Image Map











quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O Filho de Deus tem “eternidade menor” que a do Pai?

Fonte da ilustração: jw.org


Certo leitor tentou defender a suposta eternidade do Filho deste jeito:

“Jesus foi gerado em um ‘tempo’ em que não havia tempo. O que muitos não entendem é que Jesus é eterno; porém, de uma eternidade menor que a do Pai. (Pergunte para um físico ou matemático se existe um infinito maior que outro. Ele te responderá que é possível). Só quem tem vida em si mesmo, não emprestada, pode morrer por outro.”

Resposta:

Afirmar que Jesus possui “uma eternidade menor que a do Pai” não me parece diferente de dizer que ele tem menos tempo de existência do que o Pai. Isto, de qualquer forma, torna o Filho menor que o Pai, quebrando a sustentação do dogma trinitário que exige a coigualdade entre o Pai e o Filho.

Quanto a ter vida em si mesmo, Jesus afirmou isso, mas observe que ele disse que o Pai é que CONCEDEU ao Filho ter vida em si mesmo. Lemos as palavras de Jesus em João 5:26: “Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim concedeu também ao Filho ter vida em si mesmo.” Isso explica por que Jesus disse: “Eu vivo por causa do Pai.” (João 6:57) Porém, o Pai não recebeu a vida por parte do Filho. Sobre o Pai, lemos: “Contigo está a fonte da vida.” (Salmo 36:9) Lemos também: “De eternidade a eternidade, tu és Deus.” – Salmo 90:2.

Assim, as afirmações do referido leitor citadas no início deste artigo não possuem respaldo bíblico.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *