Image Map











quinta-feira, 22 de junho de 2017

Você usa seus dons e profissão para pregar o Evangelho? (Parte 2)


Fonte da ilustração: https://www.jw.org

O artigo anterior considerou o maravilhoso exemplo deixado pelo apóstolo cristão Paulo em usar seus talentos e conhecimentos, bem como posição social, para disseminar o Evangelho de Cristo.

Neste artigo, consideraremos o exemplo do discípulo e médico Lucas.

Lemos em Colossenses 4:14: “Lucas, o médico amado, lhes manda saudações.”

          Observe que Paulo, escritor da Carta aos Colossenses, mencionou Lucas como “o médico amado”, em vez de dizer ‘o irmão amado’.

          Isso parece sugerir que o irmão cristão Lucas era renomadamente conhecido no meio cristão por sua profissão, evidentemente devido à prestação de assistência médica voltada aos discípulos cristãos. Em decorrência disso, ele era amado, não apenas como irmão, mas também como médico.

          Essa era uma forma indireta de alavancar o cristianismo recém-formado, pois ajudava a restaurar e a manter a saúde dos evangelizadores cristãos.

          Inclusive, Lucas foi um leal companheiro de evangelização do apóstolo Paulo. Ele acompanhou Paulo de Trôade a Filipos, entre 49-52 EC, e à Judeia, por volta de 56 EC. Após isso acompanhou Paulo (que já estava detido pelo sistema judicial romano) a Roma em cerca de 60 EC. De lá, ele enviou por intermédio da Carta aos Colossenses seus cumprimentos aos cristãos daquela cidade. – Veja Atos 16:10-17; 20:5-21:18; 27:1-28:16, e a obra Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 2, verbete “Lucas”, p. 722.

           Quão maravilhoso era para o apóstolo Paulo ter ao seu lado um cristão zeloso e que podia lhe prestar assistência médica!

Contribuição com informações técnicas às Escrituras


           A respeito da contribuição de Lucas para descrever com exatidão quadros clínicos relatados nas Escrituras Gregas, temos o comentário do Dr. C. Truman Davis:

Onde é dada uma descrição médica, ela é meticulosamente exata. Lucas usa um total de vinte e três palavras técnicas gregas, encontradas em Hipócrates, Galeno e outros escritos médicos daquela época.[1]

          Outra fonte afirma que Lucas utilizou mais de 300 termos médicos ou palavras com sentido médico, que não são usados do mesmo modo pelos demais escritores do chamado “Novo Testamento”.[2]

Observe sua sensibilidade nesse respeito nas passagens abaixo:

            “Mas Jesus o censurou [o demônio], dizendo: ‘Cale-se e saia dele.’ Assim, depois de lançar o homem no chão no meio deles, o demônio saiu dele sem feri-lo.” – Lucas 4:35.

            “Depois de sair da sinagoga, ele [Jesus] entrou na casa de Simão [Pedro]. A sogra de Simão estava sofrendo, com uma febre alta, e pediram a ele que a ajudasse.” – Lucas 4:38.

       “E havia ali uma mulher que tinha um espírito de fraqueza havia 18 anos; ela estava encurvada e não conseguia de modo algum se endireitar.” – Lucas 13:11.

  “E na frente dele estava um homem que sofria de hidropisia [“Ou: ‘edema’, uma acumulação excessiva de líquido no corpo”, nota].” – Lucas 14:2.

            “Mas um mendigo, chamado Lázaro, costumava ser colocado junto ao portão dele, e estava coberto de feridas.” – Lucas 16:20.

                Embora a escrita das Escrituras tenha sido feita sob a inspiração divina, isso não excluiu a permissão, dentro de certa latitude, para que os escritores usassem seu próprio estilo de escrita e conhecimentos que detinham. – Veja Eclesiastes 12:10.

  O acalentador exemplo deixado pelo discípulo e médico Lucas sem dúvida merece ser seguido, bem como o do apóstolo Paulo, descrito no artigo anterior. Evidentemente, muitos outros personagens bíblicos poderiam ter sido citados. E o exemplo deles nos incentivam a usarmos nossos dons, talentos, conhecimentos, posição e condição socioeconômica para incrementar a divulgação do Evangelho.

Notas:
[1] — Arizona Medicine (Medicina do Arizona), março de 1966, “Medicine and the Bible” (A Medicina e a Bíblia), p. 177; apud “Estudo Perspicaz das Escrituras”, vol. 1, verbete “Doenças e tratamento”, p. 736, , publicado pelas Testemunhas de Jeová.
[2] The Medical Language of Luke, 1954, W. K. Hobart, páginas xi-xxviii; apud “Toda a Escritura É Inspirada e Proveitosa”, p 187, publicado pelas Testemunhas de Jeová.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *