Image Map











domingo, 6 de maio de 2018

TRADUÇÃO NO NOVO MUNDO DA BÍBLIA SAGRADA – ERUDITA E CONFIÁVEL (Parte 2)


Fonte da foto: jw.org


Contribuído.

O primeiro artigo desta série mostrou o que é uma “base textual”, e qual é o “Texto-Base” mais confiável para se traduzir uma Bíblia. O segundo artigo passará a discorrer sobre:

2.2.1 O QUE SÃO OS ROLOS DO MAR MORTO?


Os Rolos do Mar Morto são antigos manuscritos judaicos, a maioria deles escrita em hebraico, alguns em aramaico e uns poucos em grego. Muitos destes rolos e fragmentos já têm mais de 2.000 anos, remontando ao período antes do nascimento de Jesus. Entre os primeiros rolos conseguidos dos beduínos, havia sete manuscritos extensos em vários estágios de deterioração. Na pesquisa de mais cavernas, encontraram-se outros rolos e milhares de fragmentos de rolos. Entre os anos 1947 e 1956, descobriram-se ao todo 11 cavernas com rolos perto de Qumran, junto ao mar Morto.

2.2.2 QUEM ESCREVEU OS ROLOS DO MAR MORTO?


Vários métodos para fixar a data de documentos antigos indicam que os rolos foram copiados ou escritos entre o terceiro século AEC (Antes da Era Comum) e o primeiro século EC (Era Comum). Alguns eruditos sugeriram que os rolos foram escondidos nas cavernas por judeus de Jerusalém antes da destruição do templo em 70 EC.

3   TEXTO-BASE MAIS CONFIÁVEL PARA A TRADUÇÃO DE UMA BÍBLIA


O Texto-Base mais confiável para a tradução de uma Bíblia é aquele que contém os manuscritos mais antigos.  É óbvio que a primeira cópia de uma obra é mais confiável que a segunda, a terceira, a quarta etc.; então segue-se a lógica de que, quanto mais antiga a cópia, mais próxima da obra original, e por isso mais confiável.

Seja sincero e responda: Se você tivesse que traduzir uma Bíblia, que tipo de manuscritos você buscaria: as cópias das cópias que datam do século XII, ou as cópias mais antigas descobertas pela Arqueologia, e que datam do século IV? E se você visse, por meio da comparação, a existência de versículos e até de histórias nos manuscritos do século XII que estão ausentes nos manuscritos do 4º século? você concluiria que eles foram inseridos por copistas posteriores? Se sim, o que você faria? Você seguiria a regra bíblica de Apocalipse 22:18, 19? Este texto reza:

“Declaro a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste rolo: se alguém fizer um acréscimo a essas coisas, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste rolo; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do rolo desta profecia, Deus tirará sua parte das árvores da vida e da cidade santa, que estão descritas neste rolo.”

Jeová Deus é fiel! Ele viu os danos que as inserções (joio) no “Texto Recebido” causariam nas traduções bíblicas que viriam por meio dele. Então, Ele usou a Arqueologia para revelar os manuscritos que tinha preservado (Leia Isaías 40:8). Podemos concluir que, sem sombra de dúvidas, o Texto mais confiável para a edição de uma Bíblia é o TEXTO CRÍTICO, por possuir os mais antigos e autênticos manuscritos, aceitos por todos os eruditos bíblicos.

 OS CRITÉRIOS USADOS NA COMPARAÇÃO DA ARC E DA TNM:


Para que tenhamos uma Bíblia de fácil entendimento e confiável, faz-se necessário que a mesma obedeça, no mínimo, alguns critérios básicos exigidos no campo da erudição. Então, para a realização desse trabalho comparativo entre a TNM e a ARC, resolvi fazer uso de alguns critérios básicos:
·        Português atualizado
·        Erros de tradução e de coesão
·         Textos acrescentados
·        Coerência
·        Remoção do Nome Divino

 

4.1         PORTUGUÊS ATUALIZADO:


   Com certeza é muito mais estimulador e menos cansativo a leitura de uma Bíblia em que não haja a necessidade de recorrer a dicionários para se compreender o sentido daquilo que estamos lendo, você não acha? Diante desse fato, eu trago alguns exemplos que tornam a leitura da Bíblia na TNM muito mais compreensivo e agradável do que na ARC. Vejamos:

Lucas 7:2 na ARC: “E o servo de um certo centurião, a quem este muito estimava, estava doente e moribundo.”  (Sem recorrer a dicionários, você conseguiria explicar o significado das palavras grifadas acima?) Agora veja a mesma passagem na TNM.

Lucas 7:2 na TNM: “E o escravo de um oficial do exército estava gravemente doente e prestes a morrer: esse escravo era muito estimado pelo seu senhor.

Observou como ficou mais fácil o entendimento? A TNM deixa claro que a palavra centurião significa oficial do exército, e moribundo significa alguém que está prestes a morrer.

Quero chamar a atenção também para a coerência da TNM ao apresentar esse relato: Veja que na ARC, o servo estava apenas “doente”, enquanto na TNM o mesmo estava “gravemente doente”. Ora, sabemos que, aos nossos olhos, uma pessoa “gravemente doente” está mais propensa à morte do que uma pessoa que está “doente”. Isso explica a preocupação daquele oficial do exército com o seu servo que estava prestes a morrer.

Mateus 12:10 na ARC: E estava ali um homem que tinha uma das mãos mirradas ... .” (Você sabe o significado da palavra grifada acima?). Vejamos na TNM:

Mateus 12:10 na TNM: E havia ali um homem com a mão atrofiada...”. No rodapé da página ainda existe a opção “paralisada”, para facilitar o entendimento do leitor.

Mateus 12:20 na ARC: “Não esmagará a cana quebrada e não apagará o morrão que fumega...”. (O que você entende ao ver a palavra “morrão”?) Agora veja na TNM:

Mateus 12:20 na TNM: “Não esmagará nenhuma cana machucada, nem apagará um pavio que ainda estiver fumegando...”.

Agora eu sei que “morrão” não significa um “morro grande” ou uma “morte grande”. O verdadeiro significado é “pavio”, onde dá muito mais sentido ao texto. O português atualizado da TNM facilita o entendimento do leitor.

Gênesis 2:7 na ARC:E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o folego da vida...”. (Não, não é brincadeira! Está escrito “narizes” mesmo.)

Gênesis 2:7 na TNM: E Jeová Deus formou o homem do pó do solo e soprou nas suas narinas o fôlego de vida...”.

Deus criou o homem apenas com um nariz soprando em suas narinas o fôlego de vida; aliás, “narinas” é o nome dado aos dois canais do nariz. Destaco também a seriedade e a coerência da TNM ao traduzir esta obra tão exemplar no campo da erudição.

2 Samuel 11:5 na ARC: “E a mulher concebeu, e enviou, e fê-lo saber a Davi, e disse: Pejada estou. (O que é “pejada”?)

2 Samuel 11:5 na TNM: “A mulher ficou grávida e mandou dizer a Davi: estou grávida.

Pejada significa grávida. Você sabia disso? Percebeu que a leitura feita na TNM nos conduz ao entendimento com coerência e exatidão?

2 Crônicas 36:22 na ARC: “... despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino ...”
2 Crônicas 36:22 na TNM: “... Jeová despertou o espírito de Ciro, rei da Pérsia, para que ele fizesse em todo o seu reino uma proclamação...”

Pregão, termo usado hoje mais na linguagem jurídica, não é “prego grande”, e sim o ato de proclamar, divulgar, declarar ou até mesmo fazer um registro.

Efésios 5:4 na ARC: “Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices ...”

Efésios 5:4 na TNM: “Nem conduta vergonhosa, nem conversa tola, nem brincadeiras obscenas...”


Isaías 23:9 na ARC: “O Senhor dos Exércitos formou este desígnio para denegrir a soberba de todo o ornamento e envilecer os mais nobres da terra. (Defina-me envilecer.)

Isaías 23:9 na TNM: “O próprio Jeová dos Exércitos determinou isso, para profanar o orgulho que ela tinha por causa de toda a sua beleza, para humilhar todos os que eram honrados em toda a terra.

“Envilecer” significa “humilhar”, “desonrar”, “tornar desprezível” etc. Se o leitor não recorrer a um dicionário ficará difícil entender o assunto.

Gênesis 37:7 na ARC: “...atacando molhos...meu molho...os vossos molhos...”

Gênesis 37:7 na TNM: ...amarrando feixes...meu feixe...seus feixes...”

O que você entende por molho? Embora a palavra “molho” (com pronúncia “mólho” (vogal “o” aberta) signifique pequeno feixe, sendo derivada do latim manipulu(m), esse uso não é tão comum no dia a dia das pessoas. Mais comum é a palavra “feixe”.

Levítico 19:13 na ARC: “... a paga do jornaleiro...” (Jó 7:1-2)

Levítico 19:13 na TNM: “... o salário de um trabalhador contratado ...”

Embora a palavra “jornaleiro” signifique alguém que ganha por dia, isto é, um diarista, hoje é associado na linguagem comum ao trabalhador que vende jornais, revistas e outras publicações em bancas. Portanto, o sentido original tornou-se arcaico pelo desuso. Observe como a TNM traz o sentido exato por meio de palavras conhecidas em nossos dias.

Sejamos sinceros ao responder às seguintes perguntas: você acha que uma Bíblia com o português atualizado favorece ao entendimento do assunto? Sim ou não? Até aqui, nesse ponto, você concorda que a TNM é mais amigável com o leitor, tornando a leitura da Bíblia mais agradável por não ter que recorrer a dicionários?

Devido à abundância de desatualizações na ARC, resolvi parar por aqui referente a este critério. Até porque este pequeno conteúdo já é mais que o suficiente para mostrar a importância de uma expressão clara e atualizada no campo da comunicação. É claro que estas não minam a fé de ninguém, e nem deveriam, pois são questões que podem ser resolvidas com um simples dicionário. 

artigo seguinte irá analisar as duas versões da Bíblia supracitadas na questão da fidelidade ao texto nas línguas originais.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *