Image Map











domingo, 15 de julho de 2018

Objetos de um espírita podem causar problemas ao cristão?


Fonte: jw.org

Um leitor fez o seguinte comentário a respeito do artigo “Foi correto José e Maria terem aceitado os presentes dados pelos astrólogos?:

Muito boa a linha de raciocínio, mas ficou uma pergunta no ar: quando se menciona em sua resposta “e não objetos ligados ao espiritismo”, podemos entender que se um espírita, por exemplo, me der um presente, seja uma camisa, carteira ou qualquer outro presente do gênero, não teremos nenhuma influência negativa? Poderia considerar essa situação?

Resposta:

Lemos em Atos 19:19: “Na verdade, um bom número dos que haviam praticado artes mágicas juntaram seus livros e os queimaram diante de todos. Ao calcularem o valor deles, viram que valiam 50.000 moedas de prata.”

O texto de Atos 19:19 faz referência apenas a livros ligados ao espiritismo, os quais, por seu conteúdo, ensinavam práticas espíritas, contribuindo com os “ensinamentos de demônios”. (1 Timóteo 4:1) Em princípio, por uma aplicação extensiva, pode-se arguir que objetos relacionados com o espiritismo, tais como amuletos, talismãs, e outros do gênero, também podem ser incluídos, por promoverem o ensino e a prática espírita.

Porém, aparentemente tal texto não comportaria a abrangência de qualquer objeto, tal como os citados pelo leitor, que não esteja relacionado com o espiritismo. Então, qual seria o motivo da pergunta formulada pelo leitor?

O que deve ter suscitado tal pergunta é que, na prática, cristãos têm tido problemas quando recebem objetos vindo de um espírita, independentemente de tais objetos estarem ligados ao espiritismo. Observe o comentário feito pela revista Despertai!  neste sentido:

Aqueles que brincam com o espiritismo ou que voluntariamente aceitam objetos de espíritas, segundo se tem sabido, sofreram influências adversas em seus sonhos. Certa senhora aceitou objetos dum espírita e começou a ter sonhos em que se via num caixão, e isso chegava cada vez mais perto, de modo que ela queria pular fora dele. Em resultado de tais sonhos, ela quase chegou a cometer suicídio. Obteve alívio quando livrou-se de todos os objetos recebidos da pessoa espírita. – 8/1/1970, p. 8, sob o tema: “Têm seus sonhos um significado oculto?”

O artigo supracitado mencionou especificamente “objetos de espíritas”, e a influência negativa desses na vida de cristãos. No entanto, não embasou tal influência com textos bíblicos, e sim, pela experiência por parte dos que receberam tais objetos. Percebemos isso pela frase “segundo se tem sabido”. De fato, a experiência de muitos cristãos ao redor do mundo tem mostrado que objetos vindos de um espírita, mesmo que não tenham ligação com o espiritismo, podem expor os cristãos à maléfica influência dos demônios.

Isto nos leva à questão: Por que se dá isso? Um texto bíblico pode clarear o entendimento do assunto: Tiago 3:14, 15. Lemos nesse texto: “Mas, se vocês têm no coração ciúme amargo e rivalidade, não se gabem, não mintam contra a verdade. Essa não é a sabedoria que desce de cima; é terrena, animal, demoníaca.” (Veja também a versão Ave Maria.)

Nota-se do texto transcrito que o ciúme incorreto – o sentimento indevidamente possessivo – é uma característica dos demônios. Pode-se depreender disso que eles se apegam aos objetos do espírita. E quando o espírita dá um objeto a alguém, pelo que parece o ser demoníaco reivindica para si a propriedade, ou o domínio, de tal objeto, causando problemas à pessoa portadora de tal objeto.

Por que não ocorre a proteção divina em tais casos?

Os cristãos vivem no mundo de Satanás. 1 João 5:19 declara que “o mundo inteiro está no poder do Maligno”. Assim, embora usufruam certa medida de proteção, precisam se precaver contra se colocarem numa situação perigosa. Como exemplo, poderia ser citado o fato de que um cristão não se envolveria com pessoas criminosas sob a alegação de que tem proteção divina. Afinal, todos os servos de Deus precisam acatar a sábia exortação de Provérbios 27:12: “A pessoa prudente vê o perigo e se esconde, mas os inexperientes vão em frente e sofrem as consequências.”

Semelhantemente, por igual motivo, os cristãos evitam se colocar numa situação que lhes causaria indevida e desnecessariamente problemas com os demônios.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




10 comentários:

  1. Ótima consideração, bem abalizada e pontual, meus parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o artiia Apolo.
    Muito esclarecedor .
    Continue publicando suas considerações são muito instrutivas.

    ResponderExcluir
  3. Então vamos ter que perguntar aos donos das lojas de roupa, móveis e mercados, pra saber se eles te envolvimento com demônios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um texto pode servir de ajuda, embora tenha a ver com outro assunto: “Comam de tudo o que se vende no açougue, sem fazer perguntas por causa da sua consciência. Mas, se alguém lhes disser: ‘Isso é algo oferecido em sacrifício , não comam, por causa daquele que lhes disse isso e por causa da consciência.” (1 Coríntios 10:25, 28) No assunto envolvendo a carne oferecida a ídolos e que depois era vendida no açougue, Paulo deu esse conselho. Assim, o cristão deve adotar um conceito equilibrado, sem ter que ficar vasculhando cada coisa. Porém, se perceber algum problema, e acreditar ter razões para concluir que tem a ver com ataques de espíritos, cabe ao cristão tomar a sua decisão.

      Excluir
  4. Olá, eu sou estudante da bíblia, terminei o livro (O que a bíblia realmente ensina). Preciso de um esclarecimento, a mais ou menos uns 9 anos comprei uma cama de uma tia minha que acreditava em magias, fazia 'trabalhos' enfim ... Hoje em dia ela não faz mais essas coisas, eu ainda tenho a cama que era dela, o que devo fazer? pois agora eu conheço a verdade sobre o assunto .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que você deverá analisar se está tendo problemas e se há vestígios de algum nexo entre o objeto e os problemas. A oração a Jeová sobre isso poderá ser de grande ajuda.

      Excluir
    2. Cara, raciocina...

      Se faz 9 anos que tu tens esta cama... Então é porque tá tudo bem.

      Tipo... Só pensa um pouco.

      Excluir
  5. Apenas pra deixar claro alguns pontos, prezado Apologista:

    1) Embora as experiências que são relatadas não devam ser ignoradas, elas não formam base sólida pra uma ação a via de regra;

    2) Não é porque um espírita tocou ou foi dono de algo que este algo se torna demoníaco. A influência demoníaca não tem a ver com quem era dono (ser humano), mas com a relação do objeto com o espiritismo (às vezes, espíritas tem costume de benzer objetos tais como roupas, jóias, etc.). Caso algum objeto desse tipo seja dado a um cristão, aí sim haverá influência. Alguns irmãos, inclusive eu, já aceiteitamos coisas de espíritas, e nunca tive nenhuma influência. Muitas vezes as "influências" são crendices, superstições que irmãos têm. Já vi irmãos dizerem que sofreram influência demoníaca quando na verdade era tudo superstição e indução da própria pessoa.

    4) A Associação já incentivou a comprarmos roupas usadas em tempos de crise, caso seja necessário. (Não lembro da Despertai que trata disso.) Portanto, não há problemas em comprar roupas e coisas usadas. Qualquer coisa além disso e supersricas.

    5) Não temos proteção FÍSICA, porém, temos proteção ESPIRITUAL. Se a proteção espiritual não se aplica a este tupo de proteção, então Jeová não nos protege.

    Abraço.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *