Image Map











quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Exame da ‘analogia do três’ para se tentar provar a Trindade





É muito comum os defensores da Trindade tentarem torná-la aceitável por reunirem exemplos de grupos de três coisas, para dar a entender que é comum na natureza que as coisas sejam reunidas em grupos ou em coleções de três.

Este site já abordou algumas dessas analogias nos seguintes artigos:


Porém, a priori, é justo afirmar que a busca de grupos de três é sofismática, pois deixa de lado os exemplos igualmente encontrados, inclusive na natureza, de grupos de número diferente.

As Escrituras pregam a dualidade de pessoas divinas

Inúmeros são as passagens bíblicas que descrevem a relação entre dois seres, ou Pessoas – o Pai e o Filho.

E, se formos usar o argumento de grupos de quantidade semelhante para explicar a dualidade de Pessoas, encontramos na Física a dualidade conceitual newtoniana de massa; a dualidade da natureza da luz, que se comporta tanto como partícula quanto como onda, chamada de “dualidade onda-partícula”; a “dualidade onda-partícula” da matéria, “dualidade onda-partícula” de partículas subatômicas, como o elétron; a dualidade matéria-energia, a primeira sendo energia comprimida e a segunda, um estado disperso e excitado da matéria. Ou seja, na Física, que é a ciência que estuda a natureza e as leis que a regem, a dualidade é um conceito bem comum.

Na Filosofia, temos o dualismo mente-corpo de René Descartes na divisão da realidade em substâncias pensantes e substâncias puramente mecânicas, estendidas no espaço.

Óbvio que não precisamos de tais analogias para comunicar a dualidade existente entre o Pai e o Filho no domínio espiritual. Basta o que as Escrituras nos revelam. Os exemplos – por sinal científicos – acima apenas ilustram que podemos encontrar analogia basicamente para tudo o que quisermos.

Assim, a busca de analogias para tentar tornar aceitável a doutrina antibíblica da Trindade, além de contraproducente, ainda presta um desserviço por dificultar o acesso ao conhecimento da identidade do “único Deus verdadeiro”, Jeová, e de seu Filho, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. – João 17:3.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *