ‘Holy Scriptures’ (Edição de 1949), de John Nelson Darby.
KJ: King James Version.
NAS: New American Standard Bible.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
Reina Valera: versão em espanhol Reina-Valera, de Casiodoro de Reina e de Cipriano de Valera.
SBB: Bíblia da Sociedade Bíblica Britânica.
TB: Tradução Brasileira.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org












8 comentários:

  1. Deixe-me fazer uma pergunta...
    Se a absoluta maioria das traduções e versões bíblicas trazem palavras e expressões que indicam uma ação soberana de Deus na eternidade e sequer sugere que o versículo possa significar uma disposição prévia das pessoas em crer, por que fazer violência ao sentido natural do texto para adequa-lo a um sistema teológico ou modo de pensar? Será que os diversos tradutores da Bíblia para diversas línguas e as diversas comissões revisoras foram unânimes em errar usando uma palavra incorreta na passagem em questão? Acho essa hipótese muito pouco crível. Note uma coisa, mesmo que se admita aqui que "destinados" pode ser traduzido como dispostos, ou seja, que as pessoas creram porque estavam dispostas a crer, não se resolve o probleminha, pois a voz passiva indica que, se fosse o caso, elas não estariam dispostas por si mesmas, más foram feitas dispostas por outro sujeito. As principais traduções bíblicas, trazem destinados, apontados, ordenados à vida eterna, e não dispostos a crer. O mesmo ocorre com as principais versões em línguas estrangeiras. O estudo do termo original, com auxílio de léxicos e verificação de outras ocorrências do termo no Novo Testamento também aponta para um ato de Deus e não uma atitude mental humana.

    E mesmo que se admitisse, por um instante, que "dispostos" é uma tradução possível, o modo, a voz e o tempo verbal indicam que esse tornar disposto não é um ato da própria pessoa que creu. Se foram dispostas a crer, o foram por Deus e não de si mesmos. Além disso, a analogia da fé não deixa dúvidas que existe uma relação de causalidade entre ser eleito e crer, ou seja, crêem na história os que foram eleitos na eternidade.

    LEMBRE-SE: A fé é uma dádiva de Deus (Efésios 2:8, 2 tessalonicenses 3:2) NÃO VEM DOS HOMENS. TODA dádiva desce Dele... (Tiago 1:17).
    ELE distribui como quer...(Romanos 12:3)



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Bricio:

      Primeiramente, é justo dizer que “absoluta maioria das traduções” não serve de medida para se afirmar qual a forma CORRETA de se traduzir uma passagem.
      Traduzir um texto do modo como ele deve ser traduzido NÃO É “fazer violência ao sentido natural do texto para adequá-lo a um sistema teológico ou modo de pensar”.
      Também vale lembrar que “as principais traduções bíblicas” é uma expressão subjetiva que não significa em si as melhores traduções bíblicas; quanto muito significa as principais USADAS pela cristandade. O mesmo se pode dizer das “principais versões em línguas estrangeiras”.

      No meu entendimento, serem tais pessoas dispostas a crer por outro sujeito resolve sim o problema, pois não foram forçadas a crer. Respeitou-se o livre-arbítrio assegurado por Deus.

      Com relação ao termo original, ele possui amplo lastro de significado e, por isso, é o uso dentro de uma passagem específica que orienta o seu entendimento.

      Mas o mais importante, que você está deixando de lado, é o CONTEXTO BÍBLICO sobre a questão, que mostra que a salvação está disponível a todos os que quiserem ser salvos, sem haver predestinação de indivíduos para a salvação.

      Abraços.

      Excluir
  2. Percebo ser ignorado a questão das traduções, em defesa de um suposto
    "livre arbítrio", isso é claro. Fato é que os cristãos devem rejeitar a defesa do livre-arbítrio simplesmente porque a Escritura rejeita o livre-arbítrio; antes, a Escritura ensina que Deus é o único que possui livre-arbítrio. Ele diz em Isaías 46:10, “O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade”. Por outro lado, a vontade do homem é sempre escrava, ou do pecado ou da justiça: “Mas graças a Deus que, embora tendo sido escravos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E libertos do pecado, fostes feitos escravos da justiça” (Romanos 6:17-18). O livre-arbítrio não existe — ele é um conceito assumido por muitos cristãos professos sem uma garantia bíblica.
    Deduções vazias são utilizadas para sustentar um arbítrio livre consernente a salvação, más Jesus foi claro em dizer que só vai a Ele, quem "o Pai dá" e não quem "quer" (jo.6:37); também foi claro quando disse ser o Pai que atrai (44) minando com o livre arbítrio alegando ser necessário o consentimento do Pai para tal (65). Logo, essa ideia de ferir livre arbítrio não existe na Bíblia, ela é clara em dizer que o homem não busca a Deus, nem entende, nem faz o bem (Romanos 3:11,12). Outrossim, diz que a vontade do homem é totalmente cativa ao pecado (morta) e não pode ir a Deus sem que o mesmo antes o ressuscite para vida (Efésios 2:1,4 e 5).

    Agradeço pela sua opinião, más como você disse, SEU ENTENDIMENTO, NÃO o que a bíblia ensina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua afirmação, de que “a vontade do homem é sempre escrava, ou do pecado ou da justiça”, já pressupõe que ele tem ESCOLHA.
      Quem o Pai quer dar a Jesus e os que ele atrai são pessoas que ESCOLHEM servi-lo, “quem QUISER”. (Apocalipse 22:17) Jesus disse: “Se alguém QUISER me servir, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. Se alguém QUISER me servir, o Pai o honrará.” (João 12:26). Se não houvesse livre-arbítrio, todo o encorajamento bíblico para perseverar e se esforçar para a salvação seria inútil. De fato, a predestinação para a salvação não é realmente uma doutrina bíblica, pois viola o amor e a justiça divina.

      Excluir
  3. Eu não disse que o homem "não tem escolha", disse que o homem possui uma vontade cativa, logo suas escolhas estão condicionadas.
    Dizer: "Quem o Pai quer dar a Jesus são as pessoas que escolhem" é uma declaração sem sentido e anti-bíblica, visto que o ato de vir do homem, depende da ação de Deus dar (Jo.6:37).
    O chamado de Cristo (Ap.22) se reposta aos que TIVEREM "sede", logo, João está apenas relatando a entrega do prêmio tão esperado pelos SEUS (sua esposa). O chamado evangelístico é universal, más o chamado salvífico é interno, onde somente Deus retira o coração de pedra do homem e substitui por um de carne (Ez.36:22,26). O homem não busca a Deus por si mesmo (Rom.3:11,12), O Pai concede que vá a Cristo (Jo.6:65). Livre arbítrio não existe no homem, só Deus possui livre arbítrio, o homem possui vontades, más não livres de condicionamento. Sendo assim, não é "livre".

    Devo informá-lo que você, nem eu, conhecemos a justiça Divina em sua perfeição. O que entendemos por justiça é o que usamos aqui, e o que usamos é chamada por Ele de panos de menstruação. Ele é Deus e faz o que bem entende. Esse é o Deus das Escrituras!

    Pois ele diz a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e terei compaixão de quem eu tiver compaixão.”
    "De modo que isso não depende da vontade da pessoa ou do seu esforço, más de Deus, que tem misericórdia." (Rm.9:15,16 e Ex.33:19).

    Obrigado pela sua opinião, más já é o bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Escolha condicionada é ter escolha, e inclusive para a salvação. Portanto, o homem tem livre-arbítrio no que tange à salvação. Sua afirmação de que ‘o ato de vir do homem depende da ação de Deus dar’ não implica em falta de livre-arbítrio, ou decisão e escolha, por parte do ser humano; apenas mostra que Deus precisa agir para ajudar o homem em conseguir efetuar a decisão que o homem já tomou. Ou seja, precisamos da ajuda divina para fazer a vontade de Deus. Os textos que você citou (Ezequiel 36:22,26; Romanos 3:11,12; João 6:65; Romanos 9:15,16 e Êxodo 33:19) mostram isso. Mas nada disso exclui a escolha e decisão de cada um de querer ou não servir a Deus. – Deuteronômio 30:19; João 12:26.

      Excluir
  4. Fico com a declaração mencionada no início: a doutrina da predestinação não é bíblica, nem lógica e nem amorosa.

    ResponderExcluir
  5. O site Tradução do Novo Mundo Defendida respondeu ao [nome removido:

    "Se a absoluta maioria das traduções e versões bíblicas trazem palavras e expressões que indicam uma ação soberana de Deus na eternidade e sequer sugere que o versículo possa significar uma disposição prévia das pessoas em crer, por que fazer violência ao sentido natural do texto para adequa-lo a um sistema teológico ou modo de pensar?
    Prezado leitor Bricio Lube, não questionamos a “ação Soberana de Deus”. As versões que optaram por inferir a ideia de que Deus já determina o destino de cada um, são versões da Bíblia produzidas por pessoas que possuem um conceito equivocado sobre a Soberania de Deus. “Violência”seria se um Deus Soberano e Todo Poderoso condenar pessoas inevitavelmente a destruição mesmo antes delas nascerem! Observe novamente Sr Bricio Lube, o primeiro parágrafo do artigo, onde lemos: “O Deus Supremo dotou suas criações inteligentes de livre-arbítrio, ou seja, de direito de escolha, o que seria inutilizado se indivíduos já estivessem escolhidos quer para a salvação eterna quer para a perdição eterna.” Interessante que o artigo já lhe dá uma resposta as suas perguntas. É como se o artigo do Apologista sequer tivesse sido escrito, pois você faz perguntas que o artigo JÁ RESPONDE!"

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *