Image Map











quarta-feira, 4 de julho de 2018

Qual é a tradução correta de Apocalipse 12:17? (Parte 5)

Fonte: Livro “Revelação - Seu Grandioso Clímax Está Próximo”, p. 182.

Este artigo – o último desta série – dará continuidade ao quinto aspecto da análise do tema acima, a saber, o contexto no qual ocorre a expressão τὴν μαρτυρίαν Ἰησοῦ (tèn martyrían Iesoû [“o testemunho de Jesus”]).

5. O contexto (continuação)

Apocalipse 12:17:

“Então o dragão ficou furioso com a mulher e foi travar guerra com o restante da descendência dela, os que obedecem aos mandamentos de Deus e têm a obra de dar testemunho de Jesus.” – NM (Tradução do Novo Mundo.)



Outros exemplos de versão deste texto por parte das traduções foram apresentados no primeiro artigo desta série. (Queira ver.)

Este versículo parece apresentar mais dificuldade em se determinar semanticamente a espécie de genitivo – se é subjetivo ou objetivo.

Visto que a expressão “mandamentos de Deus” parece obviamente ser subjetiva (‘mandamentos dados por Deus’), poderia ser inferido que, do mesmo modo, o testemunho de Jesus seria o testemunho dado por Jesus Cristo. Isso não seria inviável, visto que o simbólico “dragão” – Satanás, o Diabo – teria condições de perceber que os cristãos aqui na Terra ‘têm o testemunho dado por Jesus’.

Por outro lado, não haveria discrepância em se entender “os mandamentos de Deus” no genitivo subjetivo (mandamentos dados por Deus) e “o testemunho de Jesus” no genitivo objetivo (testemunho sobre Jesus), visto que os verbos acompanhantes são diferentes: “guardar” (os mandamentos de Deus) e “ter” (o testemunho de Jesus). Dá-se que o tipo de genitivo não precisaria ser o mesmo em ambos os casos.

Ademais, pode-se arguir que a fúria do dragão ocorre pelo fato de os cristãos guardarem os mandamentos de Deus e darem testemunho sobre Jesus.

          Isso está em harmonia com a menção de João sobre a “tribulação” e sua prisão na ilha de Patmos “por ter falado a respeito de Deus e ter dado testemunho de Jesus”. (Apocalipse 1:9) Nesse mesmo sentido, Apocalipse 6:9 faz referência aos “que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que haviam dado”. Apocalipse 17:6 menciona “o sangue das testemunhas de Jesus”, fazendo alusão à perseguição e morte em razão do testemunho sobre Jesus Cristo. Do mesmo modo, Apocalipse 20:4 fala “dos que foram executados por causa do testemunho que deram de Jesus e por terem falado a respeito de Deus”.


Fonte: Contracapa do livro Cumprir-se-á, Então, o Mistério de Deus.

Assim, o peso da evidência parece apontar para um sentido objetivo do genitivo Iesoû (“de Jesus”).

Apocalipse 19:10:

“Têm a obra de dar testemunho de Jesus. … Pois dar testemunho de Jesus é o que inspira as profecias.” – NM.

A maioria das traduções pesquisadas verte conforme abaixo:

“Têm o testemunho de Jesus. … porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.” – ACF, ARIB, SBB; veja também NVI.

Há outras traduções que vertem o genitivo Ἰησοῦ (Iesoû [“de Jesus”]) num sentido objetivo (Jesus recebe a ação de ser testemunhado):

“Que são testemunhas de Jesus. … O motivo da profecia é para dar um testemunho claro de Jesus.” – O Livro.

“Who tell about Jesus. … Those who tell about Jesus have the spirit of a prophet.” (“Que falam sobre Jesus. … Aqueles que falam sobre Jesus têm o espírito de um profeta.”) – Bible in Worldwide English NT.

“You have the witness from Jesus. … For the witness from Jesus is the spirit mind-set of prophecy.” (“Vocês têm o testemunho da parte de Jesus. … Pois o testemunho da parte de Jesus é a disposição mental do espírito de profecia.”) – New Simplified Bible.



Visto que Apocalipse 19:10 afirma que o “espírito” – inspiração, inclinação ou motivo – de haver profecia é “o testemunho de Jesus”, esta passagem parece indicar que se trata do testemunho sobre Jesus. Afinal, dar testemunho a respeito de Jesus é o motivo de haver profecia.

Todas as profecias inspiradas foram produzidas por causa de Jesus Cristo e do papel que ele desempenha nos propósitos de Jeová, a contar da primeira profecia registrada na Bíblia, a qual prometeu a vinda dum descendente. (Gênesis 3:15) Jesus tornou-se tal Descendente prometido.

Assim sendo, os dois usos da expressão “testemunho de Jesus” em Apocalipse 19:10 parecem apresentar genitivos objetivos – dizem respeito ao testemunho sobre Jesus Cristo.


Fonte: jw.org

Apocalipse 20:4:

“Por causa do testemunho que deram de Jesus e por terem falado a respeito de Deus.” – NM.

A maioria das traduções pesquisadas verte conforme abaixo:

“Pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus.” – ACF; veja também ARIB, SBB, NVI, Ave Maria.

Porém, há traduções que vertem o genitivo Ἰησοῦ (Iesoû [“de Jesus”]) num sentido objetivo (Jesus recebe a ação de ser testemunhado):

“Por causa do testemunho que deram de Jesus, e da palavra de Deus.” – O Livro.

“Because they told about Jesus and Gods word.” (“Porque eles falaram sobre Jesus e sobre a palavra de Deus.”) – Bible in Worldwide English NT.

“Because of their testimony about Jesus and because of the word of God.” (“Por causa de seu testemunho sobre Jesus e por causa da palavra de Deus.”) – ISV NT.

“For their testimony to Jesus and for the word of God (“Por seu testemunho de Jesus e pela palavra de Deus”). – Revised Standard Version; também The Common Edition: New Testament; The Riverside New Testament; VW-Edition 2006.



“On account of the testimony that they had borne to Jesus and on account of God's Message. (“Por causa do testemunho que eles deram de Jesus e por causa da Mensagem de Deus.”) – Weymouth NT.
Dessa forma, deixam ao leitor decidir se o texto diz respeito ao testemunho dado por Jesus, ou se diz respeito ao testemunho sobre Jesus.
Porém, o versículo parece indicar coerentemente o genitivo objetivo (testemunho sobre Jesus) pois lemos nesse texto:
“Vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos.”
O que fez com que tais cristãos fossem mortos é por evidentemente terem dado testemunho sobre Jesus. Tal testemunho não foi apenas verbal, mas também pela ação de não terem adorado a “besta, nem a sua imagem”, e não terem aceitado receber o sinal da besta. Tudo isso constitui um testemunho a favor de Cristo.


Fonte: jw.org

Conclusão

O leitor que acompanhou os cinco artigos desta série pôde perceber que é uma tarefa monumental traduzir a Palavra de Deus. É um desafio e tanto procurar determinar qual foi o sentido pretendido pelo escritor dos livros bíblicos. A gramática provê um auxílio, mas ela tem suas limitações.

Na expressão considerada nesta série de artigos – τὴν μαρτυρίαν Ἰησοῦ (tèn martyrían Iesoû [“o testemunho de Jesus”]) – a maioria das traduções pesquisadas prefere traduzir como está literalmente em grego, deixando ao leitor inferir se se trata do testemunho dado por Jesus (genitivo subjetivo) ou se se trata do testemunho sobre Jesus (genitivo objetivo). Por outro lado, alguns tradutores procuram ir mais longe, buscando determinar qual o sentido pretendido pelo escritor bíblico.

Todo esforço feito para se apurar a precisão na tradução da Palavra de Deus, com a sincera motivação de ajudar os leitores da Bíblia a entenderem-na mais profundamente, certamente é nobre e merece respeito e elogio.


Explicação das siglas usadas:
ACF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.
ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
 ISV NT: International Standard Version (Versão Padrão Internacional) do Novo Testamento.
NVI: Nova Versão Internacional.
SBB: Tradução da Sociedade Bíblica Britânica.

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *