Image Map











sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Deus descansou ou tem descansado? (Gênesis 2:2, 3)


Fonte: jw.org


Um leitor escreveu:

Boa tarde, mano. Já faz tempo que o irmão teve um debate com um pastor adventista sobre o tema do sábado. Ele posteriormente fez ataques na tentativa de desqualificar tanto você como a Tradução do Novo Mundo. Ele fez o seguinte comentário:

“Seja como for, eu apenas comentaria aos amigos TJ’s, cujo apologista no referido debate alegou que a tradução mais precisa de Gên. 2:2, 3 seria a  de que “Deus passou a descansar no sétimo dia” (e tal tradução seria, como não se poderia deixar de esperar, a da sua organização, a famigerada Tradução do Novo Mundo, que difere nesse ponto de todas as demais traduções internacionais, unanimemente registrando “descansou”). Mas A PRÓPRIA TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO nos resolve o problema.

“Vejam o que essa mesma tradução nos apresenta em Êxo. 31:17: ‘. . . porque em seis dias Jeová fez os céus e a terra, e no sétimo dia REPOUSOU e passou a tomar fôlego.’ E o que diz em Heb. 4:4: “Porque num lugar ele disse do sétimo dia o seguinte: ‘E Deus DESCANSOU no sétimo dia DE TODAS AS SUAS OBRAS.’

“Logo, a própria TNM nos mostra o ERRO de como traduziram Gên. 2:2, 3. Não tem respaldo de nenhum outro tradutor gabaritado de outras versões internacionais, e é contraditado PELA PRÓPRIA TNM ao traduzir Êxo. 31:17 e Heb. 4:4, em que o PRETÉRITO SIMPLES é naturalmente empregado.

“Contudo, para complicar mais ainda a situação dessa tradução de Gên. 2:2, 3, evidenciando-se sua evidente inadequação, encontramos as palavras de Jesus Cristo, rebatendo os que O criticavam por realizar obras de cura no sábado: ‘Meu Pai tem estado trabalhando até agora e eu estou trabalhando’ (TNM).

“Ora, como é que Deus ‘passou a descansar’, quando Jesus diz que Ele TEM ESTADO TRABALHANDO? A contradição é inescapável.”

Resposta:

Lemos Gênesis 2:2, 3 na Tradução do Novo Mundo Com Referências (edição de 1986): “E ao sétimo dia Deus havia acabado sua obra que fizera e passou a repousar no sétimo dia de toda a sua obra que fizera. E Deus passou a abençoar o sétimo dia e a fazê-lo sagrado, porque nele tem repousado de toda a sua obra que Deus criara com o objetivo de a fazer.

 Análise da gramática hebraica de Gênesis 2:2

As notas de rodapé explicam:

E passou a repousar. Hebr.: wai·yish·bóth. O verbo hebr. está no imperfeito, denotando ação incompleta ou contínua, ou ação em progresso. Veja Ap. 3C.

Sobre a expressão “tem repousado”, lemos na nota de rodapé: “Ou ‘está repousando (desistindo)’. Hebr.: sha·váth, verbo hebr. no perfeito. Mostra a característica da pessoa, a saber, Deus, no sétimo dia de sua semana criativa. Esta tradução de sha·váth concorda com o argumento do escritor inspirado, em He 4:3-11. Veja v. 2 n.”

Recorrendo ao citado Apêndice 3C (p. 1512), sob o tema “Verbos hebraicos indicativos de ação contínua ou progressiva”, temos a seguinte explicação:

O verbo hebraico tem dois estados, o perfeito e o imperfeito. O perfeito indica ação completada. O imperfeito indica ação incompleta ou contínua, ou ação em progresso. Em Gên 1:1, “criou”, no hebraico, é um verbo no perfeito, mostrando que a ação de criar os céus e a terra fora completada. Em Gên 2:2, “passou a repousar”, no hebraico, é um verbo no imperfeito, indicando ação incompleta ou contínua, ou ação em progresso. (Veja He 4:4-7.) Portanto, no hebraico, uma ação ocorrida no passado pode ser indicada por verbos no imperfeito, se tal ação é considerada como incompleta […]. O imperfeito do verbo hebraico pode ser vertido em português pelo uso de expressões auxiliares tais como “passar a”, “prosseguir a”, “continuar a”, pelo pretérito imperfeito, pelo presente do indicativo, etc.

James Washington Watts escreveu na sua obra A Distinctive Translation of Genesis, Grand Rapids, Michigan, EUA (1963), pp. 129, 130, a respeito da característica fundamental do imperfeito no hebraico: “A característica fundamental de todos os imperfeitos é o estado incompleto.

[…]

Retrata-se a ação como no processo de desenvolvimento. Em tal caso, a ideia primária do verbo em inglês [e em português] não é suficiente para transmitir o pleno sentido. O acréscimo dum auxiliar tal como ‘passar a’ ou dum advérbio tal como ‘gradualmente’ é preciso, caso o tradutor ache necessário salientar o pleno sentido. – Negrito acrescentado.

Portanto, uma tradução acurada e precisa do tempo verbal hebraico verterá por “passou a repousar”, ou “passou a descansar” em Gênesis 2:2.

O verbo “repousar” em Êxodo 31:17

Lemos em Êxodo 31:17 na NM:  É um sinal entre mim e os filhos de Israel por tempo indefinido, porque em seis dias Jeová fez os céus e a terra, e no sétimo dia repousou e passou a tomar fôlego.”

A Tradução do Novo Mundo mantém sua honestidade ao traduzir o verbo “repousar” no tempo passado, conforme o tempo verbal hebraico nesta passagem. Mas isso de modo algum contradiz a correta tradução de Gênesis 2:2, 3. Na realidade, os dois textos podem ser encarados como complementares. Com efeito, ao concluir sua obra criativa, Deus descansou (Êxodo 31:17) e continuou descansando (Gênesis 2:2, 3).

É interessante que, em Êxodo 20:11, o verbo hebraico para “descansar” está no imperfeito, indicando uma ação progressiva, conforme foi muito bem ressaltado pela NM: “Pois em seis dias fez Jeová os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e no sétimo dia passou a descansar. É por isso que Jeová abençoou o dia de sábado e passou a fazê-lo sagrado.”

O verbo “descansar” em Hebreus 4:4

A NM traduz assim Hebreus 4:4: “Porque num lugar ele disse do sétimo dia o seguinte: ‘E Deus descansou no sétimo dia de todas as suas obras.’”

Neste texto, o verbo grego “descansar” é καταπαω (katapaúo), no tempo verbal aoristo ativo do indicativo, com a forma κατπαυσεν (katépausen). No grego bíblico, o tempo aoristo geralmente é usado para se referir a um evento sem indicação específica sobre sua natureza ou duração.  No entanto, no modo indicativo, o aoristo geralmente indica o tempo passado. 

Por questão de respeito à integridade do texto na língua original, a NM verteu o verbo “descansar” em Hebreus 4:4 no tempo passado. Porém, não há contradição em o tempo verbal em Gênesis 2:2, como já explicado no subtítulo anterior.

A Septuaginta, ou Versão dos Setenta, usa o mesmo verbo grego com o mesmo tempo verbal em Gênesis 2:2, 3. Lembre-se, contudo, de que a Septuaginta é uma tradução, não a língua original do Velho Testamento em Gênesis, que é o hebraico. E no hebraico de Gênesis 2:2 o verbo está no imperfeito – indicando uma ação incompleta.

Há evidência de que o escritor de Hebreus tenha usado uma tradução do Velho Testamento para o grego, a julgar por outros textos que ele citou, não diretamente do hebraico, mas do grego.

Podemos ver isso pela citação que ele fez do Salmo 97:7 (96:7 na LXX): “Mas, ao trazer novamente o seu Primogênito à terra habitada, ele diz: ‘E todos os anjos de Deus lhe prestem homenagem.’” O texto hebraico não usa a palavra “anjos”, mas “deuses” (hebraico ’elo·hím), ao passo que a LXX traduz por “os anjos dele”.

Assim, na citação que fez de Gênesis 2:2, ele naturalmente usou o verbo “descansar” no tempo passado.

Conforme alguns estudiosos do grego bíblico, o aoristo no indicativo pode ter um sentido de ingresso; ou seja, o foco está no início da ação ou na entrada em um estado. Assim, o escritor de Hebreus e os tradutores da Septuaginta parecem estar se concentrando no fato de que no sétimo dia “Deus começou a descansar”. Esse entendimento se harmoniza com o fato de que o verbo “descansar” no hebraico está no imperfeito.

Portanto, tendo em vista que não há um tempo verbal único para a ação de Deus, de descansar em relação às obras criativas, é necessário recorrermos ao contexto bíblico. O que indica, portanto, o contexto?

O contexto do descanso de Deus

Como tornado claro em Gênesis 2:2, 3, o descanso de Deus ocorreu em relação às suas obras criativas registradas em Gênesis, capítulo 1. Algumas versões da Bíblia ajudam a esclarecer isso na tradução de Gênesis 2:2. Veja duas delas:

“E no sétimo dia, sendo que a sua obra estava terminada, Deus declarou que esse dia seria santo, pois que foi quando cessou esta sua obra de criação.” – Gênesis 2:2, O Livro.

“No sétimo dia acabou Deus a obra que tinha feito; e cessou no sétimo dia de toda a obra que fizera. Abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele cessou de toda a obra que fizera como Criador.” – Gênesis 2:2, 3, Sociedade Bíblica Britânica.

Por isso, a continuidade de seu descanso não entra em conflito com o que Jesus afirmou em João 5:17: “Meu Pai tem estado trabalhando até agora e eu estou trabalhando.” O trabalho a que Jesus se referiu não diz respeito à obra criativa mencionada no capítulo 1 de Gênesis.

Que o descanso de Deus prosseguiu, podemos confirmar pelas palavras do salmista, que menciona Deus como estando ainda em seu descanso: “Pois ele é nosso Deus, e nós somos o povo do seu pasto e as ovelhas da sua mão. Hoje, se escutardes a sua própria voz, não endureçais os vossos corações como em Meribá, como no dia de Massá, no ermo, quando os vossos antepassados me puseram à prova; examinaram-me, viram também a minha atuação. Por quarenta anos eu tive aversão a esta geração, e passei a dizer: ‘São um povo que se perde no coração, e eles mesmos não chegaram a conhecer os meus caminhos’; acerca deles jurei na minha ira: ‘Não entrarão no meu lugar de descanso.’” – Salmo 95:7-11.

O apóstolo Paulo cita esse salmo em Hebreus 3:7-11, onde lemos: “Por esta razão, como diz o espírito santo: ‘Hoje, se escutardes a sua própria voz, não endureçais os vossos corações como na ocasião em que se causou ira amarga, como no dia em que se fez a prova no ermo, em que os vossos antepassados me submeteram a uma prova, com uma provação, e, no entanto, tinham visto as minhas obras por quarenta anos. Por esta razão me aborreci desta geração e disse: “Eles sempre se perdem nos seus corações, e eles mesmos não chegaram a conhecer os meus caminhos.” De modo que jurei na minha ira: “Não entrarão no meu descanso.”’”

Após isso, Paulo afirma em Hebreus 4:1: “Resta uma promessa de se entrar no descanso dele.” Qual seria esse descanso de Deus? O que Paulo mencionou em Hebreus 4:4 – o descanso de Deus de suas obras criativas. Portanto, é evidente que Deus continuava descansando nos dias de Paulo. E, visto que esta promessa de entrar no descanso de Deus continua válida para os cristãos atuais, o descanso de Deus continua até os nossos dias.


Referências:

______. Disponível em: <https://biblehub.com/>.
______. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>.
______. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>.
______. Disponível em: <http://www.hebraico.pro.br/>.
Hebreus 4:10. Disponível em: <https://biblehub.com/>.
KatapaúoDisponível em: <https://biblehub.com/>.
Salmo 96. Septuaginta. https://www.academic-bible.com/>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Um comentário:


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *